GENETICA - INTRODUÇÃOpopular!

Propaganda
ATIVIDADE DE BIOLOGIA – Introdução à Genética - PROFª MARIANA
# Atividade: Leitura do texto abaixo e realização dos exercícios.
GENÉTICA
É a ciência que estuda os fenômenos de hereditariedade, que explica as semelhanças observadas entre pais e filhos ou entre indivíduos de uma
mesma linhagem. A hereditariedade estuda o mecanismo de transmissão dos caracteres de uma espécie passados de uma geração para outra.
Conceitos
- Cromossomo: Cordões curtos e grossos que comportam os genes.
- Gene: é um pedaço de DNA cromossômico capaz de determinar a síntese de uma proteína. As características hereditárias de qualquer ser vivo
são condicionadas pelas instruções inscritas nos genes que cada indivíduo recebe de seus pais.
- Cromossomos homólogos: possuem genes para os mesmos caracteres, e esses genes tem localização idêntica nos dois cromossomos. Desta
forma, cromossomos homólogos apresentam mesma forma, estrutura e tamanho. No par de homólogos, se um cromossomo é de origem
paterna, o outro é de origem materna.
- Cromossomos heterólogos ou não-homólogos: são aqueles que não possuem genes correspondentes, consequentemente forma, estrutura e
tamanhos diferentes.
- Locus ou loco: é o local certo e invariável que cada gene ocupa no cromossomo.
- Genes alelos: são aqueles que formam par e se situam em locus correspondentes nos cromossomos homólogos. Respondem pelo mesmo
caráter, ainda que tenham expressões diversas.
- Gene dominante: capaz de impedir a manifestação do seu alelo. É representado por letras maiúsculas.
- Gene recessivo: não se manifesta na presença do gene dominante. É representado por letras minúsculas.
- Genótipo: designa a constituição genética do indivíduo. Não é visível. É representado por letras. Como retrata a constituição genética de uma
célula diploide de um indivíduo, as letras devem vir aos pares para cada caráter representado. A letra que designa a manifestação dominante
deve ser a mesma da manifestação recessiva.
- Homozigoto: indivíduo que apresenta genótipo com genes alelos iguais para um determinado caráter.
- Heterozigoto ou Híbrido: indivíduo que apresenta genótipo com genes alelos diferentes.
- Fenótipo: indica a manifestação visível ou apenas detectável da ação do genótipo. Nem sempre são visíveis, por exemplo, o grupo sanguíneo
não se pode visualizar e sim detectar através de testes específicos. Existem inúmeros fenótipo que se manifestam na dependência de uma
verdadeira interação entre o genótipo e as influências do meio ambiente.
Obs.: No indivíduo heterozigoto, indica-se primeiro a letra da manifestação dominante e, só depois, a letra da manifestação recessiva. Ex.: Aa
A letra preferível deve ser a inicial da manifestação recessiva. Ex.: na característica cor da semente em ervilhas, amarela é dominante sobre
verde, então deve-se utilizar a letra v para indicar a característica, sendo V para amarela e v para verde.
O Trabalho de Mendel
Gregor Johann Mendel (1822-1884), um monge que vivia na Tchecoslováquia, publicou em 1865 um trabalho com experiências onde o objeto de
estudo eram as ervilhas.
Essas experiências duraram 8 anos e foram praticados nos jardins do convento onde Mendel vivia. Suas descobertas foram ignoradas até que no
ano de 1900, três outros cientistas “redescobriram” suas experiências.
Mendel observou que as ervilhas revelavam caracteres que se transmitiam através das gerações e que eram facilmente notáveis. Comprovou
que certas manifestações tinham uma incidência maior do que outras. Passou a orientar as reproduções dos pés de ervilha e fixou sua atenção
em 7 caracteres hereditários: cor das sementes (amarela ou verde); estrutura física da semente (lisa ou rugosa); envoltório da semente (colorido
ou branco); cor da vagem (verde ou amarela); forma da vagem (estufada ou murcha); caule (longo ou curto); flores (axilares ou terminais).
Deduções de Mendel:
uais seriam
numerosos, respondendo cada um deles pelo determinismo de um caráter.
os e concluiu que eles estão aos pares nas células somáticas e isoladas (sem formar par) nas células
germinativas ou gametas.
erem por
manifestações opostas.
em portadores
de dois fatores diferentes para um só caráter.
de. Então se as ervilhas da geração F1 possuíam um fator para amarelo e outro para verde e, ainda
assim, se mostravam amarelos é porque o fator para amarelo domina completamente o fator para verde.
Propôs então:
“Nas células somáticas, os fatores hereditários (genes) se encontram sempre aos pares. Mas, durante a formação dos gametas, eles se separam,
mostrando-se isolados ou segregados nestas últimas células.”
Primeira Lei de Mendel (Lei da pureza dos gametas, Lei da disjunção ou segregação dos caracteres.
Durante dois anos, promoveu a autofecundação de ervilhas amarelas e de ervilhas verdes, separadamente, obtendo linhagens puras. Só então
cruzou ervilhas amarelas e verdes. Com esse cruzamento obteve 100% de indivíduos amarelos, mas agora impuros, pois tinham gene para verde
de um de seus progenitores.
Fazendo a autofecundação, os indivíduos da geração obtida anteriormente, chamada de F1, originaram uma geração F2 com seguinte resultado:
75% de amarelas e 25% de verdes, o que mostra que a característica amarela dominou a verde.
Representando a experiência por letras temos:
P VV X vv
F1 100% Vv
F2 1 VV, 2 Vv, 1 vv
Na geração paterna (P) os gametas formados foram V de um indivíduo e v do outro. Então herdamos sempre um gene do pai e
outro da mãe.
Monoibridismo
Está baseado na Primeira Lei de Mendel.
É todo caso em Genética, onde se analisa nos indivíduos a transmissão de apenas um único caráter determinado por um único par
de genes.
O caso das ervilhas anteriormente estudado é um caso típico de Monoibridismo.
Quadro de Punet - É utilizado nos cruzamentos para reagrupar os gametas.
V
v
V
VV
Vv
v
Vv
vv
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards