Enviado por Do utilizador5973

Ap 07 - Óptica Conceitos-CAP-2017

Propaganda
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2017
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
ÓPTICA
Ex: A lua que emite a luz que recebe do sol.
I – CONCEITOS BÁSICOS
01 – Definição: É a parte da Física que estuda os fenômenos
luminosos sob a hipótese simplificada de que existem raios de
luz representados por linhas retas.
02 – Divisão da Óptica:
2.1 – Óptica geométrica: Estuda os fenômenos luminosos sem
considerar a natureza da luz.
2.2 – Óptica Física: estuda os fenômenos luminosos cuja 08 – Classificação das Fontes de Luz Primárias:
explicação depende das teorias relativas à natureza da luz.
8.1 – Fonte Luminescente: produz luz estando a baixa
03 – Luz: é o agente físico responsável pelas sensações visuais. temperatura. Ex: o vaga-lume (pirilampo).
04 – Raio de luz: É toda linha que representa geometricamente
a direção e o sentido da propagação da luz.
Obs1: O conceito de raio de luz é puramente teórico, na prática
não se consegue individualizá-lo.
Obs2: Representa-se um raio de Luz por meio de uma seta.
8.2 – Fonte Incandescente: produz luz estando a alta
A ponta da seta indica o sentido da propagação.
temperatura. Ex: o sol, lâmpadas incandescentes.
05 – Feixe ou Pincel de Luz: é um conjunto de raios de luz que
se propagam numa determinada região do espaço.
Obs. Em frente a uma vela, colocamos um anteparo com um
pequeno furo. A vela é acesa e ilumina a região mostrada na
figura abaixo. Esse espaço, por onde a luz se propaga, é
chamado pincel de luz. Um feixe de luz é constituído pelos
infinitos pincéis de luz provenientes de uma fonte luminosa .
09 – Classificação das fontes luminescente:
9.1 – Fluorescente: emite luz na presença de causa excitadora.
5.1 – Um feixe de luz pode ser:
06 – Fonte de Luz: é todo corpo que emite luz.
07 – Classifcação de uma Fonte de Luz quanto à Natureza:
7.1 – Fonte de luz primária (própria) ou corpo luminoso: é
aquela que emite luz própria.
Ex: o sol, Uma Lâmpada elétrica, a chama de uma vela, etc.
9.2 – Fosforescente: continua a emitir luz por um certo tempo,
mesmo cessada a causa excitadora. Ex: Sulfeto de Zinco, que
emite luz após ter sido exposto a luz.
10 – Classificação Quanto a dimensão de uma fonte de luz:
10.1 – Fonte Puntiforme ou pontual: toda fonte cujas
dimensões são desprezíveis em relação às distâncias envolvidas
que a separam de um observador. Vista por ele, ela se apresenta
como ponto luminoso.
7.2 – Fonte de Luz Secundária ou corpo iluminado: é aquela
Obs: Produz numa tela: região iluminada e sombra projetada.
que emite a luz que recebe de outros corpos.
APOSTILA 07 – ÓPTICA, CONCEITOS E PRINCÍPIOS
FÍSICA – 2º ANO
Página 1 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2017
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
Ex. Um farol avistado por um navio em alto mar.
12 – Meios de Propagação quanto a visualização da Fonte de
Luz:
12.1 – Meio Transparente: é aquele que permite a propagação
da luz e a visualização nítida da forma da fonte. Ex: o ar, o vidro
transparente, a água, etc.
10.2 – Fonte extensa: toda fonte cujas as dimensões não são
desprezíveis em relação à s distâncias envolvidas que a separam
12.2 – Meio Translúcido: é aquele que permite a propagação da
de um observador.
luz parcialmente e não permite a visualização nítida da forma da
Obs: produz numa tela: região iluminada, sombra projetada e fonte. Ex: vidro fosco, papel de seda, etc.
penumbra projetada.
Ex. Iluminação de um Palco. Boa Vista Junina 2012.
12.3 – Meio Opaco: è aquele que impede a propagação da luz
através de si. Ex: madeira, concreto, borracha, etc.
11 – Meios de Propagação da Luz Quanto a Homogeidade.
11.1 – Meio Isótropo: é aquele que apresenta as mesmas
propriedades
físicas
em
todos
os
seus
pontos,
independentemente da direção em que são avaliadas. É o meio
no qual a luz se propaga com a mesma velocidade em todas as
direções e sentidos.
Ex. Ar, Água, Vidro, etc.
13 – Fenômenos Luminosos: Quando a luz atinge um corpo,
podem ocorrer quatro fenômenos Importantes:
13.1 – Reflexão ou reflexão regular: Quando a luz incide a uma
mesma superfície reflete de modo regular:
Obs. Quando o meio não é isótropo, ele é dito anisótropo.
11.2 – Meio Homogêneo: é aquele em que qualquer porção de
um volume elementar considerado apresenta sempre as mesmas
propriedades físicas, isto é, em todos os seus pontos o meio
apresenta mesma densidade, mesma temperatura, etc.
Ex. Substância quimicamente pura.
11.3 – Meio Heterogêneo: É aquele no qual as propriedades
Superfície plana, metálica e polida.
dependem do ponto considerado.
Ex. Ar com poeira em suspensão
13.2 – Difusão ou reflexão difusa: Quando a luz incide a uma
superfície e parte dela volta de modo irregular.
Superfície não polida e não negra
APOSTILA 07 – ÓPTICA, CONCEITOS E PRINCÍPIOS
FÍSICA – 2º ANO
Página 2 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2017
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
13.3 – Refração da Luz: quando a luz incide a uma superfície 19 – OBJETOS TRANSPARENTES COLORIDOS (Filtros) – A
que separa dos meios transparentes e passa para outro meio.
cor dos objetos transparentes (filtros) depende da cor da luz que
transmitem. O vidro (transparente) verde absorve todas as cores
menos a verde, que transmite.
20 – PROCESSO SUBTRATIVO DE LUZES COLORIDAS - O
processo de mistura subtrativa está relacionado à remoção de
parte da luz que incide sobre um objeto. Que por sua vez
depende dos pigmentos que estão depositados na superfície do
corpo.
21 – PIGMENTOS – Os pigmentos são pequenos grãos que, de
acordo com a sua natureza, absorvem uma determinada cor de
luz. Portanto, os pigmentos subtraem, de uma luz incidente
13.4 – Absorção da Luz: Quando a luz incide a uma superfície e composta, uma determinada cor. Um objeto envia aos nossos
é absorvida pela mesma
olhos as cores que os seus pigmentos não conseguem absorver.
22 – FILTRO DE LUZ: como o próprio nome diz “filtra uma cor de
luz”, ou seja, só permite a passagem de uma cor de luz. Ex: o
filtro de luz azul só permite a passagem da luz de cor azul.
23 – Luz Branca: é a luz emitida pelo sol ou por uma lâmpada
Superfície Negra
incandescente é constituída por uma infinidade de luzes
monocromáticas, as quais podem ser divididas em setes cores
14 – A COR DE UM CORPO: A cor de um objeto opaco principais. As cores do Arco-íris: vermelho, alaranjado, amarelo,
depende:
verde, azul, anil e violeta.
a) das cores (freqüências) da luz que ele reflete difusamente
para o olho do observador,
b) da cor (freqüência) da luz que nele incide.
15 – Classificação da Fonte Luz quanto a Cor:
15.1 – Luz Simples ou Monocromática: é a luz de uma só cor,
como por exemplo a luz amarela de sódio, emitida por vapores
de sódio incandescente.
24 – Arco-íris: As gotículas de água que ficam na atmosfera
após uma chuva decompõem a luz do sol ou luz branca,
formando o espectro solar. O espectro solar formado é
denominado de arco-íris, cuja as cores são:
15.2 – Luz Composta ou Policromática: é a luz resultante da
composição de duas ou mais luzes monocromáticas. É o caso da
luz branca emitida pelo sol, resultante da composição de
praticamente todos os tipos de luzes monocromáticas.
16 – CORPO BRANCO – Se um corpo reflete todas as cores que
nele incidem, diz-se que é branco.
17 – CORPO NEGRO – Se um corpo absorve todos os raios
luminosos que nele incidem, diz-se que é negro.
18 – CORPO COLORIDO – Se um objeto absorve todas as
cores menos a vermelha, que reflete, é considerado vermelho, e
um pano azul parece preto quando iluminado com luz vermelha
(freqüência na faixa da cor vermelha) porque não há luz azul
para ele refletir.
APOSTILA 07 – ÓPTICA, CONCEITOS E PRINCÍPIOS
Vermelho,
Laranja,
Amarelo,
Verde, Azul, Anil e Violeta.
25 – CORES PRIMÁRIAS – As cores primárias são: vermelha,
verde e azul. Elas são consideradas primárias pois é a
combinação destas três cores, dentre todos os outros trios, que
conseguem produzir a mais ampla variedade de cores
compostas.
26 – CORES COMPLEMENTARES – Duas cores que se
combinam para dar a luz branca são complementares. Assim
para que o nosso olho tenha a sensação de branco, não é
necessário misturar todas as cores do espectro. Exemplos:
amarelo e azul, vermelho e verdeazulado, e verde e púrpura.
FÍSICA – 2º ANO
Página 3 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2017
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
VELOCIDADE
MENOR
27 – Velocidade da Luz: A velocidade da luz no vácuo é 30 – Fenômenos que ocorrem com base na propagação
retilínea da luz:
aproximadamente igual a velocidade da luz no ar:
8
30.1 – Sombra (Umbra): é a região do espaço que não recebe
Var = Vvácuo = 300.000 km/s = 3. 10 m/s
Em ordem decrescente de velocidade, temos:
luz da fonte luminosa, em virtude da presença de um corpo
opaco e de a luz se propagar em linha reta.
30.2 – Penumbra: é a região iluminada por apenas alguns
Luz vermelha
Luz Laranja
pontos da fonte luminosa.
Luz amarela
Luz verde
Luz azul
Luz anil
Luz violeta
28 – Ano-Luz: é a distância que a luz percorre no vácuo em um
ano. Equivale aproximadamentea:
12
15
Ano-Luz = 9,5.10 km = 9,5.10 m .
Obs1. 1 ano = 365 dias e 6 horas
Obs2.1 dia = 24 horas
Obs3.1 hora = 60 minutos
Obs4.1 minuto = 60 segundos
Ex1: Qual é a distância até a Terra, expressa em quilômetros, de 30.3 – Eclipses solares: ocorrem quando a sombra e a
um astro a 15 anos-luz?
penumbra da lua interceptam a superfície da terra.
1 Ano Luz  9,5.1012 km
15 Ano Luz  x
x  15. 9,5.1012 km
x  142,5.1012
x  1,425.1014 km
Ex2: Qual distância em ano-luz de uma estrela, que se encontra
17
a 2,375.10 m da Terra?
1 Ano Luz  9,5.1015 m
x  2,375.1017
x
2,375.1017
15
9,5.10
 x  0,25.101715
x  0,25.102  x  25 Ano Luz
29 – Princípios da Óptica Geométrica:
29.1 – Princípio da Propagação Retilínea da Luz: Num meio
homogêneo e transparente, a luz se propaga em linha reta.
30.4 – Eclipse Anular: Quando o cone de sombra da lua não
chega a tingir a Terra, ocorre o chamado eclipse anular. Este
eclipse é visto por um observador que, situado no cone de
penumbra da Lua, enxerga o Sol sob forma de uma anel
luminoso.
29.2 – Princípio da Independência dos Raios de Luz: Um raio
de Luz ao cruzar com outro, não interfere na sua propagação.
29.3 – Princípio da Reversibilidade dos Raios de Luz: O
caminho seguido pela luz independe do sentido de propagação.
APOSTILA 07 – ÓPTICA, CONCEITOS E PRINCÍPIOS
FÍSICA – 2º ANO
Página 4 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2017
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
30.5 – Eclipses Lunares: acontecem quando a lua penetra o Ex4 – Uma câmara escura de orifício apresenta comprimento de
cone de sombra da terra, deixando de ser vista por um 40 cm. De uma arvore de altura 5m obteve-se, no anteparo
observador em nosso planeta.
fosco, uma imagem de Altura 25 cm. Determine a distância da
árvore até a câmara?
d  40 cm

H  5 m

h  25 cm
D  ?
30.6 – As Fases da Lua: A face da Lua voltada para a Terra
pode não coincidir com aquela iluminada pelo Sol. Quando a face
da Lua voltada para a Terra é a não-iluminada pelo Sol temos a
fase da lua nova. A fase da lua cheia ocorre quando a face
voltada para a Terra é a iluminada pelo Sol. Na passagem da lua
nova para a lua cheia temos a fase do quarto crescente,
quando apenas um quarto da Lua está iluminado, e na passagem
da lua cheia para a lua nova, a fase do quarto minguante.
Obs1: O intervalo de uma fase da Lua para a outra é de
aproximadamente 7 dias.
Obs2: Os eclipses da Lua ocorrem na lua cheia e os eclipses
do Sol, na lua nova.
H D
5
D
 

 25.D  5.40
h d
25 40
200
D
D  8m
25
30.8 – Calculo de Sombras e Alturas: As sombras podem ser
aplicadas para determinação de alturas de grandes objetos.
Se colocarmos uma haste de altura h verticalmente próxima a
um prédio de altura H, podemos comparar o tamanho da sombra
d da haste com o comprimento D da sombra do prédio.
Ex4 – Um aluno desejando determinar a altura de um edifício
mediu o comprimento de sua própria sombra e da sombra do
edifício, formdas em um mesmo piso horizontal. Para sua sombra
obteve o valor de 60 cm e para o edidfício 5,4 m. Sabendo-se
qua a altura do aluno é 1,60 m, determine a altura do edifício.
30.7 – Câmara Escura de Orifício: é uma caixa de paredes
opaca, possuindo uma delas um pequeno orifício, pelo qual
penetram os raios luminosos provenientes de uma fonte de luz
AB. Esses raios atravessam o orifício e atinge a parede oposta
formando uma imagem invertida A’B’.
A face oposta àquela que contém o orifício é constituída de
material translúcido, por exemplo, vidro fosco. O fenômeno
descrito é a base de funcionamento das câmaras fotográficas.
d  60 cm  0,6 m

D  5,4 m

h  1,60 m
H  ?
H D
H
5,4
 

 0,6.H  1,60.5,4
h d
1,60 0,6
8,64
H
 H  14,4 m
0,6
30.8 – PROJEÇÃO DE IMAGENS: Ao incidir um raio de luz em
um objeto de dimensão (h) a uma distância (d) da Fonte de Luz,
é projetada a imagem ou sombra (H) do objeto em um anteparo a
uma distância (D) da Fonte de Luz.
H é a altura do objeto.
h é altura da imagem.
D é a distância do objeto a câmara.
d é o comprimento ou profundidade da Câmara.
APOSTILA 07 – ÓPTICA, CONCEITOS E PRINCÍPIOS
FÍSICA – 2º ANO
Página 5 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2017
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
Ex5 – (UFRJ) No dia 3 de novembro de 1994 ocorreu o último
eclipse total do Sol deste milênio. No Brasil, o fenômeno foi mais
bem observado na região Sul.
A figura mostra a Terra, a Lua e o Sol alinhados num dado
instante durante o eclipse; nesse instante, para um observador
no ponto P, o disco da Lua encobre exatamente o disco do Sol.
(Obs.: A figura não está em escala.)
Sabendo que a razão entre o raio do Sol (RS) e o raio da Lua (RL)
vale
RS
 400 e que a distância do ponto P ao centro da Lua
RL
5
vale 3,75.10 km, calcule a distância entre P e o centro do Sol.
Considere propagação retilínea para a luz.
R
H D
D
D
  S 
 400 
H  R S
5
h
d
R
3
,
75
.
10
3
,
75
.105
L

h

R

L
 D  400.3,75.105  D  1500.105 

5
d

3,75.10
km

D  1,5.108 km
D  ?

31 – Ângulo Visual: é o ângulo o qual um objeto é visto por um
observador. é o ângulo sob o qual o observador enxerga um
objeto. Ele depende das dimensões do objeto e de sua distância
em relação ao globo ocular do observador.
32 – Limite de Acuidade: é o menor ângulo visual que permite a
um observador distinguir dois pontos separadamente.
Aproximadamente esse valor corresponde a 0,0003 rad ou um
minuto (1’ ).
5
propagam com a velocidade da luz no vácuo (3.10 km/s).
Calcule o tempo em horas, que um sinal leva para atingir a terra.
07 – Um observador nota que um edifício projeta no solo uma
sombra de 30m de comprimento no instante em que uma haste
vertical de 50 cm de altura projeta no solo uma sombra de
comprimento 0,80 m. determine a altura do edifício.
08 – Um muro de 2 m de altura produz uma sombra de 60 cm.
No mesmo instante, um prédio produz uma sombra de 15m.
Determine a altura do prédio?
09 – Um edifício iluminado pelos raios solares projeta uma
sombra de comprimento 72 m, simultaneamente, uma vara
vertical de 2,5 m de altura, colocada ao lado do edifício, projeta
uma sombra de comprimento 3 m. qual é altura do edifício?
10 – Se você colocar a 3m de seus olhos uma moeda de 2 cm
de diâmetro, ela parcialmente cobrirá a lua cheia, que está a uma
distância aproximada de 384.000 km. Qual o diâmetro da lua?
11 – Um feixe de luz, partindo de uma fonte puntiforme, incide
sobre um disco de 10 cm de diâmetro. Sabendo que a distância
da fonte ao disco é 1/3 da distância deste ao anteparo e que os
planos da fonte, do disco e do anteparo são paralelos, determine
o raio da sombra projetada sobre o anteparo.
12 – Uma câmara escura de orifício apresenta comprimento de
40 cm. De uma arvore de altura 5m obteve-se, no anteparo
fosco, uma imagem de Altura 25 cm. Determine a distância da
árvore até a câmara?
13 – Um objeto de 60 cm de altura está posicionado a 2 m de
uma câmara escura de 20 cm de comprimento. Determine a
altura da imagem que se forma na parede oposta ao orifício.
14 – Um objeto luminoso AB, de 5 cm de altura, está a 20 cm de
distância de uma câmara escura de profundidade 10 cm.
a) Calcular a altura da imagem formada.
b) Quanto aumentará a imagem, quando o objeto se aproximar 4
cm da câmara?
15 – Uma pessoa de 1,80 m de altura encontra-se a 2,4 m do
orifício de uam câmara escura de 20 cm de comprimento.
a) Qual a altura da imagem formada?
b) De quanto diminuirá o tamanho da imagem quando a pessoa
se afastar 0,6 m da câmara?
QUESTÕES DE VESTIBULARES
EXERCÍCIOS PROPOSTOS
01 – Qual é a distância até a Terra, expressa em quilômetros, de
um astro a 15 anos-luz?
02 – Um ano-luz é a distância que a luz percorre no vácuo em
um ano. Se a luz da estrela mais próxima leva 4,3 anos para
alcançar a terra, a que distância no SI se encontra essa estrela?
03 – sabendo-se que um ano-luz é a distância que a luz percorre
no vácuo em um ano, calcular em quilômetros, a distancia
percorrida pela luz em 2,5 anos.
04 – Ache em metros, a distância correspondente a 5 anos-luz. A
velocidade da luz no vácuo é igual a 300.000 km/s.
05 – recentemente foi anunciada a descoberta de um sistema
planetário, semelhante ao nosso, em torno da estrela Veja, que
está situada a 26 anos-luz. Determine, em quilômetros, a
distância de veja até a terra.
6
06 – Uma nave espacial, a distância de 1404.10 km da terra,
envia fotos do planeta Saturno através de sinais que se
APOSTILA 07 – ÓPTICA, CONCEITOS E PRINCÍPIOS
01 – (FAA-2011.1) As pirâmides egípcias são monumentos
grandiosos, destacando-se entre elas à pirâmide de Queóps,
construída por volta de 2.500 a.C., considerada uma das grandes
maravilhas do mundo antigo. O filósofo grego Tales, nascido na
cidade de Mileto por volta de 585 a.C., conseguiu medir a altura
de uma das pirâmides. Partindo do princípio de que existe uma
razão entre a altura de um objeto e o comprimento da sombra
que esse objeto projeta no chão, e que essa razão é a mesma
para diferentes objetos no mesmo instante, Tales pode calcular a
altura da pirâmide. Usou apenas um bastão e as medidas das
sombras da pirâmide e do bastão, num mesmo instante.
Considerando-se que em um mesmo instante um bastão
de 100 cm de altura projeta uma sombra de 2 m de comprimento,
e que a Pirâmide de Queóps projeta uma sombra de 300 m.
Pode-se afirmar que a altura da pirâmide é de:
a) 50 m;
b) 100 m;
c) 150 m;
d) 250 m;
e) 600 m;
02 – (FAA-2011.1) A estrela Épsilon Eridani se encontra a 10,5
anos-luz da Terra, é ligeiramente menor e mais fria que o Sol, é a
nona estrela mais próxima do Sol e é visível a olho nu.
O Ano-luz é uma unidade de medida utilizada em
astronomia, correspondendo à distância percorrida pela luz no
vácuo em um ano. A luz desloca-se a uma velocidade de
FÍSICA – 2º ANO
Página 6 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2017
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
aproximadamente 300 mil quilômetros por segundo, percorrendo
9,5 trilhões de quilômetros por ano. A distância de Épsilon
Eridani à Terra é aproximadamente:
16
a) 9,975.10 m;
13
b) 9,975.10 m;
15
c) 3,150.10 m;
16
d) 1,105.10 m;
13
e) 1,105.10 m.
03 – (FAA-2008.2) As gotículas de água que ficam na atmosfera
após uma chuva decompõem a luz do sol ou luz branca,
formando o espectro solar denominado de arco-íris. Das cores
abaixo a única que não pertence ao arco-íris é:
a) vermelho.
b) amarelo.
c) verde.
d) branco.
e) azul.
04 – (FAA-2008.1) O Sol e mais de 100 bilhões de estrelas
integram a VIA LÁCTEA. Daqui da Terra nós vemos uma parte
da galáxia, que é aquela faixa de aspecto leitoso visível nas
noites limpas. A extensão maior da galáxia tem cerca de 100.000
anos-luz. A Terra está quase meio caminho do centro, o nosso
sistema solar pode ser representado como um pontinho num dos
braços da espiral, a cerca de 30.000 anos-luz do centro da
galáxia. Podemos afirmar, então, que o ano-luz é uma unidade
de medida física de:
a) massa;
b) tempo;
c) comprimento;
d) energia;
e) temperatura.
05 – (FAA-2005.2) Num mesmo instante a sombra projetada de
um aluno que possui 1,80 metros de altura é 5 metros, sabendo
que a altura da caixa d`água da Faculdade Atual da Amazônia é
de 8 metros. Pode – se afirmar que a sombra projetada no solo
pela caixa d`água é aproximadamente:
a) 20 metros;
b) 21 metros;
c) 22 metros;
d) 23 metros;
e) 24 metros;
06 – (FAA-2005.1) Um edifício projeta no solo uma sombra de 40
m. No mesmo instante um observador toma uma haste vertical
de 20 cm e nota que sua sombra mede 0,80 m. A altura do
edifício é de:
a) 4,0 m;
b) 8,0 m;
c) 20 m;
d) 10 m;
e) 40 m.
07 – (FAA-2003.2) Quando colocamos um objeto na frente de
uma fonte luminosa observamos a formação da sombra do objeto
sobre uma superfície. Isso se deve ao fato de que.
a) A luz sofre refração.
b) A velocidade da luz não depende do referencial.
c) A luz é um fenômeno de natureza corpuscular.
d) A luz atravessa o corpo.
e) A luz se propaga em linha reta.
08 – (FAA-2003.2) Um pescador no Rio Branco, em um dia claro,
olha para a água e observa que os peixes que consegue ver
parecem estar bem próximos da superfície da água. Este
fenômeno se deve a.
a) Refração da luz proveniente da imagem do peixe.
b) Refração da luz proveniente do sol.
c) Convergência da luz proveniente da imagem do peixe.
d) Dilatação da luz proveniente da imagem do peixe.
e) O pescador está com problemas na vista.
09 – (UFRR-2000-F2) Um prisma decompõe a luz branca
porque:
APOSTILA 07 – ÓPTICA, CONCEITOS E PRINCÍPIOS
a) é feito com um vidro especial;
b) os fótons são desviados pelas moléculas do vidro;
c) o índice de refração do vidro depende da freqüência da luz
incidente;
d) o feixe de luz é desviado devido às reflexões múltiplas;
e) ocorre interferência entre as componentes da luz branca.
10 – (UECE) Um homem de 2,0 m de altura coloca-se 0,5 m de
uma câmara escura (de orifício) de comprimento 30 cm. O
tamanho da imagem formada no interior da câmara é:
a) 0,8 m;
b) 1,0 m;
c) 1,4 m;
d) 1,2 m;
e) 1,6 m
11 – (PUC) Um pedaço de tecido vermelho, quando observado
numa sala iluminada com luz azul, parece:
a) preto
b) branco
c) vermelho
d) azul
e) amarelo
12 – (FCC) Uma sala é iluminada por uma única fonte de luz. A
sombra de um objeto projetada na parede apresenta uma região
de penumbra. Esta observação permite concluir que a fonte de
luz:
a) tem dimensões maiores que as do objeto;
b) tem dimensões menores que as do objeto;
c) não é elétrica;
d) não é monocromática;
e) não é pontual.
13 – (FUVEST) Num dia sem nuvens, ao meio-dia, a sombra
projetada no chão por ume esfera de 1,0cm de diâmetro é bem
nítida se ela estiver a 10cm do chão. Entretanto, se a esfera
estiver a 200cm do chão, sua sombra é muito pouco nítida.
Pode-se afirmar que a causa principal do efeito observado é que:
a) o Sol é uma fonte extensa de luz;
b) o índice de refração do ar depende da temperatura;
c) a luz é um fenômeno ondulatório;
d) a luz do Sol contém diferentes cores;
e) a difusão da luz no ar "borra" a sombra.
14 – (FEI) Um dos métodos para medir o diâmetro do Sol
consiste em determinar o diâmetro de sua imagem nítida,
produzida sobre um anteparo, por um orifício pequeno feito em
um cartão paralelo a este anteparo, conforme ilustra a figura. Em
um experimento realizado por este método foram obtidos os
seguintes dados:
I. diâmetro da imagem = 9,0mm
II. distância do orifício até a imagem = 1,0m
11
III. distância do Sol à Terra = 1,5 . 10 m
Qual é, aproximadamente, o diâmetro do Sol medido por este
método?
8
a) 1,5 . 10 m
8
b) 1,35 . 10 m
8
c) 2,7 . 10 m
9
d) 1,35 . 10 m
9
e) 1,5 . 10 m
15 – Com relação aos "eclipses" está correta a afirmativa:
I. São fenômenos celestes de desaparecimento total ou parcial
de uma estrela, temporariamente, por interposição do Sol.
FÍSICA – 2º ANO
Página 7 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2017
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
II. Quando a Lua está alinhada entre o Sol e a Terra, dá-se
eclipse do Sol, pois a sombra da Lua se projeta na Terra,
ocorrendo a ocultação parcial, ou total, do Sol.
III. O eclipse da Lua ocorre quando a Terra se interpõe entre o
Sol e a Lua. Com esse alinhamento, a sombra da Terra se
projeta na Lua, tornando-a invisível.
Assinale o item cuja resposta esteja correta:
a) Apenas a afirmativa I.
b) Apenas a afirmativa II.
c) Somente as afirmativas I e II.
d) Somente as afirmativas II e III.
e) Todas as afirmativas.
16 – (FCC – LONDRINA) Num instante t0, a Lua se interpõe
entre a Terra e o Sol. Três observadores p, s e i se encontram
na superfície da Terra, todos no hemisfério voltado para o Sol,
respectivamente nas regiões de penumbra, de sombra e
iluminada. Assim, no instante t0:
a) s observa eclipse total, p observa eclipse parcial e i não
percebe eclipse do Sol;
b) p e s observam eclipse total do Sol, enquanto i não;
c) p observa eclipse parcial do Sol, s observa eclipse total da Lua
e i não percebe eclipse;
d) todos percebem eclipse total do Sol;
e) p observa eclipse parcial do Sol, s observa eclipse total do Sol
e i observa eclipse parcial da Lua.
17 – (UNICAMP) O efeito das fases da Lua pode ser atribuído
essencialmente à:
a) Reflexão da luz do Sol na Lua.
b) Refração da luz do Sol na Lua.
c) Reflexão da luz do Sol na Terra.
d) Refração da luz do Sol na Terra.
e) Sombra da Terra sobre a Lua.
18 – (UFPB) As folhas de uma árvore, quando iluminadas pela
luz do Sol, mostram-se verdes porque:
a) refletem difusamente a luz verde do espectro solar;
b) absorvem somente a luz verde do espectro solar;
c) refletem difusamente todas as cores do espectro solar, exceto
o verde;
d) difratam unicamente a luz verde do espectro solar;
e) a visão humana é mais sensível a essa cor.
19 – (UEFS) Uma bandeira do Brasil é colocada em um ambiente
completamente escuro e iluminada com luz monocromática
verde. Nessa situação, ela será vista, por uma pessoa de visão
normal, nas cores:
a) verde e amarela;
b) verde e branca;
c) verde e preta
d) verde, preta e branca;
e) verde, amarela e branca.
20 – (UFES) Um objeto amarelo, quando observado em uma sala
iluminada com luz monocromática azul, será visto:
a) amarelo;
b) azul;
c) preto;
d) violeta;
e) vermelho
21 – (Enem-MEC)
SEU OLHAR
(Gilberto Gil)
Na eternidade
Eu quisera ter
Tantos anos-luz
Quantos fosse precisar
Pra cruzar o túnel
Do tempo do seu olhar
Gilberto Gil usa na letra da música a palavra composta
anos-luz. O sentido prático, em geral, não é obrigatoriamente o
mesmo que na ciência. Na Física, um ano-luz é uma medida que
APOSTILA 07 – ÓPTICA, CONCEITOS E PRINCÍPIOS
relaciona a velocidade da luz e o tempo de um ano e que,
portanto, se refere a
a) tempo;
b) aceleração;
c) distância;
d) velocidade;
e) luminosidade
22 – (FUVEST-SP) Uma estrela emite radiação que percorre a
distância de 1 bilhão de anos-luz até chegar à Terra e ser
captada por um telescópio. Isso quer dizer:
a) A estrela está a 1 bilhão de quilômetros da Terra.
b) Daqui a 1 bilhão de anos, a radiação da estrela não será mais
observada na Terra.
c) A radiação recebida hoje na Terra foi emitida pela estrela há 1
bilhão de anos.
d) Hoje, a estrela está a 1 bilhão de anos-luz da Terra.
e) Quando a radiação foi emitida pela estrela, ela tinha a idade
de 1 bilhão de anos.
23 – (UFPA) Numa aula de física foi comentada a situação
esquematizada abaixo, onde motorista e passageiro conversam
olhando no espelho retrovisor interno do carro. Com esse
exemplo, o professor pretendia demonstrar uma aplicação da (o):
a) princípio da independência dos raios luminosos.
b) princípio da reversibilidade da Luz.
c) reflexão difusa.
d) fenômeno da difração.
e) princípio da reflexão.
24 – (UFAL) Na figura, F é uma fonte de luz extensa e A, um
anteparo opaco. Pode-se afirmar que I, II e III são,
respectivamente, regiões de:
a) sombra, sombra e penumbra.
b) penumbra, sombra e sombra.
c) sombra, penumbra e sombra.
d) penumbra, sombra e penumbra.
e) penumbra, penumbra e sombra.
25 – (FMTM-MG) O princípio da reversibilidade da luz fica bem
exemplificado quando:
a) holofotes iluminam os atores em um teatro.
b) se observa um eclipse lunar.
c) um feixe de luz passa pela janela entreaberta.
d) a luz polarizada atinge o filme fotográfico.
e) duas pessoas se entreolham por meio de um espelho.
GABARITO DOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS
14
16
01
1,425.10 km
02
4,085.10 m
13
16
03
2,375.10 km
04
4,75.10 m
14
05
2,47.10 km
06
4680 s ou 1h 18 min
07
18, 75 m
08
50 m
4
7
09
60 m
10
2,56. 10 km ou 2,56. 10 m
11 15 cm ou 0,15 m
12
8m
13 6 cm ou 0,06 m
14
a) 2,5 cm b) 0,625 cm
15
a) 15 cm b) 3 cm
GABARITO DOS TESTES DOS ÚLTIMOS VESTIBULARES
01
02
03
04
05
C
A
D
C
C
06
07
08
09
10
D
E
A
C
D
11
12
13
14
15
A
E
A
D
D
16
17
18
19
20
A
A
A
C
C
21
22
23
24
25
C
C
B
D
E
FÍSICA – 2º ANO
Página 8 de 8
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards