Ana Martins
STC
22 /12/09
Electromagnetismos: a poluição silenciosa e invisível
O excesso de ondas electromagnéticas emitidas por
equipamentos eléctricos e electrónicos produz um tipo de poluição
imperceptível capaz de influenciar o comportamento celular do
organismo humano, danificar aparelhos eléctricos e até desorientar o
voo de algumas aves.
Ninguém pode vê-la, mas a poluição electromagnética está
espalhada por toda à parte, ocupando o espaço e atravessando
qualquer tipo de matéria viva ou inorgânica.
O corpo humano também irradia ondas electromagnética em
frequências baixíssimas de infravermelho que são produzidas pelo
calor do próprio corpo, composto por células carregadas de átomos e
electrões.
É a vibração dessas células que permite a realização de exames
como a tomografia.
A emissão de radiação também é resultado deste movimento de
partículas e sua intensidade está directamente relacionada ao
comprimento da onda, que e é classificada segundo o valor de sua
frequência. Os riscos de câncer, por exemplo, são oferecidos por
radiações do tipo ionizante, capazes de produzir íons e de dissociar
átomos e moléculas.
Os aparelhos de raio-X emitem essa forma de radiação,
diferentemente da radiação não-ionizante lançada por aparelhos
electrónicos e celulares, alguns cientistas defendem a tese que a
exposição prolongada a campos electromagnéticos pode causar
depressão psíquica ou até mesmo provocar a redução dos glóbulos
vermelhos e o aumento dos glóbulos brancos, favorecendo o
surgimento de um câncer, mas a extensão dos danos provocados
pela poluição electromagnéticas ainda é uma grande polémica no
meio científico.
O que são ondas electromagnéticas e alguns exemplos.
Onda electromagnética é uma combinação de um campo
eléctrico e um campo magnético, esses campos se propagam numa
mesma dilecção porém em planos ortogonais.
É de conhecimento nosso que uma variação no campo
magnético induz um campo eléctrico e vice-versa, portanto numa
onda electromagnética o campo eléctrico é gerado pelo campo
magnético, que por sua vez é gerado pelo campo eléctrico, ambos se
nutrindo num arranjo perfeito, veja a figura:
A onda electromagnética transporta energia, notar isso é fácil
pois posso citar como exemplo de onda electromagnética a radiação
solar e se você ficar muito tempo exposto perceberá claramente sua
energia.
Toda onda electromagnética se propaga, no vácuo, com a
velocidade da luz, ou seja, cerca de 300.000 km/s e na superfície
terrestre com uma velocidade muito próxima à esta, as
comunicações com satélites, ondas de celular e a luz se dão através
de ondas electromagnéticas.
As ondas electromagnéticas estão presentes na televisão, no
rádio, na luz visível, raio x e no forno microondas e mesmo que não
possam ser vistas estão ali, desempenhando seu papel. Elas são as
ondas electromagnéticas.
A diferença entre ondas mecânicas e electromagnética
As mecânicas necessitam de um meio material para
propagação. Enquanto as electromagnéticas se propagam no vácuo e
em alguns meios materiais, se propagam em todas as direcções e
tem dilecção de vibração perpendicular à direcção de propagação.
Isto é, as vibrações das ondas electromagnéticas se posicionam
no ângulo de 90° frente à direcção da propagação.
Em uma onda electromagnética o campo eléctrico é gerado pelo
campo magnético que por sua vez é gerado pelo campo eléctrico.
Ela é uma combinação de um campo eléctrico e um campo
magnético, e eles se propagam numa mesma direcção porém em
planos ortogonais e uma variação no campo magnético induz um
campo eléctrico e vice-versa.
E elas estão por aí, não apenas em objectos, mas na própria
natureza
pode-se
encontrar
manifestações
das
ondas
electromagnéticas Sol é nossa principal fonte de radiação
electromagnética. Ele enumera ainda os avanços tecnológicos
relacionado às ondas electromagnéticas.
“TV, rádio, internet, telefonia, forno microondas, radioterapia,
cirurgias utilizando laser, mísseis teleguiados, sensores infravermelhos, sensores, na previsão do tempo, entre outros” cita o
professor.
A diferença entre elas é a frequência e o comprimento das
ondas. “A velocidade entre as ondas nesses aparelhos é a mesma,
300.000km/s”,
afirma,
as
ondas
de
rádio
são
ondas
electromagnéticas e possuem frequências.
1895- Wilhelm Roentgen (alemão) descobre os
raios x uma das primeiras imagens obtidas através
do uso dos raios x foi a dos ossos das mãos de sua
esposa.
A radiação electromagnética não é absorvida. A sua energia
cinética é que vai diminuindo com as progressivas interacções destas
substâncias/energias magnéticas (01substância/energia magnética
positiva unida 01 substância/energia magnética negativa) com
electrões na propagação ou na reflexão, quando o raio reflectido tem
a velocidade determinada pela força magnética de união do núcleo
emissor.
No processo de Reflexão da luz, também, não é absorvida, pois
a cada interacção com o núcleo atómico, esta substância/energia
magnética continua.
Todas as radiações do espectro de luz visível são reflectidas,
não ocorrendo nenhuma absorção destas radiações, o que é
totalmente divergente da teoria actual, que está incorrecta.
A Medicina Nuclear é uma especialidade médica relacionada à
Imagiologia que se ocupa das técnicas de imagem, diagnóstico e
terapêutica utilizando partículas ou nuclídeos radioactivos.
Radioterapia
O que fazemos
A radioterapia é uma modalidade terapêutica utilizada
sobretudo no tratamento de doenças oncológicas, mediante a
aplicação externa de radiações designadas de ionizantes sobre o
corpo do doente (radioterapia externa) ou no interior de algumas
cavidades naturais (braquigrafia). A radioterapia actua no interior das
células tumorais, provocando a sua destruição ao longo das sessões
de tratamento.
No caso de interrupções prolongadas, estas células poderão
resistir, obtendo-se assim um resultado menor.
Por este motivo, é muito importante não faltar às sessões de
tratamento. De salientar que a radiação não provoca qualquer tipo de
dor, já que é semelhante aos raio-X, embora com energia mais
elevada.
Radiação
Tipos de radiação
Na natureza, existem 92 elementos. Cada elemento pode ter
quantidades diferentes de neutrões. Os núcleos com mesmo número
de protões, mas que diferem no número de neutrões, são
denominados isótopos de um mesmo elemento.
Para determinadas combinações de neutrões e protões, o
núcleo é estável – nesse caso, são denominados isótopos estáveis.
Para outras combinações, o núcleo é instável (isótopos
radioactivos ou radioisótopos) e emitirá energia na forma de ondas
electromagnéticas ou de partículas, até atingir a estabilidade.
Dá-se o nome genérico de radiação nuclear à energia emitida
pelo núcleo. As principais formas de radiação são:
I) emissão de neutrões;
II) radiações gama, ou seja, radiação electromagnética, da
mesma natureza que a luz visível, as microondas ou os raios X,
porém Mais energética;
III radiação alfa (núcleos de hélio, formados por dois protões e
dois neutrões);
IV) radiação beta (electrões ou suas antipartículas, os
positrões, cuja carga eléctrico é positiva).
Nas ciências nucleares, a unidade de energia geralmente
utilizada é o elétron-volt (EV). As energias emitidas pelo núcleo são
acima de 10 mil EV, valor que é cerca de bilhões de vezes menor que
o das energias com que lidamos no dia-a-dia.
Esse valor se torna significativo quando lembramos que em
cerca de 100 gramas de urânio existem em torno de 1023 átomos.
Uma bomba como a de Hiroshima contém apenas 20 kg de matériaprima, aproximadamente.
Radioactividade Natural
Os danos que a radioactividade pode causar à saúde humana
justificam as rigorosas normas de segurança adoptadas nas
actividades que usam a energia nuclear.
Mas muitas pessoas podem estar sendo expostas, sem saber, a
níveis elevados de radiação, por causa do acúmulo de elementos
radioactivos em resíduos da medicina nuclear.
A Cintilografia é um procedimento que permite assinalar num
tecido ou órgão interno a presença de um radiofármaco e
acompanhar seu percurso graças à emissão de radiações gama que
fazem aparecer na tela uma série
de pontos brilhantes (cintilação). Também é conhecida pelos nomes
de cintigrafia e gamagrafia.
Cintigrafia Renal Exames do Rim é estudado com a molécula DMSA
(ácido dimercaptosuccinico) que é feita reagir in vitro com Tecnécio99m radioactivo.
O DMSA-Tc99m é injectado no sangue do paciente, de onde é
simultaneamente filtrado, reabsorvido e secretado a nível glomerular,
e do Tubo Contornado Proximal, o fármaco fica na sua maioria
localizado no Córtex renal desde que este esteja funcional e capaz de
filtrar, reabsorver e secretar, as zonas frias (pálidas) de pouca
actividade radioactiva obtidas no filme corresponderão assim a zonas
do córtex do Rim que estejam em insuficiência ou não estejam a
funcionar a 100%, este método tem sensibilidade maior que a
Ecografia para detecção de pielonefrites, malformações ou cicatrizes,
nomeadamente em Pediatria,
a Cintigrafia ocupa um período
variável, dependendo da taxa de contagens no órgão/ estrutura em
análise, ou seja, do número de fotões gama contabilizados pelos
detectores do equipamento (Câmara Gama) e, naturalmente, do tipo
de
exame
realizado.
Outra vertente da Medicina Nuclear, esta mais recente em Portugal, é
a Tomografia por Emissão de Positrões, ou PET (do inglês Positron
Emission Tomography).
Tal como nas técnicas de diagnóstico de Medicina Nuclear
convencional, as PET podem também ser realizadas para pesquisa de
diversas patologias e para o estudo de vários órgãos, dependendo
mais uma vez do tipo de vector químico acoplado ao elemento
radioactivo (do Radiofármaco).
Download

A diferença entre ondas mecânicas e electromagnética