Oftalmo Refração 1 - Oftalmo - jbrazilssa

Propaganda
Visualização do documento
Oftalmo Refração 1.doc
(11834 KB) Baixar
REFRAÇÃO
-O sistema visual utiliza para formar imagens do mundo a nossa volta detectando objetos próximos ou distantes.
Usamos a luz para formar essa imagem.
-A luz é uma radiação eletromagnética emitida na forma de ondas (comprimento de ondas), que é visível para
nossos olhos pelos pigmentos dos fotorreceptores retinianos. Conseguimos captar as cores através dos cones.
Luz visível:
Comprimento de ondas entre 400 e 700nm.
-radiação de alta frequencia (comprimento de ondas curtos) transportam mais energia.
-radiação de baixa frequencia (comprimento de onda longo)transporta menos energia.
-O estudo dos raios de luz e suas interações é chamado de óptica
-o olho coleta raios de luz emitidos por objetos no ambiente e os focaliza sobre a retina para formar imagens. A
retina é o local que essa luz tem que chegar, passar pelas células fotorreceptoras, nervo optico, para chegar ao
cérebro e formar a imagem.
-a imagem é focalizada por um sistema de lentes:
-córnea, cristalino, atravessam o humor vítreo e atinge retina. Qualquer opacificação desses meios vai
prejudicar a visão.
-a imagem forma-se por refração, isto é, modificação que pode ocorrer na direção de raios de luz quando esses
possuem de um meio transparente para outro.
-os meios transparentes do olho promovem a refração dos raios luminosos para assim formar a imagem sobre a
retina
-a distancia da superfície refratora até o ponto de onde os raios de luz paralelos convergem é chamado de
distancia focal.
-a refração se faz principalmente na superfície anterior da córnea devido não somente a diferença de refração
entre o ar e a da córnea, como também devido à sua curvatura (5.65mm), valendo aproximadamente 41 dioptrias.
-o aparelho dióptrico do olho funciona como uma lente convergente com poder suficiente para focalizar os raios
luminosos na retina
VERGÊNCIA
-Quanto maior o desvio produzido por uma lente, tanto maior será seu poder de vergência, que é medido em
dioptrias(é a mesma coisa que grau). O poder de vergência de uma lente convexa é igual a 1m dividido pela sua
distancia focal. D=m/f
Ex.: uma lente tem 1d quando é capaz de fazer convergir para 1m os raios paralelos que sobre ela incida.
-Se ela desviar 2 vezes mais, ou seja, focaliza meio metro terá 2d. Para colocar o ponto focal a 10cm será necessário
uma lente de 10d.
-ponto remoto: ponto mais distante que pode ser visualizado. O ponto remoto de um indivíduo emétrope é
infinito e o infinito está conjugado na retina. Emétrope é aquele que não tem grau. Ele enxerga normal.
emetropia: é o estado de refração ocular, no qual os raios de luz paralelos de um objeto distante se focalizam na
retina, ou mais precisamente na região foveal, sem o auxílio da da comodação.
Imagem mostrando a distancia focal
Reflexão (seria num espelho), absorção(superfície preta) e refração(meio transparente).
 ACUIDADE VISUAL
-É a avaliação da capacidade visual de discriminar pontos e objetos
-é medida com auxílio de escalas
-a acuidade visual é feita por visão monocular
-um olho de cada vez
-tabela de Snellen – pode ser medida em hemisférios
-Cd – Contar dedos
-Vv – visão de vultos
-Pl – percepção luminosa
-amaurose- cego
-do ponto de vista legal, para fins trabalhistas, de indenização aposentadoria e outros, considera-se cegueira legal
quando o paciente apresenta acuidade visual no melhor olho igual ou inferior a 0.1.
TABELA DE SNELLEN
RETINOSCOPIA
-Método objetivo de determinação da refração ocular utilizando o retinoscópio de faixa copeland. Tem um
tamborzinho.
-a retinoscopia baseia-se no princípio de encontrar-se o ponto de neutralização ou ponto remoto. É o comprimento
para chegar até a retina. Quando coloca o aparelho a gente ve um reflexo que vai na retina e outra lá na córnea. A
gente vai passando uma faixa e vai jogando uma lente. Trabalha com dois meridianos (vertical e horizontal), primeiro
faz o vertical e anota, faz a horizontal e anota o numero. A faixa tem que acompanhar o movimento. Quando ela
para é pq chegou no ponto remoto. Como se tivesse descoberto o tamanho do globo ocular, do fundo do olho. O
grau de astigmatismo seria a diferença entre os meridianos. Faixa obliqua fala a favor de astigmatismo. É a
irregularidade corneana. Quando a faixa desacompanha ela chegou ao ponto remoto. Pode ser negativo ou positivo
depende. Um olho pode ser diferente do outro.
-ametropia: miopia, hipermetropia e astigmatismo. Emétrope é o que não tem grau. Amétrope é o que tem um
desses três. Ou o que tem a associação destes.
 MIOPIA : dificuldade ou incapacidade de focar os objetos situados a distância. É devido a um alongamento do
globo ocular ou devido a uma curvatura excessiva da córnea, de modo que a imagem se forma antes da retina.
Indivíduos preferem ficar quietos.
-Limitação das atividades a distancia ou rápida locomoção e interesse para objetos próximos (leitura, escrita).
-O aumento e progressivo da miopia com a idade e estaciona entre 18 e 25 anos. Pois o globo aumenta de tamanho,
tendendo a estabilizar o grau.
-Sintomas: “vista curta”, enxerga mal de longe e bem de perto
Miopia maligna
O globo ocular de comprimento muito avantajado (30mm), provocando lesões degenerativas na retina, coroide e
papila. Acuidade visual reduzida a valores de 0.5 a 0.3, ou mesmo menores. Em geral são pacientes portadores de
correção superior a 9 ou 10d; predisposição ou descolamento de retina. Podem ser até privados de fazer educação
física na escola. Mesmo que corrija não consegue chegar a 100% de visão. Tratamento seria: lentes negativas ou
divergentes.
Lente côncava
Formados por prismas unidos pelos ápices. Os raios luminosos que a atravessam sofrem diferentes graus de
refração, os mais centrais não desviam, mas na periferia que se vai tornando cada vez mais espessa e inclinando
os raios que a atravessam emergem desviados e divergentes.
Hipermetropia
Globo ocular mais curto que o normal, ou a córnea tem a curvatura muito plana e as imagens são focadas atrás
da retina. Por ocasião do nascimento, o globo ocular não está totalmente desenvolvido por isso a maioria é
hipermétrope. Quando tem sintoma até passa óculos, mas quando é pouco não tem necessidade.
hipermétrope
-pode ter boa visão para longe e dificuldade para perto.
-a criança com hipermetropia pode apresentar qualquer alteração visual, pois possuem grande capacidade de
acomodação, trazendo os raios luminosos para o plano focal na retina, através da musculatura ciliar aumentando
a capacidade de convergência do cristalino. Eles acomodam muito a visão. Quando começa a interferir muito, se
houver desvio ocular, baixa de acuidade visual, tem que tratar antes dos 7 anos.
-em alguns graus de hipermetropia, esse esforço acomodativo pode determinar sintomas como cefaleia, sensação
de peso ao redor dos olhos, ardor, lacrimejamento, vermelhidão conjuntival, principalmente durante a leitura.
-a criança em geral torna-se desinteressada por atividades que exijam percepção acurada, não gostando de leitura
e trabalhos manuais.
-a correção é feita com lentes esféricas positivas, portanto convergente
-lente convergente: quando um feixe de luz atravessa uma lente convexa, todos os raios convergem para o mesmo
ponto
situado
a
uma
determinada
distância
da
lente,
este
é
o
foco
Na hipermetropia a imagem se forma atrás da retina pq o globo ocular é pequeno. Correção com lente convexa
jogando o foco na retina.
Na miopia a imagem se forma antes da retina pq o globo ocular é comprido. Correção com lente divergente jogando
o foco na retina.
ASTIGMATISMO
Mais freqüentemente causada por distorção ou por irregularidade de córnea e/ou do cristalino, que faz com que
a imagem levada ao cérebro esteja deformada; ou seja, é o estado de refração ocular na qual a totalidade dos
raios paralelos procedentes de um ponto, ao atravessar os meios dióptricos do olho, nunca se reúnem em um
foco. Isto ocorre qnd a curvatura do bulbo ocular, principalmente a curvatura corneana, desigualmente curva.
SINAIS E SINTOMAS:

Dor de cabeça

Queimação e hiperemia conjuntival.
A intensidade das quedas depende da gravidade e do esforço exigido pela atividade visual.
A correção é feita com a ajuda de lentes cilíndrica positiva ou negativa, ou de uma combinação de lentes esféricas
com cilíndricas.
CLASSIFICAÇÃO:
1. Regular ou irregular
2. De acordo com os componentes oculares; face anterior e posterior da córnea e cristalino
3. Por orientação: a favor da regra e contra-regra
4. Em relação ao erro refrativo.
 Astigmatismo miópico simples ou astigmatismo hipermetrópico simples (um meridiano emétrope e outro
amétrope)
Tem o meridiano vertical e o horizontal, esses são os dois feixes de luz que vão incidir sobre a córnea, como a córnea
é irregular, esses dois feixes de luz não vão incidir no msm lugar, por isso que vai dar essa irregularidade e por isso
que vai dar o astigmatismo. E essa diferença entre os dois meridianos é que é o astigmatismo. Qnd é uma córnea
regular, os dois feixes de luz se incidem no msm foco, no msm lugar, então vc tem somente miopia ou somente
hipermetropia. A irregularidade pode ser tanto corneana ou cristaliana e quando tem a irregularidade vai ter o
astigmatismo.
Um feixe luminoso, ao atravessas uma superfície esfero-cilíndrica, forma duas linhas focais. Um ponto vertical ao
lado do outro, entra em foco tb ao lado em posição correspondente. Basta uni-los por uma linha e teremos a
primeira linha focal, horizontal e do msm modo a segunda linha vertical.
A distância entre as 2 linhas focais chama-se intervalo de sturn ou intervalo focal e os raios convergentes da
segunda formam um círculo de menor confusão; posto assim mais próximo da linha focal mais amétrope em
proporção do grau da ametropia. Isso vai determinar o eixo, tem eixo de 90º e de 180º.

As ametropias esféricas combinadas com astigmatismo recebem o nome do astigmatismo com o qual
vem associadas.

Na nomenclatura dos astigmatismos, qnd o meridiano de 90º (meridiano da faixa a 180º) é mais
refringente que o meridiano da córnea de 180º (meridiano da faixa de 90º) é um astigmatismo com a
regra, se ao contrário, o meridiano corneano de 180º é mais refringente que o meridiano corneano de
90º é contra regra.

O efeito de uma lente esfero-cilíndrica sobre um ponto do objeto é produzir a figura geométrica como
conóide de sturn, que consiste em duas linhas focais separadas pelo intervalo de sturn.

A posição das linhas focais relativas a lente é determinada pelo poder de dois meridianos e suas
orientações pelo ângulo entre os meridianos. O corte transversal será o círculo que represente o círculo
de maior confusão.
Meridiano de 90º e de 180º. E tem tb meridiano de 45º, 135º, 170º... Vai de 0º até 180º.
aqui mostrando exatamente o que eu falei,o feixe de luz que você joga no meridiano um é +3 e o outro é +2,a
diferença de um pro outro.e a diferença do circulo de menor confusão..que vai dar o astigmatismo.essa parte seria
bom vcs olharem no livro que é um pouco mais complicado.
astigmatismo hipermetrópico simples:o foco esta na retina,e o outro foco pra fora.ou seja no olho menor a imagem
se forma depois.
Astigmatismo Miótropo simples:no olho maior a imagem se forma antes da retina,e o outro na retina.entao Há
diferença entre os dois meridianos.essa diferença eh que dá o astigmatismo.no miotropo composto os dois
meridianos ficam antes.
Astigmatismo hipermetropico composto:
A acomodação visual é o mecanismo pelo qual o olho aumenta seu poder de dioptria para focalizar a imagem na
retina. Assim, o olho emétrope, ao fixar um objeto no infinito, terá a imagem focalizada na retina quando o objeto
se aproxima do olho, há necessidade do sistema óptico aumenta seu poder dióptrico para que a imagem continue
focalizada na retina. Esse mecanismo do aumento de poder dióptrico denomina-se acomodação visual.
PRESBIOPIA
Ou “vista cansada”. É a diminuição com a idade, da capacidade de focalizar do olho. Ocorre com a perda da
elasticidade dos músculos ciliares e do cristalino, dificultando a visão para perto.
Após uma certa idade aparece a presbiopia ,que esse poder de acomodação visual vai se perdendo.aí passa a usar
“óculos para perto” pra enxergar objetos próximos.entao,usa uma lente positiva.
Ponto distante:cristalino achatado
Ponto próximo:cristalino arredondado
Inicia-se em regra, por volta dos quarenta anos a correção é realizada pela adição de lentes esféricas positivas
sobre a correção que o paciente usa para longe. O ponto próximo se afasta do olho.
ANISOMETROPIA
É a diferença significativa de grau entre os dois olhos em cçs.Quando não é corrigida a tempo,pode levar a ambliopia
no olho com queixa principalmente Se um dos olhos tiver boa acuidade visual. Ou seja,vc pode ter miopia num olho,e
hipermetropia no outro olho.vc pode ter 10 graus de miopia num olho e 2 graus de miopia no outro(ambos tem o
mesmo vicio de refração mas com poder refrativo bem distinto).voce corrige isso com o uso de óculos,se vc não
corrigir pode levar a ambliopia.
AMBLIOPIA
É a baixa da visão de um ou de ambos os olhos mesmo com o uso de óculos ou estando as estruturas oculares
aparentemente normais.
O olho amblipe não teve amadurecimente normal da visão,tbm chamado de olho preguiçoso.
Causas:estrabismo(responsável por 50%dos casos de amblipia) e erros de refração
Catarata congÊnita,ou outro fator que impeça o foco de imagens nítidas na retina.
TTO: coreção ótica seguida de oclusão do melhor olho,o de melhor acuidade visual.assim,a gnt oclui o olho melhor
pra pode estimular o olho pior a enxergar.é lógico q a gnt não deve ocluir por muito tempo.a professora gsota de
ocluir por horas,e vai fazendo isso durante uns meses e dps retorna pra gente ver se esta realmente ajudando.tbm
pode usar atropina no melhor olh pra cair a visão deste e assim tbm estimula a enxergar com o pior olho.
No caso da ambliopia a gnt não tem uma dç ou uma causa especifica.
ESTRABISMO
É a perda do paralelismo dos olhos isto é, quando observamos um objeto a distancia os olhos devem posicionar
paralelamente, para que o cérebro consiga fundir as duas imagens numa só.
Qualquer alteração nesse sincronismo, ficando os olhos tortos, caracterizando o estrabismo.
O estrabismo pode ser: congênito: (surge nos primeiros meses de vida)ou adquirido (por dçs como catarata,
anisometria).Pode acometer um olho ou os dois, quanto mais cedo se iniciar o desvio, piores são as alterações
binoculares. Assim o estrabismo ocorrendo aos 7 anos de idade tratado convenientemente terá sua binocularidade
recuperada, o que poderá não acontecer com o estrabismo que ocorre antes dos 6 meses de idade.Este não teve
chance de desenvolver binocularidade antes do aparecimento do desvio.
-Sinais da presença do estrabismo:
Visão dupla, embaralhamento visual, pular linha na leitura, embassamento aos esforços visuais, entortar a cabeça
para fixação, fechar um olho na claridade, piscar constantemente.
-Diagnostico: reflexo de uma luz incidindo na córnea dos dois olhos. Em olhos paralelos o reflexo de um olho deve
ser paralelo ao reflexo do outro olho. No estrabismo o reflexo está deslocado na direção oposta ao desvio. Isso é
chamado de teste de “list berguer”(escutei isso), vc joga uma lanterninha, então os dois pontos de luz tem q estar
no centro da pupila.
-Tratamento: correção do erro de refração com óculos que deve ser usado constantemente, tratamento da
ambliopia, já que houve baixa de visão. Que é feita ocluindo o olho bom para desenvolver a visão do olho mais fraco
e cirurgia (corretora ou estética)
TESTE BICROMÁTICO:
É para ver se hipercorrigiu o pct ou não, é o teste do vermelho e verde.
-Miope: vê melhor sobre o vermelho, acrescentar lentes negativas até igualar. Se ele ver melhor no vermelho ele
está hipocorrigido, se ele vê melhor no verde dizemos que ele está hipercorrigido
-Hipermetrope: vê melhor as letras sobre o verde, acrescentar lentes positivas até igualar
-Emétrope: vê melhor o amarelo. Não precisa de grau.
-Presbita: vê melhor no verde, acrescentar lentes até igualar
CÓRNEA:
Tecido transparente avascular, prende-se a esclera pelo limbo. Tem função de refração dos raios luminosos.Poder
de refração é de aproximadamente de 43 D
-Exame (observa-se):
Brilho
Transparencia
Sensibilidade
Leucoma
Alguma mancha
Nébula e Nubecula
ps: prestar atenção no tamanho dela
-Má formação congênita
Megalocornea – teratoglobo, teratocornea, ...
Microcornea-alt congênitas de algumas dçs
Cornea plana-hipermetropia
Isso tb interfere no próprio grau por causa do tamanho da cornea
-Lesoes traumáticas
Corpo estranho é só tirar com agulha e oclusão, geralmente o epitélio se reepiteliza em 24h, é rápido
Ruturas de córnea, geralmente essas lesões requerem suturas imediatamente.
-Inflamações
Sinais e sintomas: fotofobia, dor intensa, lacrimejamento, hiperemia ciliar, perda de transparência da córnea
(primeiros sinais q vai detectar no caso de inflamação), ulceração e perda de substancia
REFRAÇÃO E DOENÇAS DA CÓRNEA E ESCLERA
... sinais de estrabismo: visão dupla em camada residual, embaralhamento visual, pular linha na leitura,
embassamento aos esforços visuais, etortar a cabeça para fixação, fechar um olho na claridade, piscar
constantemente
Diagnóstico: reflexo de uma luz incidindo na córnea dos 2 olhos. Em olhos paralelos o reflexo de um olho deve ser
simétrico ao reflexo do outro olho. No estrabismo o reflexo está deslocado na direção oposta do desvio, isso é
chamado de teste de __44:10. Que é feito ocluindo o olho bom para desenvolver a visao do olho mais fraco
Tratamento: correção do erro de refração com óculos que deve ser usado constantemente e o tratamento da
ambliopia. E há a cirurgia corretora ou estática também. Há um teste para ver se a gente hipercorrigiu o paciente
ou não, é aquele teste do vermelho e verde. O melhor é o vermelho que quer dizer que ele está hipocorrigido.
Teste bicromático
Miopa: vê melhor sobre o vermelho, acrescentar lentes negativas até igualar.
Hipermetropia: vê melhor as letras sobre o verde, acrescentar lentes esféricas positivas até igualar.
Emétrope: vê melhor o amarelo.
Presbita: vê melhor no verde, acrescentar lentes até igualar.
Córnea:
Conceito: tecido transparente avascular, prende-se a esclera pelo limbo. Tem função de refração dos raios
luminosos.
Poder de Refração: é de aproximadamente 43 D.
Exame (observa-se): brilho, sensibilidade, transparência, leucoma, nébula e nubécula.
A gente tem que prestar atenção no tamanho dela.
* MÁ FORMAÇÃO CONGÊNITA: Megalocórnea, Microcórnea , Córnea Plana,
* LESÕES TRAUMÁTICAS: Corpo Estranho, ruptura de córnea, pode haver oclusão. O epitélio “epiteliza” em 24hs.
* INFLAMAÇÃO:
- SINAIS E SINTOMAS: fotofobia, dor intensa, lacrimejamento, hiperemia ciliar, perda de transparência
da córnea, ulceração, perda de substãncia.
Ceratite:
Causas semelhantes a das conjuntivites porque todas as lesões de córnea elas podem ser por bactérias, por fungoe
etc.
...
Arquivo da conta:
jbrazilssa
Outros arquivos desta pasta:

2 - Doenças da Órbita.ppt (5808 KB)
 3 - Doenças da Conjuntiva.ppt (7449 KB)
 6.jpg (40 KB)
 7 - Doenças do Olho.docx (22 KB)
 7 - Erros de Refração.docx (15 KB)
Outros arquivos desta conta:



Antibiótico
 Cirurgia
ECG - Eletrocardiograma
Ginecologia e Obstetrícia
 Ortopedia
Relatar se os regulamentos foram violados







Página inicial
Contacta-nos
Ajuda
Opções
Termos e condições
Política de privacidade
Reportar abuso

Copyright © 2012 Minhateca.com.br
Download
Random flashcards
teste

2 Cartões juh16

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards