Laboratório 4

Propaganda
UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA
UNISANTA
Química Geral Experimental II - Laboratório
LABORATÓRIO 4 - CORROSÃO METÁLICA - Corrosão B
Potenciais Práticos - Potenciais Relativos
A tabela dos potenciais normais ou de eletrodos padrão, além de não incluir as ligas, impõe outras
restrições, como natureza e concentração das soluções, o eletrodo de referência, condições estandardizadas, etc.
Na prática, é comum o emprego de tabelas ou séries galvânicas, elaboradas de acordo com os valores dos
potenciais dos materiais, metais e ligas, medidos em determinados meios corrosivos, como a água do mar,
líquidos industriais, e preferencialmente, no ambiente em que o material será utilizado. Pode-se eleger um metal,
em relação ao qual, num certo meio, se avalia o potencial dos outros materiais, obtendo-se os chamados
“Potenciais Relativos”.
Parte Prática
A partir das placas de diversos materiais (Metais, Ligas Metálicas, Grafites) elaborar escalas relativas, ou
práticas de potenciais de eletrodo ordenando-se de acordo com as medidas efetuadas em ordem decrescente do
potencial de oxidação.
Atestar o fato de que para os mesmos metais e ligas, no mesmo meio a posição relativa dos potenciais
permanece inalterada seja qual for o referencial escolhido.
Procedimento:
Considerar uma célula eletrolítica contendo a solução escolhida “S”, e diversas placas metálicas.
Prender o metal “A” a uma das garras de fixação da cuba e a outra garra prender o metal “B”.
Medir a diferença de potencial na pilha: A/S // S/B e anotar o valor lido.
Substituir a lâmina “B” pela placa “C” e medir, anotando o valor da diferença de potencial, da pilha: A/S // S/C.
Desenvolver procedimento análogo, montando as pilhas : A/S // S/D , A/S // S/E, etc medir a diferença de
potencial em cada caso e anotar os valores.
Elaborar a escala de potências relativos ao metal “A”, dispondo os materiais metálicos e grafite segundo a ordem
crescente dos potenciais de redução, especificando em cada caso o valor lido.
Concluir a posição de “A” pelo sinal do Voltímetro (“A” esta intercalado entre os elementos imediatamente anterior
e posterior à mudança de sinal, ou, se esta não ocorrer será um dos extremos da série - ver “Reconhecimento dos
Eletrodos” - Sinal do Voltímetro Digital). “A” é o zero da escala.
Segundo o mesmo raciocínio, elaborar as escalas relativas aos metais B, C, D, etc.
Confrontar as posições relativas dos metais nas escalas obtidas e elaborar a escala global dos potenciais
medidos.
EXERCÍCIOS PROPOSTOS - TP - 4
1) É possível armazenar solução de:
a) Hg(NO3) em recipiente de cobre ou de chapas galvanizadas.
b) ZnCl2 em recipiente de cobre ou de folhas de flandres.
2) Quais as reações possíveis:
a) Fe + HCl 
b) Ag + H2SO4 diluído 
c) Cu + HCl 
3) Dispõem-se de reservatórios metálico confeccionados com:
A) cádmio;
B) chumbo;
C) cobre.
Deseja-se evitar a contaminação de uma solução de Ni (NO 3)2 por cátions metálicos provenientes das paredes do
recipiente. Há possibilidade de armazenar essa solução nos reservatórios citados?
4) Folha de flandres (Fe/Aço revestido de Sn) e chapas galvanizadas (Fe/Aço revestido de Zn) são expostas a
certos meio “M”, em relação ao qual são conhecidos as DDPs em mV.
1
a) EFe - ESn = -300 e b) ESn - EZn = 620 , portanto quando o revestimento é arranhado, pode-se concluir:
Persiste proteção ao ferro no revestimento de ............................................ enquanto que no revestimento de
........................................... as condições de corrosão do ferro se agravam, pois o potencial de
........................................... do ...................................... é superior ao potencial de redução do ferro, ao passo que o
potencial de ................................. do .............................................. é superior ao potencial de
...................................... do ferro.
5) Deseja-se preparar solução aquosa de AgNO3, Al2(SO4)3, FeCl2, Pb(CH3COO)2 e MgCl2. Quais delas pode ser
preparada empregando-se agitador de cromo sem risco de contaminação por cátions desse metal?
6) São colocadas separadamente uma das outras em uma solução de ácido muriático (clorídrico comercial) um
lâmina de bismuto, outra de zinco e outra de paládio. Nota-se o desprendimento gasoso junto a uma delas. Que
gás é esse? Qual a lâmina que está reagindo com o ácido?
Em relação a pilha formada com os metais A e B no meio M foi lida a DDP em mV: E A - EB = -150. Pede-se:
a - Esquematizar pilha A / M // M/B, indicando os sentidos: da corrente e do fluxo de elétrons;
b - Indicar o ânodo e o cátodo;
c - O maior potencial de oxidação;
d - O maior potencial de redução;
e - O metal que corrói;
f - A equação fundamental de corrosão;
g - Os cátions metálicos em que vai se concentrando o meio M;
h - Qual o valor de EB - EA = ?
7) Para se obter os “potenciais relativos” dos metais, A, B, C, Q, T, U e X no meio M, foram montadas pilhas,
obtendo-se os seguintes valores das DDPs:
Metal
DDP
C
X
A
300
B
-150
Q
-60
T
780
U
-480
X
+900
C foi ligado ao polo (+) do milivoltímetro. Pede-se:
a) Represente no eixo abaixo a posição relativa dos
ERed
EOX
b) Quais os metais catódicos em relação a X
c) Esquematize a pilha: A/M // M/U, indicando os sentidos de e e i, o ânodo, o cátodo e escreva a E.F.C.
d) Quais os valores de: EA - EB =....................
, EO - EX = ............................
e) Quais os metais anódicos em relação à T
f) Qual a EFC na pilha: B/M // M/A e os valores:
EB - EA =........................ e
EA - EB = .................................
2
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards