Aula Gravada de Dermatologia - Dermatozoídes

Propaganda
Aula Gravada de Dermatologia - Dermatozoídes parte 2
Data 19/04/05 Turma: 114 – M5
Transcrita por Marcela Amaral
Pediculoses-piolhos (cont.).
As lêndeas, então elas em geral são arredondadas, algumas podem ser ovais, e elas se fixam à
haste do cabelo, diferentemente da caspa, vc puxa a lêndea e ela não vem, só se for com muita força.
Isso pq a lêndea, sabiamente, produz uma substância, uma gelatina q qdo resseca, cola a lêndea à haste do
cabelo. Isso serve para distinguir a lêndea da caspa, q comumente é confundida. E a região mais atingida
pelas lêndeas é a região occipital, mas pode atingir todo couro cabeludo.
Pergunta: a lêndea é branca? Resposta: a lêndea é branquinha, que é o q agente ver com mais
freqüência.
Então, em geral o diagnóstico de pediculose é facilitado pela presença da lêndea, pq achar o
piolho é difícil. E a mamãe ajuda muito, né? A pediculose do couro cabeludo é uma doença tão freqüente q
tem mãe que já não tratam mais, convivem com o piolho numa boa, já incorporam o piolho como membro da
família, pq tratam a criança volta pra escola e a coleguinha não se tratou e aí pega novamente, ou a mãe tb
já cansou de tratar. E não é só criancinha pobre não, viu? (Professor pergunta se alguém já pegou piolho).
É uma doença muito freqüente e de difícil tratamento, pq volta. Mas o tratamento foi vc q
falhou? Não, é pq é de alta contagiosidade. E o tratamento é diferente para o piolho e a lêndea. O piolho
basta uma ou duas aplicações desses xampus escabicidas ou piolhicidas durante a noite, ou umas 2 hs, que
acabam com eles. Quais são esses xampus: Nedax (?), Escabim, o tetimozol (?) q é um mono sulfiram (?),
mas ele só a loção e o sabonete, mas o sabonete como eu falei não é usado @#$$%. Ai vc aplica no couro
cabeludo o xampu por 2hs ou a loção que deixa toda noite. O enxofre agente não usa no couro cabeludo,
só numa criancinha muito novinha.
Essas loções facilmente eliminam o piolho, mas não conseguem eliminar as lêndeas que são
tratadas mecanicamente, retirada com a mão ou com pente fino. Mas se vc não diminuir aquela cola,
gelatina, vc não conseguirá retirá-las facilmente. Então existe uma mistura de água e vinagre, que ajuda a
eliminar a cola, amolecendo-a, então elas ficam mais destacáveis. Há uma outra mistura utilizada pelo
povão e que eu nunca fiz, e que tem uma vantagem a mais, mata tanto o piolho, como ajuda na eliminação
da lêndea, é uma solução salina muito concentrada, tem gente q aplica até o sal.
Pergunta: qual a concentração de vinagre utilizada? Resposta: é meio a meio com água. E como é
que faz? Passa o vinagre de manhã e vai retirando as lendeazinhas, a mamãe, a titia, e o tratamento é de
uma semana, é até a última lêndea. Então uma ação prudente é pedir para a pessoa cortar o cabelo, tem
gente que raspa, é uma boa forma de tratamento, já que sem cabelo não tem piolho nem lêndea.
Aqui (slide) é o piolho do corpo, Pediculos humanus, o que é uma raridade e que há muitos anos eu
não vejo. E esse piolho é diferente, enquanto os outros gostam de ficar na pele, pq são hematófagos,
necessitam de sangue para sobreviver, esse suga o sangue no corpo e volta para roupa. São casos que
geralmente só atingem as pessoas sujas, que vivem na rua sem nenhuma higiene.
E aqui o famoso chato (Fitilus pubis?), e ele tem esse nome duplamente, primeiro pq é achatado e
depois pq dá aquela coceira chata naquela região. Ele tem uma dificuldade a mais no tratamento, ele
coloca o seu segmento cefálico dentro do folículo piloso, ficando mais difícil de retirar. Então uma coisa
importante no tratamento da pediculose da genitália, a fitiliase, é a tricotomia q ajuda bastante, e a
aplicação de um daqueles medicamentos. Mas existe uma dica em relação ao tetimozol, ele não deve ser
usado de forma alguma na bolsa escrotal, pq provocam um ardor forte na bolsa escrotal, tb outro tipos de
loções como Escabim, a penetrina provocam um leve ardor, mas é suportável. (o professor conta um
historia muito dolorosa vivenciada por ele em relação a esse assunto) e cita a questão do prurido
mnemônico, o prurido de lembrança, na qual vc trata e a pessoa fica com o prurido, e existem dois
mecanismos, um puramente psicológico e outro de autores q acreditam q permanece na pele restos de
parasitas e vc fica com muita sensibilidade tb.
E o piolho como agente trata, com as mesmas medicações, os mesmos escabicidas, q trata a
escabiose e a pediculose, com essas particularidades, o vinagre.
Parasitas não exclusivos da espécie humana – Reações a picadas de insetos.
Qual é o diagnóstico mais importante em diferenciar a picada da muriçoca e do maruim, a própria
escabiose. E o que muda é a distribuição das lesões, Poe exemplo a picada de maruim da muito mais nos
MMII, a de muriçoca em geral nós sabemos qdo é, conhecemos. Mas tem vezes, principalmente com uma
criancinha que o diagnostico diferencial com escabiose é muito difícil, e com a escabiose agente tem que
fazer muitas vezes a prova terapêutica. E são 2 doenças tão comuns que nada impede que a criança possa
ter as duas ao mesmo tempo.
Aqui, os mais importantes são a muriçoca e o maruim, todo mundo já teve ou tem alergia à picada
de muriçoca, se não tem não mora em Recife, é da Suíça. O problema disso aqui não é o diagnostico, é
tratar, pq o tratamento consiste na eliminação do inseto, ou eliminar a picada ou eliminar o doente. Não
tem outro jeito, se o doente convive com o inseto, vai ter reação à picada. Ai acontece 2 coisas trágicas,
principalmente no consultório, aqui o povão aceita mais, mas lá, ocorre primeiro a relutância da mãe em
aceitar que o filho tem alergia à muriçoca, e depois o problema é a recidiva. E ai como tratar? Pois de que
adianta vc tá receitando um anti-histamínico, um corticóide local, um antibiótico local, às vezes até um
antibiótico por via oral qdo há sinais toxêmicos, tem crianças q têm linfadenopatias, febre, anemia, malestar. E qdo agente trata com corticóide VO? Qdo a reação é muito intensa, qdo há até alergia
respiratória, em certas praias São Paulo mesmo, há até casos de choque anafilático. De que adianta tudo
isso se não tem como proteger eficazmente a criança da picada, há algumas dicas paliativas importantes,
ai tem a historia dos repelentes. Tem 2 tipos de proteção à picada de inseto, a física que é a roupa, como
calça comprida, meia, mangas compridas, mas aqui é quente e ai? Vc tem que contemporizar todos esses
elementos. O cortinado tb, o mosquiteiro na cama, ventilador, ar-condicionado. Mas aqui, não sei se vcs
sabem, têm os exércitos de muriçocas que levantam o cortinado e outras entram, e em Boa Viagem outras
já pegam o elevador. E agora tem os repelentes, e existem 2 classes deles, os naturais q são menos
eficazes e não tão potentes, mas são totalmente seguros ai agente tem o gel canforado q vc pode
formular, óleo de citronela (?), existe um produto q não é ético médico, mas q eu indico e q é muito bom, a
base de óleo de citronela, que é o fumincectis (?) vendido em supermercados. E por ultimo a cânfora. Tem
tb os sintéticos, venenosos, e por isso tem q ser usados com cautela, qdo vc vai fazer uma viajem curta,
tudo bem, existem vários. O que não se pode é indicar o uso prolongado deles, pois existirão problemas
muito mais graves no futuro, há casos de leucemia em Maceió por uso crônico. Em ratos são neurotóxicos.
Pergunta: e a vitamina B? Resposta: (o professor conta outra aventura) em 83 começaram achar
q a vit. B era repelente talvez pelo seu cheiro, mas nada comprovado. Hoje não se faz mais, é mais uma
lenda.
Tungíase (Bicho-de-pé).
O bicho-do-pé é produzido por uma espécie de pulga, a Tunga penetrans (?), q provoca então a
Tungíase. São lesões isoladas, amareladas, e q têm um pontozinho central mais escuro, q é o segmento
posterior, o segmento intestinal da pulga, aqui os ovos vão se reproduzindo em grande qtd e a lesão vai
aumentando, ficando amarelada. Isso é muito freqüente no meio rural.
O tratamento é a enucleação da pulga, é limpar com iodo, fazer uma desinfecção, vem com uma
agulha esterilizada no meio, faz um furozinho e a expressão. Vc pode tb usar o bisturi elétrico, ai tem q
anestesiar topicamente, qdo são poucas lesões tudo bem, $%&* eletrocoagulação. Há o uso tb de
medicamentos por VO, o tiabendazol e o albendazol, mas confesso q eu não tenho experiência. Às vezes
essas lesões são tantas q vão se agrupando com o passar do tempo, e formam uma lesão tipo favo de mel.
Isso aqui (slide) o doente usou permanganato e ficou com a unha escura, uso indevido de medicamento.
Pronto esse aqui ‘e um paciente, desses pobres coitados q vivem na rua, alcoólatra, desnutrido, chegou
aqui muito magro, ele tinha isso praticamente no corpo inteiro, tungíase no corpo inteiro, e ele não
melhorava.
Larva migrans (bicho geográfico ou dermatite linear serpentiginosa).
É provocada por ancilostomídeos, larvas do intestino do cão, principalmente o Ancilostoma
braziliensis e Ancilostoma caninus. Antigamente tb era produzido por larvas de mosca, mas no nosso meio
o que predomina mesmo é a larva do braziliensis. E onde estão essas larvas? No intestino do cão e do
gato, e entramos em contato com isso na areia da praia, por causa das fezes animais. E as larvas gostam
de um ambiente úmido e arenoso, e de preferência de sombra, então na praia evitem areias de áreas
sombreadas.
Em geral, a lesão é linear e serpentiginosa, com vários modelos de trajeto, são muitos
irregulares, às vezes em arabesco, formando mapas, daí o nome. E o #$%*& vai levando a formação de
crostas, esses sulcos, e túneos são diferentes dos escabióticos, ele é maior, tortuoso e muito mais largo,
e tem um eritema muito mais intenso, não há confusão com a escabiose.
Na planta do pé, isso aqui é até um slide raro, dificilmente agente vê isso, por causa do
espessamento da camada córnea, ai dificilmente se vê o trajeto, só vemos qdo atinge o dorso do pé.
SLIDES: esse doente é do meu consultório, mas já é o segundo q atendo assim. O primeiro
chegou com lesões papulosas no braço e antebraço e eu fiz a hipótese de um equisema, receitei corticóide
local, felizmente ele volto para mim, pois estava piorando, e era a forma papulosa da Larva migrans, ou em
pqns placas quase não tem os sulcos. Agora aqui agente vê um sulco. E é de difícil identificação, é rara.
Ele já havia se submetido a uma biópsia.
Esse aqui é outro caso, em que eu dancei tb, era um menininho para da uma olhadinha na mão,
tinha umas bolhilhas, pensei ou em escabiose ou numa dermatite de contato, orientei o tratamento, no
outro dia volta desse jeito, ai eu pensei na Larva migrans bolhosa, que é muito rara. Ai depois aqui chega
um indivíduo de 18 anos com essas bolhas enormes no pé, com os trajeto da larva. Rompe a bolha trata
com tiabendazol oral e tópico, na época. Hoje não se usa mais tiabendazol oral, só albendazol é mais
seguro, com dose única de 400 mg ou no máximo repete 2 ou 3 vezes, e o trat. local com tiabendazol, vc
tem 2 o foldam (?) ou a tiabenda (esse tem um antimicótico).
Quadros provocados por moscas – Miíase
SLIDE: isso aqui é um pênis com um nódulo, e aqui um pqn orifício, o nome é miíase furunculóide.
Pq lembra um furúnculo, tb chamada de berne (?). É provocado por um tipo de larva de mosca, que é um
díptero superior, vc tem os mosquitos que são dípteros inferiores. Algumas larvas têm a capacidade de
penetrar na pele, o berne é provocado por larvas da Musca domesticas que é a mosca de casa, só que ela
deposita os ovos nas asas de uma outra mosca, e essa outra é que vai depositar os ovos na nossa pele,
esses ovos crescem e depois de 50-70 dias podem sair daqui. É uma doença autocurável, a larva se não
retirada sai daqui, caem no chão passa mais uns 70 dias e transforma-se em mosca. Mas agente não vai
esperar isso, não é? Agente vai tratar isso com muito cuidado, primeiro não pode fazer expressão muito
vigorosa. Pois pode acontecer a morte da larva...
FIM DO LADO A
...Que é um tapuruzinho, quase do tamanho do “pintinho” do menininho (vários comentários da
galera de nojo e horror!), isso aqui é uma larva de mosca.
Existe um outro tipo de miíase, muito mais freqüente, e que precisa de uma solução de
continuidade, são moscas q depositam seus ovos em feridas. É a miíase secundária, tb chamada de
bicheira, tem que haver uma ferida e são outros tipos de mosca. Isso é um epitelioma basocelular q vcs
vão ver na aula de tumores, o indivíduo já era um descuidado, pq deixou um vaso (?) chegar a esse
tamanho, quase q incurável, e tudo isso aqui é larva, a famosa bicheira.
O tratamento da miíase furunculóide é colocar um esparadrapo no orifício por 5 min, e como a
larva precisa de oxigênio, ai qdo vc retira, ela sai com uma falta de ar terrível em busca de oxigênio, ai vc
puxa a larva. Vc pode fazer uma pqn incisão para facilitar a retirada. Pode usar tb algodão, o povo no
interior usa o toucinho e faz com q a larva penetre nele.
Na bicheira o tratamento é diferente, vc aplica uma solução de éter ou clorofórmio, ou até
nitrogênio líquido, ai mata ou embriaga as bichinhas e fica retirando.
Pergunta: tem como tirar sem a solução? Resposta: pode, mas vai ser muito difícil, pq elas ficam
se mexendo, driblando vc.
Bons estudos, Marcelinha

Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards