2_Bloqueio dos Nervos Supraorbitários e Supratroclear

Propaganda
Visualização do documento
2_Bloqueio dos Nervos Supraorbitários e Supratroclear.doc
(585 KB) Baixar
2. Bloqueio dos Nervos Supraorbitário e Supratroclear
ANTÔNIO MÁRCIO DE SANFIM ARANTES PEREIRA
Considerações Anatômicas
O nervo oftálmico é o menor dos três ramos do trigêmeo e se divide imediatamente antes de
penetrar na órbita dando origem aos nervos frontal, lacrimal e nasociliar. O nervo frontal é a
maior divisão do nervo oftálmico e entra na órbita, juntamente com os dois outros ramos, pela
fissura orbitaria superior. Prossegue então, anteriormente, pelo teto da órbita, entre o cone
muscular e o periósteo, acima do elevador da pálpebra. Divide-se um pouco antes do ápice da
cavidade orbitaria em um pequeno ramo, o nervo supratroclear e no seu principal ramo, o
nervo supraorbitàrio (Fig. 2.1).
O nervo supratroclear corre para frente, medialmente ao nervo supraorbitàrio, abandonando a
órbita no seu ângulo súpero-interno, entre a tróclea e o músculo oblíquo superior e o forame
supraorbitàrio. Curva-se então, para cima, entre o músculo orbicular e o osso frontal, dividindose em ramos que se espalham pela parte medial e inferior da fronte. Na margem da órbita,
emite filamentos para a pele e conjuntiva da pálpebra superior. Forma ainda um arco
anastomótico com um ramo do nervo infratroclear a nível da região lateral e superior do nariz.
O nervo supraorbitário divide-se antes da borda da órbita em dois ramos: o medial e o
lateral. O ramo lateral é maior e sai da cavidade orbitaria pelo forame ou incisura
supraorbitária, envia ramos para a pálpebra superior, seguindo trajeto ascendente junto com a
artéria supraorbitária. Os dois ramos do nervo supraorbitário distribuem-se pela região frontal
(exceto a parte central e inferior) e couro cabeludo, chegando quase à sutura lambdóide, além
do plano coronário. Fornecem ainda inervaçõo à mucosa do seio frontal e perícrânio.
Área de Analgesia
A área anestesiada pelo bloqueio dos nervos supraorbitário e supratroclear encontra-se
ilustrada na figura 2.2. A região suprida pelo nervo supratroclear engloba a parte medial da
pálpebra superior, incluindo a conjuntiva tarsal.
A área do nervo supraorbitário é bem mais extensa, cobrindo as partes central e medial da
pálpebra superior com sua conjuntiva, a região frontal exceto o triângulo mencionado e o couro
cabeludo até o plano coronário, ou um pouco além.
Técnica do Bloqueio
O nervo supratroclear pode ser bloqueado Introduzindo-se uma agulha fina (25x6 ou 13x4,5)
por debaixo da borda da órbita, a nível do seu ângulo súpero-interno, parando-se
imediatamente acima da tróclea do músculo oblíquo superior. Injeta-se neste ponto 1a 1,5 ml de
solução anestésica com vasoconstritor. É recomendada a compressão digital do local para
melhor dispersão da solução anestésica (Fig. 2.3 e 2.4).
Bloqueio do nervo supra-orbitário.
Para bloqueio do nervo supraorbitário toma-se como ponto de referência o forame do mesmo
nome, que pode ser facilmente palpado na borda superior da órbita, a 2,5 cm da linha média,
sobre um plano vertical que passa pela pupila, estando o paciente olhando para frente.
Introduz-se nesse ponto uma agulha fina, e sem necessidade de se obter parestesias, ínjeta-se 1 a
1,5 ml de solução. A compressão digital da região permite o bloqueio do seu ramo medial sem
nova infiltração (Fig. 2.5 e 2.6).
Os ramos dos dois nervos podem também ser bloqueadas por uma infiltração do campo pelo
subcutâneo seguindo um plano horizontal imediatamente acima da sobrancelha e da raiz do
nariz. Utiliza-se nesse caso 3 a 6 ml ia solução anestésica com vasoconstritor.
Indicações
Incluem procedimentos cirúrgicos na área de analgesia desses nervos, como suturas de
ferimentos, retirada de tumores ou outras lesões. O bloqueio direto dos troncos nervosos é
vantajoso sobre a infiltração do ferimento ou lesão, por ser menos doloroso, exigir menor
quantidade de anestésico local e evitar o entumecimento dos tecidos no local a ser manipulado.
O bloqueio é útil também no diagnóstico de localizarão de "zonas de disparo" no campo de
distribuição do nervo trigêmeo, nos casos de nevralgia.
Contra-Indicações
Pela situação superficial desses nervos nos pontos de bloqueio e pela mínima quantidade de
anestésico local requerida, as contra-indicações são muito poucas, incluindo os casos de infecção
ou lesões nos locais de punção.
1
Arquivo da conta:
Alzemir.Santos.Jr
Outros arquivos desta pasta:



2 (13).JPG (325 KB)
2 (14).JPG (500 KB)
2 (15).JPG (331 KB)
 2.1.jpg (121 KB)
 2.2.jpg (166 KB)
Outros arquivos desta conta:





1
10
11
12
13
Relatar se os regulamentos foram violados








Página inicial
Contacta-nos
Ajuda
Opções
Termos e condições
Política de privacidade
Reportar abuso
Copyright © 2012 Minhateca.com.br
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

Criar flashcards