Composição, estrutura e função dos glicolípidos

Propaganda
COMPOSIÇÃO, ESTRUTURA E FUNÇÃO DOS GLICOLÍPIDOS
Os glicolípidos são um dos grupos lipídicos que constituem a membrana celular.
Nomeadamente, são os carboidratos (os glicolípidos e as glicoproteínas) que constituem
1% da membrana.
Podemos dividir os glicolípidos em dois grandes grupos (fig. 10-6):
 Esfingolípidos (esfingomielina –não é glicolípido-, cerebrósidos,
globósidos e gangliósidos);
 Galactolípidos (inclui sulfolípidos).
Os glicolípidos são lípidos não fosforilados, caracterizados pela presença na sua
molécula de uma ou várias oses.
COMPOSIÇÃO DOS GLICOLÍPIDOS (FIG. 10-12):
Os esfingolípidos possuem uma cabeça polar e duas caudas não polares, mas o
glicerol não entra na sua constituição. Têm duas cadeias cadeias gordas (esfingosina ou
um derivado e um ácido gordo).

Glicoesfingolípidos neutros
Os glicoesfingolípidos neutros possuem uma estrutura idêntica à de uma
ceramida à qual estão fixados um (cerebrósidos) ou mais (globósidos) açúcares (podem
ser uma dezena), sendo o primeiro a se fixar a glucose. Entre as diversas oses ligadas
podemos encontrar: a galactose, a manose, a fucose, a glucosamina e a galactosamina.
São denominados de neutros uma vez que quando o pH é 7 estes não possuem carga.

Gangliósidos
Este grupo é também constituído por uma ceramida, no entanto são considerados
esfingolípidos mais complexos, uma vez que à ceramida estão ligadas uma ou mais
moléculas de galactose, glucose, N-acetil-galactosamina, ou outros derivados das oses.
O açúcar característtico dos gangliósidos é o ácido siálico, ou ácido N-acetil-
neuramínimo (1 a 4 por molécula). É o ácido siálico que faz com que os gangliósidos
possuam carga negativa num pH=7, é esta característica que permite distinguir os
gangliósidos dos globósidos. (fig do acido pag.353)

Galactolípidos
Os galactolípidos possuem um dois resíduos de glactose ligados por uma ligação
glocosídica a um 1,3-diacilglicerol.
Por vezes a galactose está estereficada por uma molécula de ácido sulfúrico e
nesse caso temos os chamados sulfatidos.

Fitoglicolípidos
Semelhantes aos anteriores. Possuem na sua constituição uma ceramida à qual se
ligam várias oses (não obrigatoriamente) ou seus derivados (predominantemente o mioinositol).
DISTRIBUIÇÃO E FUNÇÃO:
Os glicolípidos localizam-se essencialmente na membrana plasmática celular.
Alguns glicolípidos neutros são dotados de propriedades antigénicas (antigénios de
alguns grupos sanguíneos). (fig. 10-13)
Certos gangliósidos são receptores celulares de toxinas como a toxina colérica
ou modulam a acessibilidade do receptor, como no caso da hormona tireotropa (TSH).
Este tipo de glicolípidos só se encontram em vertebrados.
Os glicolípidos neutros são determinantes antigénicos dos diversos tipos de
linfócitos.
Nos mamíferos encontramos os cerebrósidos e os sulfatidos que se localizam no
tecido renal e nervoso (retina, bainha de mielina).
Na membrana celular das plantas encontramos predominantemente os
galactolípidos, em que 1 ou 2 resíduos de galactose estão ligados através de uma ligação
glicosídica ao C-3 do 1,2-diaciglicerol?. Estão localizados na membrana da tilacóide
dos cloroplastos. É de salientar que 70% a 80%do total da membrana lipídica numa
planta vascular. (fig.10-10)
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards