Inventário Nave e Símbolos - Templo Shin Budista Terra Pura

advertisement
INVENTÁRIO DO TEMPLO BUDISTA DE BRASÍLIAi
ALTAR CENTRAL
ENTRADA DO PALÁCIO
Gokudeno
É uma das estruturas da Terra Pura
mencionadas no Sutra da Contemplação [um dos 3
sutras do Budismo da Terra Pura ] e representação
da morada
de Amida (gohonzon).
Réplica da
arquitetura de um palácio japonês; pode-se ver
múltiplas casas profusamente ornamentadas. Os
pilares
e
ornamentos
são
de
cor
dourada.
Embelezando o telhado, figuras de elefantes, leões e
dragões, todos animais guardiões do Buda.O estilo
da construção é chinês da Dinastia T’ang.
O TRONO DE SUMERU*
Shumidan
A entrada do palácio (acima) está em cima de um trono retangular chamado de “trono de
Sumeru”. Ele é mais largo na parte superior e inferior, e mais estreito no meio. Assim é
descrita a forma da montanha cósmica conhecida por Sumeru, em sânscrito.
Na cosmologia hindu, Monte Sumeru é a mais alta montanha no centro do sistema do nosso
mundo. O material é madeira laqueada em vermelho e preto e decorada com o desenho de
ondas, flores e animais em cores vibrantes.
ORNAMENTOS
Par de ornamentos Sumi Yoraku, com a forma da folha de
lótus.
No Sutra da Contemplação, diz-se que eles estão
pendurados nas árvores e tocam melodias quando
balançados pelos ventos.
Lâmpadas de metal ( tsuri toro ) suspensas com desenho de flores. Diz-se que a lâmpada é
derivada de uma lâmpada feita pelo Buda Shakyamuni para que seus discípulos caminhassem
à noite.
Vários entalhes em madeira, com douração e pintura, representando cenas dos sutras do
Budismo da Terra Pura.
.
MESA CENTRAL
Maejoku
Três objetos são dispostos nessa mesa:
No centro, o incensário de três pernas (korô) com
figuras de leões, elefantes ou dragões.
Na frente dela, um incensário simples que, em
ocasiões especiais, deve ser colocado atrás do
incensário de três pernas.
À direita, o candelabro de três pernas, decorado com cisnes, que são o símbolo da
longevidade. Manter os cisnes posicionados conforme a foto. Usam-se as seguintes cores de
velas, de acordo com a ocasião:
Festas – velas vermelhas
Casamentos, oferendas - velas douradas ou vermelhas, como substitutas.
Funerais, ofícios memoriais (de falecimento) – velas de prata ou brancas, como
substitutas.
Dias normais – não se usam velas, mas a vela vermelha de madeira.
À esquerda, o vaso de flores.
A arte do arranjo floral no Japão é derivada da oferenda de flores num vaso para o Buda, que
começou entre os budistas na China. Na Índia, era costume utilizar pétalas ou pilhas de flores
numa mesa.
Não são utilizadas flores com espinhos ou com cheiro desagradável. Flores venenosas
também não são usadas. O esquema de cores tradicional é cores mais escuras embaixo e
branco (ou amarelo), em cima.
Como o Buda Amida é a imagem central do altar, o Bodhisattva da Compaixão é representado
pela vela e o Bodhisattva da Compaixão, pelas flores.
No altar com o Buda Amida, acima da mesa, coloca-se dois vasos com folhagem, um à direita
e outro à esquerda, que, segundo a tradição, representam a oferenda de água ao Buda. Ao
centro, na parte de trás, um castiçal pequeno, com uma vela e, à frente, um incensário.
PLATAFORMA CERIMONIAL
Raiban
Usado em cerimônias formais em o monge que se senta à maneira japonesa (seiza) ou à
maneira ocidental (sentado) e conduz o canto.
Diante da Plataforma Cerimonial, há uma pequena mesa com com 4 tubinhos que representam
os 3 principais sutras [ O Sutra da Vida Imensurável (2 tubos), o Sutra da Contemplação e o
Sutra do Amida ] do Budismo da Terra Pura.
1. À esquerda, há uma pequena mesa onde são colocados dois objetos para queima de
incenso.
2. À direita, há um rack no qual está suspenso um prato pequeno de metal chamado Kei. Ele é
tocado com um pedaço de madeira no início e final do canto.
3. À frente, 4 pergaminhos que são a representação dos 3 sutras principais [o Sutra Maior tem
2 pergaminhos ] do Budismo da Terra Pura.
ALTAR BUDISTA
Visão do Altar Central
Visão do Altar Central
Gohonzon – Buda Amida
O altar principal ( Gohonzon ) é do Buda Amida, o Buda da Vida Imensurável e Luz Infinita,
que ocupa a posição central no altar e pode estar numa das três formas: uma estátua, uma
flâmula com sua imagem ou com os caracteres escritos “Namuamidabutsu”.
A estátua é de madeira e recoberta com lâminas douradas.
O “mudra” ou postura das mãos (an-i-in jobogesho) é o gesto da tranquilidade e proteção,
representando a entrada do Buda Amida entre os seres sencientes.
O polegar e o dedo indicador formam o círculo ou roda da perfeição, “o ensinamento do Buda
que não tem início nem fim”. A mão direita levantada simboliza a Sabedoria e a esquerda,
com a palma estendida, simboliza a Compaixão, que leva todos os seres à verdade do Darma.
A protuberância no alto da cabeça, ou Nikkei, representa as 32 marcas de excelência do Buda,
o ápice da sabedoria espiritual.
Sob a estátua, o trono de lótus. Nas simbologia budista, a flor de lótus cresce sob um lodo e
irrompe
sob
a
água
–
pura
e
bonita
e,
ainda
assim,
nutrida
pelo
lodo.
O altar lateral, à direita, é de Shinran Shonin, o Fundador do Shin Budismo.
O altar lateral, à esquerda, é de Rennyo Shonin, o Oitavo Patriarca conhecido como o
inovador
e
responsável
pela
grande
difusão
do
Shin
no
Japão.
Sob os dois altares, o símbolo da Flor de Fuji: o florescimento para baixo sugere que a força
reside na humildade.
Os outros altares são uma inovação desse Templo:
À direita do altar central, a imagem do Buda Gautama, o Buda Histórico, doada pelo
Governo da Tailândia.
À esquerda do altar central, o altar dos Antepassados. Homenagem aos japoneses fundadores
do Templo.
2. ÁREA EXTERNA
BONSHÔ
Sino grande
Sino Bonshô ( sino indiano )
1m72cm de altura e 1 tonelada e 125kg.
Função: É tocado 10 vezes às 7h e 18h , diariamente.
Na passagem de ano, é tocado 108 vezes.
Na frente do sino, está escrito Namo Amida
Buts (Tomo Refúgio no Buda Amida).
São indicados também o Doador (Fundação
Numata), o ano de doação e o nome do Templo
( Hongwanji-ha de Brasília)
KANSHÔ
Sino de tamanho médio, tocado no início de cerimônias e ofícios de meditação.
SHINRAN SHONIN
Estátua ao lado do Sino
Shinran Shonin. Fundador do Shin Budismo da Terra
Pura. Século XIII. Japão.
Estátua comum a todos os Templos do Shin Budismo da
Terra Pura, retratando o Fundador com roupas de
Monge, conforme era costume entre os monges
andarilhos no Japão do Século XIII.
FACHADA DO TEMPLO
3. ETIQUETA
LIVRO DE OFÍCIO
Utilizado nas cerimônias e ofícios
de meditação.
Inclui recitação de Cantos e Textos
selecionados.
FAIXA DE ADEPTOS BUDISTAS
Monto shikisho
Ao fazermos a Iniciação Budista ( Tomada de Refúgio nos 3 Tesouros), recebemos uma faixa,
o shikishô, usada em torno do pescoço. As diversas cores e padrões não refletem uma
diferença de níveis entre praticantes.
É a lembrança, do compromisso com os 3 Tesouros do Budismo: Buda, Darma ( os
ensinamentos ) e Sanga ( a comunidade ).
GASSHÔ
Postura de Reverência
Reverência ao Buda Amida.
Gasshô (Juntar as mãos)
O gasshô é feito com o nenju ou juzu. As mãos ficam na altura do peito, sem forçar os
cotovelos, num ângulo de aproximadamente 45o em relação ao tronco. Em gasshô, recita-se o
Nome do Buda Amida – Namu Amida Butsu ou Namandabu.
NENJU OU JUZU
Rosário budista
É um acessório que usamos na postura em gasshô, para a recitação do Nome do Buda Amida.
Passamos as mãos unidas dentro dele, com o cordão voltado para baixo, aparado nos
polegares que apertam as contas suavemente.
Quando não fazemos gasshô, seguramos o juzu ou nenju na mão esquerda, aparado entre o
polegar e os demais dedos, com o cordão voltado para baixo.
INCENSAMENTO OU OFERECIMENTO DE INCENSO
Prática Budista
Realizado no momento da chegada ao Templo
Prática de reverência e recitação do Nome do Buda Amida
4. OUTROS ELEMENTOS
GOBUNSHÔ
Cartas do Mestre Rennyo
Localização: à direita do Buda Amida
Função: Leitura da carta correspondente ao dia
FLOR DE FUJI
Kujô Sagarifuji no mon
É a flor de Fuji (wisteria), símbolo da
nossa
escola
budista.
São
dois
ramalhetes que crescem para baixo,
arredondando-se, em vez de ser para
cima, pontudos. Simboliza que toda
progressão budista é no sentido da
humildade e harmonia. Forma uma
espécie de abrigo ao meditante.
i
Fonte: Masao Kodani and Russell Hamada. Traditions of Jodoshinshu Hongwanji-Ha. Senshin
Buddhist Temple, 1984.
Download