Apresentação - Callen-Lorde Community Health Center (new york).

Propaganda
Olá a todos!
Envio uma apresentação a que assisti em Nova Iorque no mês passado feita por Katie
Douglas e Gal Mayer do Callen-Lorde Community Health Center (Centro Comunitário
de Saúde Callen-Lorde). Acredito que a abordagem do “consentimento informado”
para tratamentos hormonais transexo seja uma forma fantástica de torná-los mais
acessíveis e ao mesmo tempo evitar que pessoas trans sejam rotuladas de pacientes
mentais. Resumindo, na visão do Callen-Lorde, a base do tratamento hormonal,
assim como de todo tratamento médico, consiste no consentimento informado; ou
seja, uma avaliação garantindo ao médico que o paciente sabe o que será realizado
em seu tratamento e pode assim tomar uma decisão informada com base na sua
compreensão dos resultados esperados. Também significa que pacientes trans não
serão automaticamente encaixados na categoria de “pacientes mentais”, e que não
têm que aceitar o diagnóstico de doença mental, etc. Na prática, uma pessoa trans
procura inicialmente um profissional da medicina que lhes informa sobre as
vantagens e desvantagens do tratamento hormonal e coleta amostras de sangue para
um check-up completo. Aqueles que nunca usaram hormônio no passado serão
direcionados a uma sessão com a assistente social que conversará com eles sobre as
implicações do uso do hormônio e avaliará também outras necessidades do paciente,
como aconselhamento, por exemplo, ou quaisquer outras necessidades físicas e/ou
mentais que demandem assistência médica. Não há qualquer “teste de gênero”
envolvido ou questionamento sobre o desejo da pessoa de tomar os hormônios. Ao
passo que alguns dos pacientes possam realmente necessitar de cuidados mentais,
como a terapia, Callen-Lorde não pressupõe que todos necessitem do mesmo. Essa
sessão é realizada enquanto se espera os resultados dos exames de sangue que
levam várias semanas para ficar prontos. Quando os resultados chegam, o paciente
retorna para receber sua primeira prescrição. Considero esse modelo um grande
progresso na forma de tratamento médico das pessoas trans e insisto em que um
número realmente muito maior de profissionais da saúde deveria seguir esse
exemplo como prática ideal. Os endereços eletrônicos de Katie Douglass e Gal Mayer
estão na apresentação, caso vocês tenham mais perguntas. Quis compartilhar essa
apresentação por acreditar que o modelo possa ser usado com sucesso em qualquer
outro lugar, e que as experiências do Callen-Lorde possam ser úteis para outras
clínicas e médicos também.
Atenciosamente,
Justus
“Ter visão e não agir é sonhar acordado.”
“Agir sem ter visão é um pesadelo.”
A Abordagem do
Consentimento
Informado para
Atendimento Básico
de Saúde Transexual
Grupo de Trabalho sobre Gênero
4 de dezembro de 2009
Apresentadores Katie Douglas, LCSW Diretora de Saúde Mental [email protected]‐Lord.org Gal Mayer, MD Diretor de Medicina [email protected]‐Lorde.org Callen‐Lorde Community Health Center 356 West 18th Street New York, NY ‐10011 www.callen‐lorde.org Tradução: Comissão de Cidadania e Reprodução (CCR) ‐ 2010 Objetivos da Apresentação Fornecer informação demográfica básica sobre nossa população de pacientes com identificados como transexuais. Apresentar nosso modelo para abordagem das necessidades primárias de clientes/pacientes com identificação transexual. Debater as vantagens e desvantagens do uso de nosso modelo. Callen‐Lorde Community Health Center (Centro Comunitário de Saúde Callen‐
Lorde) Nossa missão: O Callen‐Lorde Community Health Center basicamente oferece qualidade e diferenciação na prestação serviços de saúde (e outros relacionados) às comunidades de gays, lésbicas, bissexuais e transexuais de Nova Iorque ‐ em toda sua diversidade e independente de sua possibilidade de pagar ou não pelo atendimento. Para ampliar nossa missão, a Callen‐Lorde também promove a educação e o bem‐estar sexual, além de defender e trabalhar pelas questões de saúde de gays, lésbicas, bissexuais e transexuais. Oferece tratamentos hormonais desde 1980. Serviços oferecidos pela Callen‐Lorde: 









Atendimento básico incluindo Terapia Hormonal para Pacientes Transexuais Atendimento básico para HIV Clínica de Saúde Sexual, incluindo Clínica de Saúde Transexual. Atendimento Ginecológico para Mulheres Lésbicas e Bissexuais e Pacientes Transexuais. Inseminação Alternativa HIV ‐ Aconselhamento e Teste Coordenação de Atendimento para HIV+, Terceira Idade, Mulheres &Transexuais Saúde Oral (Odontologia) Saúde Mental (inclusive Psiquiatria) Saúde do Adolescente (HOTT – Health Outreach to Teens) ‐ Programa de Saúde Ao Alcance do Adolescente
Dados Demográficos ‐ Pacientes Transexuais 1.373 pacientes transexuais atuais (checados a partir de 01/01/08) Sem hormônio atual ‐ 35% Baseado na Testosterona ‐ 28% Baseado no Estrógeno ‐ 37% Pacientes sendo tratados com hormônio classificados pela idade. <24 – 12%, 24‐40 – 58%, 41‐65 – 29%, > 65 – 1% Com Hormônio (azul claro) <24 – 60%, 24‐40 ‐ 70%, 41‐65 – 55%, > 65 – 57% Sem hormônio (azul escuro)
Classificação de Pacientes Transexuais Por tipos de Seguro Saúde Serviços Públicos 33%, Comercial 33%, Sem Seguro 34% Segundo Indicação ou não para Aconselhamento sobre Consentimento Informado Indicados ‐ 53%; Não indicados ‐ 47% A Callen‐Lorde Acredita que Pacientes Trans‐identificados Têm Direito A… 




Autodeterminação Uma equipe incentivadora e atendimento por profissionais de saúde em todos os estágios do tratamento. Atendimento de saúde física e mental prestado com colaboração e centrado no paciente. Barreiras mínimas ao atendimento Interromper o tratamento/transição sem ser julgado por isso Tratamento Hormonal para Mudança de Sexo Callen‐Lorde ‐ Protocolo 





Avaliação Médica Inicial Aconselhamento e Educação transexual Imprescindível para pacientes nunca tratados com hormônio anteriormente Oferecido a pacientes com experiência em hormônios Emprego de modelo de danos mínimos no caso de rejeição. Consulta Médica para Acompanhamento  O paciente assina o “Consentimento Específico para Tratamento Hormonal”  Início do Tratamento Hormonal  Direcionamento do paciente para o Serviço Básico de Saúde e outros necessários ou solicitados. Avaliação Médica Perguntas/Tópicos . Pesquisa detalhada do histórico e da condição física atual do paciente focada em condições que possam aumentar o grau de risco com o uso dos hormônios Doenças cardiovasculares, câncer de mama, diabetes, hipertensão, hepatite, problemas de circulação, cálculo biliar, depressão, ansiedade, psicose, uso de drogas como álcool, cigarro e outras. Testes Iniciais de Laboratório Química, função renal, lipídeos, contagem do sangue, prolactina, tireóide, hepatite A/B/C, sífilis, HIV, tuberculose, papanicolau, gonorréia, clamídia. Aconselhamento e Educação Transexual 
Revisar os objetivos da sessão (ex.: isso não é um teste de gênero) 

Estabelecer/confirmar a capacidade do paciente de fornecer consentimento informado Avaliar e contrapor‐se no caso de qualquer contra‐indicação ao uso do Tratamento Hormonal Transexual para a saúde mental:  Pensamentos suicidas/homicidas e/ou psicose  Identificar e cuidar das condições de saúde mental do paciente ao longo do tratamento.  Oferecer apoio, informações e recursos adicionais com relação ao transexual. Avaliação para o Consentimento Informado Consentimento informado: A habilidade de consentir de forma plena no tratamento hormonal ética e teoricamente consiste na capacidade comprovada do paciente de receber e compreender informações a respeito de:  Condições/diagnóstico  Natureza e propósito do tratamento  Riscos e benefícios do tratamento  Alternativas viáveis disponíveis  Prognóstico  Como dar continuidade responsável ao tratamento através dos serviços de saúde Avaliação para o Consentimento Informado no Tratamento Hormonal Transexual 



Paciente com suficiente informação em relação a hormônios Paciente com compreensão do propósito assim como riscos e benefícios da terapia hormonal Paciente com capacidade de pesar esses fatores e decidir por si mesmo. Uma avaliação semelhante deve ser realizada quando o paciente solicita um atestado de saúde mental para ter acesso a procedimentos cirúrgicos transexuais. Questionário para Avaliação do Estado de Saúde Mental Perguntas/Tópicos: 








Há quanto tempo pensa em tomar hormônios? Desde quando sente que pertence ao um sexo diferente do seu gênero de nascença? Ou, desde quando se associa à masculinidade/ feminilidade (ou qualquer outro)? Que mudanças espera conseguir após tomar os hormônios?  Avaliação das expectativas físicas / emocionais / sociais  Avalie a consciência dos riscos envolvidos e dos aspectos negativos / desestimulantes da intervenção médica a ser realizada. Você recebe apoio em relação à sua identidade e/ou transição de sexo? No intuito de prepará‐lo para os efeitos psicoativos dos hormônios, como você descreveria seu estado de humor habitual? Caso o paciente mencione depressão/agressão/ansiedade  Pesquise a seriedade do histórico e fatos relevantes  Pesquise a relação entre esses sintomas e o histórico / experiência sexual.  Considere que esses sintomas possam estar relacionados à necessidade de transição psicológica e poderão diminuir após o início da mesma. Quais recursos ou serviços poderiam ajudá‐lo? Você tem alguma pergunta sobre a Callen‐Lorde e/ou seu tratamento? Acompanhamento Médico 




Avaliação contínua das mudanças físicas, emocionais e psicológicas do paciente e suas reações à terapia com hormônios. Avaliação contínua do sistema de apoio psicossocial do paciente. Acompanhamento permanente para minimizar ao máximo os fatores de risco. Exames regulares de todos os órgãos presentes no corpo. Testes laboratoriais periódicos Códigos para Diagnóstico Saúde Mental: Os códigos geralmente usados com eficiência para descrever sintomas descritos por pacientes são: Distúrbios de Adaptação, Distúrbios Gerais de Ansiedade, Distimia Os sintomas estão geralmente relacionados ao histórico sexual do paciente por esse não se enquadrar em uma sociedade binária, além de enfrentar dificuldades de acesso a serviços de saúde que atendam suas necessidades. Medicinal: Médicos consideram a identidade transexual como uma variação psicológica em pacientes que buscam o tratamento hormonal, e que essa não implica distúrbio mental (transexualismo ou distúrbio de identidade sexual). Desvantagens do Modelo de Consentimento Informado 



Não preenche os requisitos do seguro saúde para a terapia hormonal ou cirurgia. Não preenche os requerimentos de alguns cirurgiões. Está fora dos padrões para a proteção da WPATH World Professional Association for Transgender Health ‐ O paciente vivencia a transição física e social sem que lhe seja imposto serviço de apoio à saúde mental. Vantagens do Modelo de Consentimento Informado 






O paciente não precisa aceitar o diagnóstico de distúrbio de identidade sexual. Desestimula o fornecimento de falsas narrativas aos profissionais de saúde Melhor relacionamento com profissionais de saúde Pacientes com identidades não‐binárias têm acesso ao tratamento hormonal e outros recursos necessários (ex.: cartas de recomendação para cirurgia) Não obrigatoriedade do tratamento mental = custo mais baixo para o paciente Tratamento em tempo adequado das principais queixas,sintomas e desconfortos relacionados Pacientes sem nenhuma experiência prévia com hormônios podem iniciar o tratamento um mês após a entrevista inicial. 
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards