Acerca da Trindade A questão da trindade é

Propaganda
Acerca da Trindade
A questão da trindade é antes de tudo uma questão histórica. Não se pode ignorar os fatos
que a história nos apresenta, pois ela também, assim como a bíblia, testemunha de Deus. Nada de
dizer que o diabo faz a história, ou que ele provoca os acontecimentos. Quem é o autor da história é
Jesus. Ele é o Senhor de todas as coisas e a história humana existe para glorificá-lo
iindependentemente do que os historiadores pensem a respeito. O homem pode moldar a história a
seu gosto, mas Deus é quem a escreve.
O conceito da trindade, foi introduzido somente no ano 381 da era cristã pelo concílio de
Nicéia. Antes disto, este conceito, ou idéia, era totalmente desconhecida dos primeiros cristãos. Favor
consultar: Enciclopédia Abril 89, no tópico “Religião”, ou qualquer outra fonte histórica.
Mas o que é o conceito da trindade, introduzido pelo romanistas, ditos cristãos:
Trindade, segundo o conceito romanista cristão, é a idéia de que Deus é formado por uma
tríade de deuses, portanto três deuses, iguais, co-existentes, co-eternos, Deus Pai, Deus Filho, Deus
Espírito Santo, formando um só de uma mesma “substância”. Coisa que não se encontra na Bíblia.
Ora, a substância que dava a Jesus a sua deidade, é que nele habitava corporalmente toda a
plenitude da divindade (Col. 2:9), sem medida, não sobrando nem faltando, nada. Isto é, o Espirito
Santo de Deus. Não existe na Biblia tal “substância” que forma os três deuses, unindo-os em um só.
Isto é invenção filosófica pagã (Veja advertencia de Paulo em Colosssenses 2:8).
Pedro diz que somo participantes da natureza divina por causa do Espírito de Deus (II Pe 1;4),
que era o mesmo que habitava em Jesus. O Senhor disse a Davi que Deus não habitava em
tarbenáculo feito por mãos de homoens e que ele mesmo iria providenciar um tabernáculo para ele.
Este tabernáculo era o corpo de Jesus, para o qual devíamos adorá-lo, como Deus.
Este conceito de tríade de deuses é um conceito, babilônico, não mencionado pelos apóstolos
e profetas, ou sábios, em nenhum de seus escrítos, isto é, nem no velho e nem no novo testamento.
Pelo contrário a Bíblia diz em Rom. 3:30; Gal 3:20; Tiago 2:19, que “Deus é um só”, portanto está
descartada a idéia de que Deus é formado de três deuses coexistentes, ou co-imanentes, etc, etc.
Terminantemente a trindade foi um conceito introduzido após a era apóstolica, como um
conceito aditivo à revelação da Escrituras. Enquanto que a palavra de Deus diz em Atos 20:27: que
Paulo nunca deixou de “vos anunciar todo o conselho de Deus”. Se este conceito fosse realmente
apóstólico, Paulo deveria ter se referido a ele, você não acha? Ou pelo menos ter dado uma dica, já
que a palavra antes não existia para nos dar esta idéia.
Judas em sua carta aconselha aos santos, da época, a guardar “a fé que uma vez foi dada
aos santos”. Logo, a fé foi dada de uma vez por todas, isto é, a fé dada é definitiva, não se devia
acrescentar nada a ela. Mas acrescentaram. Por quê? Sobre isso falaremos mais adiante.
Paulo diz em Tito 2:13, “
... aguardando a bem-aventurada esperança e o
aparecimento do nosso grande Deus Salvador Jesus Cristo”. Ele não diz do nosso grande
Deus, e do nosso Salvador Jesus Cristo. Como se fossem duas pessoas. Veja também para confirmar:
II Pe 1:1.
Mas porque é que Paulo se refere nos textos tais como: Ef. 6:23; 6:26; I Tes. 1:1, II Tes. 1:21; 2:16, I Tim. 1:1-2; II Tim. 1:1-2; confirmada pelos apóstolos Pedro e João: II Pe. 1:17; II Jo. 1:3,
dizendo ....“Deus nosso Pai e Jesus Cristo nosso Senhor...”, ou “... Deus Pai e Jesus Cristo
nosso Senhor...”, será que ele está se referindo a duas pessoas?
Não, ele está se referindo a paternidade de Deus à natureza humana do nosso Senhor Jesus
Cristo, que é a sua encarnação, o que é totalmente correto, veja o que diz em Rom 1:3.
Isto porque também Deus é Pai de Jesus Cristo segundo a carne e nosso também, pois ele
criou o homem e gerou aqueles que creram em Jesus como filhos pela sua palavra segundo Jo 1:12;
Gal 3:23. I Jo 3:1.
Ele como Pai se “compraz”, isto é, tem “prazer junto com” a sua encarnação humana em Jesus
(Mt 3:17; Mt 17:5, Mc 1;11; Mc 9:7; Luc 3:22; II Pe 1:17). A Bíblia em nenhum lugar diz que, o filho
se fez carne, e sim que Deus, o Verbo, se fez carne (Jo. 1:14). A palavra “unigênito” quer dizer o
único gerado do Pai. Se ele foi gerado do Pai ele não pode ser co-eterno do Pai, a não ser que Ele e o
Pai sejam um só (Jo. 10:30).
Ela não diz que, o filho estaria conosco, ela diz que, Deus estaria conosco, através de seu filho
(Mat. 1:23), isto é, Jesus, a sua encarnação.
Portanto, negar que Jesus é a encarnação de Deus, é o espirito do anticristo, veja: I Jo 2:22; I
Jo 4:3; II Jo 1:7. “Cristo” que dizer o “ungido” pelo Espirito de Deus. “Messias” quer dizer o enviado
ao mundo, em carne por Deus. Paulo diz que ele era igual a Deus em Fil. 2:6. Mas como, ele era igual
a Deus? Será que ele era uma cópia de Deus?. Vejamos o que diz: Jo. 5:18.
Este versículo relata que os judeus queriam matar a Jesus porque ele se dizia “filho de Deus”.
Eles sabiam que Deus não tinha filho, por que ninguém era semelhante a ele nos céus. Veja o que diz
Is. 46:9. Jer. 49:19. Jer. 50:44. Mas por quê então queriam matá-lo. Porque dizendo-se “filho” ele
era, e é, a própria encarnação de Deus. Isto, eles acharam que era blasfêmia.
Jesus diz no livro de Jo. 17-18 que dois homens dão o testemunho verdadeiro segundo a lei,
um é o Pai que está nos céus e outro Ele, na terra. Porém, no livro de João 3:13 e Jo. 7:36 Jesus
afirma que ele está no céu, ao mesmo tempo que ele esta falando com Nicodemos, e ao mesmo
tempo que ele esta falando com os apóstolos, dando suas últimas instruções antes de partir para o
martírio da cruz. Bem, será que existe no céu duas pessoas, ou três pessoas, a pessoa do pai e a do
filho no céu, ou a do Espirito Santo, já que ele ainda não tinha vindo a terra, co-participantes da
divindade. Para esclarecer isto vejamos o que diz Deuteronômino 4:39; II Cr. 6;14; I Rs. 8:23, Sal
73:25; Dn 2:22; Col. 4:1.
A bíblia diz que Deus é ao mesmo tempo, Pai, Filho e Espírito Santo, (Mt 28:19) e não três em
um só. Nisto eu creio plenamente.
O trinitarianismo afirma que existe um Deus Pai, um Deus Filho e um Deus Espírito Santo
(Credo de Atanásio), “de uma só substância e separando as pessoas“. Podemos provar através da
Biblia que não existe um Deus Filho e nem tampouco tres Espiritos co-eternos e co-existentes, mas
apenas um só (Gálatas 3:20, Tiago 3:19).
i)
Em João 5:19 Jesus afirma que o Filho nada pode fazer de si mesmo. Logo Ele não pode ser o
Todo-Poderoso a não ser que ele seja a natureza humana de Deus que depende do Espírito. Veja que
na bíblia a palavra “Filho” está sempre asociada a expressão “Filho do homem” (ou, “Filho de Adão”,
tradução literal) que corresponde a natureza humana.
ii)
Se existisse um Deus Pai e um Deus Espírito eles deveriam ser pessoas diferentes, mas em
Romanos 8:9 Paulo afirma que o Espírito de Cristo é também o Espírito de Deus. Em I Coríntios 12:3
Paulo novamente afirma que o Espírito Santo é o Espírito de Deus. Logo o Espírito de Cristo é o
Espírito Santo, óbvio, Jesus foi cheio Espírito Santo (Lucas 1:15 ; 4;1). Para reforçar as afirmações
bíblicas acima veja então que não há três Espíritos co-existententes. Mas apenas um só (I Coríntios
12:8-11; Deuteronômio 6:4).
iii)
Observe que Paulo afirma em I Coríntios 12:3 que Jesus é o Senhor e em II Coríntios 3:17 que
o Senhor é o Espírito. Logo que Jesus é o Espírito.
Portanto o que a Bíblia chama de Filho é a parte humana de Deus (I Timóteo 2:5). Veja o que
diz Salmos 80:17 e Salmos 118:16. Se o Filho fosse um Deus co-existente com o Pai e o Espírito
Santo, este deveria ser perfeito e onisciente, pois são atributos de Deus e não precisaria de mais
nada. Contudo, em Hebreus 5:8-9. a Biblia diz que o Filho foi aperfeiçoado.
iv)
Jesus afirma em João 14:6 que “ninguém vem ao Pai senão por mim”, ele não diz “ninguém
vai ao Pai” considerando que este fosse outra pessoa. Outros textos também afirmam que Jesus e o
Pai são um só (João 10:30; 14:9-14)
Inspirado por Deus e escrito por Lucas Máximo Alves
O mistério do Cristo pre-existente fora do espaço-tempo
-
Argumento do corpo de Jesus maior do que os outros dois (Netanias)
Que o mistério da trindade é insondável.
A biblia não fala em trindade
Trindade só depois do ano 381DC
O argumento espaço-temporal
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards