Citomegalovírus e vírus Epstein-Barr em dependentes químicos

Propaganda
5º. Congresso Odontológico de Araçatuba - UNESP
35ª. Jornada Acadêmica “Prof.ª Adjunto Mercês Cunha dos Santos Pinto”
11º. Simpósio de Pós-Graduação “Prof. Titular Celso Martinelli”
7º. Encontro do CAOE
1º. Forum de Egressos
19 a 22 de maio de 2015
UNESP – Câmpus de Araçatuba
Faculdade de Odontologia
P-o33
Citomegalovírus e vírus Epstein-Barr em dependentes químicos: correlações com
processos inflamatórios e microrganismos bucais
Vieira APM*, Ranieri RV, Schweitzer CM, Okamoto AC, Gaetti-Jardim Jr E
Faculdade de Odontologia de Araçatuba, UNESP
Categoria – Pesquisa
Objetivos ou Proposição
A participação de vírus da família Herpesviridae na doença periodontal e outros processos
infecciosos e inflamatórios vem sendo investigada, principalmente em pacientes especiais. O
presente estudo teve o objetivo de avaliar a presença do citomegalovírus e vírus Epstein-Barr
tipo 1, relacionando-os com a presença de bactérias patogênicas e diferentes condições de
saúde bucal, em pacientes com dependência química.
Métodos
Amostras de biofilme supra e subgengival, mucosas e saliva foram coletadas de 200 pacientes
dependentes químicos de ambos os sexos, em sua maioria jovens e 200 indivíduos não
dependentes com as mesma características etárias e sociais. Inicialmente procedia-se ao
exame clínico intra e extrabucal, bem como a análise da história médico-odontológica. A
presença de citomegalovírus e vírus Epstein-Barr tipo I foi avaliada por meio da reação em
cadeia da polimerase (PCR).
Resultados
A presença citomegalovírus e vírus Epstein-Barr tipo I foi correlacionada com a presença de
processos inflamatórios e histórico de consumo de drogas, além dos dados da microbiota
desses pacientes, por meio do teste de correlações de Spearman e do teste de Qui-quadrado.
Os resultados mostraram uma associação entre presença de anaeróbios Gram-negativos e a
presença desses vírus, bem como a presença de perda óssea e inflamação gengival. Quando
os dependentes são comparados com não dependentes com as mesmas condições
periodontais, observa-se uma maior ocorrência entre os primeiros.
Conclusões
Os resultados reforçam uma possível associação entre o consumo de drogas a deterioração
das condições de saúde, além de possibilitar um maior contato com esses agentes virais.
Arch Health Invest 2015;4 (Spec Iss 2): 25-380
Proceedings of the 5º Congresso Odontológico de Araçatuba - Unesp/Annual Meeting)
ISSN 2317-3009 ©- 2015
284
Download
Random flashcards
modelos atômicos

4 Cartões gabyagdasilva

paulo

2 Cartões paulonetgbi

teste

2 Cartões juh16

Estudo Duda✨

5 Cartões oauth2_google_f1dd3b00-71ac-4806-b90b-c8cd7d861ecc

Criar flashcards