UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS INSTITUTO DE

Propaganda
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS
INSTITUTO DE ARTES
RECITAL DE FORMATURA
Raphael Rodrigues da Silva
Orientador: Prof.º Dr. Paulo Adriano Ronqui
Repertório:
Estudo para Trompete em Dó – Camargo Guarnieri
Pequena Suíte – Osvaldo Lacerda
Suíte Recife – José Ursicino “DUDA”
Cantos Nordestinos – Gilberto Gagliardi
Mulher Rendeira – Folclore Brasileiro
Campinas – SP
2011
No Recital de Formatura do Trompetista Raphael Rodrigues será
apresentado um repertório bastante interessante, somente músicas de
compositores brasileiros, decididas em conjunto com o orientador Prof. Dr.
Paulo Adriano Ronqui, podendo então mostrar o trabalho de compositores
execelentes.
A abertura será feita com o Estudo para trompete em Dó, do compositor
Camargo Guarnieri, que nasceu no dia 1 de fevereiro de 1907, na cidade de
Tietê, no estado de São Paulo. Filho de músico iniciou seus estudos de teoria
musical aos 10 anos de idade com o professor Virgínio Dias, a quem dedicou
“Sonho de Artista”, sua primeira composição. Grande apreciador da música de
Brahms, devoto de Bach, além de admirar Mozart de tal maneira que deixou de
assinar seu primeiro nome em respeito ao mestre. Ficava furioso quando
alguém o chamava de Mozart ou cometia o "crime", segundo ele, de colocar
seu nome completo em um programa de concerto ou capa de disco.
Camargo Guarnieri faleceu em 13 de janeiro de 1993, aos 85 anos, em
São Paulo, logo após ter sido agraciado com o prêmio “Gabriela Mistral”, pela
OEA (Washington), com o título de “Maior Compositor Contemporâneo das
Três Américas”.1
O Estudo para Trompete em Dó foi escrito sobre uma melodia quartal,
esta obra possui duas partes. A primeira seção utiliza as notas D, G, C, G, BB
e Eb. Na próxima seção é utilizada notas abaixo do ciclo de quartas original,
adicionando as notas F#, B, E e A. No retorno ao tema principal, ornamentado
por estacatos duplos e triplos do ciclo original de quartas, é acrescido um Ab
acima. Até esta parte, onze das 12 notas foram usadas. Nesta seção surge
mais uma idéia nova, na qual o trompetista originalmente utiliza surdina. Porém
em 1987 Nailson Simões teve a oportunidade de falar com o compositor sobre
um problema, pois não há tempo para colocar ou retirar a surdina. Então foi
sugerido, ao invés de usar surdina, posicionar a campana do trompete junto a
estante, para oferecer uma nova cor, assemelhando-se a uma surdina e ele
aceitou. Após este trecho, há uma pequena Coda que possui apenas dez
compassos onde o compositor escreveu um Db sendo a 12ª nota que completa
o ciclo de quartas. Esta seção possui um efeito especial (trêmulo). Que pode
Texto baseado nos escritos de Vera Guarnieri em
http://www.usp.br/osusp/maestro_camargo.html
1
ser tocada utilizando a segunda e terceira válvulas para aumentar o colorido
dinâmico antes do fim da obra.2
Na seqüência será apresentada a Pequena Suíte de Osvaldo Lacerda,
nascido em São Paulo, em 1927. Estudou composição com Camargo
Guarnieri. Em 1963, passou um ano nos EUA, bolsista da John Simon
Guggenheim Memorial Foundation. Teve aulas com Vittorio Giannini e Aaron
Copland. Foi ganhador de vários prêmios nacionais. Entre suas obras,
destacam-se trabalhos para piano, canto e piano, coro, conjuntos de câmara,
orquestra e banda. Teve três editores no Brasil, seis na Alemanha, três nos
EUA e um na Inglaterra. Em 1997 foi convidado para o Festival de Bar-Harbor
(EUA), recebeu o troféu Guarani da Secretaria de Cultura de São Paulo (como
Personalidade Musical do Ano), e o Grande Prêmio da Crítica da APCA. Em
2000, foi convidado para o Festival de Música Latino-americana do Bard
College em Annadale-on-Hudson (EUA).3 Morreu recentemente em 18 de julho
de 2011, por falência múltipla dos órgãos, em São Paulo (SP), aos 84 anos de
idade. Lacerda ocupava a cadeira de número 9 da Academia Brasileira de
Música, que já foi de Brasílio Itiberê da Cunha.
A Pequena Suite foi composta em 1983 e tem três movimentos. Dobrado
é a marcha militar brasileira, tocada também em festividades cívicas nos
coretos onde se exibem pequenas ou grandes bandas e até mesmo, com
andamento lento, no acompanhamento de procissões religiosas, tem influência
do passo doble. Canção tem caráter modinheiro, enquanto Final o tem de
música do nordeste.4
Na segunda parte do recital será apresentada a peça Suite Recife do
compositor José Ursicino da Silva (DUDA), Compositor, regente, arranjador e
instrumentalista, nasceu em Goiana (PE). Em 1935. Em 1962 entrou para
Orquestra Sinfônica do Recife como oboísta. Entre 1967 e 1970 atuou na rádio
e TV Bandeirantes em SP. Em 1985, sua orquestra representou o Brasil na
Feira das Nações em Miami.
É detentor de diversos prêmios na música popular brasileira. Foi eleito
membro da Academia Pernambucana de Música em 1998. Em 2000, recebeu a
Naílson Simões em CD PAULICÉIA – obras paulistas para trompete solo, Paulo Ronqui.
Naílson Simões
4
Naílson Simões
2
3
medalha do mérito cultural Gilberto Freire. Desde 1997 realiza trabalho de
recuperação da música brasileira e pernambucana como diretor artístico e
regente da Banda Sinfônica da Cidade do Recife. É regente, arranjador e
instrumentista na Orquestra Sinfônica da Paraíba.
Suite Recife foi composta para as mulheres da família de Duda. Andréa
é a filha mais nova; Mida, canção em quase valsa, é o apelido da esposa
Cremilda, Dorinha - isquenta muié (ritmo nordestino da família do forró), é a
filha mais velha; Nadja, a primeira nora, é um aboio. Meyse, terceira filha, um
frevo de rua.5
Na sequencia será apresentado duas peças com grupo de metais da
Banda Sinfônica Municipal de Americana “Monsenhor Nazareno Maggi”. A
primeira peça é Cantos Nordestinos do Compositor Gilberto Gagliardi é
descendente de italiano pela terceira geração e nascido em São Paulo no dia
cinco de dezembro de 1922. Filho de José Gagliardi e Carolina Frumento
Gagliardi, teve três irmãos, Roberto, Fausto, e Raul Gagliardi. Como
compositor, Gagliardi se revela bastante eclético. Compôs choros, modinhas,
Polkas, Divertimentos, peças para trombone e piano, quarteto de trombones,
corais de trombones, quintetos de metais, trombone e banda, trompete e
banda, entre outras. É importante citar aqui, que Gagliardi, como compositor de
trombone, desempenha um papel de suma importância para a classe
trombonista.
Devido à falta de informação corrente em nosso país na época em que
Gagliardi inicia sua carreia e pela necessidade de se haver material para as
aulas em que ele lecionava, Gagliardi começa então a escrever exercícios,
estudos, peças para trombone e piano, quartetos e outras formações, aonde o
conteúdo era sempre o conteúdo necessário para sanar dificuldades técnicas
de seus alunos.
De acordo com Walter Baptista Azevedo, um de seus primeiros alunos e
hoje renomado professor na área de trombone popular no Brasil, ele aprendeu
a compor ouvindo discos e escrevendo arranjos; foi autodidata. Roney Stella,
primeiro trombone do Teatro Municipal de São Paulo e também um de seus
pupilos, acredita que seus arranjos e composições são frutos de muita
5
Naílson Simões
dedicação, pois Gagliardi estudou apenas teoria musical, não possuindo assim
nenhuma formação especifica de técnicas de composição.6
Cantos nordestinos como o próprio nome já diz, tem vários temas e
ritmos característicos do nordeste, começa com um andante depois aparece
um maracatu e baião seguido de um movimento lento com solo de trompa e um
contraponto no trompete com surdina na região aguda, aumentando a
dificuldade do trompetista e assim aparece um movimento vivo, depois volta
ao maracatu e baião voltando no tema inicial com solo de trompete e uma vivo
como Coda final.
E para finalizar uma canção do Folclore Brasileiro – Mulher Rendeira. Há
divergências sobre a autoria da música Mulher Rendeira, existindo evidências
de que é uma música popular cantada nos sertões nordestinos no tempo do rei
do cangaço Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, embora, alguns atribuem a
composição da musica ao próprio Lampião. No entanto, é certo que a música
se popularizou no Brasil em 1953 com o filme “O Cangaceiro”, de Lima Barreto.
Na ocasião, sofreu uma adaptação do compositor Zé do Norte (Alfredo Ricardo
do Nascimento, que manteve a sua estrutura original 7. Com arranjo de Raphael
Rodrigues para grupo de metais utilizando influências da música nordestina e
também fragmentos da música de Carlos Zens, compositor Potyguar.
6
Cardoso, Fernando da Silveira, Gilberto Gagliardi Vida e análise sobre seu método de Trombone
para iniciantes - Monografia apresentada ao Curso de Música da Faculdade Santa Marcelina, em
cumprimento parcial às exigências para a obtenção do título de Bacharel em Música (Trombone). Pg. 5-6
2007
7
Por Rodolpho Rodrigues – Estudante do 6º Semestre Bacharelado e Licenciatura em História – PUC –
Campinas.
Download
Random flashcards
teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards