gt-32: geomorfologia e meio ambiente - cchla

Propaganda
GT-32: GEOMORFOLOGIA E MEIO AMBIENTE
Coordenadora:
Profª Drª Maria Francisca de Jesus Lírio Ramalho (Departamento de Geografia)
E-mail: [email protected]
Local/Horário: Auditório da Geografia – CCHLA, 40 lugares, terça, 20 de
maio, 14:00-18:00h.
ÚNICO DIA - TERÇA
1. Relação do barramento do rio Piranhas/Açu (RN) com as
alterações ambientais em seu baixo curso e zona costeira.
Paulo Roberto de Menezes (Bacharel em Geografia)
Este trabalho trata da relação do barramento do rio Piranhas/Açu com as alterações
ambientais em seu baixo curso e zona costeira correspondente. Pretendeu-se verificar se
existia uma relação do barramento do rio Piranhas/Açu, com as alterações ambientais que
estão ocorrendo em seu baixo curso e zona costeira (morte de áreas de manguezais, erosão
costeira, redução da produção de pescado estuarinos/marítimos). Foi utilizado um modelo
de abordagem holística sistêmica no estudo, a metodologia empregada: levantamentos de
dados hidrológicos, metereológicos, oceanográficos, geológicos, geomorfológicos,
cartográficos, pedológicos, produção pesqueira, imagens de satélite, fotos aéreas, geração
de gráficos, trabalho de campo. Existe uma relação dos dados meteorológicos,
hidrogeológicos, sedimentológicos e físico-químicos e foi constatado que em anos de
menores precipitações pluviométricas (maior atuação do fenômeno El Niño), é evidenciada
uma maior erosão (avanço) da linha de costa (Galinhos, Guamaré e Macau) e uma redução
da produção de pescado. Por outro lado, em anos de maiores precipitações pluviométricas
(maior atuação do fenônemo La Niña), registra-se uma acresção (recuo) da linha de costa
(Galinhos, Guamaré e Macau), além de ocorrer uma maior captura de pescado
estuarino/marítimo da região. Os barramentos do rio Açu, e de outras bacias hidrográficas,
atuam como agente redutor de fluxo e energia, diminuindo a carga de sedimentos, matéria
orgânica e água doce para a zona costeira, acelerando modifições ao sistema
morfodinâmico costeiro e a cadeia alimentar do ambiente estuarino/marítimo. A área sofreu
níveis diferenciados de impacto por ocasião da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, das
industrias salineira, carcinicultura e petrolífera. O frágil equilíbrio do meio biológico,
ecossistemas, encontram-se em uma situação limite em alguns casos já em pleno
desequilíbrio.
2. Os resíduos sólidos do Róger na dinâmica ambiental do
manguezal
Ana Lucia do Nascimento Pereira (Mestranda do Programa de Pós- Graduação
em Geografia da UFRN)
O enfoque deste trabalho surge a partir do momento, onde o ser humano não encontra
soluções para o acondicionamento de seus resíduos indesejáveis explorados e descartados à
natureza, como é o caso da cidade de João Pessoa que absorve os dejetos de maneira
irregular, impedindo ou condicionando um forte impacto ao ambiente local, causando uma
paisagem assustadora no sentido humanitário para as pessoas que o têm como fonte de
renda, e provoca enormes desastres ao ecossistema de mangue, que se encontra em situação
de degradação. Nesse sentido procurou-se avaliar as condições ambientais do Lixão do
Roger, através da disposição, e seus espaços, enfatizando os tipos de resíduos depositados
neste ambiente de alta fragilidade, e também identificar locais que mais sofrem agressão
ambiental, em especial no manguezal. Buscou-se identificar a produção de lixo recebido
por toneladas no período de 1990 a 2002 neste lixão, analisando gráficos que demonstram
em sua maioria o crescimento de resíduos do tipo: domiciliar e acumulado. Uma melhor
qualidade ambiente do ecossistema “Manguezal” do Lixão do Róger passa por mudanças
de comportamento e de educação ambiental, assim como de ações dos poderes públicos
3. Natureza-Sociedade na Grande Natal (RN): a proposta de
sustentabilidade da “Política Ambiental do RN” à luz do modelo
de desenvolvimento vigente
Sérgio Cerutti (Mestrando em Ciências Sociais- UFRN)
Este trabalho analisa a relação natureza-sociedade na Grande Natal (RN), no período de
1996 a 2002, enfocando como o modelo de desenvolvimento vigente no Estado do Rio
Grande do Norte dificulta, na prática, a implementação da proposta de sustentabilidade da
“Política Ambiental do RN”, a partir de três exemplos empíricos pesquisados: (1) O
Processo de poluição e de degradação ambiental relativo aos manguezais da foz do rio
Potengi. Em análise a atividade da carcinicultura (criação de camarões em viveiros) na
“Fazenda Camarão do Povo”; (2) O processo de poluição e de degradação ambiental
relativo ao rio Pitimbu. Em discussão os impactos ambientais gerados pela Sidore Indústria
e Comércio de Refrigerantes, pela Inpasa Indústria de Papéis S.A e pela Texita Companhia
Têxtil Tangará; (3) O processo de poluição ambiental ocasionado pela Estação de
Tratamento de Esgotos de Ponta Negra e Via Costeira. Neste caso, trata-se de uma obra
pública do governo do RN, polêmica do ponto de vista hidrogeológico e societário, tendo
sido realizada sem um Estudo de Impacto Ambiental específico, podendo provocar
contaminações no lençol freático, além de transtornos ao entorno social. Os três exemplos
empíricos selecionados são diferentes em gênese, evolução e natureza da intervenção
antrópica, mas, no entanto, expressam, de forma unânime, as contradições presentes nesse
modelo de desenvolvimento, externalizando uma relação conflituosa entre natureza e
sociedade no Estado do Rio Grande do Norte.
4. Problemas ambientais causados pelo lixão de Cidade Nova
Ilton Araújo Soares (Aluno do curso de graduação em Geografia)
Isabella Morais Santana (Aluna do curso de graduação em Geografia)
Rosa Maria Rodrigues Lopes (Aluna do curso de graduação em Geografia)
O lixo configura-se atualmente como uma das maiores preocupações ambientais da
sociedade moderna. O consumo de produtos tem gerado cada vez mais resíduos,
aumentando na mesma proporção os problemas causados por eles. Natal produz atualmente
1200 ton. de lixo por dia que é Depositado desde 1978 numa área de aproximadamente 30
hectares, denominada de Lixão de Cidade Nova. O lixão está localizado numa área de
dunas que possui um solo formado por 95% de areia quartozosa, ou seja, uma área
extremamente permeável responsável pelo abastecimento do lençol freático, que segundo
NUNES(2000), “representa a maior riqueza natural da grande Natal”. Um dos principais
impactos causados pela disposição inadequada do lixo naquela área é a desfiguração da
paisagem, ou seja, a alteração e destruição do relevo, uma vez que as dunas são formadas
por areia, com uma pequena cobertura vegetal rasteira, ambas sensíveis a intervenções
humanas. Os principais fatores que contribuem para a destruição do relevo daquela região
são: a retirada de areia das dunas para cobrir os resíduos sólidos, a disposição desordenada
do lixo e a destruição da vegetação nativa. Outros problemas bastante preocupantes
também gerados naquela área são a poluição do lençol freático e do solo, através da
infiltração do chorume, produzido pela decomposição da matéria orgânica e a poluição do
ar, provocada pelos gases como H2S e CH4 e os gases liberados a partir da queima do lixo.
Diante disso, é necessário observar as políticas de tratamento dos resíduos sólidos com o
intuito de minimizar os problemas ambientais casados por ele.
5. Sala de aula, campo e laboratório: Uma avaliação
comparativa em geomorfologia.
Darlington Roberto B. Farias (Monitor da disciplina Geomorfologia)
Esse estudo faz parte de um projeto didático-pedagógico que envolve professores,
monitores e alunos da disciplina Geomorfologia. Tem como principal objetivo “facilitar a
compreensão do assunto ministrado em sala de aula com o auxílio da prática de campo e
laboratório, visando propiciar, também, meios que possibilitem ao aluno conhecer a
importância das interações entre as ciências da Terra”. Para isso, conta-se com a
participação de monitores e de professores de outras disciplinas – geomorfologia,
pedologia, sedimentologia e educação ambiental.
6. Uso de Técnicas de Geoprocessamento para avaliação de
condições ambientais: Estudo de caso da microbacia do rio
Pitimbu-RN
Josemberg Pessoa Borges (Bolsista de iniciação científica - CNPq)
O objetivo deste trabalho é apresentar o resultado do uso de técnicas de geoprocessamento
(tecnologia dos SIG’s e SGI), como ferramenta para a avaliação ambiental da microbacia
do rio Pitimbú-RN, um importante manancial de abastecimento de água da região de NatalRN, atualmente exposta aos impactos da ocupação humana. O estudo tem como base, a
confecção de mapas temáticos da área - geomorfológico, hipsométrico, de uso e ocupação e
geológico, que serão utilizados no cruzamento de planos de informação para à confecção do
mapa de risco da região.
Download
Random flashcards
Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards