Slide 1 - SabeTudoBio

Propaganda
TEORIAS DA EVOLUÇÃO BIOLÓGICA
• Criacionismo: Antigamente, acreditava-se que os
organismos das diferentes espécies de seres vivos eram
permanentes, perfeitos e imutáveis, e que foram originados
independentemente uns dos outros. De acordo com este
princípio, as espécies permaneceram imutáveis desde que
partiram das mãos do criador – esta hipótese pode ser
chamada de fixismo ou criacionismo.
• Fixismo: Não há antecedentes comuns. As espécies não se
modificam ao longo do tempo.
• Evolucionismo: As espécies se modificam ao longo do
tempo. Existe evolução das espécies.
• Idéias de Lamarck
Naturalista francês, foi o primeiro a propor a Teoria Sintética da
Evolução com a publicação de seu livro Filosofia zoológica, em 1809.
Acreditava piamente na Teoria da geração espontânea e por
isso dizia que a progressão dos organismos era guiada pelo meio
ambiente.
Segundo Lamarck, o princípio evolutivo estava baseado em
duas leis:
• Lei do uso e do desuso:
No processo de adaptação ao meio, o uso de determinadas
partes do corpo faz com que elas se desenvolvam, e o desuso faz
com que atrofiem.
• Lei da transmissão dos caracteres
adquiridos:
Alterações no corpo do organismo provocadas pelo uso são
transmitidas aos descendentes.
• Equívocos cometidos por Lamarck
• A lei do uso e do desuso somente é válida para alguns órgão
como os músculos, por exemplo, que se desenvolvem com
exercícios e atrofiam por falta deles.
• A lei da transmissão de características adquiridas não é válida
em nenhuma circunstancia.
Na época não se sabia nada sobre transmissão de caracteres
genéticos.
LEMBRANDO: Lamarck publicou seu trabalho em 1809; Mendel
nasceu em 1822 e teve seu trabalho reconhecido somente em
1900.
• Idéias de Charles Darwin (Seleção Natural)
Naturalista inglês, fez observações entre 1831 e 1836 nas ilhas
de Galápagos.
Após ler no livro de Thomas Malthus, de 1798, a seguinte
frase: “... enquanto a população cresce em escala geométrica, a
produção de alimentos cresce em escala aritmética.”, Darwin
chegou às seguintes conclusões:
- Todos os organismos
descendem, com
modificações, de um
ancestral comum;
-O principal agente de
modificações é ação da
seleção natural sobre as
variações individuais.
“Não é o mais forte e nem o mais inteligente que
sobrevive, e sim o mais adaptado a mudanças.”
• Estudo dos fósseis
Fóssil é todo e qualquer indício da presença de
organismos que viveram em tempos remotos. Para a
evolução, seu estudo é importante devido a
possibilidade de conseguir indícios de parentescos
entre as espécies atuais.
• Convergência evolutiva
– Homologia: estudo comparado dos seres vivos com
a presença de estruturas semelhantes em espécies
diferentes
• Divergência evolutiva
– Estruturas Análogas: são as que as se assemelham
simplesmente por exercerem a mesma função.
– Estruturas Homólogas: são aquelas que derivam de
estruturas já existentes em um mesmo ancestral
comum. Ex.: membros superiores de mamíferos
• Órgãos vestigiais
São aqueles que
ao longo das gerações
perdem suas funções e
reduzem de tamanho
nos seus
descendentes.
Ex.: apêndice cecal ou
vermiforme de seres
humanos.
• Teoria sintética da evolução ou Neodarwinismo
É a união das ideias de Lamarck e Darwin com as descobertas
de Mendel.
Assim, os principais fatores evolutivos que atuam sobre o
conjunto gênico da população podem ser reunidos em duas
categorias:
- fatores que tendem a aumentar a variabilidade genética da
população: mutação e permutação
- fatores
que atuam sobre a variabilidade genética já
estabelecida : migração, deriva genética e seleção natural.
• Mutação:
Podem se cromossômicas (número de cromossomos) ou
genéticas (perda, adição ou substituição de nucleotídeos).
Ocorrem ao acaso e por seleção natural são mantidas
(transmitida para os descendentes) ou eliminadas (morte do
indivíduo).
• Permutação:
Na formação dos gametas durante a meiose, há trocas de
partes entre os cromossomos homólogos, estabelecendo novas
combinações entre os genes e aumentando a variabilidade genética
(crosing over)
• Migração:
Corresponde à entrada (imigração) ou saída (emigração) de
indivíduos (genes) em uma população. Este movimento de migração
de genes é conhecido como FLUXO GÊNICO.
• Seleção Natural:
Consiste em selecionar indivíduos mais adaptados (em
melhores condições de sobreviver e se reproduzir) a determinada
condição ecológica e eliminar aqueles desvantajosos para esta
mesma condição.
ATIVIDADES
Download
Random flashcards
Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards