4
GEOGRAFIA
GEOGRAFIA – QUESTÕES DE 07 A 12
LEIA CUIDADOSAMENTE O ENUNCIADO DE CADA QUESTÃO, FORMULE SUAS RESPOSTAS COM
OBJETIVIDADE E CORREÇÃO DE LINGUAGEM E, EM SEGUIDA, TRANSCREVA COMPLETAMENTE CADA
UMA NA FOLHA DE RESPOSTAS.
INSTRUÇÕES DADAS PELA UFBA:




Responda às questões, com caneta de tinta AZUL ou PRETA, de forma clara e legível.
Caso utilize letra de imprensa, identifique as iniciais maiúsculas.
O rascunho deve ser feito no espaço reservado junto das questões.
Na Folha de Respostas, identifique a numeração das questões e utilize APENAS o espaço correspondente
a cada uma.
 Será atribuída pontuação ZERO à questão cuja resposta
– não se atenha à situação ou ao tema proposto;
– esteja escrita a lápis, ainda que parcialmente;
– apresente texto incompreensível ou letra ilegível.
 Será ANULADA a prova que
– não seja respondida na respectiva Folha de Respostas;
– esteja assinada fora do local apropriado;
– possibilite a identificação do candidato.
QUESTÃO 07 (UFBA)
Os manguezais são ecossistemas de alta produtividade biológica, sendo responsáveis
por parte considerável dos recursos marinhos.
Ocupam grande extensão dos litorais tropicais e subtropicais, porém, apesar de sua
grande relevância para a vida dos oceanos, estão entre os ecossistemas mais devastados
do planeta.
Com base nessas informações e na análise da ilustração, indique as características
ambientais dos mangues, quanto ao solo e à vegetação, e cite duas ações predatórias
provocadas pelo homem.
5
GEOGRAFIA
QUESTÃO 08 (UFBA)
O estudo do regime de um rio ou de uma bacia hidrográfica constitui um elo de um sistema complexo em que a alteração de
um dos seus elementos implica a alteração do conjunto. É o ponto de partida para se avaliar a possibilidade ou não de seu
aproveitamento quanto à produção de energia elétrica, fornecimento de água para irrigação de terras, abastecimento de água
para as cidades, navegação e desenvolvimento da piscicultura. ( ADAS; ADAS, 1998, p. 308).
Considerando o gráfico e as informações do texto, caracterize os rios Paraná e Paraguai, estabelecendo, respectivamente, suas
relações com o relevo e indicando suas possibilidades de aproveitamento econômico.
6
GEOGRAFIA
QUESTÃO 09 (UFBA)
Com base na análise do mapa, identifique as sub-regiões I, II, III e IV e destaque as principais características socioambientais
e econômicas da sub-região representada por III.
7
GEOGRAFIA
QUESTÃO 10 (UFBA)
A disposição da massa de terras asiática e do Oceano Índico gera uma circulação atmosférica singular: o regime dos ventos de
monções. As monções configuram, por sua vez, uma dinâmica sazonal que caracteriza o clima tropical de toda a Ásia
meridional. (MAGNOLI; ARAÚJO, 2000, p. 58).
Com base nessas informações e nas ilustrações apresentadas, indique as estações do ano correspondentes aos sistemas de
pressão atuantes em I e II, explicando, respectivamente, o mecanismo das monções e as conseqüências ambientais que
ocorrem nas áreas atingidas.
8
GEOGRAFIA
QUESTÃO 11 (UFBA)
Considerando o mapa, localize e identifique a faixa hachurada e destaque duas causas que podem explicar a problemática
social dessa região.
9
GEOGRAFIA
QUESTÃO 12 (UFBA)
Com base na análise do gráfico, verifica-se que, em 1995 e em 2000, a balança comercial do Brasil apresentou saldo negativo.
De acordo com os dados apresentados, indique dois fatores responsáveis por esse déficit comercial, justificando sua resposta.
10
GEOGRAFIA
RESPOSTAS DADAS PELA UFBA
QUESTÃO 07
Os manguezais se desenvolvem em áreas de águas pouco movimentadas ou alagadas nas reentrâncias dos litorais (baías,
enseadas, estuários e deltas). Os solos argilosos e lodosos, ricos em matéria orgânica, dão origem a um tipo de vegetação, que
revela grande capacidade de adaptação a duas condições adversas: a salinidade do solo e a deficiência de oxigênio, em virtude
do alagamento pelas oscilações das marés. Por essa razão, as espécies arbustivas e arbóreas dos mangues tiveram que
desenvolver características morfofisiológicas especiais para absorver o oxigênio, como as raízes aéreas e as pneumatóforas
(respiratórias). Essas espécies, de modo geral, apresentam tronco fino, pequena altura e são classificadas como halófitas e
higrófilas. O intenso processo de urbanização das áreas litorâneas tem levado à degradação desse ecossistema, como o
desmatamento, os aterros para expansão imobiliária e a contaminação por resíduos sólidos, esgotos, vazamentos de navios
(petroleiros e outros), efluentes e/ou vazamentos industriais.
QUESTÃO 08
Em função de sua relação com o relevo, os rios são classificados como de planície (rio Paraguai) e de planalto (rio Paraná). O
perfil longitudinal do rio Paraná revela a grande declividade que ele apresenta em território brasileiro (alto e médio curso) e,
conseqüentemente, o seu grande potencial energético, o que justifica a existência de grandes hidrelétricas em sua bacia.
Apresenta, entretanto, trechos navegáveis, com destaque para a hidrovia Tietê-Paraná, através de eclusas. O perfil longitudinal
do rio Paraguai evidencia a sua pequena declividade (os desníveis altimétricos são reduzidos) o que o caracteriza como rio de
planície. Em conseqüência, tem grande potencial e importância para a navegação.
QUESTÃO 09
As sub-regiões do Nordeste são: I. Meio Norte; II. Sertão; III. Agreste; IV. Litoral/Zona da Mata. A sub-região do Agreste,
representada por III, é uma área de transição entre a Zona da Mata, quente e úmida, a leste e o Sertão semi-árido, a oeste.
Caracteriza-se por apresentar uma produção agrícola diversificada em pequenas e médias propriedades e uma pecuária,
sobretudo leiteira, que se moderniza, substituindo as antigas relações de trabalho, como a parceria e a meação, entre outras.
Os brejos, áreas mais úmidas, – localizados nas depressões e nas encostas do planalto e – são utilizados para práticas agrícolas
mais intensivas.
As cidades que aí se formaram, na chamada “boca do sertão”, constituíram áreas comerciais de gado e de outros produtos,
características que perduram até os dias atuais.
QUESTÃO 10
Monções são ventos periódicos, cujo regime está associado à dinâmica dos centros de altas e baixas pressões atmosféricas, que
se alternam sazonalmente, sob a influência das diferenças de temperatura entre o oceano e o continente.
I representa uma situação de inverno, durante a qual o Oceano Índico funciona como “reservatório de calor”: suas águas estão
mais aquecidas que a massa de terras localizada ao norte, tornando-se receptivo aos ventos que sopram do continente para o
oceano, ocasionando um período bastante seco. São as monções de inverno.
II corresponde ao verão, quando a superfície continental se aquece rapidamente e sobre ela se formam os centros de baixa
pressão. O oceano, menos quente, torna-se um centro de alta pressão, impulsionando os ventos carregados de umidade para o
continente, os quais ocasionam chuvas constantes e torrenciais, que causam enchentes nos vales e inundações em áreas
urbanizadas. São as monções de verão.
Conseqüências ambientais
Esse regime de ventos define, portanto, a dinâmica das precipitações nessa área e tem grande importância para o Sul e o
Sudeste Asiático, condicionando o ciclo da agricultura. Os atrasos das chuvas, a sua escassez ou excesso causam perdas de
safras com irreparáveis prejuízos a uma imensa população e, não raro, com grande número de vítimas fatais.
QUESTÃO 11
A faixa hachurada corresponde ao SAHEL, região de transição entre o deserto (Saara) ao norte e a floresta ao sul, no
continente africano. O quadro social da região, provocado pela fome crônica, é conseqüência de uma série de fatores, que
envolvem desde as condições climáticas locais, caracterizadas pelo domínio semi-árido, até a herança de um passado colonial,
que sempre privilegiou a agricultura voltada para o mercado externo. O caos social que atinge os povos que aí vivem,
predominantemente sudaneses, muitos islamizados, deve-se à forte instabilidade política e religiosa, que tem provocado a
eclosão de uma série de conflitos armados que desestruturam por completo a frágil organização política e econômica dos
países da região.
11
GEOGRAFIA
QUESTÕES 12
O saldo negativo na balança comercial brasileira, verificado nos anos de 1995 e 2000, foi ocasionado por diversos fatores,
entre os quais podem-se citar os seguintes:
 a abertura do mercado (globalização), cujos produtos nacionais, de menor qualidade.caros e pouco variados em tipos .
enfrentaram a concorrência de produtos de melhor qualidade, maior variedade e mais baratos;
 a implantação do Plano Real, valorizando a moeda nacional . o Real . tornando-a mais competitiva com o dólar e,
conseqüentemente, facilitando a entrada de produtos estrangeiros mais baratos;
 o “custo Brasil”, englobando dentre outros aspectos:
– as altas taxas de juros em vigor no país (das maiores do mercado internacional, inibindo investimentos produtivos);
– a defasagem tecnológica das indústrias nacionais (sem poder de concorrer com as grandes potências industriais);
– infra-estrutura de transportes precária e pouco integrada;
– portos com deficiência e altas taxas;
– elevados gastos com a importação de petróleo e derivados.
Download

GEOGRAFIA – QUESTÕES DE 07 A 12 LEIA CUIDADOSAMENTE