secretaria de estado da educação superintendência de

Propaganda
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO
DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL
PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO
Proposta de organização de sequência de aulas de Filosofia
Darice Alessandra Deckmann Zanardini
Secretaria de Estado da Educação do Paraná
1.
Nível de ensino: Ensino Médio
2.
Conteúdo Estruturante: Ética
2.1 Conteúdo Básico: Ética e Moral
2.2 Conteúdo Específico: Felicidade em Aristóteles
3.
Objetivos:
– Compreender como se constitui a felicidade para Aristóteles
– Identificar quais elementos são determinantes, segundo Aristóteles, para a felicidade e o
bem comum.
4.
Número de aulas estimado: 6 aulas de 50 minutos
5.
Recursos:
5.1 Imagem:
Abra a felicidade (cartaz Coca-Cola)
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/galeria/detalhe.php?foto=217&evento=2
5.2 Livro: Ética a Nicômaco - Aristóteles
5.3 Trecho de Filme:
Alexandre
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11732
5.4 Vídeo:
Abra a felicidade
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11148
Happy Day
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11149
McDonald's
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11159
O que é tristeza pra você? - Fê Sztok
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11152
O que é tristeza pra você? - Hélio Leites
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11153
O que é tristeza pra você? - Márcio Moreno
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11154
O que é tristeza pra você? - Rita Pires
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11155
O que faz você feliz?
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11151
Você está aqui para ser feliz
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11150
6.
Relações interdisciplinares:
O trabalho com as propagandas apresentadas engloba aspectos presentes na disciplina de
Arte através da análise audiovisual, possibilitando a leitura de imagem para identificar de
forma crítica o discurso presente nas campanhas e o impacto da mídia; na disciplina de
Língua Portuguesa através da análise de discurso; na disciplina de Sociologia através das
reflexões acerca da mídia e da ideologia. O professor estará articulando o conteúdo de
Filosofia com estas três disciplinas ao longo das explicações e atividades com os alunos.
7.
Contextualização
De acordo com as Diretrizes Curriculares de Filosofia, a Ética, como conteúdo, tem o
objetivo de propor a reflexão sobre a ação humana e mostrar que a ação, quando fundamentada,
traz consequências melhores. Diante desta caracterização do Conteúdo Estruturante Ética e
pensando nas relações e na convivência comum, esta sequência de aulas mobiliza os alunos para a
reflexão e pode ser inserida pelo professor no momento em que este julgar adequado, pois os
conteúdos de Filosofia articulam-se entre si. Na análise do meio no qual os seres humanos se
encontram e buscam alcançar a felicidade, é importante que os alunos percebam que tanto as
campanhas publicitárias quanto os produtos midiáticos carregam um discurso ideológico que
interfere na compreensão do que seja a verdadeira felicidade. Por estarmos inseridos em um
contexto de total influência e as virtudes serem excluídas frente a um consumismo e descuido com
as relações interpessoais, a abordagem do tema referenciada pelo uso do texto clássico proporciona
aos alunos a reflexão fundamentada que dará suporte às suas ações.
8.
Desenvolvimento:
Aula 1:
Introdução ao tema através da exibição do video-clipe Abra a felicidade – disponível em
<http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11148>.
Solicitar aos alunos que identifiquem os elementos visuais (praia, pôr-do-sol, jovens,
instrumentos musicais e equipamentos, pranchas e skates, “piscina” e engradados)
presentes no video-clipe e o tema da música (felicidade).
Apresentar as questões abaixo para a realização de debate:
Qual é o discurso presente na letra da música?
A melodia inicial da música remete a algo presente no cotidiano?
Na composição do cenário, há alguma cor predominante? Qual é o sentido implícito na
escolha da cor? O que ela representa?
Espera-se que no debate os alunos identifiquem que o discurso presente na letra da música aborda
o tema da “curtição” e da felicidade e a busca por ela. A melodia destacada no início do vídeoclipe é exclusiva da marca Coca-Cola e utilizada nas variadas campanhas da marca. A cor
vermelha está presente em diversos elementos (óculos, roupas, “piscina”, equipamentos,
engradados e enfeites) e faz referência à Coca-Cola. Mesmo sem menção direta ao produto, os
elementos audiovisuais apresentados no vídeo-clipe remetem ao seu consumo, associando-o ao
bem estar.
Mostrar
a
imagem
Abra
a
felicidade
(cartaz
Coca-Cola)
–
disponível
em
<http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/galeria/detalhe.php?foto=217&evento=2> e concluir
o debate com a questão
O que significa “abrir a felicidade”? O que a felicidade é que pode ser “aberta”?
A expressão “abrir a felicidade” aparece em várias campanhas da Coca-Cola e traz a ideia de que
o mero ato de abrir uma lata ou garrafa proporciona o encontro do indivíduo com a felicidade
almejada. Porém a felicidade não é um produto que pode simplesmente ser aberto e o seu alcance
não deve estar vinculado ao consumo.
Perguntar aos alunos a compreensão que eles têm do termo ideologia. Introduzir aos alunos o
conceito de Ideologia.
Neste momento é importante se ater às respostas dos alunos, observando as noções de ideologia
que eles possuem, para conduzir a aula à explicação do conceito. Nesta introdução ao termo o
professor pode expor que a ideologia é compreendida pelo senso comum como algo ideal ou um
conjunto de ideias e pensamentos que regem as ações.
Aula 2:
Definir o conceito de Ideologia e exibir as peças publicitárias selecionadas.
Retomar a ideia comum de ideologia e explicar que na filosofia este conceito possui um sentido
crítico, sendo considerado um meio de dominação que age por meio do discurso. Assim, a
ideologia oculta a realidade, criando uma falsa consciência, e apresenta uma mera aparência aos
que por ela se deixam levar, dividindo as classes e acentuando a figura do dominante e do
dominado.
A exibição das peças publicitárias permite a identificação de discursos ideológicos:
Comercial
Possibilidades de abordagem
Happy Day
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/vi
Conceito de família
deo/showVideo.php?video=11149
Você está aqui para ser feliz – disponível em
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/v
Finalidade da vida
ideo/showVideo.php?video=11150
O que faz você feliz? – disponível em
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/v
O que traz a felicidade?
ideo/showVideo.php?video=11151
McDonalds – disponível em
http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/v
ideo/showVideo.php?video=11159
Mesmo com o avô relatando toda a felicidade de
sua infância, o neto pergunta se em sua época
existia McDonald's. Uma infância feliz está
associada às brincadeiras ou à necessidade de
consumo?
Questionar os alunos sobre o tema predominante nas campanhas publicitárias e seu
objetivo.
Novamente o tema presente nas campanhas é o da felicidade aliado ao consumo. O objetivo destas
campanhas é relacionar o produto oferecido com o bem estar. Cabe novamente a questão sobre a
necessidade do consumo para sentir-se bem. A campanha do McDonald's explicita isso com a
pergunta final que o neto faz ao avô e sua reação ao ouvir a resposta.
Reunir os alunos em grupos compostos por até quatro membros para que respondam as seguintes
questões:
Qual é o discurso ideológico presente nas campanhas?
Qual é o objetivo da vida?
O que o ser humano precisa para ser feliz?
A felicidade é associada ao consumo?
O que significa a palavra “felicidade”?
Onde podemos encontrar a felicidade?
O que nos faz verdadeiramente felizes?
Espera-se que os alunos identifiquem que as campanhas apresentam um conceito de felicidade
ligada ao consumo, tal como exposto na primeira aula. Eles podem explicitar que o objetivo da
vida é ser feliz e, para isso, muitos tendem a acreditar que é necessário ter e consumir. É
importante observar as concepções que os alunos têm sobre felicidade e o que é capaz de
proporcioná-la, pois as respostas para a pergunta sobre o que nos faz verdadeiramente felizes deve
ir além da mera concepção de consumo.
Solicitar que os alunos compartilhem suas respostas para serem comentadas.
O professor deve ouvir com atenção seus alunos e, ao comentar as respostas, começar a instigá-los
sobre o verdadeiro sentido da felicidade, tal como Aristóteles define, que será visto nas aulas
seguintes.
Aula 3:
Ler e comentar em sala os trechos selecionados da obra de Aristóteles intitulada “Ética a
Nicômaco”.
Livro I – Parte 4: introdução à ideia de felicidade e viver bem.
O significado do termo grego eudaimonia, traduzido como felicidade, não se refere apenas ao
sentimento, mas corresponde a uma forma de atividade, ligada ao bem estar, e possível pelo
conhecimento e pela educação.
Livro I – Parte 5: apresentação dos três tipos de vida.
Muitos associam o bem com o prazer, satisfazendo-se com o gozo. Neste ponto Aristóteles remete a
três tipos de vida: a que acabou de ser indicada, voltada para o “comer e beber”, a da política,
que relaciona o bem à honra1, e a da especulação.
O professor pode, no final da leitura desta parte 5, retomar o conceito ideológico das campanhas
1Aristóteles atenta que esta associação (bem e honra) é superficial, pois busca-se um mérito para
si mesmo. O autor propõe a virtude (areté) como finalidade da vida política, mas esta, sem a
prática, também não é suficiente para ser o bem.
publicitárias (visualizadas nas duas primeiras aulas) e mostrar no texto aristotélico como a
riqueza (que vinculamos ao consumo) não é o bem supremo, mas um útil sem valor em si mesmo.
Livro I – Parte 6: início do exame da noção de bem universal.
Aristóteles se refere às Categorias e classifica o bem e o bom como predicados. O bem coisas boas
em si mesmas e coisas boas como um meio para essas primeiras. O bem que deve ser tratado é o
alcançável pelo ser humano, por isso Aristóteles deixa de lado a discussão sobre o Bem Ideal.
Livro I – Parte 7: Definição do bem supremo
A soma das finalidades da vida humana constitui o bem e a ação humana corresponde ao bem
praticável. O bem mais excelente constitui, então, a finalidade que em si mesma é mais completa. A
felicidade, pois, deve ser o fim de todas as nossas ações, não o meio. Neste momento o professor
pode retomar a expressão presente nas campanhas da Coca-Cola, “abra a felicidade”, para
ilustrar este trecho do texto. Cabe ressaltar que a função do ser humano é agir corretamente de
forma constante e quando suas ações estão de acordo com sua excelência e suas faculdades com as
virtudes tem-se o sumo bem.
Exibir
o
trecho
do
filme
“Alexandre”
–
disponível
em
<http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11732> – e, com os
alunos, identificar características do pensamento de Aristóteles. No diálogo com seus discípulos,
Aristóteles afirma “as coisas em excesso destroem o homem” e “exercitamos o controle dos nosso
sentidos – moderação é o que esperamos”. Estas concepções refletem o caminho para se atingir a
felicidade e o bem comum: os atenienses, então, são soberanos aos persas por agirem
virtuosamente.
Aula 4:
Retomar as ideias presentes no trecho de filme – noção de excelência (virtudes).
Leitura comentada dos trechos finais do Livro I da “Ética a Nicômaco”.
Aristóteles continua a definir a felicidade como um tipo de atividade da alma e explica que os
animais e as crianças não são felizes porque não são capazes de atos nobres. Segundo o autor,
dizer que uma criança é feliz significa nutrir expectativas pelo seu futuro. O professor pode voltar
aos comerciais existimos_felizes e mcdonalds para mostrar que os senhores destas campanhas
seriam mais virtuosos.
O professor deve ressaltar que a felicidade está nas ações e as virtudes que devem ser
consideradas são as humanas e que Aristóteles estabelece as divisões da alma e classifica as
virtudes como intelectuais e morais.
Aula 5:
Assistir
aos
depoimentos
de
Helio
Leites
–
disponível
em
<http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11153>,
Márcio
Moreno
–
disponível
em
<http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=11154> e Rita
Pires, disponível em <http://www.filosofia.seed.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?
video=11155> (da série de vídeos “O que é tristeza para você”) e identificar em quais
momentos o discurso aristotélico sobre a felicidade aparece.
Helio Leites questiona o porquê da tristeza ser boa e complementa “eu não penso...
imagino e faço”. Relacionar à ideia do homem, em meio aos outros, compreendido como
ação.
Como visto no Livro I da Ética a Nicômaco, as ações humanas racionais constituem o caminho
para a nossa finalidade.
Abordar a questão da felicidade relacionada às nossas ações a partir do exemplo dado por
Márcio Moreno.
O professor pode retomar a parte 10 para explicar como a felicidade e a virtude estão na
disposição e dedicação do ser humano em fazer o que se propõe.
Comentar a afirmação que Rita Pires faz sobre a diferença entre “tristeza” e “ser triste”. A
artista aborda um aspecto que falta ao ser humano e que é responsável pela felicidade. “O
que todo mundo precisava (…) é ter aquelas coisas simples de olhar para a pessoa,
agradecer, falar com delicadeza (…) são miniaturas da vida que fazem a diferença”. A
partir deste trecho, retomar os ideais apresentados pelas campanhas publicitárias e discutir
com os alunos se a ideologia presente na mídia corresponde às virtudes abordadas por
Aristóteles.
Este é o momento de retomada das questões abordadas anteriormente. O professor deve
diferenciar o prazer momentâneo, muitas vezes ligado ao desejo e consumo, do objetivo maior para
o ser humano que é a felicidade plena alcançada pela nossas ações.
Aula 6:
Solicitar aos alunos a produção de uma dissertação que aborde os conceitos trabalhados
(ideologia, felicidade, meio-termo, virtudes) e contemple a questão “A felicidade é
individual ou alcança sua plenitude ao relacionar-se com o bem comum?”.
Espera-se na conclusão desta sequência de aulas que os alunos sejam capazes de argumentação e
identificação dos conceitos aristotélicos desenvolvidos (viver bem, bem comum, meio-termo,
felicidade na relação entre os homens).
9.
Aprendizagem esperada:
Deve ser avaliada a compreensão de como os “ideais” são constituídos e as influências
recebidas pelo meio. Com isso o educando terá que ser capaz de identificar no que consiste
a felicidade em si e problematizar o tema a partir da identificação e compreensão dos
conceitos e concepções presentes no texto aristotélico.
10.
Observação:
Esta sequência de aulas pode ser desdobrada para o Conteúdo Estruturante Filosofia Política Conteúdo Básico Política e Ideologia
- Ética Aristotélica: relacionada ao papel do cidadão, pois a pólis é local de possibilidade da
felicidade.
- Ideologia: análise dos discursos presentes nas campanhas – possibilidade de relação com
outras campanhas e identificação do conteúdo político / ideológico.
11.
Referências:
ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Tradução, estudo bibliográfico e notas de Edson Bini.
Bauru: Edipro, 2002
BARNES, Jonathan. Aristóteles. Tradução: Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves.
São Paulo: Edições Loyola, 2005
PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da Educação Básica.
Curitiba: Seed/DEB, 2008.
STIRN, François. Compreender Aristóteles. Tradução de Ephraim F. Alves. Petrópolis:
Vozes, 2006
Anexo 1:
Música: Abra a Felicidade (Di Ferrero)
Campanha Coca-Cola (verão 2012)
Alô, aumenta o som!
Tem alguém aí me ouvindo?
(Ahan)
Um novo dia chegou
E eu quero, pra começar
Dizer que a onda é de quem chegar
Então não tô sozinho nessa
Vem curtir comigo o dia já vem
Abra a felicidade você também
Vamos sentir algo novo
(Vamos sentir algo novo)
Vem curtir comigo, isso faz tão bem
Abra um sorriso no rosto de alguém
Pra eu sentir como é bom
Abra a felicidade que tem aí
Abra a felicidade que tem aí
Abra a felicidade que tem aí
Abra a felicidade que tem aí
(Chega mais, vai)
Sentir a vibração
Na frequência do coração
É o que faz feliz
Então vem que te encontro lá
A festa vai começar
Abra a porta e pode entrar
Quero ver o sol brilhar
(Sol brilhar)
Sem parar
(Sem parar)
Será que é pedir demais?
Uou...eu quero me divertir
Com meus amigos por aí
Porque é agora ou nunca
Aprende a letra e canta junto
Vem curtir comigo o dia já vem
Abra a felicidade você também
Vamos sentir algo novo
(Vamos sentir algo novo)
Vem curtir comigo, isso faz tão bem
Abra um sorriso no rosto de alguém
Pra eu sentir como é bom
Vem curtir comigo o dia já vem
Abra a felicidade você também
Vamos sentir algo novo
(Vamos sentir algo novo)
Vem curtir comigo, isso faz tão bem
Abra um sorriso no rosto de alguém
Pra eu sentir como é bom
Abra a felicidade que tem aí
Abra a felicidade que tem aí
Abra a felicidade que tem aí
Abra a felicidade que tem aí
Anexo 2:
O que faz você feliz?
(Texto da campanha do Pão de Açúcar, narração de Arnaldo Antunes)
O que faz você feliz?
A lua, a praia, o mar
A rua, a saia, amar...
Um doce, uma dança, um beijo,
Ou é a goiabada com queijo?
Afinal, o que faz você feliz?
Chocolate, paixão, dormir cedo, acordar tarde,
Arroz com feijão, matar a saudade...
O aumento, a casa, o carro que você sempre quis
Ou são os sonhos que te fazem feliz?
Um filme, um dia, uma semana
Um bem, um biquíni, a grama...
Dormir na rede, matar a sede, ler...
Ou viver um romance? O que faz você feliz?
Um lápis, uma letra, uma conversa boa
Um cafuné, café com leite, rir à toa,
Um pássaro, ser dono do seu nariz...
Ou será um choro que te faz feliz?
A causa, a pausa, o sorvete,
Sentir o vento, esquecer o tempo,
O sal, o sol, um som
O ar, a pessoa ou o lugar?
Agora me diz,
O que faz você feliz?
(Pão de açúcar, lugar de gente feliz)
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards