Enviado por lauranunes.nardi

GRÉCIA ANTIGA

Propaganda
GRÉCIA ANTIGA
COMO SURGIRAM AS PRIMEIRAS CIVILIZAÇÕES
DA GRÉCIA ANTIGA?
Foi na Ilha de Creta por volta do ano 3000 a.C., que surgiu a primeira
civilização na região da Grécia. A civilização cretense esteve estreitamente
ligada à vida marítima (por ser uma ilha), além de ser um ponto de encontro
entre os povos da Grécia Continental e aqueles que ocupavam a Região do
Mesopotâmia e do Egito.
Por conta desse contato mais diversificado, o desenvolvimento de uma cultura
bastante rica foi favorecido, cujo objetivo era valorizar a beleza e as
expressões artísticas.
A civilização cretense também ficou conhecida por civilização minoica. Isso
se deve ao fato de que os reis eram conhecidos por minos. No que se refere à
política, eles eram caracterizados como uma monarquia.
Pré-Homérico (XX – XII a.C.)
Diversos povos indo-europeus, entre eles os aqueus, os jônios (que mais
tarde fundaram a cidade de Atenas) e os eólios, se estabelecem na península
Balcânica a partir de diversos fluxos migratórios.
Últimos a chegarem, os dórios (que mais tarde fundaram a cidade de Esparta)
conseguem dominar a cidade de Micenas e passam a ter o controle da região
do Peloponeso. Diante do domínio dos dórios, outros povos se dispersam e
passam a povoar outras regiões do litoral grego e da Ásia Menor, no que ficou
conhecido como primeira diáspora grega.
Homérico (XII – VIII a.C.)
Após a diáspora, os gregos se espalharam pela região balcânica e se
organizaram em pequenas unidades produtivas chamadas “genos”.
Baseados na propriedade coletiva da terra, os genos eram formados por
grandes famílias, sob o comando de um líder, o “pater”, que possuía diversas
funções (política, religiosa e militar).
Cada pater e seus parentes mais próximos eram os proprietários das melhores
e maiores terras. Assim, a sociedade passou a se dividir da seguinte maneira:



Eupátridas: proprietários de grandes terras
Georgóis: pequenos agricultores
Thetas: os que nada possuíam
Com o tempo, essas unidades se tornaram incapazes de abastecer toda a
população que vivia dela e começaram a se desagregar. A migração em busca
de melhores condições de sobrevivência provocaria a segunda diáspora
grega.
HOUVE A GUERRA DE TROIA
Arcaico (VIII – VI a.C.)
Com a crise e declínio dos genos, os antigos “paters” passaram a distribuir
suas terras, anteriormente propriedades comunais. Com a distribuição desigual
da propriedade privada, surge a classe dos aristocratas e começa a formação
do que daria origem às cidades-estados gregas.
Principais unidades político-administrativas do povo grego, as cidades-estados
passaram a desenvolver modelos próprios de organização interna e de
governo. Os dois casos modelos são Atenas e Esparta.
Esparta: a pólis militar
⠀
A sociedade espartana era divida em três classes:



Espartíatas: eram a elite fundiária, descendente dos conquistadores
dórios. Detinham o privilégio sobre os direitos políticos e civis. A
principal atividade dos espartanos era a carreira militar.
Periecos: Eram pessoas livres, descendentes dos antigos habitantes da
Lacônia que foram conquistados pelos dórios. Não tinham direitos
políticos; dedicavam-se ao comércio e a produção de pequenas
manufaturas.
Hilotas: Eram a base da sociedade espartana e viviam em condições
servis. Trabalhavam e moravam nas propriedades dos espartanos; eram
obrigados a pagar uma taxa anual referente à produção agrícola e não
podiam abandonar a terra.
Os valores cultuados pelos espartanos eram todos próprios dos homens
naquela sociedade: a guerra, a força física, o heroísmo na ação militar. A
principal função das mulheres era procriar filhos saudáveis para garantir
futuros oficiais do exército.
Em Esparta, adultos e crianças pertenciam ao Estado. De acordo com a sua
filosofia militarista, a obediência, a disciplina e a hierarquia, além da valentia
física, eram qualidades muito apreciadas. Por isso, a educação das crianças
que pertenciam à classe dominante objetivava esses valores, deixando de lado
questões éticas e morais.
Política Espartana
Reis: a cidade era governada por dois reis que possuíam funções militares e religiosas.
Tinham vários privilégios.
Assembleia: constituída pelos cidadãos, que se reuniam na Apella (ao ar livre) uma vez por
mês para tomar decisões políticas como, por exemplo, aprovação ou rejeição de leis.
Gerúsia: formada por vinte e oito gerontes (cidadãos com mais de 60 anos) e os dois reis.
Elaboram as leis da cidade que eram votadas pela Assembleia.
Atenas: A pólis política
A sociedade ateniense era divida em classes:





Eupátridas: Eram aqueles nascidos de pai e mãe atenienses e tinham a cidadania
como direito de nascimento. As mulheres atenienses tinham a tarefa de cuidar
das crianças pequenas e dos idosos. Sua condição era de submissão aos homens.
Georgóis: pequenos proprietários, também livres e considerados
cidadãos;
Demiúrgos: comerciantes que enriqueceram e também possuíam o
status de cidadãos;
Metecos: Eram os estrangeiros e seus descendentes. Não tinham direitos civis
nem políticos e tinham que pagar impostos por sua permanência em Atenas.
Escravos/Thetas: Eram a base de sustentação de Atenas. Faziam trabalhos
domésticos, artesanais, agrícolas, pastoris, e de mineração. Uma pessoa tornavase escrava por dívidas, por nascimento ou por ser prisioneira de guerra.

Essa estrutura social, a partir do século VII a.C., começa a passar
por crises em razão dos conflitos provocados pelas diferenciações
sociais.

Crises e reformas políticas

Como a escravidão por dívida era permitida, muitos georgóis que
fizeram empréstimos junto aos eupátridas e não conseguiram pagá-los,
não apenas perderam suas propriedades como também se tornaram
escravos.

As pressões resultantes dessa crise provocaram importantes reformas
na sociedade e na política atenienses, que podemos resumir da
seguinte forma, de acordo com os governantes que as implantaram:

Drácon (621 a.C.)

Foi o primeiro a propor leis escritas e a torná-las públicas, já que antes
ficavam restritas ao conhecimento dos eupátridas. Contudo, Drácon não
promoveu maiores mudanças sociais e políticas para as camadas
menos favorecidas.

Sólon (594 a.C.)

Aboliu a escravidão por dívida e promoveu uma série de reformas que
visavam reduzir alguns dos privilégios dos bem-nascidos. Para isso,
elaborou uma divisão censitária da sociedade ateniense, que levava
em conta a renda - e não o nascimento .

TIRANIA ENTRE DRACON E SÓLON (pesquisar)

Clístenes (510-507 a.C.)

Instituiu um sistema de divisão e organização da população em
demos (de onde vem o nome democracia), que eram agrupados em
tribos. Por sua vez, as tribos escolhiam representantes para participar da
“Bulé”, com o objetivo de aprofundar a participação dos cidadãos na vida
política da cidade.

Clístenes também estabeleceu dois princípios políticos importantes, o da
“isonomia”, que previa que todos os cidadãos eram iguais perante a
lei, e o “ostracismo”, exílio de dez anos imposto aos que fossem
considerados perigosos a Atenas.

A democracia ateniense
A democracia em Atenas, contudo, apresentava diferenças em relação às
democracias modernas. A principal delas é que apenas os considerados
cidadãos possuíam direitos políticos. Para ser cidadão, era necessário ser
homem, filho de pais atenienses, livre e maior de idade. Dessa forma,
mulheres, crianças, escravos e estrangeiros estavam excluídos das decisões
políticas.
Período Clássico - Século VI – IV a.C.
Esse período foi marcado não só pela ascensão do teatro, da música e da
filosofia, mas também pelas guerras e batalhas decisivas, como as Guerras
Médicas (ou Guerras Greco-Persas).
Guerras Médicas: em que batalharam gregos contra persas. A causa da
guerra se deveu ao fato de que os persas estavam expandindo o seu território,
a conquistar colônias gregas e dominavam, assim, o comércio do Mar Egeu.
Os gregos não aceitavam essa hegemonia e entraram na disputa pelas terras
da Ásia Menor. Na segunda guerra médica, é criada a Liga de Delos , que
tinha como objetivo fortalecer as defesas das cidades gregas. Vitória dos
gregos. Como os atenienses lideraram os gregos contra os persas, após a vitória grega,
teve início da hegemonia de Atenas
Guerra de Peloponeso
Após as Guerras Médicas surgem conflitos, agora não de gregos contra
persas; trata-se de uma guerra civil entre gregos chamada de Guerra de
Peloponeso.
O objetivo da criação da Liga de Delos não foi cumprido, uma vez
que Atenas começou a usufruir de benefícios próprios em detrimento das
demais cidades gregas. Assim, é criada a Liga de Peloponeso, liderada
por Esparta, que tinha como objetivo a luta contra a Liga de Delos, liderada por
Atenas.
Esparta sai vencedora e garante, assim, a hegemonia na Grécia antiga.
Apesar de sua vitória na Guerra do Peloponeso, Esparta não conseguiu
dominar as demais cidades. A cidade de Tebas, sua antiga aliada, rebelou-se, e
os tebanos expulsaram os espartanos do seu território. Em Esparta, Atenas e
Tebas começaram a lutar entre si, acabando por eliminar as poucas forças que
haviam sobrado das antigas cidades-Estado, poderosas e independentes.
Em 335 a.C., quando o rei da Macedônia (Filipe II) invadiu Tebas, as cidades
gregas não conseguiram resistir, pois, encontravam-se seriamente debilitadas
por causa da luta interna; dessa forma, caíram sob o domínio dos macedônios.
Helenístico (III – II a.C.)
Com o enfraquecimento das cidades-estados, a Grécia foi conquistada por
Filipe II, rei da Macedônia. O filho de Filipe II, Alexandre, o Grande, havia
sido aluno de Aristóteles em Atenas e compartilhava da cultura grega.
Ao expandir os domínios do pai, Alexandre não apenas dominou vastas áreas
e conquistou outros impérios, como difundiu a cultura grega pelo Oriente.
Essa fusão entre a cultura grega e a cultura oriental, promovida pelas
expedições de Alexandre, ficou conhecida como Helenismo.
SOCIEDADE NA GRÉCIA ANTIGA
Atenas, permitia a escravidão, por causa de guerras ou dívidas. Já Esparta, por
exemplo, não mantinha muitos escravos. Esparta contava com servos estatais
(hilotas), que pertencia ao governo espartano.
⠀A Influência da Grécia Antiga nos dias atuais
A herança cultural da Grécia se estende por todo o Ocidente até os dias de
hoje. Convivemos diariamente com inúmeras criações gregas, entre elas:






Jogos Olímpicos: a reunião de varias nações no período de 4 em 4 anos, com
competições em diversos jogos esportivos;
Artes Plásticas: a pintura e as esculturas gregas são classificadas até hoje
como clássicas e harmônicas, influenciando grandes artistas;
Filosofia: no ensino das ciências humanas, autores e filósofos como Sócrates
e Platão são citados como referências importantes;
Matemática: grandes matemáticos como Pitágoras e Tales de Mileto têm as
suas descobertas usadas no ensino das ciências exatas;
Democracia: instituída em Atenas, a democracia é praticada em diversos
países, como o Brasil.
Teatro: criado para representar as emoções e alegrar o povo, o teatro ganhou
ainda mais força nos últimos séculos, influenciando diversas pessoas, se
tornando um grande meio de entretenimento na sociedade Ocidental.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards