1EM_Historia

Propaganda
Pré-vestibular – Ensino Médio
Ensino Fundamental
Educação Infantil
MOGI MIRIM
Trabalho de Recuperação Final de História
1ª Série EM
Profº: Michel
2011
Nome:
Valor:
Nº:
1) Qual a única fonte válida como documento histórico pelos positivistas?
2) Por que a Pré-História leva esse nome?
3) Observe e compare as imagens seguintes.
a) Cite uma diferença na forma de representação do corpo humano numa e noutra escultura.
b) Explique a importância da escrita para o Estado egípcio na época dos faraós e a dos jogos olímpicos para as
cidades gregas do século VIII a.C. ao V a.C.
4) Observe as imagens de atividades e de objetos produzidos pelos antigos egípcios, entre 2000 e 1000 a.C.
a) Que atividades de trabalho desses povos podem ser identificadas nas imagens e objetos retratados?
b) Identifique e analise duas mudanças e duas permanências entre as atividades e técnicas do antigo Egito e as
praticadas no Brasil contemporâneo.
5) Por que as primeiras civilizações eram chamadas de Impérios teocráticos de regadio?
6) O que é uma religião monoteísta?
7) O que significa a palavra Mesopotâmia?
8) Qual o nome da região onde surgiram as primeiras civilizações? Por que leva esse nome?
1
2
9) "Os deuses, quaisquer que tenham sido as suas origens longínquas, nada mais são do que seres humanos,
maiores, mais fortes, mais belos, eternamente jovens; adquiriram não só a forma humana, mas também os
sentimentos, as paixões, os defeitos e até os vícios dos homens; o mundo divino apresenta, portanto, uma
imagem engrandecida, mas não depurada da humanidade."
(A. Jardé, A GRÉCIA ANTIGA E A VIDA GREGA, 1977)
Usando as informações contidas no texto e outras que você dispõe sobre o assunto, cite cinco características da
religião na Grécia Antiga.
10) "O escravo torna possível o jogo social, não porque garanta a totalidade do trabalho material (isso jamais será
verdade), mas porque seu estatuto de anticidadão, de estrangeiro absoluto, permite que o estatuto do cidadão se
desenvolva; porque o comércio de escravos e o comércio simplesmente, a economia monetária, permitem que um
número bem excepcional de atenienses sejam cidadãos."
(Pierre Vidal-Naquet, TRABALHO E ESCRAVIDÃO NA GRÉCIA ANTIGA.)
Esse desenvolvimento paralelo da escravidão e da cidadania obrigou os atenienses a realizarem sucessivas
reformas políticas.
Discorra sobre o papel de Clístenes nesse processo.
11) Para a historiadora francesa J. Romillys, a Guerra do Peloponeso foi o "suicídio profundo da Grécia das
Cidades".
a) O que foi a Guerra do Peloponeso?
b) Por que a autora afirma que a guerra foi o "suicídio" das cidades-Estado gregas?
12) O que foram as guerras médicas?
13) A "Cidade-Estado" foi uma organização política típica da Grécia antiga. Quais eram as características de uma
"Cidade-Estado" (pólis) e quais foram as mais notáveis?
14) O período helenístico foi marcado pelas conquistas de Alexandre, o Grande, cujo império se estendia do
Ocidente ao vale do Indo, e pela fusão de elementos culturais gregos e orientais.
Comente as principais características da cultura helenística e sua importância para o mundo mediterrâneo.
15) Quais os três períodos nos quais se divide a história romana?
16) O que foram as Guerras Púnicas? Quais seus resultados para Roma?
17) O Estado Romano edificou-se, passando por transformações prolongadas no tempo. A Monarquia cedeu lugar
à República, que sofreu modificações por cinco séculos. O regime Imperial começou a ser estruturado a partir do
ano 27 a.C. Ofereça subsídios que possibilitem a compreensão do processo de desagregação da República
Romana e advento do regime Imperial.
18) "Os jovens eram educados para serem fortes para a guerra. No Campo de Marte, perto de Roma, aprendiam a
manejar a espada, a lançar o disco e as lanças, a correr, saltar, nadar e cavalgar. Aprendiam a obedecer para
depois saberem mandar."
(Bruna R. Cantele, HISTÓRIA DINÂMICA ANTIGA E MEDIEVAL)
Com base no texto, responda:
a) qual era a função da educação romana?
b) qual foi a sua importância na expansão do império?
19) Em relação à formação dos reinos bárbaros:
a) Explique os motivos que permitiram as invasões bárbaras no Império Romano do Ocidente.
b) Mencione três povos bárbaros que invadiram o Império Romano do Ocidente.
20) Na Roma antiga, o escravo era considerado um animal de trabalho sobre o qual o senhor detinha o direito de
vida e de morte.
a) Em quais condições alguém se tornava escravo na Roma antiga?
b) Relacione três das principais atividades em que a mão-de-obra escrava era utilizada.
3
21) Os romanos davam aos fenícios o nome de "puni". Cartago, antiga colônia fenícia, teve que enfrentar Roma
numa série de guerras que duraram, com longos intervalos de trégua, mais de um século (264-146 aC). Esclareça
o grande motivo da rivalidade crescente entre as duas cidades e indique a principal decorrência para Cartago ao
final da terceira guerra púnica.
22) Quais os principais fatores determinantes da decadência do Império Romano do Ocidente?
23) Para explicar o fim do império Romano, foram defendidas teses extremadas, como a de A. Piganiol, para
quem "Roma foi assassinada", e a de F. Lot, para quem "Roma morreu de morte natural".
a) No que consistem tais teses?
b) Por que elas não explicam satisfatoriamente o processo de desagregação do Império Romano?
24) O Mar Mediterrâneo foi a maior de todas as vias de circulação romanas e dele resultou a formação do Império
Romano.
a) Como se deu a conquista do mar Mediterrâneo pelos romanos?
b) Explique a importância dessa conquista para a formação do Império Romano.
25) "Quando os Gracos tentaram seguir os passos de Sólon e Pisístrato era demasiadamente tarde: nessa altura,
o século II a. C., eram necessárias medidas muito mais radicais do que as praticadas em Atenas para salvar a
situação dos pobres."
(Perry Anderson - PASSAGENS DA ANTIGÜIDADE AO FEUDALISMO)
a) Os irmãos Graco em Roma, e Sólon e Pisístrato em Atenas, ocuparam importantes posições no governo de
suas cidades. Identifique-as.
b) Para salvar a situação dos pobres, o que defendiam os Gracos?
26) "A Igreja, durante toda a Idade Média, guiava todos os movimentos do homem, do batismo ao serviço fúnebre.
A Igreja educava as crianças; o sermão do pároco era a principal fonte de informação sobre os acontecimentos e
problemas comuns. A paróquia constituía uma importante unidade de governo local, coletando e distribuindo as
esmolas que os pobres recebiam. Como os homens ficavam atentos aos sermões era freqüente o governo dizer
aos pregadores exatamente o que deviam pregar."
(Adaptado de Christopher Hill, A REVOLUÇÃO INGLESA DE 1640, 1977)
A partir do texto acima escreva quais eram as funções sociais e políticas da Igreja Católica na Idade Média.
27) O feudalismo, que marcou a Europa Ocidental durante a Idade Média, resultou duas heranças distintas, a
romana e a germânica.
Comente cada uma delas.
28) O feudo era a principal unidade de produção da Idade Média.
a) Como se dividia o feudo?
b) Explique a função de cada uma das partes do feudo.
29) "Deus colocou o servo na terra para trabalhar e obedecer."
Analise os compromissos, fortemente influenciados pela ação de uma instituição feudal, vinculados ao enunciado
acima.
30) Em relação à formação dos reinos bárbaros:
a) Explique os motivos que permitiram as invasões bárbaras no Império Romano do Ocidente.
b) Mencione três povos bárbaros que invadiram o Império Romano do Ocidente.
31) Os promotores das cruzadas e os cruzados haviam se colocado, pelo menos, três objetivos: a conquista da
Terra Santa de Jerusalém, a ajuda aos bizantinos e a união da cristandade contra os infiéis. Mas nenhum desses
objetivos havia sido alcançado plenamente. Nas palavras de um importante historiador da Idade Média, "Se os
cruzados são os grandes perdedores da expansão cristã no Século XII, os grandes ganhadores foram, em
definitivo, os comerciantes (...)".
(Jacques Le Goff, A BAIXA IDADE MÉDIA)
4
a) Identifique "os infiéis", contra os quais se procurava unir a cristandade.
b) Cite pelo menos um acontecimento histórico que confirme o ganho dos comerciantes.
32) Explique como funcionava o pacto feudo-vassálico na Idade Média e para que servia.
33) Um servo poderia ser um vassalo no Feudalismo?
34) Qual era a função do servo no Feudalismo?
35) "Pelas palavras das Escrituras somos instruídos de que há duas espadas: a espiritual e a temporal... é preciso
que uma espada esteja sob o domínio da outra por conseguinte que o poder temporal se submeta ao espiritual"
(Bonifácio VIII, "Bula Unam Sanctum", 1302)
"Quando... o papa... se atribui a plenitude de poder sobre qualquer governante, comunidade ou pessoa individual,
uma tal pretensão é imprópria e errada, e se afasta das divinas Escrituras e das demonstrações humanas, ou
melhor, até as contradiz"
(Marsilio Ficino, "O Defensor da Paz", 1324)
Explicite e comente o conflito histórico presente nestes dois textos do início do século XIV.
36) A tomada da cidade de Jerusalém foi narrada assim pelo historiador árabe Ibn al-Athir:
"A população da Cidade Santa foi morta pela espada, e os franj(*) massacraram os muçulmanos durante uma
semana. Na mesquita (...), eles mataram mais de 70 mil pessoas."
(*)franj: os francos, os soldados cruzados.
Para os árabes, os soldados invasores eram "bestas selvagens", atrasados, ignorantes das artes e das ciências e
fanáticos religiosos que não hesitavam em queimar mesquitas e dizimar populações inteiras.
(Baseado em Amin Maalouf, AS CRUZADAS VISTAS PELOS ÁRABES, São Paulo, Brasiliense,
1988, p. 56-57)
a) Descreva a visão que os árabes tinham dos europeus e a visão que os europeus tinham dos árabes no período
das Cruzadas. Compare-as.
b) Quais foram as conseqüências das Cruzadas para a Europa?
37) No século XIII, um teólogo assim condenava a prática da usura:
"O usurário quer adquirir um lucro sem nenhum trabalho e até dormindo, o que vai contra a palavra de Deus que
diz: 'Comerás teu pão com o suor do teu rosto'. Assim o usurário não vende a seu devedor nada que lhe pertença,
mas apenas o tempo, que pertence a Deus. Disso não deve tirar nenhum proveito."
(Adaptado de J. Le Goff, "A Bolsa e a Vida", Brasiliense, 1989)
a) O que é usura?
b) Por que a Igreja medieval condenava a usura?
c) Relacione a prática da usura com o desenvolvimento do capitalismo no final da Idade Média.
38) Em 15 de julho do ano de 1099, os cruzados tomaram Jerusalém. Eles massacraram homens, mulheres e
crianças, assaltaram casas e saquearam as mesquitas. O saque foi o ponto de partida de uma hostilidade milenar
entre o Islão e o Ocidente.
(Adaptado de A. Maalouf, AS CRUZADAS VISTAS PELOS ÁRABES)
a) Qual o significado da retomada de Jerusalém para a cristandade européia?
b) Caracterize dois conflitos na história contemporânea que revivem essa hostilidade entre cristãos e
muçulmanos.
39) O que era a peregrinação e para quê servia?
40) Leia o texto a seguir, relativo ao período entre os séculos XVI e XVIII.
5
(...) Com efeito, só os burgos e as cidades têm feiras locais. Raríssimas, algumas feiras de aldeia ainda existem
no século XVI, mas em quantidade insignificante. A cidade do Ocidente sorveu tudo, submeteu tudo à sua lei, às
suas exigências, aos seus controles. A feira tornou-se uma das suas engrenagens (...) As feiras urbanas são
realizadas geralmente uma ou duas vezes por semana. Para abastecê-las, é necessário que o campo tenha
tempo de produzir e de reunir os gêneros e possa dispensar uma parte de sua mão-de-obra para a venda (...) A
feira é o ruído, o alarido, a música, a alegria popular (...) Os preços industriais sobem, os preços agrícolas
descem.
BRAUDEL, F. "Civilização material, economia e capitalismo: séculos XV-XVIII." São Paulo: Martins
Fontes, 1996, pp. 14, 67 e 113.
A propósito da passagem acima:
a) Destaque dois tipos de transformação econômica ocorrida nas sociedades européias com a passagem do
feudalismo ao capitalismo na Europa ocidental.
b) Retire do texto dois elementos que caracterizem as feiras na Europa entre os séculos XVI e XVIII.
41) A igreja era, com freqüência, o único edifício de pedra em toda a redondeza era a única grande construção em
muitas léguas e seu campanário era um ponto de referência. Aos domingos e durante o culto, todos os habitantes
podiam encontrar-se ali, e o contraste entre o edifício grandioso, com suas pinturas, talhas e esculturas, e as
casas humildes em que as pessoas viviam, era esmagador. (Adaptado de E.H. Gombrich, "História da Arte". Rio
de Janeiro: LTC Editora, 1993, p. 126).
a) Baseado no texto, indique três características do edifício da igreja na cidade medieval.
b) Identifique as formas de divulgação da fé católica durante a Idade Média.
42) A respeito do Estado Moderno, o pensador político inglês John Locke (1632-1704) escreveu:
"Considero poder político o direito de fazer leis para regular e preservar a propriedade".
(Citado por Kazumi Munakata, A LEGISLAÇÃO TRABALHISTA NO BRASIL, 1984)
a) Explique a função do estado segundo essa tese de Locke.
b) Como a partir dessa tese se explica a relação do Estado Moderno com a acumulação de capital?
43) Explique porque a desintegração do Sistema Feudal e a centralização política são, entre outros, fatores
decisivos para a Expansão Marítima Portuguesa.
44) Contestando o Tratado de Tordesilhas, o rei da França, Francisco I, declarou em 1540:
"Gostaria de ver o testamento de Adão para saber de que forma este dividira o mundo."
(Citado por Cláudio Vicentino, HISTÓRIA GERAL, 1991)
a) O que foi o Tratado de Tordesilhas?
b) Por que alguns países da Europa, como a França, contestavam aquele tratado?
45) "O ouro é o tesouro e aquele que o possui tem tudo o de que necessita no mundo; com ele tem, também, o
meio de resgatar as almas do Purgatório e de as chamar ao Paraíso."
(Cristóvão Colombo, Jamaica, 1503)
A partir desse texto, onde está clara a avidez e a demasiada importância atribuída ao ouro no despertar da Época
Moderna,
a) discorra sobre os objetivos da empresa de Colombo;
b) explique porque ele foi alijado do empreendimento.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Criar flashcards