1) Consideremos uma corda elástica, cuja constante vale 10 N/cm

Propaganda
Ensino Médio – Unidade Parque Atheneu
Professor (a):
Aluno (a):
Júnior Condez
Série: 1ª
Data: ____/ ____/ 2014.
LISTA DE FÍSICA II
1) Consideremos uma corda elástica, cuja
constante vale 10 N/cm. As deformações da corda
são elásticas até uma força de tração de intensidade
300N e o máximo esforço que ela pode suportar,
sem romper-se, é de 500N. Se amarramos um dos
extremos da corda em uma árvore e puxarmos o
outro extremo com uma força de intensidade 300N,
a deformação será de 30cm. Se substituirmos a
árvore por um segundo indivíduo que puxe a corda
também com uma força de intensidade 300N,
podemos afirmar que:
3) (UFPE) No plano inclinado da figura
abaixo, o bloco de massa M desce com aceleração
dirigida para baixo e de módulo igual a 2,0m/s2,
puxando o bloco de massa m. Sabendo que não há
atrito de qualquer espécie, qual é o valor da razão
M/m? Considere g = 10m/s2.
4) No esquema da figura os fios e a polia são
ideais e não se consideram resistência e o empuxo
do ar. O sistema é abandonado do repouso. Os
blocos A e B têm massa de 2,0kg. O módulo de
aceleração de gravidade vale 10m/s2 e a = 30°.
a) a força de tração será nula;
b) a força de tração terá intensidade 300N e a
deformação será a mesma do caso da árvore;
c) a força de tração terá intensidade 600N e a
deformação será o dobro do caso da árvore;
d) a corda se romperá, pois a intensidade de tração
será maior que 500N;
e) n.d.a.
2) (FATEC) Uma bola de massa 0,40kg é
lançada contra uma parede. Ao atingi-la, a bola está
se movendo horizontalmente para a direita com
velocidade escalar de -15m/s, sendo rebatida
horizontalmente para a esquerda com velocidade
escalar de 10m/s. Se o tempo de colisão é de 5,0.
10-3s, a força média sobre a bola tem intensidade em
newtons:
a) 20
b) 1,0 . 102
c) 2,0 . 102
d) 1,0 . 102
e) 2,0 . 103
Supondo a inexistência de atrito, determine:
a) o módulo da aceleração do sistema;
b) a intensidade da força que traciona a corda.
5) Considere um plano inclinado que forma
ângulo q com o plano horizontal.
Sendo sen q = 0,60, cos q = 0,80 e g =
10m/s2, calcule:
a) a intensidade da aceleração de um corpo que
escorrega livremente neste plano, sem atrito;
b) o coeficiente de atrito dinâmico entre um corpo e
o plano, para que o corpo lançado para baixo desça
o plano com velocidade constante.
Unid. Parque Atheneu (62) 3273 – 0040 – www.colegiointerativa.com.br – e-mail: [email protected]
6) (CESGRANRIO) Um corpo de massa m =
0,20kg desce um plano inclinado de 30° em relação
à horizontal. O gráfico apresentado mostra como
varia a velocidade escalar do corpo com o tempo.
9) Considere
o
mecanismo
indicado
na figura onde as roldanas e os fios são ideais.
Despreze o efeito do ar.
a) determine o módulo da aceleração do corpo;
b) calcule a intensidade da força de atrito do corpo
com o plano. Dados: g = 10m/s2, sen 30° = 0,50, cos
30° = 0,87.
7) (FUVEST) Um pai de 70kg e seu filho de
50kg pedalam lado a lado, em bicicletas idênticas,
mantendo sempre velocidade uniforme. Se ambos
sobem uma rampa e atingem um patamar plano,
podemos afirmar que, na subida da rampa até atingir
o patamar, o filho, em relação ao pai:
a) realizou mais trabalho;
b) realizou a mesma quantidade de trabalho;
c) possuía mais energia cinética;
d) possuía a mesma quantidade de energia cinética;
e) desenvolveu potência mecânica menor.
8)
(FUVEST)
Uma empilhadeira
elétrica transporta do chão até uma prateleira, a uma
altura de 6,0m do chão, um pacote de 120kg. O
gráfico ilustra a altura do pacote em função do
tempo. A potência aplicada ao corpo pela
empilhadeira é:
Dado: g = 10m/s2
a) 120W.
b) 360W.
c) 720W.
d) 1,20kW.
e) 2,40kW.
Um operário aplicou ao fio uma força
constante, de intensidade 1,6. 102N para levantar
uma carga a uma altura de 5,0m, sem acréscimo de
energia cinética, em um intervalo de tempo de 20s.
A potência útil desenvolvida pelo operário, nesta
tarefa, foi de:
a) 40W.
b) 80W.
c) 160W.
d) 320W.
e) 1,6kW.
10) (ITA) Um automóvel de massa m =
500kg é acelerado uniformemente a partir do
repouso até uma velocidade escalar v1 = 40 m/s1 em t1 = 10 segundos, em uma trajetória retilínea.
Despreza-se o efeito do ar. A potência média e a
potência no instante t1 desenvolvidas pelas forças
do motor de automóvel são, respectivamente:
a) 40kW e 40kW.
b) 80kW e 40kW.
c) 40kW e zero.
d) zero e 80kW.
e) 40kW e 80kW.
11) Um trem se movimenta sobre trilhos retos
e horizontais com velocidade constante de
intensidade 72km/h quando começa a chover
intensamente. A chuva é rigorosamente vertical e
a massa de água que cai sobre o trem e depois
escorre verticalmente, em relação às paredes dos
vagões, é de 100kg por segundo. Considere
constante a força de resistência ao movimento do
trem (resistência do ar a atrito nas rodas não
motrizes). Para que, com a chuva, a velocidade do
Unid. Parque Atheneu (62) 3273 – 0040 – www.colegiointerativa.com.br – e-mail: [email protected]
trem se mantenha constante, a potência
desenvolvida pela locomotiva deverá sofrer um
aumento de:
a) 40W.
b) 1,0kW.
c) 3,0kW.
d) 4,0kW.
e) 20kW.
12) (FUVEST) Um automóvel possui um
motor de potência máxima P0. O motor transmite
sua potência completamente às rodas. Movendo-se
em uma estrada retilínea horizontal, na ausência de
vento, o automóvel sofre a resistência do ar, que é
expressa por uma força cuja magnitude é F = AV2,
onde A é uma constante positiva e V é o módulo da
velocidade do automóvel. O sentido dessa força é
oposto ao da velocidade do automóvel. Não há outra
força resistindo ao movimento. Nessas condições,
a velocidade máxima que o automóvel pode atingir
é V0. Se quiséssemos trocar o motor desse
automóvel por um outro de potência máxima P, de
modo que a velocidade máxima atingida nas
mesmas condições fosse V = 2V0, a relação entre P
e P0 deveria ser:
a) P = 2P0.
b) P = 4P0.
c) P = 8P0.
d) P = 12P0.
e) P = 16P0.
13) (ITA) Um navio navegando à velocidade
constante de 10,8km/h consumiu 2,16 toneladas de
carvão em um dia. Sendo h = 0,10 o rendimento do
motor e q = 3,00 x 107 J/kg o poder calorífico de
combustão do carvão, a força de resistência
oferecida pela água e pelo ar ao movimento do
navio tem intensidade igual a:
a) 2,2 . 102N.
b) 2,5 . 104N.
c) 5,0 . 104N.
d) 7,5 . 104N.
e) 2,3 . 105N.
14) (UFC) Um homem, arrastando uma caixa,
sobe um plano inclinado de 100m de comprimento e
10m
de altura, com
velocidade
constante,
desenvolvendo no trajeto uma certa potência.
Resolvendo trazer a caixa de volta, o homem arrasta
a caixa plano abaixo com certa velocidade
constante, desenvolvendo a mesma potência que na
subida. Se o módulo da força resistiva sobre a caixa
é 1/5 do seu peso, podemos afirmar que a
velocidade de descida é igual a:
a) velocidade de subida;
b) duas vezes a velocidade de subida;
c) três vezes a velocidade de subida;
d) quatro vezes a velocidade de subida;
e) cinco vezes a velocidade de subida.
15) (FUVEST) Deseja-se construir uma usina
hidrelétrica aproveitando uma queda d'água de 10m
de altura e vazão de 1,0m3 por segundo. Qual a
potência teórica máxima dessa usina?
Dados: densidade da água = 1,0 . 103kg . m-3
aceleração da gravidade = 10m . s-2
a) 16,0W.
b) 1,00 . 105W.
c) 1,96 . 106W.
d) 2,00 . 102W.
e) 2,16 . 103W.
16) (UNITAU) Um exaustor, ao descarregar
grãos do porão de um navio, ergue-os até uma altura
de 10,0m e depois lança-os com uma velocidade de
módulo igual a 4,00m/s. Se os grãos são
descarregados à razão de 2,00kg por segundo,
conclui-se que, para realizar esta tarefa, o motor do
exaustor deve ter uma potência útil de (considere g
= 10m/s2):
a) 16,0W.
b) 1,00 . 102W.
c) 1,96 . 102W.
d) 2,00 . 102W.
e) 2,16 . 102W.
Atenção ao prazo de entrega das listas!!!
Bom final de semana!!!
Unid. Parque Atheneu (62) 3273 – 0040 – www.colegiointerativa.com.br – e-mail: [email protected]
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards