FACULDADE DE EDUCAÇÃO E CIENCIAS HUMANAS DE ANICUNS - GO.
CURSO CIENCIAS JURIDICAS
ACADÊMICO: José Carlos Ribeiro
ORIENTADORA: Profª Cláudia Rabelo
TURMA: DN1B
DISCIPLINA: ETICA GERAL E PROFISSIONAL
TEXTO
O DIREITO E EU
ANICUNS
2009
UMA REFLEXÃO SOBRE “ O DIREITO E EU”
Ao me levantar, percebi o quanto é importante ter uma profissão, saber onde ir e
também qual grupo freqüentar, onde somos consumidos pelos nossos atos, apesar de ter
cursado uma graduação em geografia, ainda não me sinto à vontade, parece que ainda me
falta algo, não consegui na geografia a minha realização profissional, pelo menos não
encontrei algo que me fizesse sentir orgulho da minha profissão.
Comecei a pensar em voltar a estudar, lembrei dos sonhos de criança, da vontade de
me tornar um advogado, claro que parecia tudo simplesmente uma ilusão de criança,
mesmo assim, lembrei das ultimas oportunidades que meu trabalho me deu quando
orientava pessoas idosas, montava processos de aposentadoria para trabalhadores rurais,
explicava para trabalhadores quais eram seus direitos e seus deveres no dia a dia do seu
trabalho, tudo isso me fez ver que era preciso seguir adiante, estudar mais.
O que fazer se tudo o que eu faço me leva a precisar de mais conhecimento? É claro
que ao aprender algo na vida, acaba se descobrindo que na verdade não sabemos de nada, é
preciso estudar sempre. Os amigos sempre me dizia que eu estava fazendo o curso errado,
sempre achei que não, hoje tenho certeza que fui correto em não ter abandonado o curso de
geografia, pois aprendi que muitas coisas na vida vem para completar nossos
conhecimentos. GEOGRAFIA PRA MIM È A POSSIBILIDADE DE MERGULHAR NO
CONHECIMENTO, aproveitei muito, aprendi fazer reflexão, fazer uma auto-analise, e
diagnosticar problemas.
Após algum tempo de reflexão fiz uma conclusão que ainda não me encontro apto a
assumir um trabalho onde a exigência profissional seja o ponto alto sei que só estarei apto a
assumir uma função que estiver saindo dela, pois a vida é um aprendizado constante.
Estou iniciando mais uma graduação, não preciso dizer qual vou me tornar um
profissional das ciências jurídicas, não sei qual será a minha capacitação nessa área, mas
vou lutar para que possa conseguir fazer a diferença, ética e valores serão para mim base
fundamental no exercício dessa nova graduação que estou postulando.
Quero aprender e tenho fome de conhecimento, aproveito todo o tempo disponível
que tenho para aprender mais, gosto que aprender com os humildes que acabam passando
lições de vida que nos enriquecem muito, sei que aprendo com meus filhos, e a maior lição
que aprendo com eles é respeitar o tempo, sei que eles precisam errar, pois do erro é que
nascem as grandes aprendizagens, aprendo com os infratores, pois eles nos mostram a
necessidade de corrigir nossos erros alem disso se não houvesse as infrações não haveria os
processos nem direitos e deveres, não justificariam as profissões jurídicas.
Quando me separei, foi mais forte a vontade de voltar a estudar foi isso que fiz, está
difícil, ganho pouco e não tenho bônus suficiente para pagar a faculdade, nem por isso vou
parar de estudar, com empréstimos e com vontade sei que vou conseguir vencer mais este
obstáculos.
Cuido de dois filhos, sozinho vou levando, e cada vez que temos uma palestra sobre
direitos, deveres, julgamentos, interpretações de leis me sinto ainda mais animado a levar
este sonho adiante, sei que é nas maiores dificuldades que tiramos grandes lições, e dessas
lições é que se tiram as grandes vitórias.
Todas essas convicções acrescidas de valores éticos, que nos acompanham de nossa
formação culturais e familiar é que acredito que ainda serei um grande profissional, e
conseguirei realizar um grande sonho, “Ajudar pessoas que são injustiçadas, excluídas da
sociedade”.
Este texto inicie em sala de aula durante uma leitura do Código de ética da OAB, a
lei 8.906/1994, enquanto ouvia, discursos de professores e alunos da sala, aproveitei para
fazer esse pequeno texto sobre eu e o direito, acho que somos parecidos, e gostamos das
mesmas coisas, apesar de as vezes não concordarmos com fragmentos que são escritos em
certas leis, mesmo assim há de se relevar visto que os objetivos são iguais “Levar a justiça
aos que dela necessitam”.
Muito bonito, mas são palavras, mesmo assim palavras as vezes tem força, e eu
acredito na justiça, acredito na força dos valores que mesmo perdidos encontram-se no
intimo de cada irmão, independente de nacionalidade, raça ou cor, todos somos seres vivos
que necessitam de uma convivência harmoniosa, pois só assim será possível viver e
conviver em paz.
Sabe-se da necessidade de uma melhor distribuição de renda, sabemos também que
é preciso democratizar o conhecimento, e só o conhecimento é capaz de distribuir a riqueza
entre os povos, e mesmo reconhecendo dos graves problemas que existem nas sociedades,
valores são necessários para que as pessoas reconheçam o verdadeiro sentido da vida.
Há os que dizem que o mundo é dos espertos, acredito que sim, mas os espertos
que passam rasteira nos outros não são espertos, pois como são espertos os que degradam a
própria raça? Como são espertos que mata seu irmão? Como podemos dizer que são
espertos quem usa do seu conhecimento para destruir a vida? Mesmo sabendo que ele
também é um ser vivo e que ao destruir a natureza esta destruindo a sua própria vida...
Eu sei, digo sei que nada sei, já diz o nosso grande filosofo, penso que construir a
vida melhorar de vida como muitos dizem é na verdade, construir um mundo melhor de se
viver, no entanto “O Mundo é dos Espertos” como muitos dizem, no meu entendimento é
que o mundo é daqueles que no dia a dia tenta fazer do mundo um lugar melhor para se
viver, transformando-o em um paraíso.
Ao perceber as discussões que estão sendo feitas, ética é válido mentir no mundo
do Direito? Ética da mentira, tanta coisa e as interpretações que são feitas, cada um dizendo
como sente e como pensa a respeito da ética da OAB, mas lá fora como será que nós como
profissionais vamos agir? Os valores são relevantes, são eles que vão determinar a nossa
conduta diária como profissional, a lei é importante mas para nossa profissão alem de uma
lei a ser seguida temos a nossa conduta, o nosso caráter e também a formação cultural de
cada um desses acadêmicos que logo estarão se tornando profissionais das ciências
jurídicas.
A sociedade está cada vez mais corrompida os valores são para muitos detalhes que
não tem importancia, concordo que são sem importancia quando se trata de valores
financeiros. Ética muitos acham que vale mentir para proteger clientes, possivelmente
muitos profissionais terão que fazer interpretações dúbias, no entanto é preciso saber que a
verdade deve ser o pilar de tudo, prevalecendo a verdade se chegará ao justo.
A questão de ser justo com outros profissionais é na verdade a concorrência entre
profissionais, muitos são injustos, buscam clientes a todo e qualquer custo, no entanto, o
profissional ético, não utilizam de manobras antiéticas para arrebanhar clientes.
A busca pelo equilíbrio financeiro é no meu ponto de vista outro ponto que acaba
desvirtuando os bons profissionais, mas sempre existirá mesmo que de forma rara alguns
profissionais que mesmo com dificuldades manterá integro cumprindo o código de ética da
sua organização.
Encerrando muito se sabe da necessidade da luta pela justiça, as dificuldades estão
por todo lado, e esta é mais uma semelhança entre eu e o Direito, mesmo com as minhas
fragilidades, tenho conseguido me manter ético, meus valores pessoais são mantidos
mesmo com dificuldades, quero ajudar as pessoas que precisam mais do que eu.
O direito e eu, um dia vai conseguir transformar alguém um pouco melhor que este
alguém é no amanha.
Download

uma reflexão sobre “direito e eu”