Enviado por Do utilizador3474

Sistema Digestório - Resumo

Propaganda
Sistema Digestório
→ A função do sistema digestório é
transformar
macromoléculas
em
micromoléculas, possibilitando que estas
sejam colocadas dentro das nossas células.
→ O processo digestivo é dividido em
quatro etapas:
1.
2.
3.
4.
Ingestão
Digestão
Absorção
Egestão
Os órgãos envolvidos nesses processos
são:
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
Boca
Faringe
Esôfago
Estômago
Pâncreas
Vesícula Biliar
Fígado
Intestino Delgado
Intestino Grosso
Reto
→ Boca
Ela faz a mastigação com o auxílio de 32
dentes, que se dividem em incisivos e
caninos ( responsáveis por cortar o
alimento ) e pré-molares e molares (
responsáveis por moer e esmagar o
alimento ). Os dentes estão envolvidos na
digestão mecânica.
A ideia da digestão mecânica é triturar o
alimento para aumentar a superfície de
contato dele, para que enzimas digestivas
trabalhem tranquilamente.
A boca também conta com a língua, que
movimenta o alimento pela boca,
facilitando o processo de mastigação,
como também detecta se aquele alimento
é apropriado ou não pra ser deglutido,
evitando a ingestão de comidas podres.
Já as glândulas salivares que auxiliam o
processo de digestão estão divididas em
três:
1. Parótidas ( a maior delas )
2. Submaxilar ( mediana )
3. Sublingual ( a menor )
Essas glândulas produzem a saliva, que
contém uma enzima chamada ptialina (
amilase salivar ), que é responsável pela
digestão do polissacarídeo amido, um
carboidrato grande. Além do amido,
também faz a digestão do glicogênio. O
amido é encontrado em vegetais, já o
glicogênio em animais.
A saliva secretada pelas glândulas salivares
tem uma glicoproteína chamada mucina,
que umedece o alimento para que o
mesmo desça tranquilamente pelo sistema
digestório.
O pH da boca é neutro, ou seja, 7.
A digestão dos polissacarídeos não
termina na boca.
O alimento todo mastigado e triturado é
chamado de bolo alimentar e, assim,
estará pronto para ser deglutido.
Portanto, a digestão mecânica é feita
pelos dentes, e a digestão química é feita
pelas enzimas contidas na saliva.
→ Faringe
É a estrutura que faz a separação do
sistema digestório com o sistema
respiratório.
Ela contém uma válvula chamada
epiglote e essa válvula é fechada quando
o bolo alimentar vai passar para a epiglote,
pois se ela não fosse fechada, o bolo
alimentar poderia parar no sistema
respiratório. Então quando a epiglote é
fechada, o bolo alimentar vai para o
esôfago.
→ Esôfago
A função do esôfago é levar o bolo
alimentar até o estômago, fazendo isso
através de movimentos peristálticos que
são feitos através da musculatura lisa.
Detalhe importante: Todos os órgãos a
partir de agora farão movimentos
peristálticos
para
auxiliar
na
movimentação e maior superfície de
contato do alimento.
→ Estômago
Agora o bolo alimentar sofrerá a ação do
ácido clorídrico ( HCl ), que é produzido
pelo próprio estômago através das células
estomacais. Esse ácido serve para matar e
inibir
bactérias
que
vieram
consequentemente com o bolo alimentar.
Além disso, também tem como função
ativar a pepsina ( uma protease, ou seja,
degrada proteínas ).
O ácido clorídrico também atua na
desnaturação das proteínas, pois
quando elas são desnaturadas, suas
ligações peptídicas ficam mais expostas,
chamando a atenção da pepsina que faz a
emulfisicação das mesmas, auxiliando as
lipases.
OBS: Emulsificar não é o mesmo que
degradar, e sim, transformar pedaços
maiores em pedaços menores, com o
objetivo de auxiliar em determinado
processo.
As proteínas não são totalmente digeridas
no estômago, esse processo só será
finalizado no intestino delgado.
Graças a ação do ácido clorídrico, o
estômago
é
um
ambiente
extremamente ácido, com pH em
torno de 2. Isso tudo para facilitar a ação
da pepsina.
O estímulo para a produção do suco
gástrico ( ácido clorídrico + pepsina ) vem
de um hormônio secretado pelo próprio
estômago, a gastrina.
Pergunta: Se o estômago é tão ácido, por
que as células estomacais não morrem?
→ Pois as células estomacais estão
presentes na parede do estômago. E essa
mesma parede é protegida por um muco,
que tem a mucina. Esse muco protege as
células contra o ácido clorídrico. Além
disso, as células estomacais estão em
constante mitose, então, estão sempre se
renovando, justamente para a manutenção
da parede estomacal.
O estômago é cheio de dobras e dentro
dessas dobras encontramos as células
estomacais. Essas células, como dito antes,
são responsáveis pela produção de ácido
clorídrico, pepsina e muco protetor. Mas
por que o estômago não é corroído pelo
ácido? Porque na verdade, as células
secretam íons H+ e Cl- que se juntam
depois, formando o ácido.
A transformação sofridas pelo bolo
alimentar é chamada de quimificação, e
por isso ele agora se chamará quimo.
Nós temos dois esfíncteres, um que
permite a entrada do bolo alimentar no
estômago e outro que permite a saída do
quimo para o intestino delgado. Às vezes
o esfíncter superior tem alguns problemas
de funcionamento e acaba abrindo,
fazendo com que o quimo ácido suba,
causando a chamada azia.
Algumas pessoas possuem uma bactéria
chamada Helicobacter pylori no estômago.
Essa bactéria consegue resistir muito bem
a ambientes ácidos e se alimenta
justamente do muco protetor do
estômago, fazendo com que o suco
gástrico entre em contato com a parte
desprotegida da parede estomacal,
ocasionando em feridas. Essas feridas são
chamadas de úlcera.
A gastrite é o aumento da acidez do suco
gástrico.
Algumas substâncias como o álcool e a
cafeína já são digeridas no estômago.
→ Intestino Delgado
quimiotripsina, que são responsáveis
pela digestão de proteínas.
O pâncreas também libera lipases,
responsáveis pela digestão de gorduras.
Como também nucleases, responsáveis
pela digestão de ácidos nucleicos ( RNA e
DNA dos alimentos ).
Outrossim, também secreta o suco
entérico, que possui enzimas digestivas.
Além de contar com o pâncreas, conta
também com o fígado, que produz a bile
( sais biliares ). A bile é armazenada na
vesícula biliar, apesar de ser produzida
pelo fígado. A vesícula biliar fica localizada
embaixo do fígado.
Então, quando o quimo entra no
duodeno, a vesícula biliar logo libera os
sais biliares, que fazem com que a gordura
fique
menor,
consequentemente
aumentando a superfície de contato,
facilitando o trabalho das lipases.
OBS: Os sais
emulsificação.
biliares
atuam
na
A digestão de todos os nutrientes se
encerra no duodeno.
O jejuno e o íleo fazem a absorção dos
nutrientes que foram digeridos e a água.
É dividido em três partes:
1. Duodeno
2. Jejuno
3. Íleo
A maior parte das reações é feita no
duodeno ( 25cm ).
Quando o quimo chega nele, está ácido.
Porém, as enzimas do intestino delgado
trabalham em ambientes alcalinos. A
solução para este problema é a secreção da
secretina, que tem como papel estimular
o pâncreas a liberar o bicarbonato, que
alcaliniza o quimo.
Ademais, o pâncreas também secreta
enzimas digestivas, como a tripsina e a
→ Intestino Grosso
É divido em:
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
Ceco
Apêndice cecal
Cólon ascendente
Cólon transversal
Cólon descendente
Reto
Ânus
O cólon é onde ocorre a reabsorção da
água utilizada no processo.
O reto é aonde o cocô é guardado até a
hora de ser excretado.
O alimento que está no reto é chamado de
quilo.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards