guimarães - Schreder

Propaganda
guimarães
NO ANO EM QUE FOI DESIGNADA CAPITAL EUROPEIA DA
CULTURA 2012, A CIDADE DE GUIMARÃES DECIDIU INTERVIR NOS
LOCAIS MAIS EMBLEMÁTICOS E CRIAR NOVOS PÓLOS CULTURAIS
GUIMARÃES, CIDADE RICA EM HISTÓRIA
E CULTURA ILUMINADA POR SISTEMAS
EFICIENTES E INTELIGENTES
A cidade de Guimarães dominada por um castelo com mais de 1.000 anos de história, conhecido por ser
o local de nascimento de D. Afonso Henriques, o primeiro Rei de Portugal, já tinha visto a sua importância
histórica ser reconhecida ao ser declarada Património da Humanidade pela UNESCO em 2001.
Em 2012 também a vertente cultural da cidade foi destacada ao ser designada Capital Europeia da Cultura
2012. Neste âmbito a Câmara Municipal patrocinou várias intervenções urbanisticas na cidade priveligiando
os seus locais mais emblemáticos e novos pólos culturais.
Alguns desses locais têm um impacto significativo na vida da cidade e a iluminação tem um papel
fundamental na segurança, bem-estar e criação de ambiances que convidam a população e os
visitantes a desfrutarem da história e da cultura de Guimarães.
Balizados por rigorosos critérios de eficiência energética e sustentabilidade os novos sistemas de iluminação
fornecidos pela Schréder caraterizam-se pela utilização de tecnologia de ponta, como é o caso dos LED, da
telegestão e da iluminação dinâmica.
Desta forma a Schréder orgulha-se de, através da qualidade dos seus equipamentos e serviços poder contribuir
para a imagem de uma cidade histórica indo de encontro às expetativas económicas, ambientais e sociais
dos responsáveis locais.
SCHRÉDER a luz sustentável
quais são as principais vantagens para a cidade das novas instalações de
iluminação levadas a cabo no âmbito de guimarães capital europeia da cultura
2012?
Em primeiro lugar os novos sistemas de iluminação têm um conceito de poupança energética e de menor custo
ambiental e isso é muito bem visto pelas populações e vantajoso para a cidade. Depois outras vantagens são a
beleza, a estética, a cor… que dinamizam e valorizam a cidade.
em grande parte destas novas instalações nota-se uma aposta em tecnologias
de ponta como os led e sistemas de telegestão, porquê esta opção?
O DR. DOMINGOS BRAGANÇA
É VICE
-PRESIDENTE DA
CÂMARA MUNICIPAL DE
GUIMARÃES E VEREADOR
COM PODERES DELEGADOS
NAS ÁREAS DAS OBRAS
PÚBLICAS E FINANÇAS
MUNICIPAIS, É UM DOS
RESPONSÁVEIS PELAS
NOVAS INSTALAÇÕES DE
ILUMINAÇÃO DA CIDADE.
Hoje em dia há uma questão premente na agenda política e nas preocupações dos cidadãos que é a redução da
fatura energética, por um lado queremos reduzir o impacto da iluminação pública nessa fatura, por outro lado
temos a obrigação de assegurar a segurança das populações. Esta equação é muito importante, claramente
temos de reduzir a fatura energética sem apagar as luzes porque as pessoas queixam-se muito da insegurança
que isso provoca. Temos é que arranjar formas de com as luzes acesas gastarmos muito menos, é o que fizemos
em Guimarães recorrendo a essas tecnologias mais eficientes e mais amigas do ambiente. Guimarães é uma
cidade histórica mas dinâmica e moderna na introdução de novas tecnologias ao serviço das populações, a
telegestão no Toural e a utilização de LEDs é o exemplo do que queremos para todo o município.
das várias instalações de iluminação entretanto concretizadas quais são no
seu entender as mais importantes e porquê?
Do ponto de vista estético e social a mais importante é a Plataforma das Artes, porque é um edifício novo com
grande relevância para a cidade, porque combina a cor com a geometria e os efeitos dos materiais e é um exemplo
do efeito da luz sobre a fachada de um edifício.
Em termos de gestão da iluminação de um espaço público é o Largo do Toural porque concilia uma iluminação
eficaz com um sistema eficiente de telegestão.
Do ponto de vista da adequação da iluminação a um espaço histórico e à sua valorização a intervenção no Monte
Latito também foi muito importante para a cidade.
os vimaranenses por razões históricas são orgulhosos e conhecedores das suas
origens e da sua cidade, pensa que a iluminação pode ajudar a cimentar esses
sentimentos?
Pode, por vezes a iluminação dá-nos a conhecer novos ângulos e detalhes da nossa cidade e do nosso património
prolongando a visão que temos dela para além do período diurno. Por exemplo a Plataforma das Artes é um edifício
muito bonito – já premiado internacionalmente pela sua arquitetura – mas há muita gente a dizer que ainda é
mais bonito à noite. Eu atribuo esse fato à iluminação e ao efeito da luz sobre o edifício.
LARGO DO TOURAL
LUMINÁRIAS ASSINADAS POR ÁLVARO SIZA VIEIRA PARA
UMA ILUMINAÇÃO HOMOGÉNEA DE ELEVADA EFICIÊNCIA
A transparência e versatilidade das luminárias Prado, desenhadas pelo
arquiteto Álvaro Siza Vieira, permite, com o mesmo conceito, iluminar
tanto uma grande praça (Prado) como uma rua tradicional (Prado Mini),
como é o caso, respetivamente, do Largo do Toural e das vias que fazem
parte da Alameda de São Dâmaso. As luminárias Prado, equipadas com
lâmpadas CDO-TT permitiram, comparativamente à instalação anterior,
reduzir a potência total instalada de 30.000W para 13.068W e aumentar
o conforto e segurança dos inúmeros utilizadores tanto do Largo do
Toural, uma das salas de visita da cidade de Guimarães, como da movimentada Alameda de São Dâmaso.
Com uma distribuição fotométrica assimétrica extensiva de grande
eficácia as Prado permitiram uma montagem a grande altura assegurando, com uma quantidade reduzida de luminárias, uma iluminação
homogénea, confortável e segura, que cumpre o seu papel sem
destruir o encanto do ambiente noturno do Largo do Toural.
Para iluminar zonas especificas do Toural foram utilizados pontos
de luz Focus com projetores Focal equipados com vários tipos de
acessórios fotoméricos de acordo com a sua funcionalidade. Os
projetores foram direcionados precisamente para às áreas a iluminar,
sejam as passadeiras ou elementos arquitetónicos, proporcionando
uma iluminação de relevo, aumentando a iluminância e melhorando
a restituição cromática.
ALAMEDA DE SÃO DÂMASO
Internet
TELEMANAGEMENT
TELEGESTÃO
by owlet
OWLET
As luminárias Prado Mini, com distribuição fotométrica adaptada a
iluminação pública viária, asseguram a iluminação das diversas artérias
que fazem parte da Alameda de São Dâmaso.
Controlador
de Segmento
TELEGESTÃO OWLET PARA UMA ECONOMIA SUPERIOR
A iluminação pública do largo do Toural e da Alameda de São Dâmaso
está equipada com o sitema de telegestão Owlet, da Schréder, que
controla e monitoriza toda a instalação assegurando uma economia
suplementar de 30%.
no aspeto urbanístico e social quais foram os principais objetivos
da intervenção no toural e qual o papel da iluminação na sua
concretização?
O LARGO DO TOURAL
É UMA DAS PRINCIPAIS
SALAS DE VISITA
DE GUIMARÃES. A
ARQUITETA MARIA
MANUEL OLIVEIRA,
RESPONSÁVEL PELO
PROJETO DE
REQUALIFICAÇÃO
DESTE ESPAÇO
FALA-NOS DESTA
IMPORTANTE
INTERVENÇÃO.
O Toural é uma praça muito central e de intensa sociabilidade, em Guimarães. Pretendeu-se, com o projecto, restituir-lhe
uma espacialidade (desaparecida a partir o início do século passado) que proporcionava uma área aberta e desimpedido,
nobilitada por um belíssimo chafariz quinhentista que foi retirado em finais do séc. XIX. Evocando a longa memória do
sítio, propôs-se o retorno deste chafariz ao lugar de origem e, simultaneamente, a inclusão de uma peça artística – um
varandim em ferro fundido, da autoria de Ana Jotta -, que corroborasse a expressão contemporânea da intervenção.
A iluminação artificial do espaço público e em especial quando concebida para áreas de permanência não deve, em
meu entender, pretender eliminar a percepção da noite; ou seja, ela é tanto mais interessante quanto melhor consegue
cumprir o seu papel sem destruir o encanto do ambiente nocturno.
Nesse sentido e considerando o forte pendor urbano do Toural, pensou-se a sua iluminação como se de uma grande
sala de estar se tratasse; assim, a luz é difundida de forma o mais homogénea possível (e não pontualmente através
de luminárias isoladas, como antes acontecia). Dentro desta uniformidade, somente algumas situações e por motivos
diversos (como o chafariz e as passadeiras) são iluminados de forma particular, mesmo essa discreta e apenas com a
intensidade necessária, não criando manchas de luz que marquem exageradamente aqueles locais.
nesta intervenção é clara a opção pela luz branca, porquê?
O projecto de luminotecnia foi realizado pelo engenheiro Raúl Serafim, que também decidiu, naturalmente, qual o tipo
de luz mais adequado. Na verdade, tudo quanto eu sabia dizer sobre o assunto é que a iluminação deveria conseguir
uma restituição de cor o mais fiel possível e oferecer um ambiente de estar suave - o que não é de todo evidente
conseguir num espaço daquela natureza, tão extenso, de forma trapezoidal e com um pavimento com um empeno de
cerca de quatro metros.
sente que os vimaranenses estão satisfeitos com esta nova iluminação?
Suponho que sim, não nos chegou qualquer comentário em sentido contrário (o que teria, com certeza, acontecido, no
caso de existir descontentamento). Aliás, foi fácil de verificar o aumento de qualidade do ambiente nocturno porque em
determinado momento coexistiram luminárias antigas e actuais – a outra luz era amarela, distorcia absolutamente as
cores e não competia, sequer, com a nitidez e recorte que a luz actual confere quer aos edifícios quer às pessoas.
de uma forma geral como vê o papel da iluminação nos espaços urbanos?
A forma como o espaço público é iluminado é central, sem dúvida, na definição do seu carácter. Da qualidade
e adequação da iluminação muito depende a amabilidade dos espaços à noite e, consequentemente, o nível de
bem-estar que oferecem.
como carateriza o projeto de iluminação do largo do toural?
Foi um projecto bastante exigente, desde o primeiro momento e que obrigou a realização de vários estudos
luminotécnicos de forma a, em conjunto com a Arqª Maria Manuel Oliveira, dotar o Largo do Toural de uma
iluminação homogenia, com elevada restituição cromática e que a mesma não se tornasse um obstáculo às
várias iniciativas que ali decorrem ao longo do ano. Era preciso ter, igualmente, em atenção que num dos
vértices do Largo iriam ser plantadas umas árvores, que iria ter um Ponto de Táxis num dos lados da Praça e era
necessário assegurar um nível de iluminância superior, bem como a necessidade de iluminar um chafariz e
aumentar a iluminância e a restituição cromática junto a algumas passadeiras existentes no principal cruzamento,
localizado num dos vértices do Largo.
quais os principais critérios que conduziram à escolha dos equipamentos
utilizados nesta intervenção?
RAUL SERAFIM, DO
GABINETE AFACONSULT,
É ENGENHEIRO
ELETROTÉCNICO E
LIGHTING DESIGNER.
FOI RESPONSÁVEL
PELO PROJETO DE
ILUMINAÇÃO DO LARGO
DO TOURAL E DA
ALAMEDA DE SÃO
DÂMASO.
Uma vez que a instalação de postes no interior do Largo iria limitar futuras intervenções que ali decorrem,
que, atendendo à dimensão do Largo, a instalação de postes na sua periferia de forma a criar uma iluminação
adequada e com um mínimo de uniformidade obrigava a utilizar postes de grande altura e que a colocação de
luminárias na fachada do lado da Igreja não seria autorizada, sobrava a fachada oposta à da Igreja. Os edifícios
que compõem a fachada desse lado são, igualmente, uma referência da Praça, pelo que era necessário escolher
uma luminária com uma fotometria adequada, cujo fluxo fosse direccionado mais para frente do que para os
lados e que fosse, quando desligada, praticamente invisível aos olhos de quem visita o Largo.
Para a iluminação do Chafariz e das passadeiras, optamos pela instalação de um poste, cuja localização foi
cuidadosamente escolhida, equipado com vários projectores de pequena potência, direccionados precisamente
aos locais descritos e desta forma criando uma iluminação de relevo, aumentando a iluminância através da
utilização de uma lâmpada que proporciona uma elevada restituição cromática.
a iluminação viária está associada a um sistema de telegestão. porquê esta
opção e quais os benefícios que oferece?
Cada vez mais não basta fazermos um projecto bonito, preocuparmo-nos com o Património e com a estética,
proporcionarmos uma boa iluminação, com elevada uniformidade, níveis adequados de iluminância e elevada
restituição cromática, se ao fim de algum tempo de utilização o Dono de Obra, que neste caso é a Câmara de
Guimarães, recebe contas elevadas devido aos custos de exploração, nomeadamente ao consumo de energia e
aos custos de manutenção. Por estes factores optei pelo emprego de um sistema de gestão que permite ao Dono
de Obra, tanto gerir os consumos com a implementação de regras de gestão de iluminâncias como de horas de
funcionamento, bem como, em caso de avaria de algum elemento, receber informação precisa de onde está a
avaria e de que se trata, tornando desta forma, cirúrgica, a intervenção da manutenção com custos associados
bastante inferiores e com uma máxima qualidade de serviço.
PLATAFORMA DAS ARTES E DA CRIATIVIDADE
Localizado no local onde anteriormente estavam o mercado da cidade e uma fábrica de transformação de mármore, este excecional edifício tornou-se rapidamente num dos lugares mais
visitados da cidade. Com um design de arquitetura marcante, foi pensado para ser um centro
cultural, com um centro de arte contemporânea e ateliers para artistas jovens e emergentes.
Desenhado pelo gabinete Pitágoras, a qualidade da arquitetura deste edifício já foi reconhecida
internacionalmente quando entre 598 projectos apresentados ganhou o Detail Prize 2012.
Para iluminar a fachada do edifício, foi escolhida uma linha contínua de LED fornecida pelas
luminárias Zea. No total 174 luminárias Zea de 1,2m, instaladas na parte superior e parte inferior
do revestimento das paredes, fornecem a iluminação adequada dos planos verticais.
Tal como de dia, devido aos revestimentos utilizados, também de noite as fachadas do
edifício mudam de tom, aqui de uma forma mais acentuada graças à tecnologia LED RGB
com controlo centralizado baseado no sistema DMX que equipa as luminárias Zea.
Nas zonas de circulação e áreas funcionais,
foram usadas luminárias Piano com
tecnologia LED.
Na grande praça em frente ao edifício
foram utilizados pontos de luz Focus com
projetores Focal que permitem concentrar
a luz onde necessário, minimizando a
poluição luminosa na fachada.
A iluminação cénica e de acentuação
dos vários elementos (bancos, floreiras,
árvores,...) existentes no largo frontal
ao edifício da Plataforma das Artes e
da Criatividade é obtida com projetores
encastrados Terra Midi.
quais são as principais caraterísticas do projeto de iluminação da plataforma
das artes e do espaço circundante?
A iluminação da Plataforma das Artes é uma solução sustentável, que se carateriza pela procura da maior
eficiência energética, por um lado, e a criação de uma ambiência agradável, nomeadamente na praça que
envolve o edifício.
Em todos os espaços que constituem a Plataforma das Artes, foram instaladas luminárias de alto rendimento,
equipadas com lâmpadas de baixo consumo, associadas a sistemas de comando apropriados a cada local,
nomeadamente, sensores de presença, reguladores de fluxo e gestão dos circuitos de iluminação através do
sistema KNX.
porquê a opção por uma solução LED para a iluminação cénica da plataforma
das artes? os led foram a 1ª opção ou chegaram a ser equacionadas outras
soluções?
NA QUALIDADE DE
RESPONSÁVEL PELO
PROJETO
DE
ILUMINAÇÃO DA
PLATAFORMA DAS
ARTES E DA
CRIATIVIDADE O
ENGENHEIRO
ELETROTÉCNICO
CRUZ FERNANDES
FALA-NOS DAS
ESPECIFICIDADES
DESTE
PROJETO.
Na procura da melhor opção, foram analisadas várias soluções possíveis. Entretanto a solução LED¸ sistema RGB,
foi a que melhor respondeu aos objetivos pretendidos, que consistem na valorização das fachadas do edifício,
durante o período noturno.
A solução implementada possibilita obter uma iluminação dinâmica, permitindo a variação de cor e a criação de
diferentes cenários de iluminação.
O sistema permite, a quem o utiliza, liberdade total para criar a animação luminosa que deseje, valorizando
pormenores arquitetónicos do edifício, que de outra forma passariam despercebidos.
Para além do efeito estético, que neste projeto é muito importante, foi possível, com a solução LED, obter o
efeito desejado, utilizando uma potência elétrica instalada de 12KW, para cerca de 1000m2, o que resultou numa
ótima eficiência energética.
em termos ambientais quais as vantagens desta solução?
A utilização de LED na iluminação é sem dúvida, uma opção ecológica, amiga do ambiente.
Os LED comparados com qualquer tipo de lâmpadas apresentam vantagens, ao nível ambiental, significativas.
São mais eficientes, têm vida longa, não incorporam mercúrio, (metal pesado, perigoso) por isso contaminam
menos, para além de que, o processo de reciclagem é mais fácil e mais completo, e vários elementos que os
constituem são reaproveitáveis.
em poucas palavras é possível explicar o conceito que presidiu
ao projeto da plataforma das artes?
O projecto da Plataforma das Artes e Criatividade assenta na recuperação do antigo Mercado Municipal e na
construção de um novo edifício, Centro de Artes, para albergar a colecção José Guimarães. Com este projecto, de
transformação da praça do antigo mercado num espaço multifuncional, dedicado à actividade artística, cultural
e económico social, no âmbito da Capital Europeia da Cultura de 2012, concretiza-se a recuperação de uma área
fundamental do espaço da cidade, integrando-a física e funcionalmente na malha urbana.
Optou-se por uma metodologia de intervenção que passa pela recuperação do edifício existente a nascente, com
manutenção de materiais e texturas, mas procedendo a uma reformulação interior, ao nível do piso 0, com ampliação
no extremo sul. Para a ala norte, recupera-se o alçado voltado para a Avenida que caracteriza o edifício, tendo-se
optado, no que respeita ao seu interior e alçado da praça, pela sua quase integral substituição.
O novo edifício assume uma linguagem radicalmente diferente, por contraste com a envolvente, quer do ponto
de vista da sua expressão e imagem, descontínua e repetitiva, quer pela sucessão de volumes, com cheios e vazios
e pela justaposição de superfícies contrastantes. Os revestimentos utilizados, uma grelha de perfis de latão e
superfícies de vidro cromatizado, acentuam uma variação de texturas que se pretende evidenciar.
OS QUATRO SÓCIOS DO
GABINETE PITÁGORAS,
OS ARQUITETOS
RAUL ROQUE
FIGUEREDO, MANUEL
VILHENA ROQUE,
FERNANDO SEARA DE
SÁ E ALEXANDRE
COELHO LIMA,
ASSINARAM E FALAM-NOS
DO PROJETO DE
ARQUITETURA DA
PLATAFORMA DAS
ARTES E DA
CRIATIVIDADE
porquê a escolha de uma solução dinâmica e colorida para a iluminação cénica
das fachadas da plataforma das artes?
Importante é a forma final e a expressão arquitectónica do edifício, e em última análise o seu “aspecto”, isto é,
a forma como será perceptível pelos utentes, e portanto como estes avaliarão a sua imagem. Assim, pensamos
que o edifício deveria assumir uma linguagem, escala e carácter eminentemente público, e portanto, único e
claramente identificável.
A iluminação da fachada contribui para produzir essa imagem marcante e contemporânea.
De dia, conforme a incidência solar, o edifício apresenta tons diferentes. De noite, através da iluminação da
fachada consegue-se igualmente esse efeito.
apesar do seu muito pouco tempo de vida a plataforma das artes é já um
dos ex libris da cidade reconhecido por todos os vimaranenses, qual a
importância que atribuem à iluminação nesse reconhecimento?
A luz é sempre um elemento muito valorizado nos nossos projectos. Neste caso específico, a iluminação interior
teve que ser muito cuidada e apropriada aos espaços de exposição. Com a iluminação exterior da fachada
pretendeu-se reforçar a imagem singular que se pretendia para o edifício e essa qualidade de novo cenário urbano
que facilitou o reconhecimento e apropriação do edifício por parte dos habitantes da Cidade.
MONTE LATITO
Provavelmente esta é a zona mais visitada de Guimarães. Inclui o
Castelo e o Palácio Paço Dos Duques, dois dos principais marcos
da História de Portugal. Inclui ainda a Capela de S. Miguel e a
norte do castelo o Campo a Igreja de S. Mamede.
Na iluminação dos monumentos foram utilizados projetores Focal
com lâmpadas CDM-T e acessórios fotométricos adequados ao
efeito pretendido.
No Campo de S. Mamede e nos caminhos circundantes ao palácio
e ao castelo foram utilizados projetores Neos LED com 16 LED de
alta potência.
Campo de S. Mamede: Neos LED ; Igreja S.Mamede: Focal
Capela de S. Miguel: Focal
Caminhos pedonais: Neos LED
Castelo de Guimarães: Focal
Palácio Paço dos Duques: Focal
Os projetores Focal, montados em
pontos de luz Focus, são equipados
com vários e diferentes acessórios
fotométricos de acordo com a área
ou pontos singulares a iluminar.
travessa da casa da memória
Também intervencionada no âmbito das comemorações de Guimarães Capital
Europeia da Cultura 2012 esta pequena travessa para além de ligar 2 das principais
artérias da cidade servia também os trabalhadores das antigas fábricas aí instaladas.
Na reconversão dessas fábricas em espaço cultural dedicado a exposições e
outras atividades o município optou por uma solução de design moderno que se
mistura com as paredes e o pavimento tradicional do local.
A luminária Coroada desenhada pelo arquiteto Souto Moura, igualmente uma
mistura entre o tradicional (design) e o moderno (tecnologia LED) revelou-se
perfeita para o enquadramento.
Com apenas 16 LED a Coroada comparativamente com a solução anterior (sódio de
70W), permite uma economia no consumo anual de energia de 85,4% com uma
qualidade de luz muito superior.
Desenhada pelo Arquiteto Souto Moura, a luminária
Coroada apresenta um design revivalista equipado com
tecnologia LED que permite consideráveis
economias nos custos energético e ambientais.
guimarães - fatos e números
LARGO DO TOURAL
A nova instalação de iluminação do Largo do Toural com luminárias Prado e Prado Mini equipadas com lâmpadas CDO-TT de 150 e 250 W
substitui uma solução antiga e em mau estado de conservação com lâmpadas de sódio de 250W. Para além de reduzir a quantidade
de luminárias e a potência instalada a nova iluminação utiliza o sistema de telegestão Owlet que configura uma economia suplementar de cerca de 30%. No global, potência instalada + telegestão Owlet, o município economiza 65% em relação à instalação anterior.
Quantidade
luminárias
Potência
unitária
(W)
Potência
total
(W)
Consumo
anual
(kWh)
Consumo anual
c/telegestão
(kWh)
Antiga
100x250W
300
30.000
131.400
----
Nova
10 x250W + 64x150W
270/162
13.068
57.238
41.736
Instalação
Economia
68%
PLATAFORMA DAS ARTES E DA CRIATIVIDADE
A Plataforma das Artes e da Criatividade é uma instalação nova e requeria uma solução de iluminação moderna e vibrante que ajudasse
ao reconhecimento do edidício, por isso a escolha de uma solução RGB dinâmica controlada por DMX. As 174 luminárias Zea LED comparativamente com uma solução tradicional existente (ex: fluorescente) representam seguramente uma economia minima de 50%.
Instalação
LED
Quantidade
luminárias
Potência
unitária
(W)
Potência
total
(W)
Consumo
anual
(kWh)
Consumo anual
c/telegestão
(kWh)
Economia
174
69
12.006
26.293
----
min 50%
MONTE LATITO
A iluminação do Monte Latito divide-se em dois tipos: a iluminação cénica, assegurada por 104 projetores Focal equipados com lâmpadas de 70W em substituição de antigos 48 projetores de 400W e a iluminaçãos dos percursos assegurada por 51 projetores Neos equipados com 16 LED de alta potência em substituição dos inicialmente previstos 42 projetores de 70W + 9 projetores de 35W.
Quantidade
luminárias
Cénica (Antiga) Percursos (Prevista)
Instalação
Antiga/Prevista
48x400W
Nova
104x150W
€
42x70W + 9x35W
51x16 LED
Potência
unitária
(W)
Potência
total
(W)
Consumo
anual
(kWh)
Consumo anual
c/telegestão
(kWh)
480/85/47
27.033
67.947
----
180/19
18.649
42.963
----
Apenas nas instalações do Largo do Toural
e do Monte Latito o Munícipio de Guimarães
obtem uma substancial economia global de
12.611,0 € /ano.
SCHRÉDER
co2
Economia
37%
Do mesmo modo a redução do consumo anual em
114.648 KWh implica uma redução de emissões
de CO2 de 49 TON/ano o que equivale a menos
198 árvores abatidas.
a luz sustentável
A
Schréder Iluminação, s.A.
Apartado 132 | 2790-076 Carnaxide | Portugal
Tel: + 351 21 424 26 00 | Fax: + 351 21 418 87 41
Website: www.schreder.com
L U Z
Copyright© Schréder S.A. 2010 – As indicações, descrições e ilustrações precedentes têm um valor indicativo. Devido a um aperfeiçoamento
constante os nossos produtos poderão sofrer modificações sem pré-aviso.
Os nossos produtos podem apresentar caracteristicas diferente de acordo com os países a que se destinam, pelo que aconselhamos nos consulte.
U R B A N A
CNB - GUIMARÃES/Novembro-2012-1-PO
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards