VÍRUS INFLUENZA A H1N1

Propaganda
VÍRUS INFLUENZA A H1N1
ESCLARECIMENTOS PARA COMUNIDADE
1. O que é influenza A H1N1?
A Influenza A (H1N1) é uma doença respiratória aguda causada por um novo subtipo viral,
resultante da combinação genética do vírus da influenza suíno, aviário e humano.
2. Quais os sintomas da gripe pelo vírus influenza A (H1N1)?
O quadro da Influenza A (H1N1) é semelhante ao da gripe comum: coriza, febre, dor de garganta,
tosse, dor nas juntas, vermelhidão nos olhos, desânimo e falta de apetite.
Outros sintomas menos frequentes são: náuseas, vômitos e diarréia.
3. Como posso contrair o vírus?
Da mesma maneira que na gripe comum (Influenza sazonal), isto é, de pessoa a pessoa, por meio
de secreções respiratórias (tosse, espirro) ou de forma indireta, através do contato das mãos com
superfícies contaminadas. Não há evidência de transmissão por meio da ingestão de carne suína
e seus derivados.
4. Qual o período de transmissão da doença?
A transmissão começa um dia antes do início dos sintomas e pode durar até 7 dias em adultos, 14
dias nas crianças < 12 anos e 30 dias em imunossuprimidos
5. Qual a gravidade da doença?
Pode variar desde quadros leves de infecção do trato respiratório até, mais raramente, formas
graves de pneumonia. A maioria das pessoas não apresenta complicações e a gripe evolui como
qualquer gripe. Algumas pessoas, dos chamados grupos de risco, podem ter má evolução
especialmente as gestantes no último trimestre da gravidez.
6. Para este ano há previsão de novo surto da gripe pelo mesmo vírus H1N1?
Sim, esperamos um aumento no número de casos já no final da primavera e durante todo
inverno (estações em que normalmente vemos um aumento na incidência da gripe comum) .
7. Quando será iniciada a vacinação para prevenção da gripe?
Segue o calendário de vacinação contra a gripe A. A meta do Ministéiro da Saúde é de imunizar 62
milhões de brasileiros entre os meses de março e maio.
ETAPAS
GRUPOS
DATAS
Profissionais de saúde
1ª Etapa
08/3/2010 a 19/3/2010
Povos indígenas
Gestantes
2ª Etapa
Doentes crônicos
22/3/2010 a 21/5/2010
Crianças de 6 meses a 2 anos
3ª Etapa
População com idade entre
20 e 29 anos
05/4/2010 a 07/5/2010
4ª Etapa
Idosos com mais de 60 anos
(incluindo a gripe comum)
24/4/2010 a 07/5/2010
O Ministério da Saúde, também ampliou de 7 (sete) para 14 (quatorze) o número de laboratórios
que farão os exames para diagnóstico da doença, comprou mais medicamentos (quase 22 milhões
de tratamentos) e mais equipamentos para os hospitais.
8. Posso adquirir a gripe A mesmo após ter sido vacinado?
Sim. Como todas as vacinas, a imunidade é parcial.
9. Todas as pessoas com suspeita da gripe receberão o medicamento?
Não. o medicamento será prescrito apenas para os pacientes com DRAG (doença respiratória aguda
grave) ou com fator de risco para o agravamento da doença : gestantes; idade: inferior a 02 ou
superior a 60 anos; imunossupressão (pacientes com câncer, uso regular de medicação
imunossupressora) e condições crônicas, por exemplo, hemoglobinopatias, diabetes mellitus;
cardiopatias, pneumopatias e doenças renais crônicas.
10. Será feito exame laboratorial para pesquisa do vírus em todas as pessoas com suspeita da gripe
A, e onde será feito o exame?
Não. A coleta do material para exame será feita de acordo com o protocolo da Secretaria da
Saúde, apenas para os pacientes com DRAG (doença respiratória aguda grave) e encaminhado pela
Vigilância Sanitária do Município ao laboratório Instituto Adolfo Lutz.
11. Após quanto tempo ficarei sabendo do resultado do exame enviado para o laboratório Instituto
Adolfo Lutz (IAL)?
Em torno de 7 dias ou mais, dependendo do volume de exames em processamento no IAL.
12. Minha familia pode contrair o vírus?
Sim, se tiver contato próximo com um doente ou pessoa no período de incubação.
13. O Tamiflu® (oseltamivir) mata o vírus?
Não, o Tamiflu® (oseltamivir) diminui a replicação viral e é capaz de diminuir a duração da doença e
suas complicações. O seu próprio sistema imunológico irá matar o vírus.
14. Se o remédio é eficaz nas primeiras 48 horas, o que faço se piorar a partir do 2º. dia?
Retorne ao Pronto Atendimento ou procure o seu médico imediatamente.
15. Quando eu devo retornar ao meu trabalho?
Siga as orientações de seu médico para retorno ao trabalho, pois o seu retorno irá depender dos
seus sintomas, tipo de trabalho que executa etc....
16. O paciente com suspeita da gripe A precisa usar a máscara? E qual o tipo de máscara?
Sim. Máscara cirúrgica comum.
17. Caso haja necessidade de internação o paciente ficará em isolamento e por quanto tempo?
Sim, dentro do hospital devemos evitar a transmissão da doença, portanto, o paciente permanecerá
em quarto privativo sendo estabelecido precauções para gotículas, (o uso de máscara comum será
obrigatório a todas as pessoas que entrarem no quarto). Estas precauções devem ser respeitadas
durante todo o período de transmissão da doença.
Diferenças entre a
gripe comum e a
influenza A (H1N1)
Sintomas
Gripe comum
Influenza A
Febre
Não chega a 39º
Dor de cabeça
De menor
intensidade
Calafrios
Esporádico
Frequentes
Cansaço
Moderado
Extremo
Dor de garganta
Acentuada
Leve
Tosse
Menos intensa
Seca e contínua
Muco (catarro)
Forte e com
congestão nasal
Pouco comum
Dores Musculares
Ardor nos olhos
Moderado
Leve
Início súbito a 39º
Intensa
Intenso
Intenso
Fonte: Organização Mundial de Saúde
Em caso de internação, a porta do quarto estará identificada com essa placa
Máscara comum
ORIENTAÇÕES PARA CASA
Para os pacientes
Repouso relativo*: Adultos: por 7 dias,
Crianças ( < ou = a 12 anos) : por 14 dias;
Precauções (Isolamento): de preferência permanecer em cômodo separado das áreas comuns da casa
mantendo a porta fechada e as janelas abertas, para boa ventilação. Evitar contato próximo com
outras pessoas ou lugares públicos. Evitar aglomerações (cinema, festas) durante o período de
transmissão da doença. Evitar contato com mulheres grávidas, crianças < 2anos, idosos,
imunodeprimidos, diabéticos e portadores de doenças crônicas, pois se estas pessoas contraírem a
gripe A há maior risco de agravamento;
Alimentação: deve-se aumentar a ingestão de líquidos para melhor hidratação e fluidificarmos as
secreções, porém em relação à alimentação não há nenhuma recomendação especial;
* Repouso relativo: deve-se evitar atividades físicas excessivas (academias, corrida, natação etc...)
Atenção
Se apresentar piora clínica, procurar auxílio médico ou retornar ao Pronto Atendimento.
Para os familiares
Máscara: Usar máscara comum quando estiver no mesmo ambiente do paciente e descartá-la quando
a mesma estiver úmida;
Mãos: Higienizar as mãos com freqüência ( água e sabão ou aplicar o álcool 70% em gel) e evitar
dormir no mesmo quarto com o doente. Evitar coçar olhos e nariz, pois são formas de contrair o vírus;
Louças: sem recomendação especial. Lavar com água e detergente os utensílios (copos, pratos e
talheres) usados pelo doente. Não é necessário lavar separadamente;
Superfícies: Manter superfícies limpas;
Roupas: sem recomendação especial. Lavar com água e sabão (de uso rotineiro) e passá-las a ferro.
COMUNICADO IMPORTANTE:
COMO O HOSPITAL E MATERNIDADE BRASIL ESTÁ SE PREPARANDO PARA O RECEBIMENTO
E MANEJO DOS PACIENTES COM SUSPEITA DA GRIPE PELO VÍRUS INFLUENZA PANDÊMICO:
Sobre o exame laboratorial para confirmação dos casos:
O Hospital e Maternidade Brasil realiza o exame de PCR para pesquisa do vírus influenza A (H1N1)
(com pedido médico) nos casos suspeitos de infecção. O resultado é liberado em 24 horas.
Esclarecemos ainda, que este exame não tem cobertura dos convênios.
Sobre o tratamento com oseltamivir (Tamiflu®):
Ressaltamos que o medicamento (Oseltamivir) não será administrado a todos os casos de gripe A,
mesmo com exame positivo para o vírus influenza A (H1N1). O médico assistente deverá seguir os
critérios de tratamento de acordo com o Protocolo do Ministério da Saúde.
O antiviral oseltamivir (Tamiflu®) tem sua distribuição controlada pelo Governo. Na grande São Paulo
as 115 AMA'S (Assistências Médicas Ambulatóriais), estão autorizadas a entregar o remédio, mediante
receituário médico e formulário de dispensação preenchido. Além disso o paciente deverá apresentar
o comprovante de residência. No nosso município a distribuição acontece no PA Central, mediante a
apresentação dos mesmos documentos (receituário médico, formulário de dispensação e
comprovante de residência).
No HMB, os pacientes internados receberão a medicação, se o médico achar necessário, de acordo
com o Protocolo do Ministério da Saúde.
Entre na página da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo para conhecer a AMA mais próxima a
sua residência. (Http://www.saude.sp.gov.br/)
Sobre a vacinação no HMB:
A vacina contra a gripe A pode ser encontrada no nosso centro de vacinação ProImune – HMB a partir
de março. A vacina disponível é associada à da gripe comum, o que facilita a prevenção pois as duas
serão administradas ao mesmo tempo em uma única aplicação, ao contrário da oferecida pelo
governo que só visa a prevenção da gripe A.
Para esclarecer dúvidas relacionadas ao Influenza A (H1N1) entre em contato com a Ouvidoria do Hospital e
Maternidade Brasil pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone 2127-6463
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

Anamnese

2 Cartões oauth2_google_3d715a2d-c2e6-4bfb-b64e-c9a45261b2b4

A Jornada do Herói

6 Cartões filipe.donner

Criar flashcards