COLÉGIO INTEGRAÇÃO MINAS
NOTA:
ALUNO(A):_________________________________________________________
Nº _________
TURMA: ____________
2ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO MANHÃ
TRABALHO RECUPERAÇÃO FINAL - GEOGRAFIA
CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS
Prof.:
Verlaine
Valor:
40,0 pontos
Data Devolução:
09/01/2014
É obrigatória a devolução dessa folha anexada ao trabalho e esta servirá como “CAPA”.
Preencha todo o cabeçalho acima.
O trabalho deverá ser resolvido somente À TINTA azul ou preta e com letra legível.
Coloque suas respostas completas e apresente-as manuscritas em folhas pautadas, portanto, NÃO SERÃO aceitos
trabalhos a lápis, datilografados ou digitados.
Coloque suas respostas completas. As matérias das exatas deverão conter as resoluções e a humanas, conforme
pedido.
Você poderá fazer pesquisa na Internet, mas não copie textos prontos. Apresente com suas palavras o seu ponto de
vista sobre o assunto.
Faça sua pesquisa, elabore as respostas e apresente-as conforme orientação do professor.
A interferência de outra pessoa em sua atividade implica anulação de seu trabalho, ou seja, a nota será zerada.
É NECESSÁRIA A APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTO COM FOTO NO DIA DA PROVA
QUESTÃO 01 (Valor: 2,0)
(UNIFENAS) Analise o gráfico abaixo a respeito da evolução da urbanização brasileira:
A partir dos dados observados no gráfico e mais seus
conhecimentos sobre a evolução dos índices de urbanização
no Brasil, você pode constatar corretamente que
I) o Brasil é um país urbano, pois possui uma população
superior a 80% vivendo nas cidades.
II) o ritmo de crescimento da taxa de urbanização tende a
diminuir no Brasil atual, pois a população
rural já é pouco expressiva, não havendo grandes
contingentes para migrar para as cidades.
III) o Censo 2010 apresenta uma população mais urbanizada
que há uma década atrás.
IV) as regiões brasileiras com as maiores taxas de
urbanização são, pela ordem, Sudeste (92,9%), Centro-Oeste
(88,8%) e Sul (84,9%).
V) segundo o Censo 2010 a população residente no campo
apresenta uma taxa inferior a 20%, demonstrando que o
êxodo rural vem perdendo força no país.
Fonte: IBGE.Censo 2010 (Folha de São Paulo,30/04/2011)
Estão corretas as alternativas
a) I e II, apenas.
b) Todas.
c) III e IV, apenas.
d) I, III e V, apenas.
e) II, IV e V, apenas.
QUESTÃO 02 (Valor: 2,0)
(FGV-RJ) Observe o gráfico:
TRABALHO_GEOGRAFIA_2SEM_MANHÃ_KEL_13
1
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/sinopse/sinopse_tab_bras
Sobre os fatores relacionados ao processo de urbanização nas regiões brasileiras, assinale a alternativa correta:
a) A urbanização é mais lenta nas regiões onde predomina a agricultura de alta intensidade técnica.
b) Na Região Norte, o processo de urbanização é a principal causa do desmatamento.
c) Na Região Centro-Oeste, a urbanização é alimentada pelo êxodo rural resultante da crise do setor
agrícola.
d) No Sudeste, o elevado grau de urbanização é um reflexo da baixa produtividade do setor agrícola.
e) No Sul, a urbanização foi impulsionada pela concentração da propriedade fundiária e pela
modernização técnica da agricultura.
QUESTÃO 03 (Valor: 2,0)
(UNICAMP) O Brasil experimentou, na segunda metade do século 20, uma das mais rápidas transições urbanas da história
mundial. Ela transformou rapidamente um país rural e agrícola em um país urbano e metropolitano, no qual grande parte da
população passou a morar em cidades grandes. Hoje, quase dois quintos da população total residem em uma cidade de pelo
menos um milhão de habitantes.
(Adaptado de George Martine e Gordon McGranahan, “A transição urbana brasileira: trajetória, dificuldades e lições
aprendidas”, em Rosana Baeninger (org.), População e cidades: subsídios para o planejamento e para as políticas sociais.
Campinas: Nepo / Brasília: UNFPA, 2010, p. 11.)
Considerando o trecho acima, assinale a alternativa correta.
a) A partir de 1930, a ocupação das fronteiras agrícolas (na Amazônia, no Centro-Oeste, no Paraná) foi o fator gerador de
deslocamentos de população no Brasil.
b) Uma das características mais marcantes da urbanização no período 1930-1980 foi a distribuição da população urbana em
cidades de diferentes tamanhos, em especial nas cidades médias.
c) Os últimos censos têm mostrado que as grandes cidades (mais de 500 mil habitantes) têm tido crescimento relativo mais
acelerado em comparação com as médias e as pequenas.
d) Com a crise de 1929, o Brasil voltou-se para o desenvolvimento do mercado interno através de uma industrialização por
substituição de importações, o que demandou mão de obra urbana numerosa.
QUESTÃO 04 (Valor: 2,0)
(UFF) Reconhecido há tempos, dentro e fora do Brasil, como manifestação artística legítima e pública, o grafite vem sendo
visto também como um elemento relevante do espaço urbano, pois nele realiza sucessivas intervenções.
Jornal do Brasil, 26/02/2010.
TRABALHO_GEOGRAFIA_2SEM_MANHÃ_KEL_13
2
Com base nessa ideia e no foco da matéria jornalística, é correto afirmar que atualmente o grafite
a) estimula e aprofunda o desemprego entre a população jovem urbana.
b) potencializa e provoca a revolta de grupos sociais oprimidos.
c) renova e estetiza diversos trechos da paisagem urbana.
d) fortalece e antecipa o aspecto marginal das pichações.
e) abandona e contesta valores estéticos externos à cultura nacional.
QUESTÃO 05 (Valor: 2,0)
(UNIOESTE) Sobre a rede urbana brasileira, assinale a alternativa INCORRETA.
a) O sudeste brasileiro pode ser caracterizado como uma rede urbana complexa, pelo seu alto grau de urbanização e pela sua
economia diversificada, fortemente industrial e de serviços.
b) A configuração das redes urbanas regionais é definida geralmente pelo fator histórico e pelas atividades econômicas
praticadas. Tem-se como exemplos alguns centros regionais e metrópoles nordestinas que se desenvolveram como portos
exportadores de produtos agrícolas para o mercado internacional.
c) São Paulo e Rio de Janeiro se caracterizam como as maiores metrópoles brasileiras por concentrar sedes de empresas
transnacionais e intensa dinâmica de fluxos informacionais.
d) Abaixo das metrópoles, no nível hierárquico que define a rede urbana brasileira, estão os centros regionais que
concentram centros universitários, grande rede de hospitais, médicos e dentistas especializados, retransmissoras de
televisão e shopping centers. Tem-se como exemplos Londrina e
Ribeirão Preto.
e) O desenvolvimento mais recente da rede urbana brasileira esteve orientado pelo crescimento de sua malha ferroviária,
que, a partir de 1960, foi a infra-estrutura de transportes que mais se destacou no território nacional.
QUESTÃO 06 (Valor: 2,0)
(UNIR) Os mapas apresentam o número de cidades médias (entre 100.000 e 500.000 habitantes) no território brasileiro em
1970 e nos dias atuais.
(Revista VEJA, 01/09/2010. Adaptado.)
Com base nos mapas e nos seus conhecimentos, assinale a afirmativa correta.
a) O número de cidades médias da região Norte do país manteve-se inalterado desde 1970, resultado das políticas de
conservação ambiental e da rigorosa fiscalização das instituições responsáveis.
b) A partir de 1970 aumentou o número de cidades médias, o que indica que a riqueza, antes concentrada nos grandes
centros urbanos, vem sendo distribuída também nas médias aglomerações.
c) A região Nordeste, considerada a mais pobre do país, apresenta hoje poucas cidades médias, resultado do elevado
contingente migratório em direção ao Centro-Sul.
d) O aumento do número de cidades médias pós década de 70 do século XX deve-se principalmente à política de incentivos
fiscais para a instalação das multinacionais nas metrópoles nacionais, aumentando a demanda por mão-de-obra
especializada.
e) O aumento de cidades médias da região Centro-Oeste resulta das políticas de transferência de renda do governo federal,
entre elas a bolsa escola, além de investimentos maciços em ciência e tecnologia com a criação de tecnopolos.
QUESTÃO 07 (Valor: 2,0)
(UFPA) À medida que a urbanização se intensifica, o modo de viver e de consumir de cada grupo ou classe social gera
repercussões na forma de apropriação do espaço urbano. Sobre essas repercussões é correto afirmar que:
a) as contradições urbanas fizeram surgir, sobretudo nos grandes aglomerados, uma cidade formal e outra informal que
pouco se diferenciam na organização espacial. Porém a precariedade do saneamento básico é um dos itens que as tornam
diferentes.
TRABALHO_GEOGRAFIA_2SEM_MANHÃ_KEL_13
3
b) o aumento da procura por espaços para habitação, em áreas de proteção ambiental, pelas populações pobres em cidades
de países periféricos, gera a disseminação de ocupações irregulares com a intensa degradação desse meio ambiente.
c) o mercado imobiliário atual, ao transformar a ocupação domiciliar em um produto, uma mercadoria, beneficia tanto as
classes economicamente privilegiadas como as menos favorecidas, através do acesso às áreas de melhor localização que,
geralmente, são dotadas de serviços de esgotos e água potável.
d) em um ambiente urbano ecologicamente equilibrado, tanto as populações pobres como as economicamente privilegiadas
vivenciam acesso a moradia de qualidade, o uso sustentável de seus recursos naturais e a redução da poluição a níveis
considerados aceitáveis.
e) as desigualdades espaciais que ocorrem nas cidades denunciam que as populações pobres têm sido submetidas a
processos de segregação voluntária, uma vez que são induzidas a deslocamentos para áreas nobres, tendo como
consequência a proliferação de doenças endêmicas.
QUESTÃO 08 (Valor: 2,0)
(MACK) A distribuição desigual de equipamentos públicos e serviços
essenciais no espaço urbano cria áreas privilegiadas e áreas de escassez desses
recursos. Nesta última situação, verifica-se, para o território, a condição de
pobreza. A reportagem “Metrópole para poucos” é farta em exemplos
paulistanos, como o bairro do Tatuapé no primeiro caso e o bairro do Jardim
Pantanal no segundo. O professor Milton Santos enfatiza que pessoas dotadas
de condições físicas, intelectuais e até salariais equivalentes não dispõem das
mesmas possibilidades, caso vivam em diferentes pontos do território.
Moradores de áreas privilegiadas pela distribuição de equipamentos de saúde,
de educação, de cultura, etc. têm suas potencialidades sociais e econômicas
aumentadas, uma vez que têm o acesso facilitado a esses serviços. Já aqueles
que vivem em áreas de escassez ou inexistência de tais recursos tendem a se
empobrecer a cada dia, à medida que necessitam de mais recursos próprios
para usufruir tais serviços. Tais dificuldades comprometem ainda mais sua
condição social e sua formação cultural.
A partir do texto e observando o mapa, considere as afirmações I, II, III e IV.
I. O problema apresentado no texto é comum em cidades industrializadas
como Rio de Janeiro e Porto Alegre, mas também pode ser verificável em outras
cidades brasileiras, como Fortaleza e Santos, com menores índices de
industrialização.
II. O traçado e a abrangência das linhas de metrô em São Paulo não confirmam as desigualdades apontadas no texto.
III. Os casos de homicídios dolosos afetam muito mais a população das áreas mais ricas, mais vulnerável aos assaltos,
principal causa desse tipo de violência.
IV. As desigualdades da relação centro-periferia podem ser observadas tanto na distribuição espacial dos equipamentos
urbanos quanto nas representações de fenômenos sociais, como no caso da violência.
Assinale a alternativa que contenha apenas afirmativas corretas.
a) I e II
b) II e III
c) II e IV
d) I e IV
e) I e III
QUESTÃO 09 (Valor: 2,0)
(UEPB) Escreva F ou V (Falso ou Verdadeiro) para as proposições que tratam de realidades concretas vivenciadas no espaço
urbano brasileiro pela população de baixa renda.
( ) As favelas, que muitas vezes são vistas por milhares de brasileiros apenas como lugar da desordem social, agregam
milhares de trabalhadores que disponibilizam sua força de trabalho a serviço do desenvolvimento econômico do país.Esses
trabalhadores não tem acesso a outro lugar no solo urbano, nem condições de usufruir das benesses do mundo moderno.
( ) A segregação residencial é consequência de um espaço mercadoria, cujos valores de uso e troca definem as formas de
apropriação e de luta pelo direito de morar na cidade.
( ) O espaço urbano de uma grande cidade como São Paulo é hoje a soma de várias cidades que apresentam realidades
diversas sem articulação entre si.
( ) A falta de empregos nas grandes cidades brasileiras inclui na paisagem mendigos que moram embaixo de viadutos
(sem teto), pedem esmolas ao lado de crianças além de subempregados e
crianças que disputam espaços nos semáforos para venderem
bugigangas na busca da sobrevivência.
( ) A violência em toda sua dimensão não é problema apenas das grandes metrópoles; nas cidades de menor porte ela
também se faz presente. Vem deixando sua marca registrada em muitas escolas brasileiras.
A alternativa que apresenta a sequência correta é:
a) V V F V V
b) V V V F V
TRABALHO_GEOGRAFIA_2SEM_MANHÃ_KEL_13
c) F F F V V
d) V F V F V
e) F V F V V
4
QUESTÃO 10 (Valor: 2,0)
(UERJ) Na imagem, visualiza-se a região da Baixada Santista, com as diversas
cidades que compõem esse espaço do litoral paulista.
A análise da imagem permite reconhecer a ocorrência do seguinte processo
socioespacial comum em cidades de áreas metropolitanas:
a) favelização
b) conurbação
c) gentrificação
d) verticalização
e) suburbanização
QUESTÃO 11 (Valor: 2,0)
(UNIFENAS) A pirâmide de idade da população reflete uma dinâmica demográfica onde são verificadas importantes
transformações na composição etária da nação, para efeitos de planejamento socioeconômico do país. O IBGE (Instituto
Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou através de dados coletados pelo Censo 2010 a nova pirâmide etária do Brasil.
Fonte:IBGE/Censo 2010, http://fernandonogueiracosta.wordpress.com.Acesso em 11/08/11 A respeito da atual pirâmide
etária brasileira, é possível constatar que
a) a população brasileira vivencia uma transição demográfica com aumento significativo do crescimento vegetativo em
âmbito nacional.
b) é evidente a permanência de uma pirâmide etária com perfil típico de nações subdesenvolvidas, com predomínio no país
da faixa etária composta por jovens entre 0 a 19 anos, como pode ser verificado em seu ápice.
c) ocorrem uma dinâmica demográfica de redução da taxa de natalidade e um envelhecimento da população brasileira em
ritmo acelerado, acarretando um alargamento do topo da nossa pirâmide de modo cada vez mais expressivo.
d) os dados fornecidos pela atual pirâmide etária apresentam um país predominantemente senil em razão do aumento dos
índices de fecundidade nas últimas décadas.
e) a taxa de natalidade ainda é muito elevada no país, fato comprovado pelo predomínio do contingente demográfico jovem
sobre a faixa etária da população adulta, compreendida entre 20 a 60 anos.
QUESTÃO 12 (Valor: 2,0)
(UEMG) Em Outubro Seremos 7 Bilhões de Habitantes no Planeta Terra.
Até outubro deste ano, provavelmente em alguma cidade indiana ou chinesa, nascerá o bebê que fará a população atingir a
marca de 7 bilhões de habitantes. A ONU estima que seremos 10 bilhões até o fim do século, quando, finalmente, a população
vai começar a diminuir (...).
TRABALHO_GEOGRAFIA_2SEM_MANHÃ_KEL_13
5
A questão, que está representada no gráfico abaixo, sempre afligiu a humanidade, pelo menos desde que o reverendo
britânico, Thomas Malthus (1766-1834) previu, em 1798, um desfecho catastrófico para o aumento rápido da população
mundial(...).
Folha de São Paulo - 1o/8/2011 - Cad. Ilustríssima. Adaptação. A análise dos dados no gráfico e no texto acima, aliada a seus
conhecimentos, permite afirmar CORRETAMENTE que
a) a chamada teoria Malthusiana afirmava que os recursos naturais cresceriam a uma velocidade superior à população,
resultando num quadro de fome em massa, no final do século passado.
b) a produção mundial de alimentos per capita foi inferior a 70%, no período de 1951 a 1995, quando o crescimento da
população mundial foi alarmante.
c) o aquecimento global, a educação e o controle de natalidade estão entre os fatores apontados por demógrafos para
assegurar a qualidade de vida no planeta.
d) o problema não está na incapacidade de produzir comida em escala global para alimentar a população, e sim na
distribuição dos recursos econômicos.
QUESTÃO 13 (Valor: 2,0)
(UNIFOR) De acordo com estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU), a população mundial atingiu os 7 bilhões de
habitantes no dia 31 de outubro. O gráfico abaixo está presente no Relatório sobre a Situação da População Mundial 2011,
produzido pela Divisão de Informações e Relações Externas do Fundo de Populações das Nações Unidas (UNFPA/ONU).
Sobre a questão do crescimento demográfico mundial e com base na informação do gráfico NÃO se pode considerar como
verdadeira a afirmativa:
a) Grande parte da população mundial vive no continente asiático que possui os dois países de maior população: a China e a
Índia.
b) Em conjunto com os países do continente asiático, os países da América Latina apresentam a maior taxa de crescimento
TRABALHO_GEOGRAFIA_2SEM_MANHÃ_KEL_13
6
demográfico.
c) Apopulaçãoafricanaapresentaumataxadecrescimentobemevidenteesemprevisãodeestabilização e reversão para o século
XXI.
d) A população asiática provavelmente alcançará seu pico na metade do século (de acordo com as projeções) e começará a
declinar gradativamente a partir daí.
e) Por ser ainda um continente pobre, o crescimento demográfico africano é visto com preocupação.
QUESTÃO 14 (Valor: 2,0)
(UFBA)
Considerando-se os dados apresentados no gráfico e os conhecimentos sobre a evolução tecnológica, o crescimento, a
distribuição e os principais movimentos migratórios da população mundial, é correto afirmar: (
01) A população avançou lentamente, com a evolução da espécie — há, aproximadamente,
duzentos mil anos —, porém, a partir do surgimento da agricultura e da domesticação dos animais — promovendo o
aumento de grãos e o suporte animal —, o crescimento populacional aumentou, apesar dos altos índices de mortalidade.
(02) A Revolução Industrial estava em pleno curso, com alta produtividade, transportes mais rápidos e a população mundial
atingia um bilhão de habitantes, quando Thomas Malthus alertou para a desarmonia entre o crescimento populacional e a
falta de alimentos.
(04) O século XIX, conhecido pelos avanços na educação e na saúde, ficou marcado pela queda da mortalidade infantil e pelas
conquistas da medicina, acelerando, assim, o crescimento da população até os dias atuais.
(08) A Ásia é, atualmente, o continente mais populoso do planeta, a África tem as maiores taxas de crescimento demográfico,
e os países ricos da Europa apresentam um envelhecimento da população.
16) As projeções estatísticas das últimas décadas apontam para uma redução dos movimentos migratórios, principalmente
por causa da globalização e da diminuição dos conflitos.
(32) O Brasil possui baixa densidade demográfica, mas a população está muito mal distribuída pelo território, havendo maior
concentração na faixa litorânea, adentrando-se especialmente na Região Sudeste.
QUESTÃO 15 (Valor: 2,0)
(MACK)
Rússia: Moscou bate recorde de natalidade
Segundo informação da vice-prefeita e responsável pela política social da capital, Liudmila Shvetsova, em agosto deste ano
foram registrados em Moscou 12 mil nascimentos – um evento a ser comemorado no momento em que a Rússia, preocupada
com o decréscimo de sua população, faz campanhas de natalidade.
Ainda de acordo com Shvetsova, em Moscou a natalidade está crescendo e a mortalidade diminuindo, resultado que tranquiliza
a vice- prefeita, ela mesma incentivadora e participante de campanhas pelo aumento da população nacional.
http://www.diariodarussia.com.br
Relacionadas à notícia dada, considere as afirmações I, II e III.
TRABALHO_GEOGRAFIA_2SEM_MANHÃ_KEL_13
7
I. O envolvimento do país em conflitos na região do Cáucaso, como na Chechência, Daguestão, Iguchétia e Estônia, foi
responsável por um expressivo aumento nos índices de mortalidade do país, equivalente ao que ocorreu na Segunda Guerra
Mundial.
II. A baixa natalidade, comum a diversos países europeus, é um fator que preocupa as autoridades do país em relação à
sustentabilidade do sistema previdenciário e à reposição de mão de obra.
III. Alémdaquestãosocioeconômica,háquestõesétnico-religiosas,poismuitos russos se preocupam com o maior ritmo de
crescimento demográfico entre minorias com religião islâmica, o que poderia acentuar conflitos e tensões já existentes no
país.
Dessa forma,
a) apenas I e II estão corretas.
b) apenas II e III estão corretas.
c) apenas I e III estão corretas.
d) I, II e III estão corretas.
e) apenas I está correta.
QUESTÃO 16 (Valor: 2,0)
(UFRN) Em uma aula de Geografia sobre a dinâmica da população brasileira, o professor apresentou dados do Censo
Demográfico 2010. Segundo esses dados, o país atingiu um total de 190.755.799 habitantes, que se encontram distribuídos
pelos seus 8.514.876,599 km2, apresentando uma densidade demográfica média de 22,43hab./km2. Para ilustrar as
informações, o professor mostrou aos alunos os mapas a seguir:
No decorrer da aula, a exposição sobre a dinâmica da população brasileira e a leitura dos mapas referentes à densidade
demográfica e ao relevo do Brasil por regiões permitiu ao aluno concluir que
a) a população encontra-se distribuída de forma desigual pelo território, sendo a Região Sudeste, onde predominam
planaltos, a que apresenta maior densidade demográfica, devido, entre outros fatores, ao dinamismo econômico e à
capacidade de atrair migrantes.
b) os maiores índices de concentração da população ocorrem nas planícies localizadas no interior, onde se desenvolvem
atividades do agronegócio que resultam, entre outros fatores, do processo de modernização agrícola.
c) a distribuição da população pelo território ocorre de forma desigual, sendo a Região Nordeste, onde predominam
planícies, a que apresenta menor densidade demográfica, devido, entre outros fatores, ao processo de ocupação desde o
Período Colonial.
d) os menores índices de concentração populacional ocorrem nos planaltos localizados na Zona Costeira, onde o processo de
ocupação e o desenvolvimento econômico foram dificultados, entre outros fatores, pelas elevadas altitudes.
QUESTÃO 17 (Valor: 2,0)
(FEI) De acordo com o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), a população de idosos no Brasil chegará a 20
milhões até 2030, o dobro da população atual. Além disso, o Brasil será o quarto país com maior crescimento no número de
idosos até 2030, perdendo apenas para a China, Índia e Estados Unidos. Os motivos para o crescimento da população idosa
podem ser atribuídos:
a) ao aumento da População Economicamente Ativa (PEA).
b) ao aumento da taxa de natalidade e à redução da taxa de mortalidade.
c) à queda da taxa de natalidade e ao aumento da expectativa de vida.
TRABALHO_GEOGRAFIA_2SEM_MANHÃ_KEL_13
8
d) à melhora da qualidade de vida no país e ao alargamento da base da pirâmide etária brasileira.
e) ao aumento da taxa de fecundidade e à redução da mortalidade infantil.
QUESTÃO 18 (Valor: 2,0)
(FEI) Sobre a demografia brasileira, assinale a alternativa incorreta:
a) A taxa de fecundidade da população brasileira vem caindo consideravelmente há várias décadas. Este declínio é um dos
mais rápidos e intensos observados entre os países mais populosos do mundo.
b) O Brasil é um dos países mais populosos do mundo, sendo suplantado atualmente apenas pela China, Índia, Estados
Unidos e Indonésia.
c) Apesar de uma melhora na distribuição da população brasileira pelo território nas últimas décadas, a densidade
demográfica nas cinco macro-regiões brasileiras ainda é heterogênea.
d)A única região brasileira onde a população rural ultrapassa a população urbana no país é a Região Norte.
e) O Brasil é hoje um país predominantemente urbano, de acordo com as últimas estatísticas populacionais, pois mais de
oitenta por cento da população brasileira vive nas cidades.
QUESTÃO 19 (Valor: 2,0)
(MACK) No mapa, estão assinaladas
NIPE - Unicamp, IBGE e DTC
a) áreas de maior produção de minério de Ferro, com exportações voltadas, principalmente, para o mercado chinês.
b) regiões onde se concentra a pecuária melhorada ou semi-intensiva, com destacável participação nas exportações do país.
c) áreas com maior produção de soja.
d) principais áreas produtoras e consumidoras de gás natural.
e) áreas de maior produção de etanol.
QUESTÃO 20 (Valor: 2,0)
(FGV-SP) Considere as assertivas sobre a agricultura brasileira.
I. A modernização do campo brasileiro possibilitou o crescimento da agricultura familiar comercial, ampliando a produção e
a produtividade.
II. Nestas últimas décadas, a agricultura camponesa tornou-se antieconômica, porque não conseguiu incorporar mu- danças
estruturais e, praticamente, desapareceu do campo brasileiro.
III. Nas últimas décadas, a industrialização da agricultura contou com o apoio do Estado que, oferecendo financia- mentos e
infraestrutura, priorizou os produtos destinados à exportação.
Está correto somente o que se afirma em
a) I.
b) II.
c) I e II.
d) I e III.
e) II e III.
TRABALHO_GEOGRAFIA_2SEM_MANHÃ_KEL_13
9
Download

Prova de Recuperação do primeiro colegial