termorregulacao_nadia

Propaganda
Termorregulação e exercício
Termorregulação
Controle da temperatura
Ativação de enzimas
Manutenção de estruturas
proteicas
Manutenção do metabolismo
Controle cardíaco
Equilíbrio térmico
Ponto de ajuste 37°C
Hipotálamo
Receptores térmicos
acetilcolina
Ramo simpático
vasodilatador
Aumento da
temperatura
Arteríolas da pele
Glândulas sudoríparas
vasodilatação
Redução do
tônus simpático
vasodilatação
Perda de calor
Equilíbrio térmico
Ponto de ajuste 37°C
Hipotálamo
Receptores térmicos
redução da
temperatura
Arteríolas da pele
Glândulas sudoríparas
Musculatura
vasoconstricção
vasoconstricção
Tremor
Ganho de calor
Tremor
Termogênese
bioquímica
Exercício
Mensuração da temperatura
Controle da temperatura
Temperatura da pele
Temperatura timpânica
Temperatura esofágica
Temperatura retal
Mecanismos de troca de calor
Radiação
Transferência de calor na superfície sob forma de
raios infravermelhos
Transferência do sol pra terra
ganho
perda
Mecanismos de troca de calor
Condução
Transferência de calor entre corpos por contato
Mecanismos de troca de calor
Convecção
Calor é transmitido para as moléculas de ar ou
de água em contato com o corpo
Moléculas se movem para longe do corpo
Na água é 25x maior a perda de calor do que no
ar na mesma temperatura
Evaporação – principal meio de perda de calor
- Calor transmitido do corpo para as gotículas de água sobre a
superfície da pele
- Ganho de calor suficiente = Evaporação
Resfriamento
Exercício
Calor para
longe do corpo
Sistema nervoso
Glândulas sudoríparas
25% da perda durante o repouso
Principal meio de perda de calor durante o exercício
Secreção de Suor
Evaporação – fatores que favorecem a evaporação
1 temperatura e umidade relativa
2 correntes convectivas em torno do corpo
3 quantidade de superfície cutânea
exposta ao meio ambiente
Ambiente
Ambiente
Exercício - Ambiente quente e Úmido
Umidade
Evaporação
Sensação Térmica mais elevada
Dificuldade de
dissipação do calor
Hipertermia
Exercício - Ambiente quente e Seco
Umidade
Evaporação
Cuidados com Rápida desidratação
Dificuldade de respiração – danifica vias aéreas
Exercício com saco plástico
emagrece??
Perda de Líquido
UTILIZADO PARA
ACLIMATAÇÃO NO CALOR
Exercício em Ambiente extremamente quente e
úmido
Deficiência no Sistema Nervos
Central
Dificuldade de transmissão dos
impulsos nervosos
câimbras
Maior Utilização de glicogênio
FADIGA MUSCULAR
Competição entre os vasos
sanguíneos cutâneos e musculares
VESTIMENTA – AMBIENTE QUENTE
Folgada – Facilita a convecção
Leves – Possuem rápida absorção??
Poliamida- Preferência
Rápida absorção
Tecidos secos
Dificultam a evaporação
Em ambientes com umidade favorável a
evaporação, enxugar o corpo dificulta o
esfriamento da pele !!!
VESTIMENTA – AMBIENTE QUENTE
Cabeça – Principal perda de calor
Capacete especial - Facilita a Convecção
Proteção contra traumatismo
Aclimatação ao calor
Sessões repetidas e prolongadas de exercício de baixa
intensidade
Início precoce da sudorese – resfriamento mais rápido
Aumento do volume plasmático – Menor FC
Temperatura corporal interna aumenta menos do que antes da
aclimatação
Produção de proteínas de choque térmico.
Maior taxa de evaporação
9 a 14 dias, indivíduos treinados tempo menor
ADH (VASOPRESSINA)
Produção de metabólitos
Atração de água para
o espaço intersticial
Termorregulação
Atração de água para
glândulas sudoríparas
Redução do volume plasmático
Liberação de ADH
Antidiurese
Reabsorção de água
Evita desidratação
Aldosterona
Produção de metabólitos
K+
Liberação de Aldosterona
Retenção de sódio
Reabsorção de água
Excreção de Potássio
Desidratação
1L de desidratação pelo suor – aumento de 8bpm na FC
Diuréticos
Maior perda de água do plasma
Problemas cardiovasculares
Maior perda de minerais
Disfunção neuromuscular
Exercício no frio
Envolve mudança de comportamento
Ex: vestir agasalhos, buscar abrigo
Os mecanismos de produção de calor
decorrentes do frio são insuficientes
Equilíbrio térmico
Ponto de ajuste 37º c
Hipotálamo
Receptores térmicos
redução da
temperatura
Arteríolas da pela
Glândulas sudoríparas
Musculatura
vasoconstricção
vasoconstricção
Tremor
Ganho de calor
Tremor
Termogênese
bioquímica
Exercício
Exercício no frio
Insulação: Resistência de troca de calor por
meio de radiação, convecção e evaporação
Gordura corporal
Insulação
Mulheres e obesos levam vantagem na
preservação de calor
Idosos: diminuição de massa = sensíveis à hipotermia
Respostas fisiológicas do Exercício no frio
Altera o sistema neuromuscular - padrão de
recrutamento de fibras musculares
Velocidade de
encurtamento
Potência muscular
Músculos volumosos e Profundos
Suprimento contínuo de fluxo
sanguíneo: se mantêm aquecidos
Respostas fisiológicas do Exercício no frio
Convecção
Poder de resfriamento maior
tecidos
risco de congelamento dos
Vestimenta
Deve aprisionar massa de ar quente
Roupas largas
Facilitam Convecção
Algodão: Boa absorção, baixa evaporação.
 Aumenta a temperatura em demasia durante o exercício
 Esfria pós-exercício: Calafrio
Respostas fisiológicas do Exercício no frio
Aclimatação
Maior vasoconstricção periférica
Metabolismo acelerado
Associado à mudanças comportamentais
favorece o emagrecimento
Respostas fisiológicas do Exercício no frio
Riscos
Hipotermia
Água: Condutividade 26 vezes maior
do que o ar
Perda de calor quatro vezes mais rápida
23,9 e 27,8 graus são
apropriadas para treinos
e competições
• Porque um aumento da temperatura central
•
•
•
•
representa uma ameaça a vida?
Descreva o papel do hipotálamo no controle da
temperatura. Cite um exemplo de resposta eferente ao
frio e um ao calor
Quais são os meios de troca de calor?
um ambiente quente e úmido gera facilidade ou
dificuldade na perda de calor? Por quê?
Um judoca resolve fazer um aquecimento em uma
sauna quente e úmida 10min antes da luta. Comente
sobre a estratégia do judoca explicando
fisiologicamente.
Download
Random flashcards
teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards