Caderno de Análise - Tabnet

Propaganda
Ministério da Saúde
Roteiro para Avaliação da
Qualidade da Base de
Dados do SINAN
WINDOWS e para Cálculo
de Indicadores
Epidemiológicos
Tétano Acidental
(Versão Preliminar)
Brasília - DF
2003
1
ÍNDICE
INTRODUÇÃO
ANÁLISE DA QUALIDADE DOS DADOS DA BASE DO SINAN WINDOWS
CAMPOS OBRIGATÓRIOS E ESSENCIAIS PARA PREENCHIMENTO DA FICHA DE
NOTIFICAÇÃO/INVESTIGAÇÃO
1.1
CAMPOS ESSENCIAIS DE PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO
1.2
CAMPOS ESSENCIAIS PORÉM NÃO OBRIGATÓRIO
2
AVALIAÇÃO DA COMPLETITUDE DOS DADOS DAS NOTIFICAÇÕES/INVESTIGAÇÕES
3
AVALIAÇÃO DA CONSISTÊNCIA DOS DADOS DAS NOTIFICAÇÃOES/INVESTIGAÇÕES
3.1
COMPATIBILIDADE ENTRE CATEGORIAS DE CAMPOS ESSENCIAIS RELACIONADAS
4
DUPLICIDADE NA BASE DE DADOS
5
VALIDADE DE CONFIABILIDADE...
6
USO DO TABWIN PARA AVALIAR COMPLETITUDE E CONSISTÊNCIA DA BASE DE DADOS DO
SINAN WINDOWS
6.1
EXPORTAÇÃO PARA O FORMATO DBF
6.2
NOTAS GERAIS SOBRE O USO DO TABWIN
6.3
EXEMPLOS DE USO DO TABWIN PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS DADOS
6.3.1 EXEMPLOS DE TABULAÇÕES PARA AVALIAÇÃO DA COMPLETITUDE DE CAMPOS
ESSENCIAIS
EXERCÍCIO 1
Cálculo do percentual de casos sem informação sobre vacina antitetânica, em determinado período,
segundo município de notificação de determinada unidade federada.
EXERCÍCIO 2
Cálculo do percentual de casos sem informação sobre o número de doses das vacinas TRÍPLICE
(DPT), DUPLA (DT ou dT) ou TOXÓIDE TETÂNICO (TT), em determinado período, segundo
município de notificação de determinada unidade federada.
6.3.2 EXEMPLOS DE TABULAÇÕES PARA AVALIAÇÃO DE CONSISTÊNCIA ENTRE CAMPOS
ESSENCIAIS
EXERCÍCIO 1
Avaliação de inconsistência de casos de tétano acidental confirmados e com informação sobre critério
de descarte, em determinado período, segundo município de notificação.
7
RELATÓRIO DE CONFERÊNCIA DO SINAN W
I
II
1
III
3
4
4
4
4
5
5
5
6
6
6
6
7
13
13
13
14
15
15
16
EXERCÍCIOS DE EMISSÃO DE RELATÓRIOS DE CONFERÊNCIA
EXERCÍCIO 1
Emissão de Relatório de Conferência para listar campos chaves e campos essenciais de casos de
tétano acidental, notificados por uma determinada unidade de saúde, em um período determinado.
EXERCÍCIO 2
Emissão de Relatório de conferência para identificar casos de tétano acidental, que estejam com o
campo Classificação final preenchido como 2-Descartado na base de dados do SINAN porém sem
antecedentes vacinais e com sinais e sintomas existentes, em determinado período e município de
notificação; Como salvar e executar um arquivo SQL.
CÁLCULO DE INDICADORES EPIDEMIOLÓGICOS E OPERACIONAIS
16
16
1 USO DO SINAN PARA CÁLCULO DE INDICADORES
27
2 USO DO TABWIN PARA CÁLCULO DE INDICADORES
28
INDICADOR
EXEMPLO 1
Como calcular a incidência de casos de tétano acidental
EXEMPLO 2
Proporção de casos investigados em relação aos notificados
3
USO DO EPI-INFO PARA CÁLCULO DE INDICADORES
3.1
NOTAS GERAIS SOBRE USO DO EPI-INFO
28
3.1.1
33
COMANDOS BÁSICOS PARA ANÁLISE DE DADOS
23
27
30
32
32
2
IV
3.1.2
ARQUIVOS DE PROGRAMAÇÃO (PGM)
33
3.1.3
COMO CONSTRUIR UM PGM, UTILIZANDO O ANALYSES
34
3.1.4
EXEMPLO DE ARQUIVO DE PROGRAMA PGM
34
3.1.5
PARA EXECUTAR O PGM
34
3.1.6
PARA REALIZAR QUALQUER AJUSTE NO PGM
35
3.1.7
INDICADORES CALCULADOS UTILIZANDO EPIINFO
35
INDICADORES
35
PROPORÇÃO DE CASOS INVESTIGADOS OPORTUNAMENTE (ATÉ 7 DIAS APÓS A
NOTIFICAÇÃO)
ANEXOS
FICHA DE INVESTIGAÇÃO
DICIONÁRIOS DE DADOS
V
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
3
Ministério da Saúde
Secretaria de Vigilância em Saúde
Departamento de Vigilância Epidemiológica
Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis
Gerência Técnica do SINAN
ROTEIRO PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA BASE DE DADOS DO SINAN WINDOWS E PARA
CÁLCULO DE INDICADORES EPIDEMIOLÓGICOS
TÉTANO ACIDENTAL
INTRODUÇÃO
As notificações e investigações de casos de Tétano Acidental registradas no Sistema de Informação de
Agravos de Notificação (SINAN – versão para ambiente windows) geram duas tabelas, NOTINDIV e ITETACID,
que compõem, entre outras, o arquivo SINANW.GDB situado no subdiretório C:\SINANW\DADOS\. (OBS: A
junção das duas tabelas, de notificação e de investigação de um agravo específico, é feita através da rotina de
exportação disponível no módulo utilitário do sistema).
A base de dados do SINAN contém vários dados necessários ao cálculo dos principais indicadores
epidemiológicos e operacionais utilizados para a avaliação local, municipal, estadual e nacional. No entanto,
para que essas informações sejam efetivamente úteis ao monitoramento das ações e avaliação do seu impacto
no controle do Tétano Acidental, é imprescindível que sejam efetuadas regularmente análises da qualidade da
base de dados com o objetivo de identificar e solucionar a falta e inconsistências de dados e as duplicidades de
registros.
O presente documento foi elaborado com o objetivo de demonstrar e facilitar a realização de análise da
qualidade da base de dados de TETANO ACIDENTAL do SINAN (versão para ambiente windows) e o cálculo
de indicadores pelas equipes estaduais, regionais e municipais, atividade esta imprescindível para que os
dados possam efetivamente subsidiar análises epidemiológicas e tomadas de decisão.
Descreve-se, passo a passo, as etapas para a execução de exemplos de tabulações efetuadas para quantificar
os registros incompletos ou inconsistentes e para cálculos de indicadores utilizando o Tabwin e a base de
dados estadual ( o nível de desagregação utilizado é município). Para a utilização deste roteiro pelo nível
municipal, deve-se substituir o município por distrito ou unidade de saúde ou ainda outro nível de desagregação
utilizado pela SMS, desde que esteja contemplado nos arquivos de definição e de conversão necessários à
tabulação pelo Tabwin. O programa EPIINFO foi utilizado para a elaboração de arquivos de programa (*.pgm)
para o cálculo de indicadores que não são possíveis de serem tabulados pelo TABWIN ou para listar registros
que atendem à condição que não pode ser especificada no Relatório de Conferência ( ex: casos encerrados
com mais de 60 dias após o início da investigação)
Orienta-se também, como utilizar o relatório de conferência, emitido pelo SINAN, para a elaboração de
listagens e arquivos de programa (*.sql) que identificam os registros que tem campos incompletos ou
inconsistentes por unidade de saúde notificante.
I) ANÁLISE DA QUALIDADE DOS DADOS DA BASE DO SINAN WINDOWS
1) CAMPOS OBRIGATÓRIOS E
NOTIFICAÇÃO/INVESTIGAÇÃO
ESSENCIAIS
PARA
PREENCHIMENTO
DA
FICHA
DE
As coordenações nacionais responsáveis pelos agravos de notificação compulsória selecionaram os campos
das fichas de notificação e de investigação considerados como essenciais para preenchimento, tendo como
referência, principalmente, os que são utilizados para cálculos de indicadores epidemiológicos e operacionais e,
dentre estes, quais devem ser obrigatórios, ou seja, o sistema não permite a inclusão do caso se o campo não
estiver preenchido.
1.1) CAMPOS ESSENCIAIS DE PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO:
4
Campos Chaves do Sistema (identificam cada registro):
- Número (Da Notificação)
- Data De Notificação
- Município De Notificação
- Unidade De Saúde
Outros Campos De Preenchimento Obrigatório:
Na Notificação:
- Agravo/doença
- Data Da Notificação
- Data dos Primeiros sintomas
- Nome do paciente
- Data de nascimento
- Sexo
- Município De Residência(Se Paciente Brasileiro, Quando Uf É Digitada)
-País (Se Paciente Estrangeiro)
Na Investigação:
- Data Da Investigação
- Data do Trismo (se no campo 48, Trismo, for igual a 1)
1.2) CAMPOS ESSENCIAIS PORÉM NÃO OBRIGATÓRIOS
Os campos listados abaixo, embora não sejam de preenchimento obrigatório no sistema, foram
selecionados como essenciais para análise epidemiológica e operacional na versão SINAN-W. Nem sempre os
campos podem ter a digitação obrigatória no sistema, uma vez que muitas informações não são coletadas no
primeiro momento da investigação. Caso contrário, haveria atraso no envio das notificações/investigações.
Na Notificação:
- Além dos campos obrigatórios citados acima, todos os demais campos da notificação são
essenciais para o preenchimento.
Na Investigação:
- Ocupação/Ramo de atividade econômica
- Número de doses da vacina tríplice (DPT) dupla (DT ou dT) ou toxóide tetânico (TT)
- Data da última dose
- Soro ou Gamaglobulina Anti-Tetânica
- Vacina anti-tetânica
- Região afetada
- Ocorreu hospitalização
- Soro Antitetânico
- Fez uso de imunoglobulina antitetância
- Classificação final
- Evolução do Caso
- Data do Encerramento
2) AVALIAÇÃO DA COMPLETITUDE DOS DADOS DAS NOTIFICAÇÕES/ INVESTIGAÇÕES
Entende-se por completitude dos registros o grau de preenchimento do campo (Ex.: Proporção de casos
notificados sem preenchimento da informação sobre da Data da última dose, no caso de antecedentes
vacinais).
Devem ser avaliados, prioritariamente, os campos que identificam a notificação, caracterizam o indivíduo e
aqueles necessários aos cálculos dos indicadores.
5
3) AVALIAÇÃO DA CONSISTÊNCIA DOS DADOS DAS NOTIFICAÇÕES/ INVESTIGAÇÕES
Entende-se por consistência a coerência entre as categorias assinaladas em dois campos relacionados (Ex:
Fez uso de Soro ou Gamaglobulina anti-Tetânica igual a 1-Sim, e Quanto tempo após, sem preenchimento).
Deve ser avaliada, prioritariamente, a coerência entre dados de campos relacionados em que pelo menos
um deles é necessário ao cálculo dos indicadores básicos.
Na análise de consistência, quantifica-se os registros com dados incompatíveis realizando, com o Tabwin,
tabulações que cruzam campos relacionados, e identifica-se cada um desses registros utilizando o relatório
de conferência do SINANW ou arquivo de programa do Epiinfo.
A seguir, são listados alguns campos relacionados e respectivas categorias compatíveis.
3.1) Compatibilidade entre categorias de campos essenciais relacionados:

Consistência entre É conhecido o ferimento ou a Lesão que ocasionou o Tétano e tipo de Ferimento
É conhecido o ferimento ou a
Lesão que ocasionou o
tétano, igual a 1-Sim
Classificação final igual a 2Descartado
Tipo de ferimento sem preenchimento ou
9-Ignorado
Trismo, riso sardônico
contraturas igual a 1-Sim
e
crises
de
4) DUPLICIDADES NA BASE DE DADOS:
Um número significativo de registros indevidamente duplicados pode distorcer os resultados de
indicadores calculados a partir desta base de dados. Esses registros duplicados devem ser
identificados, investigados e, de acordo com o tipo de duplicidade ou homônimos, devem ser efetuados
os procedimentos correspondentes, conforme descrito no Manual Operacional e no Manual de
Normas e Rotinas do SINAN Windows e demonstrado no Manual de treinamento do SINAN
Windows, ambos documentos disponíveis no CD da última versão do sistema.
5) VALIDADE E CONFIABILIDADE:
Uma base de dados de boa qualidade deve ser fidedigna aos dados originais registrados nas unidades
de saúde. Este documento não se propõe a orientar este tipo de avaliação para qual é necessário o
desenvolvimento de estudos/pesquisa especiais.
6) USO DO TABWIN PARA AVALIAR COMPLETITUDE E CONSISTÊNCIA DA BASE DE DADOS DO SINAN
WINDOWS:
Para realizarmos análises da completitude com o Tabwin, podemos tabular freqüências simples de cada
campo essencial, como também cruzar dois campos para avaliarmos simultaneamente a completitude e
consistência.
O SINAN, versão para Windows, permite acessar o TABWIN, sem sair do programa, pelo módulo
UTILITÁRIO, opção TABWIN. Este programa também pode ser executado diretamente. Em ambas situações,
antes de iniciar seu uso, é necessário que a base de dados do SINAN Windows esteja no formato DBF. Para
exportar as bases de dados do SINAN Windows, que estão no formato interbase (extensão GDB), para formato
DBF, proceda conforme orientado no item a seguir.
6.1) EXPORTAÇÃO PARA O FORMATO DBF:
Para exportar as bases de dados do SINAN Windows, que estão no formato interbase (extensão GDB),
para formato DBF, siga os passos descritos abaixo:
6











A partir da área de trabalho do Windows, executar o módulo UTIL, clicando duas vezes sobre o atalho/ícone
Sinanw-UTIL
Na janela que se abrirá, digitar nos campos:
Nome – gerente (letra minúscula)
Senha – 1234567
Clicar no botão OK ou teclar <ENTER>
Clicar no menu Tabwin ou no botão Tabwin.
Clicar na opção Exportação (Atualizar tabelas DBF)
Clicar no botão OK
Digitar as datas de início e término do período de notificação dos registros a serem exportados ou deixar
em branco quando desejar exportar toda a base de dados.
Selecione os arquivos que serão exportados de formato GDB para DBF assinalando-os na janela
"Selecione os arquivos a serem atualizados". Assinale os seguintes arquivos: Notificação Individual,
Agravo, Bairro, Distrito, Regional de Saúde, Unidade de Saúde, Países, UF, Municípios, População
UF, População, Bairro, Ocupação, e o arquivo correspondente ao agravo de interesse (ex: Tétano
Acidental).
Clicar no botão Atualizar tabelas
Atenção: O sistema, antes de executar a exportação para o formato DBF, realiza automaticamente
cópia de segurança da base de dados em formato GDB, salva na pasta C:\SINANW\Backup,
portanto, o início da exportação pode demorar algum tempo. Aguarde e não interrompa a execução,
caso contrário, pode ocorrer corrupção da base de dados.
Ao concluir a exportação, surge a mensagem “ Atenção : As tabelas atualizadas estão disponíveis no
diretório C:\ SINANW\TABWIN”.
ATENÇÃO: Após nova entrada ou alteração de dados no SINAN versão Windows, este procedimento deve ser
realizado sempre que for utilizar Relatório de Conferência ou o Tabwin.
 Ao final da exportação, acesse o programa Tabwin diretamente a partir do SINAN:
Para executar o TABWIN a partir do SINAN, continue na mesma tela e
 Clicar no botão Executar Tabwin
 Surge janela para que o usuário indique a localização e a versão do tabwin a ser executada (ex:
C:\tabwin\tabwin32.exe).
 Clique em Abrir.
Orientações gerais sobre a utilização dos programas Tabwin estão descritas a seguir. Para maiores
detalhes, recomenda-se utilizar os manuais específicos, bem como a capacitação dos profissionais envolvidos.
6.2) NOTAS GERAIS SOBRE O TABWIN
O programa TABWIN (TAB versão para Windows) foi criado pelo Departamento de Informática do
Sistema Único de Saúde (DATASUS) com a finalidade de oferecer um instrumento simples e rápido para
realizar tabulações com os dados provenientes dos sistemas de informação do Sistema Único de Saúde (SUS).
É um programa de domínio público que permite realizar tabulações de grande massa de dados com rapidez e
simplicidade.
O usuário deverá ter versão atualizada do programa instalada no seu equipamento ou na rede da
instituição onde trabalha. Este aplicativo, bem como os mapas, estão disponíveis no site www.datasus.gov.br

Para verificar a versão do tabwin, clique em “Ajuda” no Menu Principal e selecionar a opção “SOBRE”.

Para iniciar a tabulação dos dados selecionar a função “arquivo” na barra de menu, opção “executar
tabulação” ou clicar diretamente no botão com ícone “ponto de interrogação. Surge na tela uma caixa
de diálogo para seleção do arquivo de definição “Abre arquivo de definição”.
7

Para efetuar tabulações com os programas TAB (TAB, TABWIN, TABNET) são necessários arquivos de
definição e de conversão específicos para cada banco de dados (*.DBF). Os arquivos de definição (*.DEF)
contém informações necessárias para identificar quais variáveis estarão disponíveis no painel de controle
apresentado pelo programa de modo a possibilitar a tabulação dos dados do respectivo banco. Nos
arquivos de conversão (*.CNV) estão as categorias de cada variável do banco de dados e respectivos
códigos de identificação. Os arquivos de definição e de conversão devem ser salvos no diretório criado (C:\
SINANW\TABWIN).
Caso se queira tabular dados referentes a
todos os agravos de notificação, deve-se
selecionar o arquivo de definição
NOTINDIVW.DEF, caso deseje um agravo
especifico de investigação, seleciona-se o
arquivo referente ao agravo.
Ex.: Tetacid.def

Portanto para executar as tabulações de dados referentes ao agravo Tétano Acidental na base de dados do
SINAN WINDOWS é necessário selecionar o arquivo de definição C:\SINANW\TABWIN\Tetacidw.def e
clicar o botão Abre DEF.

Após a seleção do arquivo de definição adequado, surge na tela o painel de controle onde estão todas as
opções básicas que o programa oferece para a realização de tabulações (linha, coluna, seleção, arquivo,
etc.).
8

Selecionar o banco onde estão os dados a serem tabulados (verificar na janela “ARQUIVOS” se o banco
de dados a ser utilizado e respectiva localização (C:\SINANW\TABWIN\ ITetacid.DBF) estão corretamente
indicados. A indicação padrão está definida na primeira linha do arquivo de definição correspondente.

Selecionar na janela LINHA a informação que deverá constar nas linhas da tabela a ser executada.

Selecionar na COLUNA a informação que deverá constar nas colunas da tabela a ser executada.

A janela “incremento” somente deve ser utilizada para variáveis não categóricas (ex: Doses soro antit)
quando não se deseja agrupá-las em categorias.
9

Para selecionar quais registros serão considerados na tabulação, assinalar na janela “seleções
disponíveis” as variáveis que os identificam, clicar no botão “incluir” e selecionar na janela “categorias
selecionadas” as opções desejadas. Confira as seleções efetuadas percorrendo com o mouse as opções
disponíveis na janela “seleções ativas”.

NÃO CLASSIFICADOS: Quando assinalada a opção Ignorar são considerados apenas os registros cujos
campos estão preenchidos com categorias previstas na fichas de notificação/investigação (valores válidos)
e que devem estar discriminadas no arquivo de conversão correspondente. A opção Incluir considera,
inclusive, os registros cujos campos selecionados na coluna e na linha estejam preenchidos com valores
não válidos, sem contudo discriminá-los; a opção Discriminar além de considerar, inclusive, os registros
cujos campos selecionados na coluna e na linha estejam preenchidos com valores não válidos, discrimina
cada
valor inválido encontrado.

serão incluídos na tabela se além destes houver outros com valores inválidos.

Clicar no botão executar para que o programa inicie a tabulação.

Ao concluir a tabulação, surge na tela a janela LOG que apresenta todas as características da tabulação
efetuada, útil para fazer uma revisão da tabulação solicitada. Esses dados são salvos junto com a tabela.
Minimizar a janela.
10
Atenção: Sempre que uma tabela salva anteriormente for aberta, surge a janela log.


Para calcular indicador ou efetuar operações matemáticas: opção Operações
Para modificar nome de colunas utilizar o menu “quadro” da barra de menu principal do programa
(opção cabec das colunas), assim como para modificar sua posição (opção mover colunas) ou excluir
colunas (opção eliminar colunas).
Atenção: Os valores da coluna total não são atualizados com a eliminação de colunas que não são de
interesse.


Para definir o nº de casas decimais: menu “quadro”, opção Decimais.
Para atribuir título, rodapé e imprimir a tabela: menu arquivo, opção imprimir, digitar o título e rodapé.
Para imprimir a tabela “deitada” ou modificar outras configurações de impressão, clicar no botão “setup” e
selecionar em “orientação” a opção paisagem, clicar em OK. Para iniciar a impressão clique no botão OK
na janela Imprime. Para atribuir título e rodapé sem imprimir, clicar no botão sair
OBS: O título e rodapé também podem ser atribuídos no menu Quadro, opção Cabeçalho 1, digite a primeira
parte do título e clique em OK . Retorne ao menu Quadro, opção Cabeçalho 2, digite a segunda parte do título
e clique em OK.
Atenção: O título e rodapé estão habilitados somente para impressão e não para a tela.

Para salvar as tabelas clique na opção Salvar como do menu Arquivo e indique o nome e o local onde o
arquivo deverá ser gravado e Salve com o tipo Tabelas do Tabwin (a extensão atribuída é .tab).
11
OBS: Para salvar com formato compatível com o aplicativo Excel: selecionar no menu Arquivo a opção
Salvar como, digitar o nome do arquivo a ser salvo (ferimento02.xls) na janela “Salvar arquivo como tipo”
assinale “planilha Excel”, indique em que unidade e pasta onde deverá ser salvo o arquivo e clique em OK.

Para associar duas tabelas, abra a primeira, selecione a opção “incluir tabela” no menu “arquivo” e
indique a tabela a ser incluída.

TABWIN permite ainda elaborar mapas e gráficos com os dados tabulados. Para mais detalhes, consultar
o manual do Tabwin ou a opção “ajuda” no menu principal do programa.
Atenção: Os resultados obtidos nos relatórios das tabulações do SINAN, Tabwin e Epiinfo, deverão ser os
mesmos. Só haverá diferenças nos resultados das tabulações efetuadas pelo SINAN, Tabwin e Epiinfo caso os
critérios de seleção de casos, nos programas, não sejam os mesmos utilizados. As diferenças podem ainda ser
conseqüência de critérios distintos de aproximação dos resultados das subtrações de datas, por exemplo.
6.3) EXEMPLOS DE USO DO TABWIN PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS DADOS:
Atenção: Os exemplos demonstrados a seguir foram elaborados para avaliar a qualidade dos dados da base
estadual. Para a utilização deste roteiro para avaliação da qualidade da base municipal, deve-se substituir,
nas linhas da tabulação, o município por distrito ou unidade de saúde ou ainda outro nível de desagregação
utilizado pela SMS, desde que esteja contemplado nos arquivos de definição e de conversão necessários à
tabulação pelo Tabwin.
6.3.1 EXEMPLO DE TABULAÇÂO PARA AVALIAÇÃO DA COMPLETITUDE DE CAMPOS ESSENCIAIS
12
EXEMPLO 1
NÚMERO DE CASOS SEM INFORMAÇÃO SOBRE VACINA ANTITETÂNICA, NUM DETERMINADO
PERÍODO, SEGUNDO MUNICÍPIO DE NOTIFICAÇÃO DE DETERMINADA UNIDADE FEDERADA.
Após
abrir
o
programa
TABWIN
e
selecionar
o
arquivo
de
definição
(C:\sinanw\tabwin\TETACIDW.def), assinale no painel de controle as seguintes opções :
LINHAS:
COLUNAS:
INCREMENTO:
ARQUIVO:
adequado
Mun US Noti “UF” (Selecione a UF de interesse)
Vacinação Anti-te
freqüência
C:\SINANW\TABWIN\ITETACID.dbf
Sup. Colunas Zeradas – Não assinalar
Para selecionar registros segundo determinadas condições, assinale os campos, um de cada vez, na janela
SELEÇÕES DISPONÍVEIS, clique no botão INCLUI e selecione a(s) categoria(s) que identificaram esses
registros em CATEGORIAS SELECIONADAS. Antes de executar a tabulação, verifique se os campos e
categorias listados na janela SELEÇOES ATIVAS são os desejados.
SELEÇÕES :
 Ano da Notific (selecionar o ano de notificação de interesse)
NÃO CLASSIFICADOS : Assinalar a opção Ignorar




Clique no botão “Executar” para que o programa inicie a execução da tabela.
Renomeie a coluna Ign/branco para S/informação: menu Quadro, opção Cabec das colunas, selecione
“Ign/branco”, clique em OK, digite S/informação, clique em OK.
Atribua um título à tabela resultante (ex: Casos de TÉTANO ACIDENTAL sem informação sobre o
Vacinação Anti-tetânica, por município de notificação, UF, ano): menu Quadro, opção Cabeçalho 1, digite
a primeira parte do título e clique em OK . Retorne ao menu Quadro, opção Cabeçalho 2, digite a segunda
parte do título e clique em OK.
Atribua um rodapé (ex: “FONTE: SINAN/SES AL (dados atualizados até Setembro de/2002”): menu
Quadro, opção Rodapé, digite a observação e clique em OK .
ATENÇÃO: O título e rodapé estão habilitados somente para impressão e não para a tela.
OBS: O título e rodapé podem ser atribuídos também no Menu Arquivo, opção Imprimir.

Salvar a tabela no formato Tabwin: menu Arquivo, opção salvar como, na janela “Salvar arquivo como
tipo” assinale “tabela do Tabwin”, atribua um nome para o arquivo (ex: sem_vacinaçãol_AL01.tab) na
janela “nome do arquivo”, indique em que unidade e pasta deverá ser salva a tabela
(c:\TREINA\tabelasTA) e clique em OK .
Esta tabela permite identificar quais municípios de notificação apresentam CASOS SEM informação
sobre campo considerado essencial e que estão contribuindo para uma baixa qualidade dos dados da base
estadual.
EXEMPLO 2
NÚMERO DE CASOS SEM INFORMAÇÃO SOBRE O NÚMERO DE DOSES DAS VACINAS TRÍPLICE (DPT),
DUPLA (DT ou dT) ou TOXÓIDE TETÂNICO (TT), ENTRE CASOS NOTIFICADOS NUM DETERMINADO
PERÍODO, SEGUNDO MUNICÍPIO DE NOTIFICAÇÃO DE DETERMINADA UNIDADE FEDERADA.
Após
abrir
o
programa
TABWIN
e
selecionar
o
arquivo
de
definição
(C:\sinanw\tabwin\TETACIDW.def), assinale no painel de controle as seguintes opções :
adequado
13
LINHAS:
COLUNAS:
INCREMENTO:
ARQUIVO:
Mun US Noti “UF” (Selecione a UF de interesse)
Doses DTP dT TT
freqüência
C:\SINANW\TABWIN\ITETACID.dbf
Suprimir colunas zeradas – Não assinalar
Para selecionar registros segundo determinadas condições, assinale os campos, um de cada vez, na janela
SELEÇÕES DISPONÍVEIS, clique no botão INCLUI e selecione a(s) categoria(s) desejada(s) em
CATEGORIAS SELECIONADAS. Antes de executar a tabulação, verifique se os campos e categorias listados
na janela SELEÇOES ATIVAS são os desejados.
SELEÇÕES :
 Ano da Notific [selecionar o ano de notificação de interesse]
NÃO CLASSIFICADOS: Assinalar a opção Ignorar




Clique no botão “Executar” para que o programa inicie a execução da tabela.
Renomeie a coluna Ign/Branco para S/informação: menu Quadro, opção Cabec das colunas,
selecione “Ign/Branco”, clique em OK, digite S/informação, clique em OK.
Atribua um título à tabela resultante (ex: Casos de TÉTANO ACIDENTAL sem informação sobre a
Vacinação Materna, por município de notificação, UF, ano): menu Quadro, opção Cabeçalho 1, digite a
primeira parte do título e clique em OK . Retorne ao menu Quadro, opção Cabeçalho 2, digite a segunda
parte do título e clique em OK.
Atribua um rodapé (ex: “FONTE: SINAN/SES AL (dados atualizados até Setembro de/2002”): menu
Quadro, opção Rodapé, digite a observação e clique em OK .
ATENÇÃO: O título e rodapé estão habilitados somente para impressão e não para a tela.

Salvar a tabela no formato Tabwin: menu Arquivo, opção salvar como, na janela “Salvar arquivo como
tipo” assinale “tabela do Tabwin”, atribua um nome para o arquivo (ex: Nº_Doses.tab) na janela “nome
do arquivo”, indique em que unidade e pasta deverá ser salva a tabela (c:\avalTA\tabelasTA) e clique em
OK .
Esta tabela permite identificar quais municípios de notificação apresentam casos sem informação sobre
campo essencial e que estão contribuindo para uma baixa qualidade dos dados da base estadual.
De forma semelhante à demonstrada acima, devem ser avaliados o grau de preenchimento de todos os campos
considerados essenciais, mas que não são obrigatórios, listados no item 1.2.
Exemplos: Se trismo igual a 1-Sim, a data do trismo deverá estar preenchida;
Se Uso do Soro Antitetânico (no tratamento) igual a 1.Sim, o nº de doses deverá estar
preenchido;
Se soro ou gamaglobulina anti-tetânica igual a 1-Sim, porém sem informação sobre quanto tempo
após.
A seguir demonstraremos tabulação executada no Tabwin para avaliar consistência entre campos
relacionados:
6.3.2 EXEMPLOS DE TABULAÇÕES PARA AVALIAÇÃO DE CONSISTÊNCIA ENTRE CAMPOS
EXEMPLO 1
AVALIAÇÃO DE INCONSISTÊNCIA ENTRE A VARIÁVEL, CLASSIFICAÇÃO FINAL CONFIRMADO E
CRITÉRIO DE DESCARTE, EM DETERMINADO PERÍODO DE NOTIFICAÇÃO, SEGUNDO MUNICÍPIO DE
NOTIFICAÇÃO.
14
Após selecionar o arquivo de definição adequado (C:\sinanw\tabwin\tetacid.def), assinale no painel de
controle as seguintes opções :
LINHA:
COLUNA:
INCREMENTO:
ARQUIVOS:
Mun US Noti “UF” ( selecione a relação de municípios de notificação da
unidade federada de interesse)
Critério Desc
freqüência
C:\SINANW\TABWIN\ITETACID.dbf
Suprimir colunas zeradas – Não assinalar
Para selecionar registros segundo determinadas condições, assinale os campos, um de cada vez, na janela
SELEÇÕES DISPONÍVEIS, clique no botão INCLUI e selecione a(s) categoria(s) que identificam esses
registros em CATEGORIAS SELECIONADAS. Antes de executar a tabulação, verifique se os campos e
categorias listados na janela SELEÇOES ATIVAS são os desejados.
SELEÇÕES:
 Ano da Notific (selecione o ano ou período de interesse)
 Class final (selecione Confirmado)
NÃO CLASSIFICADOS: Assinalar a opção Ignorar
 Executar Tabulação.
Na tabela resultante, pode-se quantificar os casos que apesar de terem sido confirmados, apresentam
preenchimento do campo critério de descarte.

Atribua título e rodapé e salve a tabela conforme orientado no exemplo anterior.
7) USO DO RELATÓRIO DE CONFERÊNCIA DO SINAN WINDOWS PARA OBTER DADOS DA EVOLUÇÃO
DOS CASOS E LISTAR REGISTROS INCOMPLETOS OU INCONSISTENTES:
O relatório de conferência do SINAN-W permite selecionar e listar registros da base de dados no formato DBF
(C:\SINANW\TABWIN\ITETACID.DBF), segundo condição estabelecida pelo usuário, como também permite
que a seqüência de comandos efetuados para uma determinada análise possam ser salvos em arquivo (nome
atribuído ao arquivo.sql), que, oportunamente, pode ser executado sem que seja necessário selecionar todos
os comandos novamente.
NOTAS
Antes de executar o relatório de conferência, deve ser feita a exportação das bases de dados do SINAN
Windows, que estão no formato interbase (extensão GDB), para o formato DBF. Após a exportação, os
arquivos DBF reunem todos os dados do agravo (ex: C:\SINANW\TABWIN\ITETACID.DBF). Para
exportar siga os passos descritos no item 6.1;
 Para a emissão de relatórios de conferência é necessário conhecer: a) os nomes dos campos da base
de dados em DBF e dos códigos das respectivas categorias, listados no documento "Dicionário de
dados" correspondente ao agravo de interesse, disponível na pasta "Documentação" do CD da versão
atual do SINAN windows. b) os códigos dos municípios, das regionais de saúde, das unidades de
saúde, dos distritos e dos bairros (disponíveis no módulo DADOS do SINAN Windows, no menu
TABELAS).
A seguir apresentamos exemplos de como utilizar o Relatório de Conferência, tendo como referência a base de
dados de Alagoas:

EXEMPLOS DE EMISSÃO DE RELATÓRIOS DE CONFERÊNCIA DE TÉTANO ACIDENTAL
15
Este relatório está disponível no módulo Dados do SINAN Windows. Para executá-lo proceda da seguinte
forma: a partir da área de trabalho do Windows, clicar no atalho/ícone Sinanw-Dados (digitar em nome,
gerente, em senha, 1234567, e clicar em OK)
EXEMPLO 1
Emissão de Relatório de Conferência para listar campos chaves e campos essenciais de casos de
TÉTANO ACIDENTAL notificados por uma determinada unidade de saúde, em um período determinado.
1. Selecionar o menu “Relatórios”
2. Selecionar a opção “Conferência”
3. Ao surgir a mensagem “As tabelas DBF devem ser atualizadas sempre que ocorrer atualizações na
base de dados”, clicar no botão OK. Se a atualização não tiver sido efetuada, feche o módulo Dados e
execute a rotina correspondente no módulo Utilitários, conforme orientado no item 6.2
4. Em “Consulta”, clique na opção “Selecionar Banco de Dados”.
16
5. Selecionar no campo “ALIAS”, a opção “TABWIN” e clicar no botão "OK”
Este procedimento indica a localização da base de dados.
NOTA: Caso a Secretaria de Saúde esteja trabalhando interligada em rede, a base pode está localizada
em outro diretório. Assim, para localizar a base que se deseja trabalhar, deve-se selecionar no campo Diretório
o caminho de localização da base . DBF.
6. Em “Consulta” clicar na opção "construir pesquisa 2"
7. Na janela “Tabelas Selecionadas” marcar "ITETACID.DBF”
17
8. Observe que surgem todos os campos da base de dados de TÉTANO ACIDENTAL em Campos
Selecionados. Este procedimento seleciona a base de dados em DBF que será utilizada para emissão do
relatório.
9.Clicar no botão "OK"
10.Na janela “Fonte”, selecione o campo ID_MUNICIP, e clique no botão
Observe que após efetuado o procedimento acima, a variável selecionada surge no campo Destino.
Selecionar da mesma forma os campos: ID_UNIDADE, NM_PACIENT, NU_NOTIFIC, DT_NOTIFIC,
DT_SIN_PRI, ID_OCUPACA, CS_VACINA, DT_ULT_DOS, CS_SORO, CS_TEMP_AP, CS_ANTI_TE,
18
CS_HOSPITA,
CS_SORO_AN,
CS_IMUNO,
DT_ENCERRA e clique no botão OK.
CS_DIAG_DE,
CS_EVOLUCA,
DT_EVOLUCA,
ATENÇÃO: A ordem de exibição das colunas do relatório, será a mesma da seqüência em que
foram selecionados os campos.
OBS: Para excluir um campo da janela destino, selecione-o e clique no botão
11.Clicar no botão "ordenar" e selecionar em “Campos Disponíveis” os campos na ordem descrita a
seguir:Nome do paciente (NM_PACIENT), clicar no botão OK e OK
Este procedimento ordena os registros em ordem alfabética dos nomes dos pacientes.
12. Visualizar o relatório
13. Selecionar no menu Consulta a opção Construir pesquisa 2
14. Na frase “Incluir Linhas onde todos dos seguintes critérios se aplicam:” da paleta visual, manter a
palavra todos
15. Na paleta visual clicar no botão:
Observações: 1)
- Este botão serve para selecionar registros que atendam a determinada(s) condição(ões)
ou critério(s) (ex: casos notificados por uma determinada unidade de saúde), ou seja seleciona registros
preenchidos com determinada(s) categoria(s) do(s) campo(s) selecionado(s).
2) Na expressão “Incluir linhas onde todos os seguintes critérios se aplicam”, manter o termo
todos quando os critérios assinalados para selecionar os registros da base de dados forem simultâneos, ou
seja, critérios não excludentes entre si (ex: casos notificados pela US cujo código é 9610 e até o mês de
novembro de 2002). Os registros que serão selecionados e listados atendem à essa dupla condição. O termo
todos deve ser modificado para qualquer quando os critérios definidos para selecionar os registros forem
excludentes ( ex: casos cujo campo raça esteja em branco ou preenchido com categoria ignorada). Para
modificar o termo, clicar sobre o termo todos e selecionar o termo qualquer. Há ainda a opção nenhum que
deve ser utilizada para o programa selecionar todos os registros exceto aqueles que atendam ao critério
definido para seleção, ou seja, seleciona excluindo os registros que atendam ao critério definido.
16. Selecionar a opção Novo critério
17. Na frase que surgirá, clicar no nome do campo (em azul) que está disponibilizado na tela (ID_MUNICIP), a
fim de visualizar a relação de campos já selecionados.
19
18. Selecionar o campo que se quer realizar o filtro ID_UNIDADE
19. Manter o critério que se quer aplicar ao filtro, que já está disponibilizado na tela (é igual a).
20. Descrever o valor ou código que se quer filtrar clicando no espaço ____ (em azul) disponibilizado na tela,
digitar o valor que corresponde ao código da US (ex: 0009610=código do HOSP DR HELVIO ALTO (HDT)
do município de Maceió) e clicar com o botão esquerdo do mouse ou teclar enter.
OBS: O valor ou código deverá ser digitado conforme número de dígitos e código no SINAN
21. Clicar no botão
para selecionar a opção Novo critério.
22. Clicar no nome do campo (em azul) que está disponibilizado na segunda linha, a fim de visualizar a relação
de campos já selecionados.
23. Selecionar o campo que se quer realizar o filtro, ex: DT_NOTIFIC
24. Para selecionar o critério que se quer aplicar ao filtro, clicar no nome do critério (em azul) que já está
disponibilizado na tela (é igual a), a fim de visualizar todas as opções. Selecionar está entre
25. Digitar no espaço___ (em azul) que já está disponibilizado na tela, o período que se quer filtrar. As datas
devem apresentar este formato: Mês/dia/ano. Digitar 01/01/2001, teclar enter, digitar 07/31/2001 e teclar
20
enter.
ATENÇÃO: Neste filtro as datas devem ser digitadas no formato Mês/dia/ano
26. Clicar no botão OK
27. Visualizar o relatório
NOTA
Este relatório poderá ser salvo em formato compatível com WORD, EXCEL etc., clicando no menu Arquivos
e selecionando o aplicativo que se quer utilizar.
28. Clicar no menu Arquivos e selecionar Excel
29. O programa executará o salvamento automaticamente, ao final surgirá uma tela com a mensagem: Arquivo
Exportado. Clicar no botão OK
30. Surgirá a tela do Excel, com o relatório de Conferência e a mensagem: “Deseja salvar as alterações feitas
a plan1? Clicar no botão SIM
31. Na nova tela que surgirá, selecionar:
 Salvar em: ex: C:\TREINA\TABELASTA
 Nome do arquivo: ex: CasosTA HDT
 Salvar como tipo: Pasta de trabalho do Microsoft Excel
32. Clicar no botão Salvar
33. Visualizar a planilha que aparecerá na tela
34. Fechar o exportador.
OBS: Posteriormente, abra o arquivo Excel, atribua título e rodapé (fonte dos dados), formate a tabela incluindo
linhas e ajustando os nomes e as larguras das colunas de forma que seja possível imprimi-la em uma
página com orientação “paisagem”. Se necessário, divida a tabela em duas, mantendo os campos
necessários para a identificação de cada notificação (campos chaves do SINAN e nome do paciente).
Alguns campos podem ser eliminados da tabela e incluídos no título ou cabeçalho da tabela (ex: nome e
código do município quando a tabela for exclusiva para apenas um; nome da unidade, quando a tabela for
exclusiva uma US; regional de saúde, quando a tabela for exclusiva de uma regional)
EXEMPLO 2
Emissão de Relatório de Conferência pela Secretaria Municipal de Saúde para listar casos de TÉTANO
ACIDENTAL notificados por unidades de saúde, que estejam com o campo Classificação final
preenchido como 2-Descartado na base de dados do SINAN e com sinais e sintomas.
OBS: Para a emissão deste relatório pela Secretaria estadual, inclua o município de notificação
(ID_MUNICIP) nos itens 10 e 11 deste roteiro.
1. Selecionar o menu “Relatórios”
2. Selecionar a opção “Conferência”
3. Ao surgir a mensagem “As tabelas DBF devem ser atualizadas sempre que ocorrer atualizações na
base de dados”, clicar no botão OK. Se a atualização não tiver sido efetuada, feche o módulo Dados e
execute a rotina correspondente no módulo Utilitários, conforme orientado no item 6.2
4. Em “Consulta”, clique na opção “Selecionar Banco de Dados”.
5. Selecionar no campo “ALIAS”, a opção “TABWIN” e clicar no botão "OK”
21
Este procedimento indica a localização da base de dados.
6. Em “Consulta” clicar na opção "construir pesquisa 2"
7. Na janela “Tabelas Selecionadas” marcar "ITETACID.DBF”
8. Observe que surgem todos os campos da base de dados de TÉTANO ACIDENTAL em Campos
Selecionados. Este procedimento seleciona a base de dados em DBF que será utilizada para emissão do
relatório.
9.Clicar no botão "OK"
10.Na janela “Fonte”, selecione o campo ID_MUNICIP, e clique no botão
Observe que após efetuado o procedimento acima, a variável selecionada surge no campo Destino.
Selecionar da mesma forma os campos: ID_UNIDADE, NM_PACIENT, NU_NOTIFIC, DT_NOTIFIC,
SG_UF_NOT, CS_TRISMO, CS_RISO, CS_CRISES, CS_DIAG_1, CS_EVOLUC, DT_EVOLUAO,
DT_ENCERRA e clique no botão OK.
ATENÇÃO: A ordem de exibição das colunas do relatório, será a mesma da seqüência em que foram
selecionados os campos.
OBS: Para excluir um campo da janela destino, selecione-o e clique no botão
11.Clicar no botão "ordenar" e selecionar em “Campos Disponíveis” os campos na ordem descrita a
seguir:Nome do paciente (NM_PACIENT), clicar no botão OK e OK
Este procedimento ordena os registros em ordem alfabética dos nomes dos pacientes.
12. Visualizar o relatório
13.Selecionar no menu Consulta a opção Construir pesquisa 2
14. Na frase “Incluir Linhas onde todos dos seguintes critérios se aplicam:” da paleta visual, manter a
palavra todos
15.Na paleta visual clicar no botão:
Observações: 1)
- Este botão serve para selecionar registros que atendam a determinada(s) condição(ões)
ou critério(s) (ex: casos notificados por uma determinada unidade de saúde), ou seja seleciona registros
preenchidos com determinada(s) categoria(s) do(s) campo(s) selecionado(s).
2) Na expressão “Incluir linhas onde todos os seguintes critérios se aplicam”, manter o termo
todos quando os critérios assinalados para selecionar os registros da base de dados forem simultâneos, ou
seja, critérios não excludentes entre si (ex: casos notificados pela US cujo código é 9610 e até o mês de
novembro de 2002). Os registros que serão selecionados e listados atendem à essa dupla condição. O termo
todos deve ser modificado para qualquer quando os critérios definidos para selecionar os registros forem
excludentes ( ex: casos cujo campo raça esteja em branco ou preenchido com categoria ignorada). Para
modificar o termo, clicar sobre o termo todos e selecionar o termo qualquer. Há ainda a opção nenhum que
deve ser utilizada para o programa selecionar todos os registros exceto aqueles que atendam ao critério
definido para seleção, ou seja, seleciona excluindo os registros que atendam ao critério definido.
OBS: O valor ou código deverá ser digitado exatamente como está no SINAN
16.Selecionar a opção Novo Critério
17. Na frase que surgirá, clicar no nome do campo (em azul) que está disponibilizado na tela (ID_MUNICIP), a
fim de visualizar a relação de campos já selecionados. O programa apresenta inicialmente, o primeiro
campo selecionado para constar no relatório.
18. Selecionar o campo que se quer realizar o filtro, ex: CS_DIAG_1
19. Manter o critério (em azul) que já está disponibilizado na tela (é igual a).
20. Descrever o valor ou código que se quer filtrar clicando no espaço ____ (em azul) disponibilizado na tela,
digitar o valor 2 e clicar com a tecla esquerda do mouse ou teclar enter.
22
21.
22.
23.
24.
Clicar no botão
, e selecionar a opção Novo critério. Atenção na execução deste procedimento.
Selecionar o campo que se quer realizar o filtro, ex: CS_TRISMO
Manter o critério (em azul) que já está disponibilizado na tela (é igual a)
Descrever o valor ou código que se quer filtrar clicando no espaço ____ (em azul) disponibilizado na tela,
digitar o valor 1 e clicar com a tecla esquerda do mouse ou teclar enter.
25.
26.
27.
28.
Clicar no botão
, e selecionar a opção Novo critério.
Selecionar o campo que se quer realizar o filtro, ex: CS_RISO
Manter o critério (em azul) que já está disponibilizado na tela (é igual a)
Descrever o valor ou código que se quer filtrar clicando no espaço ____ (em azul) disponibilizado na tela,
digitar o valor 1 e clicar com a tecla esquerda do mouse ou teclar enter.
29. Clicar no botão
, e selecionar a opção Novo critério. Atenção na execução deste procedimento.
30. Selecionar o campo que se quer realizar o filtro, ex: CS_CRISES
23
31. Manter o critério (em azul) que já está disponibilizado na tela (é igual a)
32. Descrever o valor ou código que se quer filtrar clicando no espaço ____ (em azul) disponibilizado na tela,
digitar o valor 1 e clicar com a tecla esquerda do mouse ou teclar enter.
33. Clicar no botão OK
34. Visualizar o relatório
NOTA
Este relatório poderá ser salvo em formato compatível com WORD, EXCEL etc., clicando no menu Arquivos
e selecionando o aplicativo que se quer utilizar.
35. Clicar no menu Arquivos e selecionar Excel
36. O programa executará o salvamento automaticamente, ao final surgirá uma tela com a mensagem: Arquivo
Exportado. Clicar no botão OK
37. Surgirá a tela do Excel, com o relatório de Conferência e a mensagem: “Deseja salvar as alterações feitas
a plan1? Clicar no botão SIM
38. Na nova tela que surgirá, selecionar:
 Salvar em: ex: C:\TREINA\TABELASTA
 Nome do arquivo: ex: diagdesc
 Salvar como tipo: Pasta de trabalho do Microsoft Excel
39. Clicar no botão Salvar
40. Visualizar a planilha que aparecerá na tela
OBS: Posteriormente, abra o arquivo Excel, atribua título e rodapé (fonte dos dados), formate a tabela incluindo
linhas e ajustando os nomes e as larguras das colunas de forma que seja possível imprimi-la em uma
página com orientação “paisagem”. Caso necessário, divida a tabela em duas, mantendo os campos
necessários para a identificação de cada notificação (campos chaves do SINAN e nome do paciente).
Alguns campos podem ser eliminados da tabela e incluídos no título ou cabeçalho da tabela (ex: regional de
saúde; nome e código do município quando a tabela for desmembrada para cada município).
Nota: Os comandos utilizados para emitir um relatório podem ser salvos como um arquivo Sql, que pode
ser executado sempre que se desejar emitir o relatório.
PARA SALVAR UM ARQUIVO SQL, proceda conforme descrito a seguir:
41.Clicar na paleta SQL e conferir os campos escolhidos e o(s) filtro(s) solicitado(s).
42. No menu Consulta, clicar na opção Salvar
24



Selecionar a pasta onde será salvo o arquivo
Nomear o arquivo como diagdesc
Clicar no botão Salvar (o arquivo será salvo com a extensão .sql)
43. Fechar o Exportador
NOTA: Conforme demonstrado no exemplo anterior, podem ser construídos arquivos SQL para
identificar registros com campos essenciais preenchidos com a categoria ignorado ou em branco.
Os arquivos SQL construídos e salvos poderão ser utilizados sempre que se desejar listar os registros da base
de dados que estão incompletos, sendo necessário executá-los.
PARA EXECUTAR UM ARQUIVO SQL, siga os passos descritos a seguir :
1.Selecionar o menu “Relatórios”
2.Selecionar a opção “Conferência”
3.Na mensagem, clique “OK”.
4.No menu Consulta, clicar na opção Carregar



Selecionar pasta onde o arquivo SQL foi salvo
Selecionar o SQL diagdesc.Sql
Clicar no botão Abrir
5.Clicar na paleta SQL (certifique-se que são esses comandos desejados) e em seguida no botão
executar o arquivo Sql correspondente.
6.Visualizar o relatório.
7.Salvar o relatório (proceder como nos ítens 35 a 42)
8.Fechar o exportador
, para
OBS: Para editar um arquivo SQL, para alterar a data utilizada para selecionar as notificações, por
exemplo, execute o arquivo SQL que tem a data desatualizada conforme descrito acima, proceda a
alteração desejada nos comandos do arquivo disponibilizados na paleta visual, salve e execute o novo
arquivo SQL.
CÁLCULO DE INDICADORES EPIDEMIOLÓGICOS E OPERACIONAIS
I) USO DO SINAN PARA CÁLCULO DE INDICADORES:
O sistema emite relatórios padronizados gerenciais, relatórios de incidência e de outros indicadores
específicos para alguns agravos.
Os relatórios gerenciais “Proporção de casos notificados e encerrados” e “proporção de casos encerrados
dentro do prazo limite” não estão habilitados na versão 4.1 do SINAN.





O relatório de incidência pode ser emitido de acordo com as seguintes opções:
para todos casos notificados (independente da confirmação diagnóstica) ou para casos confirmados.
por local de residência, (número absoluto e coeficiente) ou por local de notificação (somente número
absoluto).
Por agravo ou área geográfica
Por semana ou mês de notificação, ou primeiros sintomas/diagnóstico(crônicos)
Na desagregação por residência pode-se selecionar até bairro.
O sistema dispõe dos seguintes relatórios específicos para Tétano Acidental:
-
Taxa de letalidade, proporção de casos notificados e investigados;
25
Para emissão dos relatórios acesse o módulo DADOS, menu Relatórios. Para mais detalhes operacionais
consulte o capítulo 7 do Manual de operação no Manual Operacional e no Manual de Normas e Rotinas do
SINAN Windows e demonstrado no Manual de treinamento do SINAN Windows, ambos documentos
disponíveis no CD da última versão do sistema.
II) USO DO TABWIN PARA CÁLCULO DE INDICADORES EPIDEMIOLÓGICOS E OPERACIONAIS:
Além dos relatórios emitidos pelo SINAN, o Tabwin pode ser utilizado para o cálculo de indicadores
epidemiológicos e operacionais com os dados da base do sistema, no formato DBF. Dados populacionais
podem ser obtidos no site www.datasus.gov.br.
Atenção :
1)Orientações sobre o uso do Tabwin e para a exportação da base de dados para o formato DBF já foram
descritas anteriormente nos itens 6.1 e 6.2.
4) Os indicadores operacionais podem ser calculados para casos notificados ou residentes.
EXEMPLO 1
COMO CALCULAR A INCIDÊNCIA DE CASOS DE TA, POR MUNICÍPIO DE RESIDÊNCIA, DE
DETERMINADA UF (EX: AL), NO ANO DE 2001.
Após
abrir
o
programa
TABWIN
e
selecionar
o
arquivo
de
definição
adequado
(C:\sinanw\tabwin\TETACIDW.def), assinale no painel de controle as seguintes opções para confeccionar uma
tabela com a contagem de casos de TA segundo município de residência:
a) Executar no tabwin a seguinte tabulação:
ARQUIVO : C:\SINANW\TABWIN\ITETACID.DBF
LINHA:
Mun Resid AL
COLUNA:
Não ativa
INCREMENTO: freqüência
Para selecionar registros segundo determinadas condições, assinale os campos, um de cada vez, na janela
SELEÇÕES DISPONÍVEIS, clique no botão INCLUI e selecione a(s) categoria(s) que identificam esses
registros em CATEGORIAS SELECIONADAS. Antes de executar a tabulação, verifique se os campos e
categorias listados na janela SELEÇOES ATIVAS são os desejados.
SELEÇÕES :
 Ano inic sintomas (selecione 2001)
 Class Final (selecione confirmado)
Sup. colunas zeradas - Assinalar (suprimir colunas zeradas)
NÃO CLASSIFICADOS : Assinalar a opção Ignorar

Clique no botão “Executar” para que o programa inicie a execução da tabela.
a) Renomear a coluna: menu Quadro, opção Cabec das colunas , selecione “frequência”, clique em OK,
digite casos conf. 2001, clique em OK.
b) Salvar a tabela no formato tabwin: menu Arquivo, opção salvar como, na janela “Salvar arquivo como
tipo” assinale “tabela do tabwin”, atribua um nome para o arquivo (ex: casosTA2001.tab) na janela “nome do
arquivo”, indique em que unidade e pasta deverá ser salva a tabela (c:\Treina\) e clique em OK .
Atribuir título e rodapé à tabela , salvá-la e imprimi-la:
26
a) Atribua um título à tabela resultante (ex: Incidência dos casosTA): menu Quadro, opção Cabeçalho 1,
digite a primeira parte do título e clique em OK . Retorne ao menu Quadro, opção Cabeçalho 2, digite a
segunda parte do título e clique em OK.
b) Atribua um rodapé (ex: “FONTE: SINAN/SES AL (dados atualizados até Dezembro/2002”): menu Quadro,
opção Rodapé , digite a observação e clique em OK .
ATENÇÃO : O título e rodapé estão habilitados somente para impressão e não para a tela.
c) Salve a tabela (ex : c:\avalta\Casos_TA_2001.tab) procedendo como no ítem b) da 1ª etapa descrita
anteriormente.
d) Para imprimir a tabela : menu arquivo, opção imprimir, atribua ou edite, se necessário, o título e rodapé, e
clique em OK. Para imprimir a tabela “deitada”, clique no botão “setup” e selecione em “orientação” a opção
paisagem, clique em OK. Para iniciar a impressão clique no botão OK na janela Imprime
Fazer um mapa para visualizar a distribuição dos indicadores calculados.

Faça um MAPA da distribuição dos coeficientes por município de residência da unidade federada utilizando
o menu gráfico, opção mapa, selecione o mapa da UF correspondente ( ex: AL.map), marque a coluna
casos conf. 2001 e clique em OK.
Explore as diversas opções disponíveis para configuração do mapa (cores do mapa, classes, legenda, etc.)
EXEMPLO 2
COMO CALCULAR A PROPORÇÃO DE CASOS INVESTIGADOS EM RELAÇÃO AOS NOTIFICADOS, POR
MUNICÍPIO DE RESIDÊNCIA, DE DETERMINADA UF (EX: AL), NO ANO DE 2001.
1ª ETAPA : Após abrir o programa TABWIN e selecionar o arquivo de definição adequado
(C:\sinanw\tabwin\TETACIDW.def), assinale no painel de controle as seguintes opções para confeccionar uma
tabela com a contagem de casos de TA segundo município de residência:
a) Executar no tabwin a seguinte tabulação:
ARQUIVO : C:\SINANW\TABWIN\ITETACID.DBF
LINHA:
Mun Resid AL
COLUNA:
Ano Investigaç
INCREMENTO: freqüência
Para selecionar registros segundo determinadas condições, assinale os campos, um de cada vez, na janela
SELEÇÕES DISPONÍVEIS, clique no botão INCLUI e selecione a(s) categoria(s) que identificam esses
registros em CATEGORIAS SELECIONADAS. Antes de executar a tabulação, verifique se os campos e
categorias listados na janela SELEÇOES ATIVAS são os desejados.
SELEÇÕES :
 Ano notificaçao (selecione 2001)
Sup. colunas zeradas - Assinalar (suprimir colunas zeradas)
NÃO CLASSIFICADOS : Assinalar a opção Ignorar
2ª ETAPA: Obter e salvar tabela com os dados dos numeradores dos coeficientes municipais
 Clique no botão “Executar” para que o programa inicie a execução da tabela.
 Se constar mais de uma coluna na tabela, somar as colunas dos anos com investigação realizada:
menu Operações, opção + Somar, selecione por exemplo “2001, 2002”, clique em OK.
27

Renomear a coluna: menu Quadro, opção Cabec das colunas , selecione “Soma”, clique em OK, digite
investiga2001, clique em OK. Proceda de forma semelhante para as demais colunas.
OBS: renomear as colunas é um procedimento recomendável quando há associação de duas tabelas,
evitando confusão na identificação das colunas.

Salvar a tabela no formato tabwin: menu Arquivo, opção salvar como, na janela “Salvar arquivo como
tipo” assinale “tabela do tabwin”, atribua um nome para o arquivo (ex: casosinvestigados2001.tab) na
janela “nome do arquivo”, indique em que unidade e pasta deverá ser salva a tabela
(c:\Treina\casosinvestigados2001) e clique em OK .
3ª ETAPA : Cálculo do nº de casos de TA notificados em 2001
ARQUIVO : C:\SINANW\TABWIN\ITETACID.DBF
LINHA:
Mun Resid AL
COLUNA:
Não Ativa
INCREMENTO: freqüência
SELEÇÕES :
Ano notificaçao (selecione 2001)
Sup. colunas zeradas - Assinalar (suprimir colunas zeradas)
NÃO CLASSIFICADOS : Assinalar a opção Ignorar
Clique no botão Executar


Renomear a coluna: menu Quadro, opção Cabec das colunas , selecione “Soma”, clique em OK, digite
notificados2001, clique em OK.
Salvar a tabela no formato tabwin: menu Arquivo, opção salvar como, na janela “Salvar arquivo como
tipo” assinale “tabela do tabwin”, atribua um nome para o arquivo (ex: casosnotificados2001.tab) na
janela “nome do arquivo”, indique em que unidade e pasta deverá ser salva a tabela (c:\Treina) e clique
em OK .
4ª ETAPA: Associação das tabelas e cálculo da proporção de casos de TA investigados entre
notificados em 2001
 Para associar duas tabelas, após abrir a tabela com o total de casos notificados (menu arquivo, opção
abrir tabela, localize o arquivo (ex: c:\treina\ casosnotificados2001.tab) , selecione a opção “incluir
tabela” no menu “arquivo” e indique a localização e o nome da tabela contendo dados de TA a ser
incluída (ex: casosinvestigados2001.tab), clicando com o mouse sobre o nome do arquivo e em seguida
no botão, Abrir.

calcule a proporção de casos de TA investigados: menu operações, opção calcula indicador,
selecione investiga2001 no numerador, notificados2001 no denominador, escala por 100, 2 casas
decimais , digite em título da coluna (ex: %Investigados 2001) e clique em OK.
5ª ETAPA :Atribuir título e rodapé à tabela , salvá-la e imprimi-la:
a) Atribua um título à tabela resultante (ex: Casos de TA notificados em 2001 e investigados): menu Quadro,
opção Cabeçalho 1, digite a primeira parte do título e clique em OK . Retorne ao menu Quadro, opção
Cabeçalho 2, digite a segunda parte do título e clique em OK.
b) Atribua um rodapé (ex: “FONTE: SINAN/SES AL (dados atualizados até Dezembro/2002”): menu Quadro,
opção Rodapé , digite a observação e clique em OK .
ATENÇÃO : O título e rodapé estão habilitados somente para impressão e não para a tela.
28
c) Salve a tabela (ex : c:\Treina\Proporcao de casos not/invest2001.tab) procedendo como no ítem b) da 1ª
etapa descrita anteriormente.
d) Para imprimir a tabela : menu arquivo, opção imprimir, atribua ou edite, se necessário, o título e rodapé, e
clique em OK. Para imprimir a tabela “deitada”, clique no botão “setup” e selecione em “orientação” a opção
paisagem, clique em OK. Para iniciar a impressão clique no botão OK na janela Imprime
6ª ETAPA : Fazer um mapa para visualizar a distribuição dos indicadores calculados.

Faça um MAPA da distribuição dos coeficientes por município de residência da unidade federada utilizando
o menu gráfico, opção mapa, selecione o mapa da UF correspondente ( ex: AL.map), marque a coluna
Investiga2001 e clique em OK.
Explore as diversas opções disponíveis para configuração do mapa (cores do mapa, classes, legenda, etc.)
III) USO DO EPIINFO PARA CÁLCULO DE INDICADORES EPIDEMIOLÓGICOS E OPERACIONAIS:
Além dos relatórios emitidos pelo SINAN e o Tabwin, o Epiinfo podem ser utilizados para o cálculo de
indicadores epidemiológicos e operacionais com os dados da base do sistema, no formato DBF.
Atenção: Orientações sobre a exportação da base de dados para o formato DBF já foram descritas
anteriormente nos itens 6.1
1) NOTAS GERAIS SOBRE USO DO EPIINFO:
Este programa de domínio público criado pelo Centro de Controle de Doenças Americano (CDC) e pela
Organização Mundial de Saúde (OMS) possibilita não só a tabulação, mas também o armazenamento e a
análise estatística de dados. É possível usar esse aplicativo para avaliar a qualidade dos dados da base do
SINAN, apreciando-se sua completitude e sua consistência., bem como para construção de indicadores.
O programa ANALYSIS serve para analisar os dados armazenados em um banco informatizado que tenha
o formato Epiinfo (.rec) ou formato (.dbf). Percebe-se que as teclas indicadas na parte inferior da tela são
referentes a importantes funções como a ajuda (F1), os comando (F2), as variáveis (F3) entre outros.
1.1 Comandos básicos para a análise de dados
Para que se possam analisar os dados, deve-se inicialmente ler o banco de dados usando o comando READ
seguido da localização e do nome do banco :
READ C: \SINANW\TABWIN\ITETACID.DBF
Depois de abrir um banco de dados, é possível usar os vários comandos dispostos na tela que surge, quando
pressionada a tecla F2.
Segue um quadro resumido com alguns comandos básicos para análise de dados :
29
COMANDOS
READ C:\SINANW\TABWIN\ ITETACID.DBF -> Para ler o arquivo de dados notificação/ investigação de TÉTANO
ACIDENTAL
SET IGNORE=OFF -> Para o programa considerar os registros com campos em branco
SET LISTREC=OFF ->
listagem
Para o programa não listar o número de ordem do registro atribuído em uma determinada
SET STATISTICS=OFF -> Para o programa não disponibilizar na tela os resultados de testes estatísticos
BROWSE ou F4
FREQ VARIAVEL
->
Para visualizar os dados
-> Para calcular a freqüência De uma variável
TABLES VARIAVEL1 VARIAVEL2 -> Para criar uma tabela com duas variáveis
SELECT VARIAVEL = “CONDIÇÃO” -> Para selecionar um subgrupo de registros que atendam a uma determinada
condição
SELECT -> Para desfazer seleções anteriores
LIST VARIAVEL1 VARIAVEL2 -> Para obter uma lista de registros com os dados de dois campos selecionados
TITLE 1” título da tabela ou listagem” -> Para atribuir título ao produto do procedimento que será efetuado
em seguida
TITLE 1 -> Para desfazer título anterior
SAVE C:\SORO.PGM -> Para salvar os 19 últimos comandos em um arquivo pgm denominado SORO
ROUTE C:\Nome da pasta\RESULTA.TXT -> Para salvar os resultados em um arquivo txt denominado resulta
ROUTE PRINTER (ou F5) -> Para imprimir os resultados de uma análise
RUN C:\antiteta.PGM -> Para executar um arquivo de programa do tipo PGM denominado alta
1.2 Arquivos de Programação (PGM)
Uma série de comandos efetuados para uma determinada análise podem ser salvos em arquivo (nome
atribuído ao arquivo.pgm), e, oportunamente, podem ser executados novamente sem que seja necessário
digitá-los novamente.
Para construção de indicadores de Febre Amarela (base de dados SINAN Windows) foram elaborados
arquivos de “programação” (*.pgm). Os arquivos no formato PGM são executados com o comando “RUN” no
programa “ANALYSIS”.
Os resultados da aplicação dos procedimentos de análise de dados podem ser (a) apenas exibidos na tela;
(b) encaminhados para a impressão e (c) guardados em um arquivo texto. Quando a opção escolhida for a
impressão do produto dos comandos contidos no arquivo PGM, deve-se digitar a expressão “route printer”, ou
teclar F5. Quando for necessário armazenar os resultados em um disquete, digite “route A:\nome do
arquivo.TXT” e depois você pode editar em outro processador de texto como o Word.
Alguns arquivos PGM podem exigir que o usuário digite a categoria da variável, tais como o código da
unidade federada de residência, ano de notificação, código da unidade de saúde, etc.
1.2.1)Como construir um PGM, utilizando o ANALYSIS
Todos os arquivos PGM devem iniciar com a leitura de um banco de dados, no nosso caso o arquivo
Itetacid.DBF. Assim, eles iniciam com o comando “READ” seguido do caminho onde se localiza o arquivo cujos
dados serão analisados, por exemplo, “c:\Sinanw\Tabwin\ Itetacid.DBF”.
30
1.2.2) Exemplo de arquivo de programa para cálculo do indicador: Casos notificados e encerrados
oportunamente.
Ex: Construção de arquivo de programa para identificar os registros da base de dados de tétano acidental do
SINAN W que foram ou não encerrados oportunamente.
Após acessar o módulo ANALYSIS do EPI-INFO, digite os seguintes comandos :
read c:\sinanw\tabwin\itetacid.dbf
select nu_ano="2001"
route c:\avalTA\encTA.txt
define encerra ##
let encerra=DT_ENCERRA-DT_NOTIFIC
define oportu _______________
if encerra>60 then oportu="encerra inadeq"
if encerra>=0 and encerra<61 then oportu="encerra adequa"
if encerra=. then oportu="nao encerra"
if encerra<0 and encerra>. then oportu="data enc inv"
title 1 " Encerramento de casos de Tetano Acidental notificados em 2002"
freq oportu
1.2.3)
Para executar o PGM
1. Abra o aplicativo EPI-INFO
2. Selecione PROGRAMS e a opção ANALYSIS
3. Digite RUN seguido da localização e do nome do arquivo PGM, para iniciar a análise. Por ex: run c:\ Epi6\
Indicata.pgm (ou *.pgm, para listar todos os pgm disponíveis na pasta)
1.2.4)
Para realizar qualquer ajuste no PGM criado, seguir os passos abaixo:
1. Acessar o programa EPED do Epiinfo
2. Clicar em F2 e selecionar Open file this window c:\Epi6\Indicata.pgm
3. Localizar a pasta, onde foi salvo o PGM Ex.:c:\ Epi6\ Indicata.pgm Editar o PGM (por exemplo, acrescentar
o comando SELECT DT_NOTIC[x,xxxx]=2000 para selecionar somente os registros incompletos entre os
notificados em 2000).
4. Clicar F9 para salvar, os ajustes realizados.
2) INDICADORES CALCULADOS UTILIZANDO EPIINFO
Foi elaborado um arquivo pgm, idicata.pgm, para o cálculo dos seguintes indicadores:

PROPORÇÃO DE CASOS INVESTIGADOS OPORTUNAMENTE (ATÉ 7 DIAS APÓS A NOTIFICAÇÃO)
Portanto,para calcular os indicadores listados acima, execute no programa Analysis do Epiinfo o arquivo de
programa, invteta.pgm:
1. Abra o aplicativo EPI-INFO
2. Selecione PROGRAMS e a opção ANALYSIS
3. Digite RUN seguido da localização e do nome do arquivo PGM, para iniciar a análise. Por ex: run c:\
Epi6\idicata.pgm (ou *.pgm, para listar todos os pgm disponíveis na pasta)
Documento elaborado em Maio/Junho de 2003 por:
 Carlos Rodrigo Lauermann (GT_SINAN/CGVEP/CENEPI/FUNASA/MS)
 Tochie Massuda ( COVEH/CGVEP/CENEPI/FUNASA/MS)
31
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards