Sinusite - Centro de Educação Profissional Integrado

Propaganda
CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADO
SINUSITE
CURITIBA
2012
NEUZANA SALVADOR DE CARVALHO
SINUSITE
Trabalho de conclusão de modulo VI,
apresentado como requisito parcial
para obtenção do título de Técnico de
Radiologia Médica do Centro de
Educação
Profissional
Integrado.
Turma 78 / noturno. Orientadora: Prof.ª
Karoline Rizzon.
CURITIBA
2012
SUMÁRIO
Introdução---------------------------------------------------------------------------------1
1. Sinusite---------------------------------------------------------------------------------2
2. As sinusites podem ser dividas em agudas e crônicas--------------------2
2.1 Sinusite Aguda----------------------------------------------------------------------2
2.2 Sinusite Crônica--------------------------------------------------------------------2
3. Diagnostico----------------------------------------------------------------------------3
4. Exames e Posicionamentos-------------------------------------------------------4
4.1 Frontonaso---------------------------------------------------------------------------4
4.2 Mentonaso---------------------------------------------------------------------------5
4.3 Perfil------------------------------------------------------------------------------------6
5. Tratamento-----------------------------------------------------------------------------7
6. Pesquisa--------------------------------------------------------------------------------8
7. Conclusão------------------------------------------------------------------------------9
8. Referências--------------------------------------------------------------------------10
Anexos-----------------------------------------------------------------------------------11
Introdução
A Sinusite é uma inflamação dos seios da face, onde a causa é por
vírus, bactérias e fungos. Classificada como crônica e aguda. Para diagnosticar
é realizado exame de rx, para que seja feito o tratamento.
Pesquisa realizada na Clinica do Boqueirão para levantamento de dados
para verificar quais os exames mais solicitados entre crânio e face.
1. Sinusite
Sinusite é uma inflamação nas vias respiratória conhecida como seios
paranasais (seios da face);associada a um processo infeccioso por vírus,
bactérias ou fungos. O fluxo da secreção mucosa dos seios da face é
permanente e imperceptível com alterações anatômicas, que impedem a
drenagem da secreção, e processos infecciosos ou alérgicos, que provocam
inflamação das mucosas e facilitam a instalação de germes oportunistas, que
são os fatores que predispõem à sinusite.
A sinusite constitui na cavidade de toda a face: nas raízes dentarias
maxilar que forma a fossa nasal interna e superior, assoalho da órbita, osso
frontal, seio etmoidal e o osso esfenoide.
2. As sinusites podem ser divididas em agudas e crônicas.
2.1 Sinusite aguda
Ocorre com dor de cabeça na área do seio da face mais comprometido
(seio frontal, maxilar, etmoidal e esfenoidal). A dor pode ser forte, em pontada,
pulsátil ou sensação de pressão ou peso na cabeça. Na grande maioria dos
casos, surge obstrução nasal com presença de secreção amarela ou
esverdeada, sanguinolenta, que dificulta a respiração; febre, cansaço, coriza,
tosse, dores musculares e perda de apetite costumam estarem presentes.
2.2 Sinusite crônica
Os sintomas são os mesmos, porém variam muito de intensidade. A dor
nos seios da face e a febre podem estar ausentes. E geralmentea tosse é
noturna e aumenta de intensidade quando a pessoa se deita porque a
secreção escorre pela parte posterior das fossas nasais e irrita as vias aéreas
disparando o mecanismo de tosse.
3. Diagnostico
O diagnóstico é feito através da história que o paciente relata exame
físico da região e de exames radiológicos eventualmente necessários.
Sinusite - RX seios da face
4. Exames e Posicionamentos
O exame radiológico completo dos seios paranasais é feito com quatro
incidências:
4.1Frontonaso (Caldwell).
Paciente em posição ortostática ou em decúbito ventral. Encostar o nariz
e a testa do paciente contra a mesa de modo que a LOM fique perpendicular
ao filme. Alinhe o plano mediossagital perpendicular à linha média da grade ou
superfície da mesa/Bucky.
Raio Central 15° grau no sentido caudal, para sair no násio.
Centralizando o raio central no filme.
Distância foco-filme: 1 metro.
Filme: 18 X 24 cm.
Sentido do filme: longitudinal.
Respiração: apneia.
4.2 Mentonaso (Waters).
Paciente em posição ortostática, em decúbito ventral ou sentado. Apoiar
o queixo contra a superfície da mesa/ do Bucky vertical e posicionar a cabeça
até que a linha mentomeatal (LMM) fique perpendicular ao plano do filme.
Alinhar o plano mediossagital perpendicularmente à linha média da grade ou da
superfície da mesa/Bucky, evitando rotação ou inclinação da cabeça.
Raio centralperpendicular ao filme, para sair no acântio. Centralizando o
raio central no filme
Distância foco-filme: 1 metro.
Filme: 18 X 24 cm.
Sentido do filme: Longitudinal.
Respiração: apneia.
4.3Perfil.
Paciente em posição ortostática ou em decúbito ventral. Apoiar o
aspecto lateral da cabeça contra a superfície da mesa ou do Bucky vertical,
com o lado de interesse mais próximo ao filme. Ajuste a cabeça em uma
posição lateral verdadeira de modo que a linha infra – orbitomeatal fique
perpendicular à borda frontal do filme.
Raio central perpendicular ao filme. Direcionado no zigoma entre o canto
externo e o MAE. Centralizando o raio central no filme
Distância foco-filme: 1 metro.
Filme: 18 X 24 cm.
Sentido do filme: longitudinal.
Respiração: apneia.
5. Tratamento
O tratamento e feito com antibióticos e analgésicos, e utilizar métodos
que facilitam a secreção:
O mais importante é diluir a secreção para que seja eliminada mais
facilmente;beber bastante líquido (pelo menos 2 litros de água por dia),
inalações com solução salina, soro fisiológico ou vapor de água quenteajudam
a eliminar as secreções.
Evitar o ar condicionado; porque ele resseca as mucosas e dificulta a
drenagem de secreção, podendo disseminar agentes infecciosos
(especialmente fungos) que contaminam os seios da face.
6. PESQUISA
O gráfico foi baseado emuma pesquisa realizado na clinica Instituto de
Saúde do Boqueirão durante vinte dias.
Face: 20 exames dos seios da face.
Crânio: 5 exames de crânio.
7. Conclusão
Através da pesquisa realizada a procura do exame do seios da face e o
mais solicitado para diagnosticar a sinusite. Oexame de raios-X é de muita
importância para saber se a sinusite é crônica ou aguda, para que seja feito um
tratamento correto.
8. REFERÊNCIAS
Civita, Victor. Grandes temas da medicina. Nova cultura, 1986.
Benevides, Walter. Otorrinolaringologia. Editora Cultura medica Ltda. Rio de janeiro –
RJ 1977.
http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/sinusite/
http://www.mdsaude.com/2009/12/sinusite-rinossinusite.html
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

teste

2 Cartões juh16

Criar flashcards