Trabalhos Em Tensão

Propaganda
Trabalhos Em Tensão
José
José Alberto da Silva dos Santos Sargaç
Sargaço
Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores
Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto
Limitações aos Trabalhos em Tensão MT, AT em função das condições atmosféricas
Introdução
A continuidade de serviço no fornecimento de energia eléctrica é nos dias de hoje
um dos factores de maior importância para consumidores e distribuidores de energia
eléctrica. Pelo que se procura cada vez mais aplicar e desenvolver técnicas e materiais
para trabalhos em tensão (TET), minimizando o impacto das intervenções nas redes
eléctricas.
As técnicas utilizadas permitem na maioria das situações evitar interrupções no
fornecimento de energia, existindo um crescente aumento do número de trabalhos TET e
diversidade dos mesmos. Contudo, a natureza dos trabalhos, impõe o recurso a meios
humanos habilitados, meios tecnológicos e equipamentos homologados e certificados.
Cada trabalho é realizado tendo como base toda a documentação sobre condições
de execução de trabalhos, fichas técnicas, modos operatórios e manuais de segurança.
Trabalhos em instalações – Método à Distância
Condições atmosféricas
Exteriores
Interiores
O Trabalho pode ser
iniciado e acabado, se
de curta duração
Precipitação atmosférica pouco importante
(não aplicável)
Precipitação atmosférica importante
O Trabalho não pode ser
iniciado nem acabado
Nevoeiro espesso
Vento violento (*)
O Trabalho não pode ser iniciado nem acabado
Trovoada
(*) – os Modos Operatórios indicam, se for caso disso, o valor da força a partir do qual o vento é considerado violento
Títulos de habilitação
Limitações aos Trabalhos em Tensão LZT em função das condições atmosféricas
Os colaboradores TET possuem competência técnica, médica e humana
relativamente às precauções a tomar para prevenir os acidentes de origem eléctrica ou
outros associados à execução dos trabalhos ou tarefas que lhe são confiadas.
A competência técnica adquirida comporta conhecimentos relativos a:
•
Métodos de trabalho que permitem efectuarem em tensão os trabalhos
que lhe são confiados.
•
Instalações e equipamentos eléctricos em que actuará;
•
Riscos da electricidade;
•
Regras de segurança para prevenir esses riscos;
•
Métodos de trabalho em tensão;
•
Procedimento a adoptar em caso de acidente eléctrico;
•
Medidas de segurança para prevenir outros riscos ligados à sua actividade
normal e ao seu habitual ambiente de trabalho.
Trabalhos em instalações
Condições atmosféricas
Exteriores
Interiores
Precipitação atmosférica pouco importante
Precipitação atmosférica importante
Os Trabalhos não devem
ser iniciados nem
acabados
Nevoeiro espesso
Vento violento (*)
Os Trabalhos podem
ser iniciados e
acabados
Os Trabalhos não
pode ser iniciados
nem acabados
Trovoada
(*) – os Modos Operatórios indicam, se for caso disso, o valor da força a partir do qual o vento é considerado violento
Distâncias mínimas, em EP’s a garantir
- entre a zona de evolução e peças a potenciais fixos:
Trabalhos em Tensão MT, AT e LZT
A realização de trabalhos em tensão rege-se por regras gerais designadas nas
condições de execução de trabalhos (CET’s). São condições de execução que
independentemente das regras específicas aplicáveis a cada um dos equipamentos e
ferramentas utilizados, devem ser respeitadas pelos colaboradores TET que
intervenham em instalações em tensão.
LZT
MT
AT
Un ≤ 30 kV
1 kV < Un < 35 kV
Un = 60 kV
Circuito
Tensão nominal
da rede
Fase-terra
Fase-fase
Un < 30 kV
6 EP
8 EP
Un = 30 kV
8 EP
9 EP
Un = 60 kV
8 EP
12 EP
- entre peças a potenciais fixos diferentes:
Métodos de trabalhos em tensão:
•
•
•
Tensão nominal da rede
Número mínimo de EP
Un < 30 kV
1 EP
à distância
ao contacto
ao potencial
Existe também a possibilidade da aplicação do método global que resulta da
combinação dos três métodos anteriormente referidos.
Actualmente o método utilizado em TET MT e AT é o método à distância.
Regime Especial de Exploração
Un = 30 kV
2 EP
Un = 60 kV
≥ 3 EP
Um Elemento de Protecção corresponde a 10 cm de ar
Tarefas TET MT mais comuns
- Abertura e fecho de “arcos”
- Manutenção de seccionadores
Regime Especial de Exploração (REE) é a situação em que é colocado um elemento de
rede ou uma instalação durante a realização de trabalhos em tensão, a fim de
diminuir as consequências de um eventual incidente e de evitar reposições de tensão
automáticas ou voluntárias no seguimento do disparo das protecções.
- Substituição de isoladores/cadeias de isoladores
- Montagem de apoio em alinhamento
- Colocação/remoção de travessas
O regime B é concebido para o caso em que a operação consiste em ligar (ou separar)
electricamente duas saídas alimentadas pelo mesmo.
O regime A é concebido para as outras operações, com excepção das que conduzam
ao estabelecimento ou à supressão da ligação entre transformadores Alta
Tensão/Média Tensão ou Média Tensão/Média Tensão.
REE A e B asseguram (em comum) as seguintes situações:
1. disparo automático do(s) disjuntor(es) que protege(m) a Zona de Trabalhos, em
caso de ocorrência de um defeito na instalação onde o trabalho decorre;
2. supressão de todas as religações automáticas da(s) saída(s) afectada(s) pelo
trabalho;
3. eliminação das temporizações das protecções selectivas dessa(s) saída(s);
Trabalhos realizados
4.
REE A - a orientação, em prioridade para a saída afectada, da ordem de disparo dada
pelo dispositivo detector de "terras resistentes" do transformador onde está ligada a
referida saída. O disparo dessa saída deve ser temporizado, no máximo, para um
tempo de 1,5 s.
REE B - a orientação, em prioridade para as saídas afectadas, da ordem de disparo dada
pelo dispositivo detector de "terras resistentes" dos transformadores onde estão ligadas
as referidas saídas. A temporização das protecções relativas a essas saídas deve ser
eliminada.
Processo de trabalho
1.
Verificação no terreno se é possível ou não executar as tarefas pedidas em TET
2.
Pedido de Autorização de Intervenção em Tensão (AIT)
3.
Elaboração do plano de trabalhos
4.
Arranjo e delimitação da zona de trabalhos
5.
Contacto com o responsável de exploração, para validação da AIT
6.
Informação aos executantes
7.
Preparação dos equipamentos e materiais necessários à intervenção
8.
Execução das tarefas TET
9.
Desmontagem e arrumação dos equipamentos utilizados
10. Entrega da instalação
- Actualização do processo de Trabalhos em Tensão de Alta Tensão
- Actualização da base de dados TET
- Preparação, verificação e arquivamento de planos e relatórios
- Elaboração de documentação para recolha de amostras de óleo (despistagem de PCB’s)
- Elaboração de fichas de preparação de trabalhos
- Acompanhamento de trabalhos no terreno
Conclusões
O processo de realização de trabalhos em tensão é um processo complexo e de elevada
exigência organizacional. Exigindo a interacção de todos os intervenientes no processo, desde o
seu inicio, à sua conclusão.
São nos dias de hoje trabalhos indispensáveis à manutenção, conservação e
modificação das redes de energia eléctrica, dado garantirem a continuidade de serviço e
consequente aumento da qualidade de serviço.
O facto de em geral os trabalhos TET serem de curta duração, e em locais geográficos
distintos, leva à necessidade de uma coordenação exigente e eficaz das equipas no terreno.
Bem como a própria coordenação de trabalhos, de forma a minimizar custos.
O processo TET requer uma actualização constante da documentação desde a
elaboração e actualização dos “dossiers” das CET’s, Fichas Técnicas e Modos Operatórios,
planos de trabalhos e relatórios, bem como a própria actualização das bases de dados de
trabalhos e facturação.
Trabalho desenvolvido sob orientação do Professor Doutor António Machado e Moura, e o Engenheiro Carlos Martins, no âmbito da disciplina PSTFC – Projecto, Seminário, Trabalho Final de Curso 2006/07 – http://paginas.fe.up.pt/~ee05235
Download
Random flashcards
paulo

2 Cartões paulonetgbi

paulo

2 Cartões oauth2_google_ddd7feab-6dd5-47da-9583-cdda567b48b3

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Matemática

2 Cartões Elma gomes

Criar flashcards