pentium -802

advertisement
Evolução Histórica da Computação
Maxwell de Paiva Lucena¹, Felipe Lemos¹
¹ Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Campus Avançado de Natal.
Av. Airton Senna, 4241, Neópolis - Natal-RN
3207-2889
[email protected], [email protected]
Abstract: This is an article that is proposed to demonstrate the steps or generations
of the evolution of computing: the 1st generation, the technology of valves, 2nd , the
use of the transistor, 3rd , the integrated circuit, 4th , Wide Range of Circuits; 5th ,
the Ultra Large Scale Integration. E still pointing the events, historical facts and
characters that contributed to the emergence and development of computers.
Resumo: Este é um artigo que se propõe a demonstrar as etapas ou gerações da
evolução da computação: a 1ª geração, a tecnologia das válvulas; 2ª, a utilização do
transistor; 3ª, O circuito integrado; 4ª, Circuitos de Larga Escala; 5ª, a Ultra Large
Scale Integration.E ainda apontar os acontecimentos, fatos históricos e personagens
que contribuíram para o surgimento e aperfeiçoamento dos computadores.
O Começo
Muita gente imagina que um computador é uma espécie de máquina milagrosa,
algo que pode tornar as pessoas milionárias, que nunca falha e que não precisa de
concertos. Infelizmente isso não é verdade, um computador é, na verdade, um equipamento
que tem a capacidade de processar dados, ou seja, que pode realizar trabalho envolvendo
armazenamento, a recuperação, a comparação ou a combinação e a transmissão de
informações, manipulando-as com a finalidade de buscar resultados previamente
estabelecidos.
Para entendermos como tudo isso acontece iremos comprovar historicamente a sua
existência, um instrumento considerado como a primeira máquina de calcular foi ábaco,
desenvolvido pelos orientais, possui pequenas contas que se movimentam sustentadas por
hastes montadas em molduras. A posição de cada conta determina certo valor. Algum
tempo depois, em 1642, o francês Blaise Pascal desenvolveu a primeira máquina de somar;
em 1676, Gottfred Leibnitz apresentou uma que através de somas consecutivas,efetuava
multiplicações. Somente em 1820. C Thomas projetou e construiu a primeira máquina
capaz de calcular as quatro operações aritméticas básicas. Coube ao inglês Charles Babbage
desenvolver o projeto de uma máquina analítica, que seria orientada por cartões
perfurados, ela seria constituída unidades de controle, memória e aritmética, Babbage
idealizou uma máquina programável, com a capacidade de saltar cartões de acordo com os
resultados intermediários obtidos, conhecida como desvio condicional e é utilizada
atualmente nos computadores. Babbage é considerado o Pai da Informática, devido a sua
máquina ser a precursora do computador. Em 1880, nos Estados Unidos, Hermann
Hollerith apresentou uma máquina eletromecânica perfuradora e leitora de cartões de papel,
para contabilizar o censo norte-americano.
As gerações dos Computadores
A primeira geração dos computadores composto de máquinas constituídas de
válvulas, que ocupavam muito espaço, tinham um tempo de resposta lento e consumiam
muita energia.
De 1930 a 1944, Howard Aiken construiu, em conjunto com a IBM, um
computador a base de relé denominado MARK I pesava cerca de trinta toneladas e até 1944
funcionou como segredo militar, sendo então apresentado ao público. Em 1946, a
Universidade da Pensilvânia apresentou dois modelos de computadores: o ENIAC –
Electronic Numeric Integrator and Calculator – possuía cerca 18.000 válvulas e 1500
relés, sua memória podia registrar até vinte números de dez dígitos cada, um a cada vez, e
efetuava quinhentas multiplicações por segundo (figura 1); e o EDVAC – Eletronic
Discret Variable Automatic Computer - foi concebido por Von Neumam, em 1945, possuía
as instruções, ou programas, armazenadas na memória do próprio computador. Em 1951, a
Remington entregou ao Bureau do censo norte-americano o UNIVAC I e, em 1954, tornouse a primeira empresa a comercializar computadores.
Figura 1: ENIAC
A segunda geração surgiu com o avanço nos estudos sobre os metais
semicondutores, a partir de 1949 surge o transistor, composto de um semicondutor pode
controlar a corrente que flui, sem a necessidade que as válvulas tinham,o vácuo. A norteamericana AT&T inicia a produção de transistores, que substituíram a válvula, sendo mais
baratos, consumindo menos energia e tendo vida longa. Utilizando transistores, diodos e
memórias à base de núcleos de ferrite magnetizáveis surgem, em 1959, as máquinas que
compõem a segunda geração de computadores. Com estes avanços o computador ganhou
velocidade e perdeu peso, melhorou a confiabilidade, diminuiu o consumo de energia e a
dissipação de calor.
O uso cada vez maior de transistores fez com que novas pesquisas fossem
desenvolvidas sobre a eletrônica do estado sólido. A idéia básica era de produzir uma placa
de semicondutor equivalente a vários transistores. O sucesso da idéia se materializou com o
nome de Circuito Integrado, que são componentes desenvolvidos em uma pastilha de
silício agrupando as funções de vários transistores. A utilização dos circuitos integrados
caracteriza a terceira geração de computadores (1964), agora muito menores e bem mais
baratos. Em1966, foram lançadas máquinas de menores dimensões e custos, com o nome de
microcomputadores, tornando o computador acessível às universidades, fábricas e empresas
de médio porte e iniciando sua popularização.
Em meados de 1970 surgiu a quarta geração de computadores, baseados em
circuitos integrados com as tecnologias LSI (Large Scale Integration) equivalendo a mil
transistores por “chip”, e a VLSI (Very Large Scale Integration) o equivalente a cem mil
transistores por “chip”. Os avanços continuaram num ritmo cada vez maior. Em 1971, a
Intel apresentou o primeiro microprocessador do mundo, denominado 4004, que era de
certa forma um computador em único chip. O processador é a alma de um computador, é
um dispositivo capaz de comparar informações que chegam a ele sobe a forma de impulsos
elétricos codificados numa determinada seqüência, estes impulsos elétricos codificados são
representados por uma seqüência formados pelos dígitos 0 e 1. Assim, 0011 é uma
seqüência e 0100 é outra. Denomina-se esta forma de representação de linguagem binária.
No ano de 1972 foi lançado o primeiro microprocessador de oitos bits – o 4004 era
de 4 bit – que permitiu o processamento em oito bits, diminuindo muito o agrupamento de
dados necessários para representar o número e agilizando o processamento. Devido a esses
avanços surgiram nos anos seguintes os microcomputadores, equipamentos com tamanho
efetivamente reduzido, que funcionavam sem a exigência de instalações especiais,
possibilitando a utilização da informática em larga escala pela sociedade, inclusive nas
residências. Em 1976, o primeiro computador pessoal foi introduzido no mercado : o MITS
Altair 8800, construído com o microprocessador Intel 8080. Foi sucesso; as vendas iniciais
superaram todas as expectativas. O fim da década de 70 é marcado pela popularização do
microcomputador.
No Brasil, em 1990, a microdigital comercializava o PC TK portable, pesando 9,5
Kg,nas versões PC 12 (processador v20, de 4,77/12 MHz), 286 (processador Intel 80286 de
8/12 MHz) ou 386 (processador Intel 80386 de 20 MHz).
Figura 2: PC TK, o Primeiro PC a ser comercializado no Brasil
A quinta geração dos computadores é basicamente os computadores modernos.
Ampliou-se drasticamente a capacidade de processamento de dados, armazenamento e
taxas de transferência. Também é nessa época que os processos de miniaturização são
iniciados, diminuindo o tamanho e aumentando a velocidade dos agora "populares" PC´s. O
conceito de processamento está partindo para os processadores paralelos, ou seja, a
execução de muitas operações simultaneamente pelas máquinas. Surge o primeiro
processador Pentium em 1993, dotado de memórias de 108 pinos, ou DIMM. Depois vem o
Pentium II, o Pentium III e mais recentemente o Pentium 4 (sem contar os modelos
similares da concorrente AMD). Nesse meio tempo iam surgindo o slot AGP de 64 bits,
memórias com mais pinos e maior velocidade, HD´s cada vez mais rápidos e com maior
capacidade, etc. Na realidade, as maiores novidades dessa época são os novos
processadores, cada vez mais velozes.
Figura 3: Família Pentium da Intel
O que vem por ai!
O avanço da informática nos últimos anos tem sido muito dinâmico. Tudo muda
tão rapidamente que é difícil manter-se atualizado. Para se ter uma noção disso, basta
observar que entre os modelos de computador mais antigos, os espaçamentos entre uma
novidade e outra eram de dezenas de anos, sendo que hoje não chega a durar nem um mês.
Isso nos leva a concluir que o avanço científico e do poder de cálculo avança de maneira
que não se encontra paralelo da história humana, barateando os custos e tornando acessíveis
os computadores às pessoas de baixa renda. Quem sabe uma nova geração de computadores
não está por vir? Alguns falam em processadores quânticos quando os limites da
miniaturização do silício foram atingidos, enquanto outros falam em moléculas de água
armazenando informações - mas o fato é que coisas novas vão surgir e novas gerações
deixarão a atual tão longe e ultrapassada como está a segunda para nós. Mesmo rompendo
recentemente a barreira dos terabytes, a evolução dos computadores ainda está longe de
terminar.
Referências
CARIBÉ, Roberto; CARIBÉ. Carlos. Introdução à Computação. Ed FTD. São Paulo.
1996.
BABOO, História dos Computadores: do Ábaco ao terabyte. Desenvolvida por
MANDACHUVA. Disponível em: <http://www.ceat.net/doc/e-books/more2/apostilas/
computadores/historia_do_computador.pdf>. Acesso em: 16 de Dezembro de 2007.
Download