respostas das tarefas 1ª série 4

Propaganda
ENSINO MÉDIO
4
RESPOSTAS DAS TAREFAS
1ª SÉRIE
Biologia
Aulas 28 e 29
ambiente terrestre, enquanto os tecidos de sustentação e condução permitem o crescimento dos vegetais,
pois os mantêm em posição vertical e podem levar e
trazer substâncias úteis, como água e açúcares aos
vários pontos da planta.
Tarefa mínima
1.Porque ele possibilitou uma forma de proteção das
sementes até sua maturação e também porque ele
auxilia na dispersão das sementes.
2.Neste esquema é possível localizar: tecido de revestimento (epiderme), tecido de preenchimento (parênquima clorofiliano, que também serve para realizar a fotossíntese) e tecido condutor (feixe de xilema
e floema).
2.As etapas são a polinização e a fecundação. Os grãos
de pólen (gametas masculinos), liberados pelas anteras da flor, são transportados por agentes bióticos
ou abióticos até o estigma de outra flor. Uma vez
completada a polinização, o tubo polínico começa a
crescer em cada grão de pólen em direção ao ovário.
Por esse tubo, o conteúdo do pólen vai até o óvulo,
dentro do ovário, fecundando-o.
3.a)É o xilema, tipo de esclerênquima responsável pela
sustentação do tronco do carvalho.
b)Não, o caniço também tem esse tecido, porém não
no mesmo grau que o carvalho, por isso é mais
flexível.
c)O carvalho, devido a sua grande altura, apresenta
crescimento secundário, isto é, crescimento em
espessura do tronco. Como o crescimento secundário ocorre pela atividade do câmbio, que produz
mais xilema, o carvalho é mais rígido que o caniço, que não apresenta crescimento secundário,
pois não atinge grande altura.
3.Espera-se uma redução na produção agrícola de plantas
que normalmente são polinizadas por abelhas, levando,
portanto, à queda na produção das frutas dessas plantas.
4.A polinização é uma etapa essencial no ciclo de vida
das angiospermas. O desaparecimento de um animal
do qual a polinização de determinada espécie de árvore depende exclusivamente implica o desaparecimento da árvore. Torna-se portanto fundamental
preservá-lo, não só por seu valor intrínseco, mas também por causa da árvore.
4.Quando se cortam apenas as partes aéreas das plantas, sem eliminá-las totalmente, elas podem se regenerar graças à ação das gemas ou meristemas que
tiveram sobrado no toco do caule.
O conhecimento dessa característica deu origem
ao dito popular, que compara o mal com uma planta,
a qual, se apenas podada (e não arrancada), volta a
crescer.
Tarefa complementar
1.A produção deve ser maior no caso da polinização pelo
vento, já que os grãos de pólen são espalhados ao acaso,
com pequena porcentagem deles caindo em flores da
mesma espécie. No caso da polinização por animais, há
um processo de coevolução entre as flores e os polinizadores, havendo especializações naquelas que atraem
tipos específicos destes, de forma que tais animais visitem, com mais frequência, flores da mesma espécie.
Tarefa complementar
2.Resposta pessoal.
Como os desafios ambientais são os mesmos para
todo tipo de planta (busca da luz e absorção de nutrientes), padrões estruturais muito diferentes da que foi bemsucedida estão fadadas ao desaparecimento.
Aulas 30 e 31
Aulas 32 e 33
Tarefa mínima
Tarefa mínima
1.O tecido de revestimento é responsável pela redução
da perda de água, substância pouco abundante no
1.As plantas do primeiro grupo, pois nos demais o papel
impede que a luz atinja o local de síntese de auxina.
SISTEMA ANGLO DE ENSINO
Zeta_RESP4_Bio.indd 1
1
Ensino Médio zeta - 1a série
01.07.11 09:13:53
2.Nos dois casos, as plantas do grupo I.
2.
3.As plantas morrem porque não conseguem retirar
oxigênio da água e também pelo excesso de água nos
tecidos.
Entrenó
4.Ela não desce devido a dois fatores: a forte adesão das
moléculas de água às paredes dos vasos e a coesão
entre as moléculas.
Nó
Tarefa complementar
1.A ausência de parede entre as células mortas, o revestimento impermeável de lignina e o poder de adesão das
paredes das células possibilitam a condução eficiente da
água. A saída se dá por poros especiais, as pontoações.
2.A cavitação é a formação de bolhas de ar no interior
dos elementos de vaso, que rompe a coluna de água,
impedindo a coesão das moléculas e bloqueando a
condução.
O corte deve ser feito no entrenó, para preservar
as gemas que ficam nos nós.
3.O decote aumenta a produtividade porque estimula o
crescimento de ramos laterais devido à quebra da dominância apical. Com o desenvolvimento dos ramos
laterais, mais flores são produzidas e, consequentemente,
mais frutos e sementes.
3.Porque a haste, sendo parte do caule, possui os vasos
de condução de seiva. A retirada do vegetal do solo
permite a entrada de ar no sistema de vasos, interrompendo o fluxo de água pelo xilema. Para que o
fluxo seja retomado, é necessário eliminar as bolhas
de ar que estão interrompendo a condução. O corte
da haste na água elimina as porções do sistema de
vasos que tenham bolhas de ar, restaurando o fluxo
e permitindo à flor durar mais tempo.
4.A adição destas substâncias tem por finalidade absorver o etileno liberado pelo próprio fruto durante
o amadurecimento. Essa estratégia, associada à atmosfera modificada, aumenta consideravelmente a
vida dos maracujás nas prateleiras.
4.A folha com mais estômatos deve pertencer a uma
planta amazônica, onde a disponibilidade de água é
maior, o que leva a uma perda maior pela transpiração. No bioma do Cerrado, as condições mais secas
favorecem a existência de plantas com menos estômatos, para dificultar a perda de água.
Tarefa complementar
1.a)A planta deverá crescer curvada em direção à fenda
na caixa. Isso ocorre porque o caule apresenta fototropismo positivo, crescendo em direção à luz
devido à migração do fitormônio AIA para a parte
não iluminada do caule.
b)Considerando que não há interferência de nenhuma
fonte unidirecional de luz, ou seja, que o estímulo gravitacional é o único agindo no crescimento da planta,
a resposta dela deverá ser geotrópica nula. O movimento rotatório do equipamento garante distribuição
homogênea do fitormônio AIA, fazendo todos os lados do caule e da raiz crescerem uniformemente.
Aula 36
Tarefa mínima
1.Atingem o floema, conjunto de vasos responsável
pelo transporte desse tipo de seiva.
2.Os pulgões sugam a seiva elaborada, o que reduz a chegada dos nutrientes orgânicos necessários ao desenvolvimento da planta, inclusive de suas flores e frutos.
Aulas 34 e 35
3.Parasitismo.
Tarefa mínima
Tarefa complementar
1.Grupo I: abertos, porque há disponibilidade de água
e luz para fotossíntese; grupo II: fechados, devido à
indisponibilidade de água (proteção contra dessecamento); grupo III: fechados, pois, não havendo luz
para a fotossíntese, o fechamento dos estômatos visa
a preservar a água do solo (proteção contra dessecamento); grupo IV: fechados, pois, não ocorrendo fotossíntese nem havendo água para o transporte de
seiva, os estômatos se fecham para minimizar a perda
de água da planta (proteção contra dessecamento).
SISTEMA ANGLO DE ENSINO
Zeta_RESP4_Bio.indd 2
1.As células-companheiras enviam açúcares para os
vasos crivados por transporte ativo, e o xilema fornece a água necessária para o fluxo de pressão que movimenta a seiva elaborada.
2.a)Os pêssegos devem ficar maiores e mais doces.
b)A seiva elaborada produzida nas folhas ficará concentrada no galho, e os frutos que se formarem
terão maior oferta de açúcares, consequentemente
terão mais açúcares e crescerão mais.
2
Ensino Médio zeta - 1a série
01.07.11 09:13:57
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards