A6549_T9996_Comp - Associação Brasileira de Horticultura

Propaganda
ZORZZI IC; PAULUS D; PAULA FLM de; RANKRAPE CB; DALACOSTA NL. 2016. Produção
de couve chinesa sob diferentes tensões de água no solo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE
OLERICULTURA, 54. Anais... Recife: ABH, p. 427.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
Produção de couve chinesa sob diferentes tensões de água no solo
Ivan Carlos Zorzzi1; Dalva Paulus1; Fabiana L Matielo de Paula1; Cristiana
Bernardi Rankrape1; Nean Locatelli Dalacosta1
1
UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Estrada para Boa Esperança, Km 04, 85660-000
Dois Vizinhos - PR. [email protected], [email protected], [email protected]
[email protected], [email protected]
RESUMO
O manejo da água nas hortaliças é baseado em dados meteorológicos, em estádios de
desenvolvimento da planta, no solo ou da combinação dos mesmos. Com relação ao
solo busca-se conhecer a capacidade em armazenar água, e a tensão adequada para a
frequência da irrigação. Assim, o objetivo do trabalho foi avaliar o efeito de diferentes
faixas de tensão de água no solo para a cultura da couve chinesa (Brassica pekinensis
L.) em ambiente protegido. O trabalho foi realizado na UNEP de Olericultura da
Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Dois Vizinhos-PR, entre os meses de
maio a julho de 2015. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado em
esquema fatorial, onde os tratamentos consistiram de quatro faixas de tensão de água no
solo (13-17; 23-27; 33-37; e 43-47 KPa) e duas cultivares (Eikoo e Kinjtsu), com quatro
repetições. As tensões foram monitoradas usando tensiômetros de punção instaladas a
10 cm de profundidade, sendo as leituras realizadas com tensímetro digital. Quando a
leitura resultava o valor estabelecido pelos tratamentos, a irrigação era realizada até
atingir a capacidade de campo, com volume previamente estabelecido baseado na curva
de retenção de água no solo e no volume do vaso. As faixas de tensão não influenciaram
na massa da matéria verde da cabeça para a cultivar Eikoo (471,6 g planta-1), porém
para a cultivar Kinjtsu a melhor faixa de tensão foi 13-17 KPa (591,3 g planta-1). Houve
um maior consumo de água nas duas maiores faixas de tensão (33-37; 43-47 KPa) para
as duas cultivares (220 e 211 mm ha-1), a cultivar Kinjtsu (14,2 kg m-³ água) foi mais
eficiente no uso da água que a Eikoo (12,3 kg m-³ água). Para a couve chinesa, o retorno
da irrigação pode ser realizado com tensões de água no solo situadas entre 13-17 KPa.
PALAVRAS-CHAVE: Brassica pekinensis L, tensiometria, manejo da irrigação.
REFERÊNCIAS
MANTOVANI EC; BERNARDO S; PALARETTI, LF. 2009. Irrigação: princípios e
métodos. 3. ed. Viçosa: Ufv. 355 p.
Anais 54o Congresso Brasileiro de Olericultura (CD ROM), julho 2016
Download