- escola padre reus

advertisement
Profª Elisângela Lima- 2º ANO- BIOLOGIA-manhã
O REINO ANIMALIA:
O Reino Animalia ou Metazoa, como já foi dito, é formado por organismos pluricelulares; heterótrofos e
eucariontes. No entanto, entre eles alguns não formam órgãos e portanto não apresentam sistemas sendo
agrupados no sub-reino Parazoa, como é o caso dos Poríferos.
Os que formam órgãos e sistemas formam o sub-reino Eumetazoa que compreende os Cnidários;
Platelmintos, Nematelmintos; Moluscos; Anelídeos; Artrópodos; Equinodermos e os Cordados.
SEGMENTAÇÃO:
É a repetição de partes do corpo ao longo da sua extensão, observada em alguns organismos de
simetria bilateral. Os segmentos que se repetem são chamados de metâmeros, e podem ou não ser iguais.
Conseqüentemente a metameria pode ser homônoma ( em minhocas, por exemplo) ou heterônoma. Nos
animais com metameria heterônoma as partes do corpo se agrupam formando regiões e pode ser reconhecida
nos vertebrados ( corpo dividido em cabeça, corpo e em alguns existem membros) e nos artrópodes ( regiões
cefálica, torácica e abdominal como nos insetos).
Alguns animais de simetria bilateral, como os moluscos, não apresentam metameria sendo então
chamados de ametaméricos.
SIMETRIA:
É a divisão imaginária do corpo de um animal em metades opostas que devem ser semelhantes
externamente. Os animais podem ser assimétricos, como a maioria das esponjas-do-mar; ter simetria radial
(quando planos longitudinais, que passem pelo centro do corpo, dividem o animal em partes iguais),
encontrada em algumas esponjas, em cnidários (como a anêmona-do-mar) e em equinodermos (como as
estrelas-do-mar); ou ter simetria bilateral (quando há apenas um plano que divida o corpo em duas metades
iguais) que é encontrada na maioria dos animais. Nesse último caso o animal fica dividido em lado direito e
esquerdo que são perfeitamente simétricos.
NOÇÕES DE EMBRIOLOGIA ANIMAL:
Um dos critérios utilizados na classificação dos animais é o desenvolvimento embrionário. Daí ser
importante ter-se uma noção de como ocorre esse desenvolvimento nos principais grupos e também de alguns
termos utilizados na embriologia e que podem ser úteis na classificação dos seres vivos.
No desenvolvimento dos integrantes do Reino Animal, logo após a formação do zigoto, ocorrem múltiplas
divisões celulares caracterizando o período de segmentação ou clivagem. A partir daí, forma-se um
aglomerado de células chamado de mórula, em que cada uma das células é chamado de blastômero.
O acúmulo de líquido entre os blastômeros os desloca para a periferia levando à formação de uma
cavidade, a blastocele, que caracteriza uma fase do desenvolvimento embrionário chamada de blástula.
Nessa fase, o embrião é constituído pela blastocele que é desenvolvida por um conjunto de células chamado
de bIastoderme.
A blástula passa, então, por um processo chamado de gastrulação, em que ocorre um dobramento do
embrião em direção ao interior da blastocele, que se reduz progressivamente. À medida que ocorre o
dobramento forma-se urna nova cavidade no interior do embrião, o arquêntero, que é responsável pela
formação da cavidade digestiva dos animais adultos e está ausente nos Poríferos. Devido a esse fato os
Poríferos são considerados um ramo atípíco entre os integrantes do reino Animal e classificados em um subreino chamado de Parazoa.
O arquêntero possui uma abertura para o meio externo que é chamada de blastóporo e em alguns grupos
irá originar a boca enquanto que em outros originará o ânus.
Ainda durante a gástrula, o embrião poderá se apresentar com dois ou três folheios germinativos. Os
animais que apresentam dois folhetos terão apenas o ectoderma e o endoderma, como ocorre nos Poríferos
e Cnidários enquanto que os que possuem três folhetos apresentam a mesoderma além desses outros dois.
Um outro acontecimento embrionário importante é a formação, em alguns grupos de animais, de urna
cavidade totalmente revestida pela mesoderma chamada de celoma.
Observando o desenvolvimento dos principais grupos de animais tornou-se possível a classificação desses
grupos de acordo com alguns critérios, corno a seguir:
1-Quanto ao número de folhetos embrionários:
Diblásticos - animais com apenas dois folhetos embrionários, isto é, aqueles animais que possuem apenas o
ectoderma e o endoderma. Nesse grupo só encontramos os Poríferos e Cnidários.
Triblásticos - animais com três folhetos embrionários, isto é, animais que apresentam o ectoderma, o
mesoderma e o endoderma. É o grupo em que encontramos todos os demais grupos de animais
pluricelulares.
2-Quanto ao destino do blastóporo:
Protostômios - animais em que o blastóporo origina a boca. São incluídos nesse grupo todos os principais
filos desde os Cnidários até os Artrópodos.
Deuterostômios - animais em que o blastóporo origina o ânus. São deuterostômios apenas os Equinodermos
e os Cordados
3-Quanto à presença de celoma:
Acelomados - animais que não apresentam celoma. Entre os triblásticos, apenas os Platelmintos são
acelomados.
Pseudocelomados - aqueles que possuem um falso celoma, isto é, possuem uma cavidade apenas
parcialmente revestida pela mesoderma.
O pseudoceloma atua transportando substâncias pelo corpo, nos animais adultos, além de auxiliar na sua
sustentação atuando como esqueleto hidrostático Entre os principais filos animais, apenas os Nematelmintos
apresentam pseudoceloma.
Celomados - são os animais que durante a vida embrionária apresentam uma cavidade totalmente revestida
pela mesoderma. Os Moluscos, Anelídeos, Artrópodos, Equinodermos e os Cordados possuem celoma
verdadeiro.
CARACTERÍSTICAS BÁSICAS RESUMIDAS DOS FILOS DE ANIMAIS INVERTEBRADOS NÃO
CORDADOS:
 Poríferos (ESPONJAS): São formados por muitas células com divisão de funções. Não possuem
órgãos especializados. Seu corpo apresenta numerosos poros e tem a forma de um saco. Possuem
cavidade interna denominada átrio. O átrio apresenta uma abertura, o ósculo, por onde são eliminados
os resíduos e a água. Seu esqueleto é formado por espículas ou por uma rede de espongina.
Modo de vida: são aquáticos e vivem presos a rochas, conchas, etc.
Alimentam-se de seres microscópicos que penetram em seu corpo juntamente com a água.
Reprodução: assexuada por brotamento; ou sexuada.
 Cnidários(celenterados): Possuem um tipo de célula urticante denominada cnidócito.
Primeiros animais a apresentarem uma cavidade digestiva no corpo (permite aos animais ingerirem uma
porção maior de alimento, pois nela o alimento pode ser digerido e reduzido a pedaços menores, antes de ser
absorvido pelas células). Digestão extra e intracelular. Possuem cnidoblastos, células urticantes para ataque
e defesa.
Ex: medusas (águas-vivas), corais, anêmonas, caravelas, pólipos
 Platelmintos: Animais de corpo achatado. Cavidade digestiva com uma única abertura (boca). Não
há diferenciação de ânus (sistema digestivo incompleto).
Classificação:
*Turbelários: planária (ocorre fenômeno de regeneração)- tem vida livre, vivem em córregos, lagos ou lugares
úmidos.
*Cestóides: Taenia solium- (há ventosas e ganchos) parasita o porco e depois o homem.
Taenia saginata- (há apenas ventosas) parasita o boi e o homem.
*Trematódeos: Fascíola- parasita o carneiro.
Esquistossomo- parasita o caramujo e o homem; provoca esquistossomose. Suas larvas atacam o fígado, o
pâncreas e o baço do hospedeiro. O abdome da pessoa atacada de esquistossomose fica cheio de água, por
isso é também conhecida como barriga-d’água
 Nematódeos: Animais de corpo cilíndrico, alongado e delgado, com as extremidades afiladas.
Possuem boca e ânus (sistema digestório completo), não possuem ventosas.
Alguns nematelmintos:
*Ancilóstomo-(Ancylostoma duodenale ou Necator americanus) vive no intestino delgado do homem;
provoca amarelão.Esse animal possui dentes com os quais perfura as paredes do intestino para sugar o
sangue, provocando hemorragia e por conseqüência causando anemia.
*Larva do Ancylostoma braziliensis , também conhecida como larva migrans ou bicho geográfico, onde
os nematelmintos infectam cães e gatos e suas larvas o homem.
*Lombriga-(Ascaris lumbricoides) (30 a 40cm) vive no intestino do homem, causando a ascaridíase.
*Oxiúro-(Enterobius vermicularis) (8 a 12mm) vive no ceco (primeira parte do intestino grosso)
*Filaria( Wuchereria bancrofti)- seu hospedeiro intermediário é o mosquito(Culex ou Anopheles) vive
nos vasos linfáticos do homem; provoca elefantíase(filariose).
 Moluscos: Animais de corpo mole, dividido em cabeça, massa visceral e pé. Corpo envolvido por uma
dobra da epiderme que forma uma estrutura denominada manto.
Ex: lesmas, caracóis, caramujos, ostras, mariscos, lulas, polvos...
 Anelídeos: Animais de corpo cilíndrico, alongado e segmentado em vários anéis ou metâmeros.
Apresentam mudas ou ecdises (troca do exoesqueleto): possibilitam o crescimento (exoesqueleto
rígido)
Classificação:
*oligoquetas: minhocas, têm poucas cerdas;
*poliquetas: sérpula e nereide, têm muitas cerdas;
*hirudíneos: sanguessugas; não possuem cerdas e sim ventosas.
 Artrópodos: Filo que reúne o maior número de espécies do reino animal. Apresentam um
exoesqueleto quitinoso que reveste o corpo e apêndices (como pernas) articulados.
Ex: insetos, aranhas, escorpiões, carrapatos, siris, caranguejos, camarões, lagostas, lacraias e piolhos-decobra
Características
Insecta
Crustacea
Arachnida
Chilopoda
Diplopoda
Hábitat
Terrestre
Aquatico
Terrestre
Terrestre
Terrestre
Desenvolvime
nto
Direto ou
Indireto
Direto ou
Indireto
Direto (Exceto
Carrapatos)
Direto
Direto
Divisão do
Corpo
Cabeça, Tórax
e Abdômen
Cefalotórax e
abdômen
Cefalotórax e
abdômen
Cabeça e
tronco
Cabeça, tórax
e abdômen
Número de
Patas
6 (hexápodes)
Variável
8 (octópodes)
Um par em
cada anel
Dois pares em
cada anel
Antenas
Um par
(díceros)
Dois pares
(tetráceros)
Ausentes
(áceros)
Um par
(díceros)
Um par
(díceros)
Respiração
Traqueal
Branquial
Filotraqueal
Traqueal
Traqueal
Exemplos
Barata, Pulga
Caranguejo,
Camarão
Aranhas,
Carrapatos
Centopéia ou
Lacraias
Embuá ou
Piolho-decobra
 Equinodermos: Animais exclusivamente marinhos. Apresentam espinhos na pele, formados por
carbonato de cálcio e associados a um endoesqueleto calcário. Organização do corpo do adulto
baseada em cinco raios.
Ex: estrelas-do-mar, ouriços-do-mar, bolachas-do-mar, pepinos-do-mar
CARACTERÍSTICAS BÁSICAS RESUMIDAS DOS FILOS DE ANIMAIS CORDADOS
INVERTEBRADOS (PROTOCORDADOS): Urocordados e cefalocordados

UROCORDADOS: Apresentam características consideradas mais primitivas do grupo. Possuem
notocorda restrita à região caudal. Notocorda presente apenas na fase larval (maioria). Adultos são
sésseis. São também denominados tunicados, pois possuem uma túnica resistente revestindo o
corpo, formada por um carboidrato semelhante à celulose: a tunicina.
Ex: ascídias
 CEFALOCORDADOS: Notocorda estende-se desde a cabeça até a cauda (persiste durante toda a
vida). Apresentam mobilidade durante toda a vida.
Ex: anfioxo
VERTEBRADOS: agnatas, peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos

AGNATAS: Não possuem mandíbulas. Possuem encéfalo simples, endoesqueleto cartilaginoso, com
crânio rudimentar e boca circular - ciclostomados. Notocorda persiste no adulto. Presença de
nadadeiras ímpares.
Ex: feiticeiras (não possuem vértebras), lampreias (possuem vértebras rudimentares).

GNATOSTOMADOS: (com mandíbula)

PEIXES: condrictes e osteictes
o CONDRICTES: Peixes cartilaginosos. Esqueleto composto basicamente de cartilagem. Corpo
coberto por escamas de origem dermo-epidérmica (dentículos dérmicos). Restos de notocorda no
adulto, entre as vértebras. Presença de nadadeiras ímpares e pares. Boca ventral e transversal. Ex:
tubarões, arraias.
o OSTEICTES: Peixes ósseos. Esqueleto ósseo. Corpo coberto por escamas de origem dérmica.
Restos de notocorda no adulto, entre as vértebras. Nadadeiras ímpares e pares: carnosas
(Sarcopterígeos) ou sustentadas por raios (Actinopterígeos). Boca anterior. Presença de bexiga
natatória. Ex: Moréia, rêmora, cavalo-marinho, peixe-espada etc.
TETRÁPODAS (presença de patas e pulmões): anfíbios, répteis, aves e mamíferos

ANFÍBIOS: Primeiros a ocuparem o ambiente terrestre. Não possuem estruturas que permitam total
adaptação ao ambiente terrestre  restritos a ambientes úmidos ou aquáticos. Pele úmida, permeável
e com glândulas mucosas. Dependem da água para a reprodução. Ex: sapos, rãs, pererecas, cecílias
ou cobras-cegas

RÉPTEIS: Total adaptação ao ambiente terrestre. Pele seca e queratinizada, impermeável, sem
glândulas, com escamas ou placas córneas. Botam ovos. Ex: cobras, lagartos, tartarugas, jacarés e
crocodilos

AVES: Primeiros animais endotérmicos (produzem calor por meio de alta taxa metabólica, mantendo a
temperatura do corpo constante). Possuem penas e bicos. Botam ovos. Membros anteriores
transformados em asas. Apresentam adaptações para o vôo. Ex: passarinho, avestruz, ema, pingüins
etc.

MAMÍFEROS: Possuem glândulas mamárias, pêlos, glândulas sebáceas e sudoríparas.
Prototheria ou Monotremata: mamíferos primitivos que botam ovos. Sem placenta.
equidna.
Ex: ornitorrinco e
Metatheria ou Marsupial: fêmeas apresentam marsúpio, bolsa na qual os filhotes terminam o
desenvolvimento embrionário.
Ex: gambás, gangurus, coalas.
Eutheria: mamíferos placentários.
Ex: baleias, golfinhos, homem, macaco, cães, gatos, ratos etc.
Classe
S. Respiratório
S. Circulatório
S. Excretor
Anfíbia
Braquial / Pulmonar
Tricavitário
Mesonefron /
Uréia
( Dupla incompleta )
Reptilia
Pulmonar ( seus alvéolos Tricavitário
são muito subdivididos
2 aurículas
aumentando a eficiência )
1 ventrículo
Metanefros/
Ácido Úrico
1 septo mediano
( Dupla incompleta )
Aves
Pulmonar / Sacos aéreos
Dupla e completa
Metanefros
Mamíferos
Pulmonar
Dupla completa
Metanefros /
Uréia
( quatro cavidades )
Download