Aluno(a):
Professor(a):
Disciplina:
Data:
0707/10/20
10
Assinatura Responsável
Turmas: 2º
anos
Trimestre: 1º
_____________________
A Passagem do Mito para a Filosofia
A filosofia iniciou-se aproximadamente no século VII a.C. nas Colônias Gregas da Ásia
Menor, através de Tales de Mileto. Tales questionou os mitos gregos - que serviam de
artifícios para controlar a população – destacando em entrelinhas que os mesmos não se
constituíam em fontes confiáveis de determinação de verdade, pois eram explicações
religiosas e abstratas sobre a natureza.
Assim, o pensador grego buscou novas explicações para o surgimento de todas as
coisas, determinando o surgimento do processo filosófico de análise crítica. Tales chegou,
ainda, a conclusão de que a Água seria o elemento originador do real, fundamentando tal
idéia pela simples observação da natureza. Segundo Tales, a Água seria o princípio causador
de todas as coisas, justamente porque a constituição das mesmas possuiria umidade, como
por exemplo, o ar, a terra, os vegetais, entre outras coisas. Esse processo de elucidação de
problemas relativos à verdade é concebido como ciência, prática que nos dias atuais é
desenvolvida por diversos especialistas no assunto, com vistas à resolução de problemas
sociais, ao avanço tecnológico ou, ao enriquecimento do conhecimento humano.
Nessa medida, se pode concluir que a filosofia deu origem à ciência, sendo este um
dos aspectos que determinam a importância histórica da filosofia. No entanto, torna-se
importante destacar que o processo de análise crítica acerca dos mais variados
conhecimentos, denominado filosofia, se constitui em uma prática imprescindível para
desvelar informações verdadeiras que muito sutilmente são manipuladas pelas instituições de
poder vigentes. Até mesmo o homem no alto de sua prepotência, pode limitar a vida de
outrem em benefício próprio, quando, por exemplo, pratica atos de corrupção.
Enfim, filosofar sempre foi um desenvolvimento contundente para buscar certas
verdades relativas, ou pelo menos serve para posicionar um problema para que seja
analisado de uma maneira mais aceitável, sem fantasias ou fabulações.
O Conceito de Filosofia
Para Michel Foucault, pensador francês contemporâneo, a filosofia pode ser entendida
pela observação da sentença abaixo especificada:
“O que é a filosofia senão um modo de refletir, não tanto sobre aquilo que é verdadeiro
e aquilo que é falso, mas sobre a nossa relação com a verdade? (...) Não há nenhuma
filosofia soberana, é verdade, mas há uma filosofia ou, melhor, há filosofia em atividade. A
filosofia é o movimento pelo qual nos libertamos – com esforços, hesitações,
sonhos e ilusões – daquilo que passa por verdadeiro, a fim de buscar outras regras do jogo”.
A filosofia é o deslocamento e a transformação das molduras de pensamento, a
modificação dos valores estabelecidos e todo o trabalho que se faz para pensar
diversamente, para fazer diversamente, para tornar-se outro do que se é (...)”.
1
(FOUCAULT, Michel, Sobre a Filosofia. In Estetica dell’esistenza, Etica, Politica, v. 3).
Com base nessas enunciações, responda no caderno, as seguintes questões:
1) Como se deu a passagem do mito para a filosofia?
2)
Elabore, usando expressões do texto de Foucault, um conceito de filosofia.
3)
O que o autor quer dizer quando afirma: “Não há nenhuma filosofia soberana, é
verdade, mas há uma filosofia ou, melhor, há filosofia em atividade”?
4)
Como se deu o processo de análise científica, especificado no texto acima?
5)
Por que a filosofia é importante?
Texto organizado pelo professor Rodrigo Noceti Martins, em 05 de Março de 2008.
2
Download

A Passagem do Mito para a Filosofia A filosofia iniciou