Enviado por Do utilizador4596

Célula-Definição aprofundada

Propaganda
Célula
Todas as células são formadas por uma membrana plasmática e
pelo citoplasma. A membrana plasmática é uma estrutura fina que
delimita a célula, separando o meio extracelular do meio
intracelular, enquanto que o citoplasma é o espaço intracelular, o
qual se encontra preenchido por um líquido gelatinoso chamado
citosol. Além dessas duas estruturas básicas, as células podem ter
diversas outras estruturas na sua constituição, formando dois
padrões de células distintas: as células procariontes ou
procarióticas, e as células eucariontes ou eucarióticas. As células
eucariontes possuem no interior do citoplasma diversas estruturas,
como por exemplo, o núcleo celular, mitocôndrias, complexo de
Golgi, retículo endoplasmático, ribossomos, lisossomos, etc. Já nas
células procariontes, as únicas organelas existentes no seu
citoplasma são os ribossomos, além disso, o material genético está
disperso no citoplasma, ao contrário da célula eucarionte, onde o
material genético encontra-se dentro do núcleo da célula.
Estudaremos com mais detalhes toda a estrutura celular,
didaticamente dividida nas seguintes sessões:




Membrana plasmática
Parede celular
Citoplasma
Núcleo
A membrana plasmática ou membrana celular ou plasmalema é
uma estrutura fina que envolve todas as células vivas, tanto as
procarióticas como as eucarióticas. Ela estabelece a fronteira entre
o meio intracelular (interior da célula) e o ambiente extracelular
(exterior). A membrana celular não é apenas uma barreira, mas
também uma “porta” seletiva, permitindo que a célula capture, para
seu interior, apenas os elementos do meio exterior que lhe são
necessários. Além disso, permite que a célula libere algumas
substâncias do seu interior para o exterior, conforme sua
necessidade. Essa capacidade da membrana em controlar a
entrada e a saída de determinadas substâncias da célula, chamase permeabilidade seletiva, sendo essa propriedade fundamental
para manter intacta a composição química do interior da célula.
Outra propriedade da membrana plasmática é permitir que a célula
relacione-se com exterior, reconhecendo substâncias químicas do
meio externo através da interação destas substâncias com
proteínas presentes na membrana celular. Por exemplo, quando a
taxa de glicose no sangue está elevada, as moléculas de glicose
interagem com proteínas presentes na membrana plasmática das
células do pâncreas, desencadeando uma série de reações
químicas no interior da dessas células, culminando na produção de
insulina. A insulina é liberada do interior da célula para o meio
externo através da membrana plasmática. Assim, podemos
descrever as principais funções da membrana celular:




Envolver a célula, separando o meio intracelular do extracelular
Garantir a manutenção da composição química da célula através
da permeabilidade seletiva
Permitir que a célula relacione-se com o meio externo
Ao regular sua composição química e separar a célula do meio
externo, a membrana celular deu à célula a propriedade da
individualidade, ou seja, permitiu reconhecer a célula como um
indivíduo, uma unidade capaz de ter seu próprio metabolismo e
reproduzir-se. Em última análise, foi a membrana celular que deu
a célula o título de menor unidade viva.
A parede celular é uma estrutura resistente e flexível e às vezes
muito rígida que envolve externamente as células de alguns seres
vivos, sendo que sua composição química varia de acordo com o
organismo estudado; por exemplo, a parede celular das células
vegetais são formadas por celulose enquanto que as dos fungos
possuem são composta por quitina. A parede celular está ausente
nas células animais e presente nas plantas, algas, fungos e seres
procariontes (exceto no micoplasma, que é uma bactéria sem
parede celular).
Denomina-se citoplasma todo o conteúdo celular compreendido
pela membrana plasmática. O citoplasma é composto de um
colóide aquoso chamado citossol. No citoplasma das células
eucariontes (que compõem o organismo dos animais, plantas
fungos e protistas) estão mergulhadas estruturas membranosas, as
organelas. As células procariontes (que são as células das
bactérias) são de estrutura mais simples e não apresentam
organelas. O citossol também é denominado hialoplasma, e as
organelas também são conhecidas por orgânulos ou organoides
No citoplasma da
célula,
são
encontradas
estruturas
denominadas de organelas celulares que desempenham
importantes funções relacionadas com a sobrevivência da
célula. Entre as organelas celulares existentes, podemos citar a
mitocôndria, os ribossomos, o retículo endoplasmático, o complexo
golgiense, os lisossomos, os peroxissomos, os plastídios e os
vacúolos.
→ Mitocôndrias
São organelas de formato esférico ou alongado que se destacam por
sua capacidade de produzir energia para a célula na forma de
ATP. Essas estruturas possuem cerca de 0,5 µm de largura,
aproximadamente 10 µm de comprimento e dupla membrana
característica, o que possibilita a diferenciação de seu interior em
dois compartimentos distintos.
Entre uma membrana e outra da mitocôndria, é possível identificar o
espaço intermembranoso. Já o compartimento delimitado pela
membrana interna é chamado de matriz mitocondrial. Essa
membrana interna também se destaca por formar a chamada crista
mitocondrial, que aumenta a superfície de contato da organela.
→ Ribossomos
Os ribossomos são organelas formadas por duas subunidades, uma
maior e uma menor, compostas por RNA ribossomal e proteínas. A
função dessa organela celular é ligar aminoácidos para a síntese
das proteínas necessárias para determinado organismo.
→ Retículo endoplasmático
O retículo endoplasmático é uma organela membranosa que forma
uma espécie de rede complexa. Em algumas porções dessa
estrutura, é possível observar a presença de ribossomos aderidos,
sendo essa região denominada de retículo endoplasmático
granular ou rugoso. Nas porções em que não há ribossomos na
membrana,
a
denominação
correta
é
retículo
endoplasmático agranular ou liso.
Várias funções podem ser atribuídas ao retículo endoplasmático. O
granular é mais associado com a produção de proteínas, e o
agranular relaciona-se com a produção de esteroides e de
fosfolipídios e com a neutralização de substâncias nocivas. Nas
células musculares, onde recebe o nome de retículo
sarcoplasmático, essa organela relaciona-se com a contração
muscular.
Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
→ Complexo golgiense
O complexo golgiense é uma organela formada por várias vesículas
achatadas e distribuídas uma sobre as outras (empilhadas). Como
função dessa organela, podemos citar modificações pós-tradução
e empacotamento e endereçamento de moléculas.
→ Lisossomos
Trata-se de uma estrutura envolta por membrana que contém em seu
interior mais de 40 enzimas relacionadas com a digestão
intracelular. Apesar de estarem presentes em todos os tipos
celulares, são encontrados em maior quantidade naqueles que
realizam fagocitose, como algumas células de defesa do organismo.
→ Peroxissomos
O peroxissomo, organela esférica delimitada por membrana, é
responsável por oxidar substratos orgânicos. Nessa reação, o
peroxissomo produz peróxido de hidrogênio, que é quebrado no
interior dessa organela pela catalase.
→ Plastídios
Os plastídios são organelas típicas das células vegetais. O
plastídio mais conhecido é o cloroplasto, organela responsável pelo
processo de fotossíntese e rica em clorofila, um pigmento que dá cor
verde às plantas. Além dos cloroplastos, são exemplos de plastídios
o cromoplasto e o leucoplasto.
→ Vacúolos de suco celular
Os vacúolos de suco celular, assim como os plastídios, são
estruturas exclusivas das células vegetais. Eles são envoltos por
membrana e possuem em seu interior um líquido denominado de
suco celular. Os vacúolos realizam diversas funções, como a
estocagem de produtos do metabolismo, a degradação de
macromoléculas e a manutenção da rigidez dos tecidos vegetais.
O núcleo celular é uma estrutura envolta por membrana que
protege o DNA nas células eucariotas (desde fungos até plantas e
animais). Há alguns organismos que não possuem núcleo e outras
estruturas organizadas, os procariotos, como é o caso das
bactérias.
A membrana do núcleo é denominada carioteca e é muito
semelhante em composição à membrana plasmática, com dupla
camada lipoproteica. Possui inúmeros poros, que permitem a
comunicação com o citoplasma e o fluxo de diversas substâncias,
como os RNAs.





Encontra-se apenas nas células eucarióticas.
Nas células eucarióticas o DNA encontra-se separado do
citoplasma por uma dupla membrana que delimita uma organela
de tamanho considerável, o chamado núcleo celular. Este foi
descoberto por Robert Brown em 1833.
O núcleo apresenta uma forma variável, contudo geralmente
apresenta uma forma arredondada, lobulada ou oval.
É a organela mais volumosa e nas células animais encontra-se
normalmente no centro da célula enquanto nas células vegetais
este é empurrado para a periferia para junto dos outros
organelas devido ao tamanho dos seus vacúolos.
Tem como principais funções: armazenar as informações
genéticas, sintetizar os ácidos nucleicos necessários para o
funcionamento e para a respiração celular e sintetizar
ribossomas.
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards