As Proteínas Defensoras

Propaganda
As Proteínas Defensoras:
A Imunologia é o estudo do sistema imunitário. A imunização é um processo altamente
específico e nos salva da morte por infecção. A nossa habilidade em repelir a infecção
depende de órgãos e tecidos específicos com o timo, baço, gânglios linfáticos e medula
óssea, que fabricam células e substâncias de defesa.
A defesa é realizada a nível molecular através de anticorpos e a nível celular, através de
células brancas ou leucócitos, especializadas em fagocitose como os macrófagos e
neutrófilos.
OS ANTÌGENOS:
Moléculas ou organismos estranhos são antígenos e provocam uma reação imunológica
formando anticorpos. Quando o organismo falha neste reconhecimento, os anticorpos
podem atacar células do próprio corpo causando as doenças ditas autoimunes. Os
antígenos são normalmente proteínas ou polissacarídeos.
OS ANTICORPOS:
Anticorpos são globulinas com formato em Y formados por 4 cadeias, duas cadeias
leves (menores) e duas cadeias pesadas (maiores). Na extremidade das cadeias há um
segmento chamado porção variável que se liga ao antígeno e provoca reações do tipo
antitoxinas, aglutininas, opsoninas (fragilizam antígenos), lisinas (dissolvem antígenos)
e precipitinas. Os anticorpos são produzidos por linfócitos e debelada a infecção restam
células de memória que nos defendem de futuros ataques do mesmo antígeno. Existem
dois tipos de linfócitos o B e o T. Ambos se originam na medula óssea e o T amadurece
no timo. Os linfócitos B são responsáveis pela produção maciça de anticorpos, os
linfócitos T com freqüência atacam células no interior dos tecidos (diapedese ) e
regulam outras células defensoras como até o linfócito B.
Estas células possuem receptores de membrana que reconhecem os antígenos, e os
receptores são variados o que permite sua escolha por um antígeno específico. Depois
de selecionado o linfócito sofre divisões dando plasmócitos (processo de seleção clonal)
e daí são formados os anticorpos. Alguns plasmócitos permanecem como células de
memória. Apesar dos linfócitos T não produzirem anticorpos possuem resposta a
antígenos e quando macrófagos lhe apresentam antígenos ocorre produção intensa de
subtipos de linfócitos T com 3 papéis diferentes:
-T auxiliadores: células helper estimuladoras de linfócitos B que produzem anticorpos.
-T supressoras: inibem as B quando a concentração de anticorpos chega a ideal.
-T citotóxicos:defendem-nos de vírus através da morte da célula infectada antes do vírus
se duplicar.
Os linfócitos T produzem linfocinas ou interleucinas (interferon: por exemplo) que
auxiliam na defesa do organismo.
Obs: o vírus da AIDS ataca os linfócitos T provocando o caos no sistema de defesa.
Os Anticorpos Monoclonais:
Linfócitos expostos a antígenos são selecionados e depois multiplicados por células
cancerosas (mitoses sucessivas) formando um HIBRIDOMA (fusão de duas células)
que são capazes de produzir anticorpos.
Anticorpos produzidos através de hibridomas são chamados monoclonais, pois são
todos do mesmo tipo. Desta maneira a utilização da biotecnologia permite a produção
de diversas substâncias usadas em diagnósticos e tratamento de doenças.
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards